Xadrez de como os EUA e a Lava Jato desmontaram o Brasil, por Luis Nassif

Peça 1 – Kenneth Blanco e o destino manifesto

A apresentação de Kenneth Blanco, vice-procurador adjunto do Departamento de Justiçam em evento ocorrido em julho de 2017, foi surpreendente. Especialmente pela intimidade com que tratou um dos membros do evento, então Procurador Geral da República Rodrigo Janot.

Blanco falou da missão do Departamento de Justiça dos EUA, de combater a corrupção “onde estiver” e aplicar a Lei Anticorrupção Norte-Americana.

Depois, deu uma aula completa sobre como se desenvolveu o relacionamento do Departamento de Justiça (DOJ) com o Ministério Público Federal brasileiro, que ele taxou de melhor relação da história. E confirmou o que o Jornal GGN já havia antecipado desde a visita de Rodrigo Janot ao DOJ em fevereiro de 2015.

O que vai fazer nos EUA a Procuradoria-Geral do Brasil? Acusar a Petrobras?

PGR encontrou-se nos EUA com ex-sócia de concorrentes da Eletronuclear

PGR explica ida de equipe de procuradores aos Estados Unidos

Os Estados Unidos na Lava Jato, por André Araújo

E também sobre a maneira como Sérgio Moro e os procuradores de Curitiba tiveram acesso a informações tão relevantes que permitiram a eles, no interior do país, assumir o controle de uma investigação cujos crimes foram cometidos no Rio de Janeiro com personagens de Brasília.

Segundo Blanco, o Departamento de Justiça ajudou na coleta de provas e na preparação do caso. Criou-se uma relação de confiança que permitiu que procuradores tivessem comunicação direta, íntima, sem depender de procedimento oficiais, que geralmente levam tempo.

Criou-se uma metodologia passando ao largo dos procedimentos legais.

No início da investigação o procurador brasileiro pode ligar para seu parceiro estrangeiro e pedir informações. Quando a denúncia estiver pronta, formaliza o pedido de envio de provas, aí através do Ministério da Justiça.

Segundo Blanco, a condenação de Lula colocou o Brasil como protagonista principal da luta contra a corrupção.

Finalmente, ele expôs de maneira detalhada as relações com outros Ministérios Públicos latino-americanos. Segundo ele, não foi coincidência ele e “Rodrigo” estarem juntos no evento ou na cidade. Também “meus amigos” Raul Cervantes, Procurador Geral do México, os procuradores equatorianos em reunião com a Sessão de Fraudes, ou procuradores panamenhos “enviados pela minha grande amiga, Procuradora Kenia Porcell, ou ainda encontros em Bogotá com o Procurador Geral colombiano.

Como afirmou Blanco: “Não apenas estamos falando. Estamos agindo”.

Encerrou a fala com a cantilena repetida por aqui pelos procuradores brasileiros: a corrupção é a principal responsável pela falta de estradas, de escolas, de segurança, de desenvolvimento. Um discurso fácil, que joga para segundo plano relações econômicas, projetos nacionais, cartéis e oligopólios, industrialização, os negócios do grande capital.

E aí, entrou em cena o destino manifesto, que ao longo do século 20 inspirou as várias formas de interferência norte-americana na vida dos países: “Há algo importante acontecendo no mundo e nós, do Departamento de Justiça continuaremos avançando contra a corrupção onde ela estiver. Não haverá refúgio ou descanso para os perversos”.

Peça 2 – a declaração do Atlantic Council

O quadro ao fundo da fala de Blanco, com a menção ao organizador do encontro, American Council, passou relativamente despercebido.

Mas o anfitrião tornou-se mais presente quando articulou uma declaração visando pressionar a VII Cúpula das Américas, que ocorrerá em abril no Peru.

Entre outros signatários nosso bravo Rodrigo Janot, já em seu terno de ex-Procurador Geral da República do Brasil, e totalmente esquecido de sua missão de servidor do Estado brasileiro.

  1. Em relação ao poder nacional, o grupo do Atlantic Council propõe inclusive participar dos critérios de seleção de juízes e procuradores:
  • Melhorar a cooperação internacional do Ministério Público, incluindo a partilha de provas através da colaboração direta entre procuradores sem interferência do poder executivo e facilitação da negociação de argumentos em diversas jurisdições.
  • Fortalecer a independência e a autonomia judicial de acordo com os padrões interamericanos e internacionais, inclusive através do suporte técnico para melhorar os processos de seleção para juízes e procuradores.  
  1. Em relação aos fóruns regionais de direitos humanos, como a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), as propostas são impositivas:
  • Criar na Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) uma  nova proposta especial sobre direitos humanos e corrupção  e obrigar a CIDH a comissionar um relatório especial sobre o nexo entre corrupção e direitos humanos.
Leia também:  Lava Jato "não pode se financiar à margem da legalidade", diz Moraes

Finalmente, se chega ao ponto: quem é essa tal de American Council?

Peça 3 – o guru do Atlantic Council e o governo mundial

Antes de detalhar mis a atuação do American Council, vamos conhecer um pouco melhor o pensamento do seu principal guru, Harlan Ulmann, autor do premiado livro “Anatomia do fracasso: porque a América perde todas as guerras que começa”, e consultor que influenciou o secretário da Defesa dos EUA, Donald Rumsfeld, na guerra do Iraque. 

 

 

Seu enfoque não é mais no conflito entre nações, mas contra os agentes não estatais que ameacem a nova ordem mundial.

Procurando pelo Google, o único registro brasileiro foi no GGN, em 2014 no artigo “A revolução da informação e a nova ordem mundial”, de 15 de agosto de 2013.

Consegui encontrar o artigo original, justamente no Blog de Ullman no Atlantic Council. Sob o título “Guerra contra o terror não é a única ameaça”, diz ele:

Em termos simples, a Al-Qaida é sintomática de mudanças muito maiores na estrutura do sistema internacional. O principal inimigo e adversário já não são estados inclinados a interromper ou dominar o sistema, apesar daqueles que veem a China como um futuro inimigo. 
Em vez disso, o perigo mais imediato reside no empoderamento dramático de indivíduos e grupos, para o bem e tristemente mal, muitas vezes agrupados como “atores não estatais”. 
Edward Snowden, Bradley Manning, inúmeros “hackers” e pessoas anônimas que enviam cartas preenchidas com antraz, cujas ações realmente constituíram ameaças reais e interrupções sistêmicas”.

Em suma, se o Tratado de Westphalia, em 1648, marcou o inicio da nova ordem internacional, centrada no Estado, o 11 de Setembro marcou o início da nova era. A nova guerra consiste na “contenção, redução e eliminação dos perigos colocados por atores não estatais recém-habilitados”.

No artigo republicado pelo GGN, o autor Paul Joseph Watson encontrou semelhança entre a retórica de Ullman e a de Zbigniew Brzezinski, que “em 2010, durante uma reunião do Council on Foreign Relations, alertou que um “despertar político global”, em combinação com a luta interna entre a elite, estava ameaçando descarrilar a transição para um governo mundial”.

Peça 4 – o pensamento do Atlantic Council

Um levantamento dos artigos publicados em seu portal permite saber mais sobre o pensamento do Atlantic Council:

Sobre direito internacional

Um número crescente de políticos e analistas europeus vê a lei como uma forma de resolver problemas internacionais não apenas entre os estados, mas também dentro deles, como o fracasso do estado de direito em algumas sociedades. Mas os Estados Unidos – que certamente não rejeitaram o direito internacional – são cautelosos sobre como um tribunal internacional permanente pode afetar seus interesses como uma superpotência com responsabilidades e interesses globais. 

Leia também:  A aliança entre ambientalismo e alta finança: o encontro em Jackson Hole, por Paul Gallagher

Sobre fakenews

À frente das eleições no Brasil, na Colômbia e no México, as falsas narrativas espalhadas nas notícias e nas mídias sociais agora são construídas para dois propósitos: 1) disseminar mentiras e 2) criar uma incerteza ou suspeita profunda.

Como foi observado na construção das eleições europeias, essas narrativas são projetadas por atores malignos para influenciar o resultado de uma eleição de maneira tal que costuma discordar e prejudica a fé na democracia.  

Sobre as eleições no Brasil

No Brasil, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva parece estar pronto para um retorno nas eleições de outubro (…)Uma vitória de Lula ou Bolsonaro pode ser disruptiva, potencialmente descarrilando a frágil recuperação econômica do Brasil.  

Sobre o Judiciário brasileiro

A decisão de hoje (condenação de Lula) (…) mostra a força e a resiliência do judiciário brasileiro após anos de investigações de corrupção. Mesmo um ex-presidente popular não está acima do estado de direito.

As decisões dos três juízes para defender a convicção de Lula – e aumentar a sentença de nove anos e seis meses para doze anos e um mês – é histórica para os brasileiros que desejam justiça.

Sobre a política econômica

O NAFTA permitiu que a integração norte-americana alcance níveis que não poderíamos ter sonhado há vinte anos. Quer se trate de compartilhamento de informações com nossos homólogos mexicanos e canadenses, ou operações conjuntas que atendam aos propósitos de segurança dos Estados Unidos, ou trabalhando em conjunto em questões ambientais, existe uma ampla cooperação que se aprofundou entre os nossos parceiros norte-americanos por causa do NAFTA. 

Peça 5 – os think tanks e os lobbies

Finalmente, entra-se na verdadeira natureza do Atlantic Council: ser um local de lobby entre grandes grupos econômicos, países e autoridades e parlamentares norte-americanos.

Ele surgiu em 1961, estimulado pelos ex-secretários de Estado Dean Acheson e Christian Herter, como forma de apoio à OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte). Foram montados Atlantic Council em vários países.

Nos últimos anos, ao lado de outros think tanks como The Brookings Institution, o mais respeitado deles, tornou-se um foco de lobby escancarado. Sua receita saltou de US$ 2 milhões para US$ 20 milhões.

O The New York Times dedicou uma extensa reportagem denunciando a apropriação desses centros por lobbies econômicos e de países.

São denunciados vários estudos viciados, com as conclusões induzidas pelos patrocinadores. Foi o caso da Lennar Corporation, uma das maiores construtoras dos Estados Unidos, que financiou um estudo da Brookings sobre a revitalização de uma faixa de São Francisco.

Segundo a reportagem, “os think tanks, que se posicionam como “universidades sem estudantes”, têm poder nos debates sobre políticas governamentais porque são vistos como pesquisadores independentes de interesses financeiros. Mas na busca de fundos, os think tanks estão empurrando agendas importantes para os doadores corporativos, às vezes desmascarando a linha entre pesquisadores e lobistas. E eles estão fazendo isso enquanto colhem os benefícios de seu status isento de impostos, às vezes sem divulgar suas conexões com interesses corporativos”.

O Atlantic Council montou esquema semelhante com a Fedex – empresa de transporte de cargas leves – visando um acordo de livre comércio que beneficiaria a empresa.

Leia também:  Em entrevista no Roda Viva, Temer admite que Dilma sofreu golpe e diz que Lula evitaria impeachment

Segundo o NYT, “seis meses antes do lançamento do relatório, a FedEx e o think tank trabalhavam em planos para usar o relatório como uma ferramenta de lobby”.

O trabalho de lobby foi criticado por especialistas consultados pelo NYT, como Joseph Sandler, advogado especializado.  “Um escritório de advocacia ou empresa de lobby, você espera que eles sejam advogados”, acrescentou Sandler. “Já os think tanks possuem esta pátina de neutralidade acadêmica e objetividade, e isso está sendo comprometido”.

A reportagem tratou mais dos acordos envolvendo essas instituições e governos estrangeiros. Segundo a senadora democrata Elizabeth Warren, “são corporações gigantes que descobriram que gastando, ei, algumas dezenas de milhões de dólares, se eles podem influenciar os resultados aqui em Washington, eles podem fazer bilhões de dólares”.

Peça 6 – atropelando o interesse nacional

Nosso colunista André Araújo, autor de vários artigos denunciando a extravagância do acordo firmado pela PGR com o Departamento de Justiça, resumiu a parceria:

 “Não é de meu conhecimento nenhum outro Pais colaborar com o DofJ para investigar empresas e pessoas seus nacionais, lembrando que quando se pede ao DofJ para investigar uma empresa brasileira se está expondo essa empresa para  ser processada por quem está investigando, o que ocorreu com a Petrobras e Embraer e mais um bom numero de empreiteiras brasileiras.

Em todo esse processo em nenhum momento se viu o Ministério da Justiça ou o Ministério das Relações Exteriores defender o Estado brasileiro nem no Brasil e nem em Washington, por não ter coragem de colocar o interesse do Estado acima do interesse da justiça interpretada pelo PGR a seu modo.

O conceito de soberania foi inteiramente ignorado a favor de uma causa, a da justiça individual, o que algo raro na história dos paises.

O normal é sempre prevalecer o interesse do Estado acima da justiça individual, a qual está abaixo do interesse do Estado, mais amplo do que o da justiça. É a lei da logica na geopolítica internacional.

A Procuradoria Geral da República perdeu essa noção de soberania entre países , pensou pequeno por intenção ou ignorância do que seja geopolítica ou pior ainda, por vaidade de ser admirado por procuradores americanos como participantes de uma causa que não é neutra do ponto de vista de interesse de Estados”.

Essa colaboração foi a gazua que permitiu, mais adiante:

  • a completa abertura do pré-sal,
  • o desmantelamento da Petrobras, com a venda de partes relevantes, como oleodutos, gasodutos, subsidiários no exterior;
  • a venda da Embraer para a Áfirca;
  • a saída completa das empreiteiras brasileiras da África e da América Latina;
  • a queima da MARCA Brasil no mundo, provocando desgaste diplomático e desprestigio do Pais, agora apontado como o mais corrupto entre os grandes países, o que é falso.

É inegável que todos os que se submeteram aos afagos do Atlantic Council, de Sérgio Moro e os procuradores da Lava Jato a Rodrigo Janot, definiram claramente suas lealdades: não mais com o Brasil, mas com a nova ordem global.

E custaram mais barato que as miçangas com que os colonizadores portugueses desarmaram as defesa indígenas: bastou o afago ao ego.

 

 

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

68 comentários

  1. “Canalhas, Canalhas, Canalhas…” (RR)

    “(…) É inegável que todos os que se submeteram aos afagos do Atlantic Council, de Sérgio Moro e os procuradores da Lava Jato a Rodrigo Janot, definiram claramente suas lealdades: não mais com o Brasil, mas com a nova ordem global.

    E custaram mais barato que as miçangas com que os colonizadores portugueses desarmaram as defesa indígenas: bastou o afago ao ego.” (LN)

    E nada mais precisa ser escrito ou comentado sobre esses e outros não nominados.

    Restaurado o pleno estado de direito, falta apenas o estado brasileiro, processa-los, julga-los e condenados, prende-los por crimes de ‘lesa pátria’.

    Aos demais, perseguidos seletivamente, condenados sem provas e prejudicados, pelos quintas-colunas durante a ‘lavajateira’, indivíduos ou ‘instituições’, cabe fazerem o mesmo em relação aos crimes praticados contra si. 

     

  2. Os tupinambás exigiram

    Os tupinambás exigiram mercadorias em troca da liberdade de Hans Staden, mantido como seu prisioneiro. Cinco séculos depois, nosso ministério público entrega de bom grado patrimônio nosso em troca de afagos dos gringos. Pense em um tempo perdido. 

  3. Lula quer saber por que Moro não sai dos EUA

    Com o STF e tudo junto o Brasil está sendo levado pro buraco, certo estão a China, Rússia e Alemanha ao permitirem que o mandatário máximo se candidate quantas vezes quiser sem  que alemães, russos e chineses vejam nisso sinal de “bolivarianismo”,  a narrativa que foi colocada na boca dos manifestoches que se multiplacram como pragas do Egito….

    …se por aqui imperou como parte do golpe foi emplacar a narrativa da casta dominante, segundo a qual tínhamos um governo “bolivariano”, ou seja, uma ditadura, de forma que tudo para os manifestoches era  “bolivarianismo”, o que os colocou em pânico diante até mesmo de uma lei  que aprofundava a democracia, o decreto da participação social que, pelas mãos de Henrique Alves e Ronaldo Caiado,  virou pó no Congresso Nacional tão logo Dilma fora reeleita,,….quer dizer, aquilo era “ditadura” e, o que ai está, é a mais cristalina democracia…como assim…

     

    …..Putin foi eleito neste domingo, com 70%  para o quarto mandato, a Merkel nem sei mais qual, já por aqui destruiram o pais para que Lula e seu partido fossem destruidos para que o vácuo fosse ocupado pela ditadura que ai está, ao mesmo tempo em que, nos paises citados, a prioridade é a defesa do interesse nacional, ou seja, estarem vacinados contra as agressões do imperialismo ianque que, tal como abutres, com o golpe passaram a nos devorar e e de forma insaciável….nos devoram a cada minuto…

     

     

     se nossa classe dominante tivesse um minimo de inteligencia e quisesse rachar de ganhar dinheiro, com milionários surgindo aos montes e, o melhor, de forma distributiva de forma a eliminar a violência social, não teriam interrompido a alternância do poder pelo voto….mas esperar isso dessa elite bizarra e suicida e que só pensa no próprio umbigo e em projetos pessoais, é querer demais: aliás, o que esperar de uma casta dominante que tem como guias FHC, Skaf o pato que virou sapo, Serra, Aécio, Temer e cia..,

     

    …..o que temos é exatamente o oposto do progresso e da defesa do interesse nacional: um Juiz atuando como uma espécie de autoridade maior do pais e serviço de paises e corporações estrangeiras…como pode um juiz ter colocado esse imenso pais de 4 perante um pais como os EUA….como pode um juiz ter destruido as empresas nacionais para favorecer suas concorrentes…como pode um juiz ter atuado de forma tão ativa, inclusive grampeando, com ajuda do FBI, a presidenta Dilma de forma a acelerar sua destituição…….inacreditável que Moro tenha mais poder que o próprio STF, um puxadinho da Globo, assim como o é o TRF4 e demais Instituições do Estado….

     

    Moro, pegue suas malas e se mande para sua terra, Washington te espera, elogios e prêmios não lhes faltarão, a tua sentença esdrúxula e fraudulenta contra o ex-presidente Lula foi elogiada, primeiro, pelo Departamento de Estado Americano…

    Lula quer saber por que Moro não sai dos EUA

      

    [video:https://youtu.be/Zj7y7y1BbRI%5D

  4. Backdoor
    A backdoor do Google é muito “fiel” ao Pentágono. Procure o Harlan pelo Bing que aparece mais informações. Pelo menos por enquanto rsrs

  5. É típico de brasileiros

    É típico de brasileiros detestarem o Brasil e dessa vez promoveram talvez a cena mais patética da história da humanidade

  6. NYT diz que caso de Lula não seria levado a sério

    Artigo do New York Times diz que caso de Lula não seria levado a sério nos EUA

    As provas contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do triplex em Guarujá (SP) estão muito abaixo do que um tribunal dos Estados Unidos exigiria para levar um caso a sério. É o que afirma Mark Weisbrot, colaborador da seção de opinião do jornal americano The New York Times. O artigo com fortes críticas ao processo penal que o ex-presidente enfrenta foi publicado nesta terça-feira (23/1).

    Weisbrot afirma que não existe ilusão de que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região seja imparcial. Isso porque o desembargador Carlos Henrique Thompson, presidente da corte, já elogiou a sentença dada pelo juiz Sergio Moro. Além disso, lembra que o chefe de gabinete de Thompson publicou no Facebook uma petição pedindo a prisão de Lula.

    Ainda segundo o texto, as evidências no caso do triplex estão muito abaixo do nível exigido por um tribunal dos Estados Unidos para que o caso seja levado a sério, quanto mais para que haja condenação.

    “O suborno alegadamente recebido pelo Sr. da Silva é um apartamento de propriedade da OAS. Mas não há provas documentais de que o Sr. da Silva ou sua esposa já tenham recebido títulos, alugados ou mesmo ficaram no apartamento, nem que tentaram aceitar esse presente. A evidência contra o Sr. da Silva baseia-se no testemunho de um executivo da OAS condenado, José Aldemário Pinheiro Filho, que teve a pena de prisão reduzida em troca da colaboração”, afirma o articulista.

    O autor diz ainda que a decisão de Moro de condenar supostamente contra o que foi demonstrado pelas provas seria chamada nos Estados Unidos de kangaroo court. A expressão é utilizada para designar um processo judicial injusto, tendencioso ou precipitado que termina em uma dura punição.

    https://www.conjur.com.br/2018-jan-23/new-york-times-lula-nao-seria-levado-serio-eua

     

     

  7. Estados Unidos manejam a Lava Jato para destruir o Brasil
        
     Por El Clarín – Chile   Estados Unidos manejam a Lava Jato para destruir o Brasil e a América Latina  Dilma Rousseff e Cristina Kirchner denunciaram que líderes nacionalistas e progressistas do continente estão sendo submetidos sistematicamente ao ‘lawfare’

     
    Num discurso feito em julho deste ano, no qual felicitava a si mesmo, o subprocurador geral estadunidense Kenneth A. Blanco, que dirigia a Divisão Penal do Departamento de Justiça (porque logo o Secretário do Tesouro, Steve Mnuchin, o escolheu para encabeçar a Direção de Investigação sobre Delitos Financeiros), se referiu ao veredito condenatório ditado contra o ex-presidente do Brasil, Lula da Silva, como o principal exemplo dos “resultados extraordinários” alcançados graças à colaboração do Departamento de Justiça (DOJ, por sua sigla em inglês) com os promotores brasileiros na operação “anti corrupção” chamada Lava Jato.

    A unidade da Divisão Penal do DOJ que colabora com a Lava Jato é a Seção de Fraudes. De novembro de 2014 até junho de 2017, quem dirigia a Seção de Fraudes do DOJ era ninguém menos que Andrew Weissman. Ao deixar essa função, ele foi transferido e passou a formar parte do grupo de choque contra Trump encabeçado pelo Procurador Especial do FBI, Robert Mueller. Weissman tem sido, há muito tempo, o principal assessor de Mueller, e seu histórico de conduta indevida lhe valeu o apelido de “pitbull judicial de Mueller”.

    Agora que se está ficando evidente o assalto judicial de Mueller contra a Presidência dos Estados Unidos, com cada vez mais membros de sua equipe ficando expostos por sua corrupção e atos ilegais, é de se esperar que sua operação latino-americana, a Lava Jato, terá a mesma sorte.

    Como se sabe, Weissman foi retirado da equipe de caça às bruxas porque transcendeu à luz pública sua parcialidade a favor de Hillary Clinton. Agora cada vez que se menciona a Weissman na imprensa estadunidense é para fazer referência à profunda corrupção que inunda o Departamento de Justiça e o FBI.

    Cristina recebe solidariedade de Dilma – foto: Reprodução/Twitter

    As ex-presidentas do Brasil e da Argentina, Dilma Rousseff e Cristina Fernández de Kirchner, respectivamente, denunciaram na semana passada que os líderes nacionalistas e progressistas de todo o continente estão sendo submetidos sistematicamente ao que denominam lawfare, o uso da lei como arma de guerra, com o propósito de impor mudanças de governo e instalar chefes de Estado comprometidos com as políticas de austeridade neoliberal que vão destruindo a região. O discurso de Blanco demonstra que por trás do tal lawfare estão os mesmos interesses imperiais que buscam dar um golpe de Estado em seu próprio país, depor o presidente Donald Trump do seu cargo e instalar alguém ainda mais fiel aos interesses do mercado.

    Em discurso mais recente, Blanco se jactou do papel do DOJ em toda esta farsa, durante um evento chamado Diálogo Interamericano, na palestra “Lições do Brasil: Crise, corrupção e cooperação global”. Na ocasião, Blanco deu as boas-vindas ao seu amigo Rodrigo Janot, quem foi há até pouco tempo, e durante anos, o Procurador Geral da República do Brasil, e um dos principais sicários da Lava Jato.

    “É difícil imaginar, na história recente, uma melhor relação de cooperação que esta entre o Departamento de Justiça dos Estados Unidos e os procuradores brasileiros. Esta cooperação nos ajudou de forma substancial com uma série de temas públicos que agora estão resolvidos, e continuamos juntos em uma série de investigações”, afirmou Blanco.

    “A cooperação entre o DOJ e o Ministério Público brasileiro levou a resultados extraordinários. Só em 2016, por exemplo, o FBI e a Lava Jato estiveram cooperando e se coordenaram nas resoluções de quatro casos relacionados com a Lei sobre Práticas Corruptas no Exterior (FCPA por sua sigla em inglês), ligado às empresas Embraer, Rolls Royce, Braskem e Odebrecht. O caso da Odebrecht em particular é notável, devido ao seu alcance e sua extensão”, continuou Blanco, que também lembrou que “os procuradores brasileiros conseguiram um veredito condenatório contra o ex-presidente Lula da Silva, acusado de receber subornos da empreiteira OAS em troca de contratos com a Petrobras. Casos como este são os que colocaram o Brasil no topo do ranking dos países que trabalham para combater a corrupção tanto dentro quanto fora do país”.

    Blanco revelou, nesse discurso, que a cooperação entre o DOJ e os procuradores brasileiros é tão grande que “operam inclusive fora dos processos formais, como nos tratados de assistência judicial mútua”, que consistem em simples ligações telefônicas de uns para outros, para trocar informações ou solicitar evidências driblando as formalidades legais quando é necessário.

    Procuradores e promotores de toda a região entram e saem dos escritórios do Departamento de Justiça estadunidense (o mexicano Raúl Cervantes, quem Blanco considera um “bom amigo”, a panamenha Kenia Porcell”, e muitos outros na Colômbia, no Equador e em vários países do continente) para falar sobre as ações “contra a corrupção”, segundo o discurso do subprocurador. Embora o mesmo não tenha citado os juízes Claudio Bonadio e Sérgio Moro – responsáveis pelas condenações a Lula da Silva e Cristina Fernández de Kirchner, respectivamente – sabe-se que ambos também são parte desse esquadrão de elite judiciário, e figuras centrais da nova política de choque para o continente.

     

  8. Parabéns Nassif pela perspicácia.

    “E custaram mais barato que as miçangas com que os colonizadores portugueses desarmaram as defesa indígenas: bastou o afago ao ego.”

    É pior do que isso, pois eles estão absolutamente convencidos, bem como muitos brasileiros que os apoiam, de que fizeram um trabalho exemplar. Estão orgulhosos disso. Não por acaso estão sendo elogiados pelos representantes do melhor, mais rico, mais competente país do mundo. Devem estar pensando: nossos pais devem estar orgulhosos do nosso trabalho! Ai daqueles que os criticam. Como ousam duvidar da competência e boa vontado do Estados Unidos da América. Um país forjado por famílias de bem, tementes a Deus, trabalhadoras e competentes. Os EUA como bom país só quer o nosso bem. Estão nos ajudando. Criticar isso é uma ofensa. Mal agradecidos, ignorantes e invejosos. Coisa de provinciano. Só temos que aprender com eles. Até parece que nunca viu um filme de cowboy?

    Não se trata, portanto, apenas de entregar as riquezas do país a um povo estrangeiro, mas de estarem orgulhoso de terem dado o melhor de si para que isso ocorresse. Fizeram o que devia ser feito. Deram a César o que é, por direito divino, de César. “Ave, Imperator, morituri te salutant”. Dizem orgulhosos. Afinal, foram colonizados desde criancinha.

    O problema é que para colonizar toda uma nação é mais difícil. Especialmente quando não há miçangas para todos os 207 milhões.

    “Uma vitória de Lula ou Bolsonaro pode ser disruptiva, potencialmente descarrilando a frágil recuperação econômica do Brasil.”

    Esses dois candidatos detém 60% das intenções de voto. Logo, não pode haver eleições livres, caso ambos não possam ser impedidos, diretamente de maneira ilegal com aparência de legalidade, ou indiretamente através de um trabalho midiático e nas redes sociais.

     

  9. jornalismo de primeira, exemplar, parabéns…

    mas vou no popular ou pela visão dos mais prejudicados, dos miseráveis, dos pobres e dos desempregados:

    quase todos dessa força tarefa para traições lavadas a jato pelo STF não passam de reles empregadinhos dos estados unidos para atuarem como mercenários de uma guerra comercial onde democracia e soberania nada significam quando seus benefícios interferem nos interesses do estado ou das empresas americanas

    ter estes traidores ainda atuando livremente é o mesmo que ser atingido por uma bomba atômica a cada operação

  10. Logo logo esse pais vai ser

    Logo logo esse pais vai ser uma Nigéria, muito petróleo mas nada que pertença aos nigerianos e sim a Shell e a outras petroleiras. Para os nigerianos, apenas poluição ambiental e fome.

    Quando esse dia chegar, quero ver como os nobres procuradores e juizes continuarão tendo salários além do teto e auxílio refeição e moradia que tem atualmente. 

    Quero ver.

    • Não se preocupe, de algum

      Não se preocupe, de algum lugar ocntinuará saindo dinheiro para bancar estes importantes representantes dos interesses estrangeiros aqui.

      • A Garrote Vil irá apertar

        A Garrote Vil irá apertar ainda mais a população brasileira para manter o privilégio desses moleques.

  11. A farsajato só fez afundar o

    A farsajato só fez afundar o Brasil, as provas estão à mostra. E não acho que tenha sido apenas massagem no ego que fizeram esses canalhas levar empresas brasileiras à falência e entregar o que restou aos estrangeiros. Tem mais coi$a aí. E é sempre bom repetir, sem a parceria com a rede globo e, por osmose, com seus milhões de homers, nada disso teria acontecido. 

  12. Uma visão de uma grande parte

    Uma visão de uma grande parte da Itália sobre as Mani Pulite.

    Vou colocar uma tradução do texto do filósofo italiano Diego Fusaro, que junto com parte da inteligência italiana, verificaram meio que tardiamente o desastre da operação “Mani Pulite”, quem ler vai verificar que as semelhanças são incríveis, e espero que o resultado não seja o mesmo.

    Texto introdutório, quem quiser completo veja em http://www.informazionelibera.net/mani-pulite-fu-un-vero-colpo/

    “Mani Pulite” foi um golpe verdadeiro.

    Diego Fusaro.

    “Eu serei telegráfico, expondo minha tese de forma apodítica[1] (por meio de puro raciocínio), isto está melhor documentado em: ““Il futuro è nostro. Filosofia dell’azione” (Bompiani 2014, cap. VI). ” Mani Pulite”, com todo o devido respeito à retórica edificante e tipo “mingau do coração[2]” para as belas almas, foi na realidade um golpe que permitiu o abandono do estado do bem-estar social e as formas políticas que, embora muito corruptas, ainda assim colocavam a comunidade humana na vanguarda e suas necessidades concretas, educação e saúde garantidas e certamente não o mercado soberano e absoluto.

    A lógica dialética do desenvolvimento capitalista é a extensão progressiva em forma de mercadoria a todas as esferas e, ao mesmo tempo, a destruição de todos os limites que se opõem a este movimento: “todo limite é um obstáculo para o capital”, como Marx já sabia. O capital então prossegue para superar os obstáculos, para impor a forma mercadoria em todos os lugares, de modo a resultar que cada célula da realidade seja completamente reificada[3].

    Agora, na “primeira república”, que tinha certamente corrupção (o que eu não sonho de negar ou mesmo de reduzir o tamanho)! Mas ainda havia um governo inspirado em valores que não coincidiam com os do mercado e, de fato, potencialmente capaz de assumir uma posição contra o mercado. A Democracia Cristã e Partido Comunista Italiano, embora muito diferentes, foram unidos por uma atenção ao social, que hoje desapareceu por todo o horizonte, à direita e à esquerda. O fanatismo econômico teve que quebrar tudo isso, para substituí-lo por uma política que não era senão a continuação da economia por outros meios.

    Foi o que, precisamente, “Mãos Limpas” tornou possível. Não foi possível fazê-lo através de um golpe militar aberto, assim como os EUA não podem bombardear as pessoas exibindo a verdadeira razão, ou seja, o domínio criminoso almeja o mundo imperialista. E, assim como os EUA, de 1989 até os dias de hoje (da qual eu e Costanzo Preve[4] definimos como a “quarta guerra mundial”), eles, das “Mãos Limpas”, bombardearam em nome dos direitos humanos e da liberdade, da democracia e da humanidade, tanto os “direitos sociais destruídos e uma política que ainda não foi totalmente subordinada à economia, isso foi feito em nome da luta contra a corrupção e justiça, honestidade e moralidade.

    “As Mãos Limpas” fizeram isto, isto é, encontrando o apoio de uma opinião pública habilmente pilotada e, além disso, imbecilizando através do circo da mídia e do clero jornalístico, através de slogans como “luta contra a corrupção” e “honestidade”; slogans que, imediatamente encontrando o consenso universal, fizeram os italianos consentir e, além disso, queriam a destruição da própria Itália como um país soberano e ainda não totalmente submisso ao fanatismo econômico.

    O grau de hipocrisia era, grosso modo, o mesmo que costuma encontrar nas políticas externas dos EUA: a luta contra a corrupção tornou-se o motivo beligerante para destruir o estado, a política e os direitos sociais conquistados e, portanto, abrir o ciclo fatal da privatização. em nome do dogma sagrado – ainda hoje repetido nas homilias neoliberais – de competitividade na ausência de laços e armadilhas do Estado.

    De outra forma, os EUA continuam a usar ditadores farpados como pretexto para massacrar os povos (Iraque, Líbia, etc.), sempre em nome – citando Preve – do intervencionismo humanitário, o bombardeio ético e o embargo terapêutico. Este é o ponto. Foi necessário implementar a chamada “revolução liberal”, ou seja, a privatização neoliberal de toda a sociedade, com a corporativização social, a remoção dos direitos sociais (substituídos pelos direitos civis, levantados apenas aos direitos existentes), a destruição da política, a substituição de políticos por mordomos da financiamento e antigo capitalismo europeu dotado de estado de bem-estar social, com o capitalismo selvagem americano sem direitos e garantias.

    Assim fez as “Mani Pulite”, com todo o devido respeito às grandes narrações repetidas de urbi e orbi de propaganda oficial, as “Mani Pulite” foi um golpe de estado judicial e extraparlamentar com o qual, de forma consistente com a nova política global, começou a destruir o legado de um estado keynesiano prematuramente, embora com a corrupção.

    Assim, no consenso e no triunfo de cenas patéticas como a do lançamento de moedas para Bettino Craxi, o irresistível ciclo de políticas intercambiáveis de centro-direita e centro-esquerda abriu, em uma alternância sem alternativa, na qual ganhar foi sempre e somente o mercado, sempre e somente o nexo da força capitalista, sempre e apenas o fanatismo da economia. A partir daqui, é necessário refletir novamente, para entender os acontecimentos dos últimos vinte anos, o plano inclinado que nos trouxe


    [1] Apodítica=Lógica, necessariamente verdadeira, quer por evidência, quer por demonstração.

    [2] Referência ao texto de Hegel em que o mesmo utiliza a expressão mingau de sentimentos da retórica jurídica (in den Brei des »Herzens, der Freundschaft und Begeisterung« zusammenfließen zu lassen.) Grundlinien der Philosophie des Rechts 1820 Hegel, G.W.F.

    [3] Reificação, (alemão Verdinglichung) literalmente: “transformar uma ideia em uma coisa”. No marxismo forma particular de alienação característica do modo de produção capitalista. Coisificação.

    [4] Costanzo Preve, filósofo, ensaísta , professor e cientista político italiano de inspiração marxista e neo-hegeliano, que faleceu em 2013.

     

    • A Italia era uma das maiores
      A Italia era uma das maiores econolmias do planeta e, graças a um processo que serviu de referencia para Moro e cia, virou zumbi econômico, diplomatico e politico. E pensar que a Lava Jato ė uma ManiPulite piorada mil vezes e que foi usada para dar o golpe de Estado.

      • Assino embaixo. Hoje, pras

        Assino embaixo. Hoje, pras potências França, Alemanha e GB, a função da Itália, tal qual a da Grécia, é ser o cordão sanitário a barrar a chegada dos imigrantes vindo aos milhares. Que ironia da história = dois países que criaram o mundo ocidental hoje não passam de meros extras num filme. 

        • Até  o futebol italiano a

          Até  o futebol italiano a manni pulliti destroçou: a seleção era forte, e o campeonato era o mais importante do mundo. Hoje a seleção levou uma pimba da Suécia e os times italianos são uma comédia

  13. O peixe morre pelo ego. A

    O peixe morre pelo ego. A mais poderosa adversária de Temer, Janot, Moro e cia., capaz de derrotá-los com o polegar, é a vaidade deles mesmos.

    Pena que esse texto do Nassif não seja lido em cadeia nacional de rádio, TV e webtransmissão para toda a população brasileira tomar conhecimento. Mas uma coisa é certa: o povão já percebe que a Lava Jato não acabou com a corrupção nos governos estaduais e municipais. Logo, apesar do espalhafato, nada se fez contra o mal que afeta diretamente os serviços de que o cidadão precisa. E a vida no país só piora.

  14. Na mosca.
    E depois, quando

    Na mosca.

    E depois, quando você fala estas coisas ainda há um mar de gente que tem certeza absoluta que você é um estúpido analfabeto, afinal, quem conta a verdade é a Globo e sua turma…

  15. Vendas da Embraer para a África

     

    Nassif, houve um erro de digitação….”venda da Embraer para a África”(?)..,……acho que vc cometeu um ato falho, ou seja, era esse mesmo seu/nosso desejo: Vendas da Embraer para África no lugar de Venda da Embraer para a Boeing…rsss

     

    Aproveitei a deixa e fiz uma busca por Venda da Embraer para a África,,,,..ai da prá ver o motivo do olho grande do Tio Sam em cima da Embraer…..acho que os EUA nem estão acreditando tão imensa a facilidade em levar tudo deste pais…abocanhando a Embraer, a Boeing vai abocanhar mercados conquistados pelo Brasil em todos os Continentes….

     

    No pesado jogo da concorrencia comercial entre paises e corporações,  Globos, Moros, Janots, Dalanhóis, delegados e tantos outros asseclas entranhados em Instituições golpistas jogaram no time adversário, fizeram  vários gools contra nosso pais, sabotaram o interesse nacioal e, o pior,  sob o  aplauso de grande parte da torcida de compatriotas convertidos em manifestoches dos meios de comunicação vira-latas.

     

    Dizem que os EUA levarão para solo americano toda a fábrica da Embraer, como  também  os cérebros, os técnicos, engenheiros…etc….talvez, logo após a aquisição, se apropriem do que lhes interessa e, quanto ao que não lhes tiver serventia, repitam  o feito da Machine Cotton que, após comprar a fábrica de linhas de Delmiro Gouveia *, a jogou num penhasco, ficando assim livre da concorrência, ocupando o mercado brasileiro com o nome de Linhas Corrente.

     

    Com uma rápida busca, já deu para ver a enorme perda para o nosso país e para o interesse e defesa nacionais, aliás, os nosso compatriotas não sabem o que é isso…alguém lhes disse que ser patriota seria excluir os do andar de baixo e dançar na praça a dancinha do impeachment da Dilma…

     

    Enquanto isso, não sabem o que têm aos seus pés e, portanto, não tem noção das perdas, assim como se fôssemos Prometeu sendo devorados todos todos os dias pela Águia…,…com a diferença de que o figado do acorrentado tinha a capacidade de se regenerar o que, no caso do Brasil, após tamanho desmonte, fica difícil uma recuperação das perdas:

     

    Embraer vende cinco aeronaves a companhia africana Airlink Venda, anunciada nesta quinta(19), foi feita pela subsidiária ECC Leasing. A Airlink começa a receber os E-jets no primeiro semestre deste ano.

    http://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2017/01/embraer-vende-cinco-aeronaves-companhia-africana-airlink.html

    Embraer prevê atender demanda de 250 jatos para a Àfrica…artigo de abril de 2016, véspera do golpe

    https://airway.uol.com.br/embraer-preve-demanda-de-240-novos-jatos-na-africa/

    Embraer fecha venda de super tucano para três paises da Africa….artigo de 2012….

    http://www.valor.com.br/empresas/2591312/embraer-fecha-venda-de-super-tucano-para-tres-paises-da-africa

    É claro que os americanos mandarão os motores do Google fazerem  uma varredura no sentido de pagar toda e qualquer referência a Embraer como empresa brasileira….

    Resultado de busca para Venda da Embraer para a Africa

    https://www.google.com.br/search?ei=yzCvWozeCYWUwASZ6rWIDw&q=vendas+da+embraer+para+a+%C3%A1frica&oq=vendas+da+embraer+para+a+%C3%A1frica&gs_l=psy-ab.3..33i160k1.428282.434232.0.435028.31.29.0.0.0.0.292.3977.0j16j6.22.0….0…1c.1.64.psy-ab..9.22.3972…0j0i67k1j0i22i30k1j33i22i29i30k1.0.vmE96qkSb_o

    * Delmiro Gouveia

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=zmG9gNMzUmQ%5D

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=dAfT5pdzSn4&t=3s%5D

     

    Videos relacionados ao tema

     

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=qUt_oOhglAs%5D

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=J3HY9Xy-qSI%5D

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=zfx2NhYouLE%5D

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=m2cQjpNwAsU%5D

    No vídeo abaixo: Boeing  poderá se apropriar, também, a Base de Lançamentos de Alcântara

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=fpYRCmwSQ3c%5D

    No video abaixo, o valor pelo qual os americanos comprarão a Embraer: o mesmo valor que a Petrobrás ofereceu a acionistas americanos e, claro, sem acreditar no tamanho da oferta, aceitaram…

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=cjCmNbSnxwE%5D

    No video abaixo, o Senador Requião: inclusive o céu foi pro saco..[video:https://www.youtube.com/watch?v=24syQsFGaH0%5D

     

  16. Fim do país dos corruptos.
    Como corruptos e corruptores que somos, a destruição do nosso país é importante. Ser rico baseado em crime é hediondo. Abrimos a guarda. Fossemos sérios e não seríamos aniquilados. A exemplo de Lula que segue altivo. Destruir para reconstruir baseado na ética e na moral. Paguemos o preço por um futuro brilhante. Por um Brasil e brasileiros melhores.

    •   Antes de apoiar a

        Antes de apoiar a destruição de meu amado país por conta de uma ilusória e deturpada visão de “regeneração”, destrua a si mesmo e deixe em paz o resto de nós.

    • Kkkkk. Esse aí viajou na

      Kkkkk. Esse aí viajou na maionese. Reconstruir o país baseado na ética e na moral? De quem, podia ser mais preciso? Do judiciário mais caro e corrupto do planeta, com seus auxílios moradias, creches, permanência e não permanência que fazem juizes daqui ganharem mais do que os juizes da Suécia? Da globo overseas, contumaz sonegadora de impostos e informações, manipuladora de notícias, sanguessuga dos cofres públicos? Ou da PF do helicoca, DD do minha casa minha vida, Zé Bolsonaro Carioca ou do juizeco do Banestado, da APAE, amigo do Aécio?

    • Fernando vc acabou de chegar
      Fernando vc acabou de chegar de qual planeta. Policia nao combate corrupcao e sim um sistema governental eleitoral economico que nao propicie isso, o que nao eh o caso do sistema brasileiro. Tal como no Iraque e Libia onde as jornadas primaveris prometeram o paraiso. Acorda Alice sic amigo.

    • Fernando vc acabou de chegar
      Fernando vc acabou de chegar de qual planeta. Policia nao combate corrupcao e sim um sistema governental eleitoral economico que nao propicie isso, o que nao eh o caso do sistema brasileiro. Tal como no Iraque e Libia onde as jornadas primaveris prometeram o paraiso. Acorda Alice sic amigo.

    • O sistema que ai está foi

      O sistema que ai está foi feito para o desvio de deinheiro, vide os Tribunais de Contas, cujos conselheiros são indicados por aqueles que serão fiscalizados. A coisa é bem simples: o sistema que alimenta a corrupão está ai mas só pode ser usado, em especial, por tucanos, este podem roubar no atacado, na casa do bilhão de reais, que não vem ao caso. Vá um petista pensar em comprar um triplex que tá no sal…se for tucano, de nada adianta caminhões de provas de contas bilionarias recheadas com grana de propina…..e ai vem a Globo e faz um filme contra o Lula, o A Lei é Para Todos (Menos para Tucanos)…não sejamos hipócritas….

    • Como corruptos e corruptores

      Como corruptos e corruptores que somos …

      Não me inclua nessa, eu não tento dar balão na Receita Federal …

  17. xadrez do PT..

    Essa análises são muito boas, não sei se vale encomenda, mas vou deixar meu pedido: dá prá fazer o “xadrez do PT”, ou algo do gênero..

    .. apesar de eu próprio ser petista, não entendo o que acontece dentro do partido..

    .. nem o que acontece hoje, nem o que aconteceu no passado recente.

    Porque Dilma entregou o país tão facilmente, sem praticamente nenhum tipo de reação?

    Hoje a gente tem migalhas de informação sobre os bastidores, mas eles (a cúpula petista) tem essas informações desde o princípio..

     

    E o companheiro Lula?

    O homem tem poder para fazer uma revolução dentro do PT “com os pés nas costas”, super necessária, mas não faz..

    .. o partido poderia perfeitamente ter representações em todos os bairros, vilas, favelas desse país, mas virou um partido de garotos que só sabem postar memes nas redes sociais..

    .. muitos historiadores irão se debruçar sobre essa questão e mostrar como esse detalhe é importante..

     

    Porque? Oras, o golpe no Brasil é uma farsa completa..

    .. tenho a nítida sensação de que em outros países (do tamanho e importância do Brasil) jamais essa bandalheira que se instalaria como ocorreu aqui..

    E ainda corre o risco do próprio Lula ser preso, ou até morto, sem nenhum crime, mesmo a lei apontando clara e literalmente a ilegalidade do ato..

    .. e o povo só olhando.

    Essas reações espontâneas, passeatas, caminhadas, etc. são movimentos sociais independentes do PT ou de qualquer outro partido político, são pulsações da sociedade, não tem um direcionamento.

    Tanto é que vc reúne 1 milhão de pessoas em uma noite, termina a manifestação, vai cada prá sua sua casa e não dá em nada..

    Não só isso. Veja o caso típico da vereadora Marielle.

    Ela foi eleita com quase 50 mil votos.

    Mas esses votos não são da Favela da Maré, origem dela, comunidade com mais de 150 mil habitantes.

    Os votos dela são da Zona Sul.

    São os Mauricinhos da Zona Sul que votam no Psol. E o povo?

    O povo está completamente desconectado desse processo.

    As eleições municipais de 2016 foram claras, taxativas, a esquerda perdeu para a abstenção.

    Mesmo assim, não mudou sua rota. Não saiu do lugar.

     

    Existem um número quase infinito de possibilidades para aproximar o PT do povo.

    Não precisa ser gênio para bolar um mecanismo nesse sentido.

    Na verdade, existem várias propostas na mesa, mas as atuais lideranças não permitem.

    Porque?

    Estamos assistindo o PT virar um PMDB da vida..

     

    Ainda que houvesse uma estratégia para explorar ultra popularidade do Lula. qual o sentido de fugir do povo dessa maneira?

    Garantir o espaço dos pelegos?

    Porque o Lula está fazendo esse jogo?

    • Xadrez de como os EUA e a Lava Jato desmontaram o Brasil

      são as narrativas sempre se sobrepondo e prescindindo dos fatos e dados, ao invés de a partir deles serem construídas.

      -> Mas esses votos não são da Favela da Maré, origem dela, comunidade com mais de 150 mil habitantes. Os votos dela são da Zona Sul. São os Mauricinhos da Zona Sul que votam no Psol. E o povo?

      não tem a menor base nos mapas do resultado das urnas afirmar que a base eleitoral do PSOL (e Marielle) é restrita a Zona Sul carioca.

      inclusive Marielle (e Freixo) foram muito bem votados na região do Complexo da Maré, onde ontem teve um grande ato em protesto contra a execução do povo pobre e preto.

      a análise do resultado fundamentada nos mapas eleitorais mostra claramente:

      –  vitória de Crivella se deu devido a Zona Oeste, na qual herdou maciçamente os votos de Cabral, Eduardo Paes e… Dilma Roussef.

      – votos válidos na Zona Oeste: 67,36% x 32,64% = 34,72%.

      – votos válidos excluindo Zona Oeste: 53,25% x 46,75% = 6,50%.

      não é verdade que a votação de Freixo se restringiu a Zona Sul do Rio. Crivella venceu em bairros da Zona Sul com perfil de classe média alta. enquanto Freixo teve um bom desempenho na Zona Norte, e na Freguesia (Jacarepaguá, na Zona Oeste). na área em torno da Tijuca (com muitas favelas), a diferença da votação em favor de Freixo foi alta.

      -> Porque Dilma entregou o país tão facilmente, sem praticamente nenhum tipo de reação?

      -> Porque o Lula está fazendo esse jogo?

      esta é fácil!

      o difícil é encarar a resposta, porque caso seja enfrentada o Lulismo já não existirá, a não ser em seus círculos mais estreitos e fanáticos.

      Lula não está sendo “abandonado” pelo PT, muito menos “traído”, como algumas versões circulam.

      nada do que até agora NÃO aconteceu, em termos de resistência ao Golpe de 2016, e vai continuar NÃO acontecendo se dá sem conhecimento, anuência e até formulação de Lula.

      mas as versões e narrativas se impõe sobre a óbvia realidade: Lula nunca quis, e ainda não quer, resistir ao golpe. ainda sonha com um retorno ao tempo finado dos acordos e conchavos.

      .

  18. Ação digna da maior quadrilha instalada e agindo sorrateiramente

    No tempo de um governo, 4 anos, conseguiram desfazer de uma nação de modo mais efetivo que qualquer partido político  jamais fizesse

  19. O interessante e ver a tatica

    O interessante e ver a tatica muito antiga ser posta a servico dos seus.  Os nazistas colocavam carcereiras judias, para vigiar e punir, prisioneiras judias nos campos de concentracao.  Escravocratas colocavam negros (capitaes do mato) para cacar,  vigiar, e castigar negros escravos.  O Imperio Romano colocou a elite religiosa da entao Judeia para dominar o proprio povo. 

    Vejo nesses casos envolvendo a interferencia  dos EUA em paises da America Latina e outros a mesma tatica, com a mesma eficiencia.  Sao os nacionais que fazem o jogo sujo.

    • Basta afagar alguns locais,

      Basta afagar alguns locais, torná-los ou mantê-los elites locais (muito embora sejam escravos do dominador externo), para conseguir tudo.

      É a velha e eficiente tática do “dividir para conquistar”.

      Pior é que por aqui os traidores são exaltados pelos manifestoches que, infelizmente, reproduzem-se como baratas.

    • o filme Einsatzgruppen: The

      o filme Einsatzgruppen: The Nazi Death Squads (Netflix) mostra exatamente esse processo.. os alemães colocaram os próprios cidadãos dos países da Europa Oriental para matar “seus” judeus.. em alguns casos, os militares desses países eram tão afoitos, a ponto de se anteciparem às ordens alemãs.. aqui no Brasil é a história se repetindo.. mas em grande e enorme parte porque estamos feito gado, sem liderança alguma..

      • É verdade jruiz: em alguns

        É verdade jruiz: em alguns lugares, como na Lituânia, até os ofciais nazistas se escandalizaram com a violência e brutalidade com que a população local tratava seus compatriotas judeus

        Não duvido que os norte-americanso não se escandalizam com o abanar de rabo de moro e seus parças quando ficam na frente de seus donos

    • Não caiam nessa, é um

      Não caiam nessa, é um Bolsominiom que repercute Veja pra atacar blogs de esquerda.

      Ele diz com todas as letras que a mobilização da esquerda na internet é paga. O cara é daqueles que nos acusa de usar o método Goebles e ainda sugere: “Você se vacinou contra a febre amarela? Então vacine-se contra a febre vermelha”.

      Veja por si: https://youtu.be/WZdMODs4nWw

  20. Se quiserem eu fabrico uma cadeira elétrica no fundo do quintal
     É por matérias como essa que eu digo que Nassif é um dos maiores (se não o maior) jornalista brasileiro da atualidade. Uma matéria para ler, repassar e arquivar.  E tudo foi entregue principalmente com o auxílio de dois traidores: Rodrigo Janot e Sérgio Moro. Se fosse o contrário, e nos Estados Unidos, os dois iriam para a Cadeira Elétrica por traição. Aliás, toda a República de Curitiba, os donos da Rede Globo, D. Cármen Lúcia e a quadrilha que se encontra no poder merecem a cadeira elétrica.  Se quiserem, eu fabrico uma no fundo do meu quintal. Para mim, todo golpista é BANDIDO. E bandido bom é bandido MORTO. https://jornalggn.com.br/noticia/xadrez-de-como-os-eua-e-a-lava-jato-desmontaram-o-brasil-por-luis-nassif#comments 

  21. “E custaram mais barato que

    “E custaram mais barato que as miçangas com que os colonizadores portugueses desarmaram as defesa indígenas: bastou o afago ao ego.” – Será que é só ego?

    Quando as ações da lava jato começaram muitos leitores do blog, inclusive eu, enxergamos os interesses americanos por trás do ataque a Petrobrás. Aconteceu comigo e tenho certeza com todos os que falaram sobre a atuação confluente aos interesses americanos do PGR e da “república de curitiba”: fomos chamados de malucos que acreditavámos em teoria da conspiração e de sermos “petistas”. Esta aí comprovado e o que é pior ainda hoje aonde tento desconstruir o “herói Moro” me olham como “petista”.

    No futuro esses canalhas da Justiça e da Procuradoria devem ser acusados não somente da traição ao país mas das tragédias humanitárias que causaram. A convulsão do Rio de Janeiro é resultado direto do que causaram na Petrobrás. São assassinos também. 

    Moro é um torturador e eu me pergunto que sociedade brasileira violenta é essa que faz de um torturador um herói? Eu me pergunto  que Supremo se ajoelha a um torturador que tem prazer em humilhar e expor pessoas inocentes como Marisa Letícia e Lula ou mesmo culpados, uns de crimes menores e outros maiores, como Bumlai, Palocci e outros? Um torturador que manipula a sagrada missão que é promover a Justiça num país.

    A infame desembargadora do Rio que atacou Marielle tem 2798 seguidores em grupo fechado no facebook só para juizes. Essa infame e leviana representante da Justiça brasileira usufrui de benesses e dorme com quem acoberta a corrupção no Rio de Janeiro. E tem 2798 seguidores juizes…

    A presidenta do STF “que não se curva” hipocritamente disse “que é inaceitável agressões a Justiça.” A quem reclamar quando é ela, o Supremo desqualificado e a corporação a que ela pertence que a agride? Quando são eles que atuam na destruição do Estado que causam tragédias humanitárias na nação brasileira?

    PS. Petista no inteiror de São Paulo é sinônimo de é corrupção e atraso. Antônimo de honestidade e  modernidade de tucanos tipo João Dória.

    • Vejo aqui no blog muitas

      Vejo aqui no blog muitas reclamações sobre comentários censurados. Não acredito que isso ocorra mas o pessoal da manutenção do blog tem que resolver o problema que causa o sumiço de comentários. Inúmeras vezes sumiram comentários meus (não que isso tenha alguma relevância) e reaparece a notícia que eu tentei comentar com a mensagem “responder a esse comentário”. Faz meses que isso acontece.

      • Está sendo desenvolvida uma

        Está sendo desenvolvida uma versão atualizada do sistema, e tem causado esses transtornos, inclusive a lentidão para entrar no GGN. Pedimos desculpas.

        • Nassif, o principal problema é a perda de comentários quando….

          Nassif, o principal problema é a perda de comentários quando se tenta enviar!

          Muitas vezes para que o comentário fique melhor, se demora algum tempo, aí se tenta enviar e se perde tudo.

          • Copiem seus comentários

            Pessoal, copiem os comentários em um texto a pate e deixem reservado até ter certeza que o comentário foi salvo no sistema. É um inconveniente mas não tem a dimensão que eu vejo algumas pessoas darem, reclamando de censura ou de perder os comentários.

            Mesmo no mais perfeito dos sistemas sempre pode ocorrer um erro no envio. Antes de publicar um simples control+A e control+C vai salvar o texto na área de transferência. Não custa nada.

            Além disso o Nassif já avisou que estão trabalhando para resolver esses problemas técnicos. Não custa nada ter um pouquinho de paciência.

    • Pois é.
      Aliás, desde 2013

      Pois é.

      Aliás, desde 2013 canto essa bola por aqui e na minha roda social.

      Estava na Alemanha quando eclodiu a tal “jornada de Junho de 2013”.

      Já cravei na época que era início de golpe e que vinha de fora.

      Claro que sempre fui tachado de maluco, teoria da conspiração, e etc.

      Aliás, me lembro bem de vários jornalistas tentando entender tais jornadas como mera “reivindicação dos jovens”, “o povo querendo mais avanços”, sendo que o óbvio era que se tratava de um golpe em andamento com o uso de uma imensa massa de manobra. Aliás, muitos não desconfiaram muito de a Globo dar cobertura “fulltime” para aquela baderna.

      Depois, foi o que foi.

      Quase 5 anos depois, é o que temos aí: Brasil destruído e uma legião de corruptos e fascistas fora das jaulas fazendo a festa sem qualquer pudor.

  22. Não gosto nem de abrir muito

    Não gosto nem de abrir muito o jogo, mas tá na hora de o Lula, o PT, enfim, a esquerda toda, buscarem reforços cibernéticos com Russia e China para essa guerra longa e custosa que já acontece e vai se prolongar. Muitos vão dizer “ah, mas vai sair das mãos do sujo, para cair nas mãos do encardido”, bom, o jogo é jogado e o lambari é pescado. 

  23. Xadrez de como os EUA e a Lava Jato desmontaram o Brasil

    -> No artigo republicado pelo GGN, o autor Paul Joseph Watson encontrou semelhança entre a retórica de Ullman e a de Zbigniew Brzezinski, que “em 2010, durante uma reunião do Council on Foreign Relations, alertou que um “despertar político global”, em combinação com a luta interna entre a elite, estava ameaçando descarrilar a transição para um governo mundial”.

    e o que seria este “despertar político global”?

    nada menos do que as diversas insurreições ocorridas por toda parte, num movimento planetário contra a NWO: desde a França em 2005, passando pelas revoltas árabes até Junho de 2013 no Brasil.

    mas a Ex-querda deixou-se mais uma vez comodamente confundir, atribuindo estas insurreições a maquinações dos demiurgos da CIA.

    enquanto as insurreições foram exatamente ao contrário, inclusive Junho de 2013.

    As insurreições chegaram, finalmente. E em tão grande número e em tantos países, a partir de 2008, que é o conjunto todo deste mundo que parece, fragmento após fragmento, desintegrar-se.

    Há dez anos, predizer uma sublevação expor-nos-ia à chacota dos bem pensantes; hoje, são aqueles que anunciam o regresso à ordem que fazem papel de idiotas.

    Qué se vayan todos! era um slogan. Tornou-se sabedoria popular.

    As insurreições chegaram, mas não a revolução.

    Neste ponto há de se admitir que nós, os revolucionários, fomos derrotados. Não porque não tenhamos perseguido a “revolução” enquanto objetivo após 2008, mas porque fomos privados, de forma contínua, da revolução enquanto processo.

    .

     

    • O sonho acabou

      As insurreições foram capturadas pelo Sistemão graças à incapacidade das esquerdas de liderar as massas. É simplesmente aterrador o poder monstruoso adquirido pelos grandes capitalistas depois da debacle dos movimentos de esquerda em todo o planeta, que perderam toda a capacidade de fazer o contraponto desde o fim do chamado “socialismo real”. O sonho revolucionário que acompanhou a humanidade desde o século XVIII, pelo menos, que produziu as grandes revoluções sociais do século XX, está neste momento absolutamente acuado.  

      • Xadrez de como os EUA e a Lava Jato desmontaram o Brasil

        sem exatamente discordar, faço algumas ponderações:

        -> As insurreições foram capturadas pelo Sistemão graças à incapacidade das esquerdas de liderar as massas.

        -> O sonho revolucionário que acompanhou a humanidade desde o século XVIII, pelo menos, que produziu as grandes revoluções sociais do século XX, está neste momento absolutamente acuado.  

        sem dúvida, as velhas lideranças já não mais podem, em lugar algum, liderar as massas.

        mas cabe colocar: estariam ainda as massas dispostas a serem lideradas? não seria a “crise da representação” a maior de todas as questões políticas contemporâneas?

        por outro lado: estariam as massas capacitadas para a auto-liderança?

        não é exatamente este vácuo entre modelos vencidos de lideranças e o ainda insipiente amadurecimento do novos movimentos a causa principal de nossas derrotas?

        mais: já não teria passado da hora de se fazer um duro acerto de contas com as assim chamadas “grandes revoluções sociais do século XX”, para entender terem sido na verdade, em sua quase totalidade, nada mais do que “contra-revoluções”? cujo maior exemplo ver a ser exatamente Outubro de 1917.

        .

  24. Gostaria de saber do

    Gostaria de saber do procurador estadunidense qual foi a condenação de um compatriota dele através desses acordos caracú?

     

    Os paladinos do judiciario poderão processar empresas e cidadãos estadunidenses com informações daquele país?

     

    Não espanta o país ser saqueado em nome do combate à corrupção, nem líderes indesejáveis serem presos ou perseguidos, quando foi diferente? Jesus, Joana D´arc, Mandela, Tiradentes…….há tempos o sistema judicial é utilizado para perseguir, prender e quando era permitido, matar. 

     

    O que espanta é deixarem fazer essa esbórnia com o país, bovinamente aceitarem que lojistas se apropriem do futuro de um povo, isso é intrigante………………..

     

  25. sem novidades

    Pepe Escobar  dizia em 2014 que Sergio Moro e seus procuradores nao tinham tempo, capacidade intelectual, e meios materiais para tocar uma invetigaçao do tamanho da lavajato e que portanto o resultado das suas açoes eram das espionagens das agencias de espionagem norte americanas 

     

  26. O Rei da Vela, Oswald de Andrade

    O estômago embrulha, o fígado vomita bílis quando tomamos conhecimento de como autoridades brasileiras – juizecos, procuradores de merda, políticos filhos da puta, jornalistas venais, capitalistas submissos, etc. –  ficam de quatro para os capitalistas norte-americanos e de outras áreas do chamado mundo desenvolvido, e sugam o sangue do povo brasileiro, povo incapaz de reagir à tamanha monstruosidade dado a total desinformação patrocinada por uma mídia escrota, repuganente, medíocre, fodida, e pela incapacidade da esquerda de compreender o tamanho do desafio que deveria ter sido enfrentado quando esteve no poder.   

     

  27. Então, aquela conversa de “século do judiciário”…

    … era nada mais, nada menos do qiue um capitulo do plano dos “states” em seu “Projeto Para Um Novo Século Américano”, a estratégia de como dominar de vez e rapinar a América Latina.

    Os nossos togados ficaram exultantes com o poder que abocanharam para executar o plano do Norte.

    Assim, egos inflados, sem descartar de todo as miçangas, a missão foi cumprida e o Brasil desmontado, destruído.

    E os “heróis” nativos ainda são chamados a participar do desmonte de outro países do “quintal”. Aceitam com prazer.

    Tragédia…

  28. Xadrez de como os EUA e a Lava Jato desmontaram o Brasil

    -> o perigo mais imediato reside no empoderamento dramático de indivíduos e grupos, para o bem e tristemente mal, muitas vezes agrupados como “atores não estatais

    dada a extrema gravidade do momento, para reflexão:

    – se já não resta a menor dúvida que o Golpe de 2016, cujo principal operativo é a Lava Jato & Associados, tem como objetivo desmontar o Brasil até não restar pedra sobre pedra, é preciso indagar: qual Brasil? qual Brasil está sendo desmontado?

    – se as empresas brasileiras internacionalizadas estão sendo dizimadas, é preciso indagar: Odebrecht e demais empreiteiras, JBS, BRF, mesmo Embraer e até a Petrobrás, a quem serviam? ao interesses coletivo da maioria da população brasileira, ou apenas a um pequeno e seleto grupo de acionistas majoritários?

    – o que lamentamos: o desmanche de um Brasil de fato sob controle da soberania popular? um Brasil em processo de emancipação por e pelo próprio povo? ou um Brasil que nunca chegou ser  uma nação?

    – este desmanche do Brasil tal qual o conhecíamos é um processo da “luta interna entre a elite”, sendo porém óbvio que desta guerra entre facções somos nós quem sofremos os mais destruidores efeitos colaterais. ainda assim, é preciso ter lucidez: esta não é exatamente a nossa bandeira e o nosso campo de batalha;

    – não se trata de lutar por empresas brasileiras internacionalizadas que jamais tiveram qualquer compromisso com os interesses “nacionais”, tampouco por uma Democracia que nunca passou de farsa legitimatória da dominação de uma Elite do Atraso. nossa luta dever ser por um projeto próprio.

    “Como descendentes de escravos e de senhores de escravos, todos nós, brasileiros, somos carne da carne daqueles pretos e índios supliciados. esta é a mais terrível de nossas heranças. mas nossa crescente indignação contra esta herança maldita nos dará forças para conter os possessos e criar aqui, neste país, uma sociedade solidária.”

    “O Povo Brasileiro”, Darci Ribeiro

    .

  29. Omissão de Cardoso e aposentadoria de Guantánomoro.

    Importante para o Brasil seria saber a verdadeira causa da omissão brutal do então “ministro” da Justiça de Dilma, José Eduardo Martins Cardoso nesse processo de captura do Judiciário brasileiro pelo Governo estadunidense.

    Seria muito fácil, do ponto de vista burocrático, JEMC ter “cortado as asinhas” de Guantánomoro e seus procuradores-talebans. Mas, exigiria coragem, que ele demonstrou não ter, em enfrentar os prepostos midiáticos estadunidenses no Brasil como a Rede Globo, Veja e Jovem Pan.

    Todos bem treinados pelo Instituto Millenium, ONG que usava métodos tipicamente da CIA, e que, não só não foi jamais incomodada pelo “ministro” JEMC, como o então dirigente petista Antonio Pallocci foi pessoalmente ao lançamento de uma ONG cujo objetivo mais imediato era derrubar do Poder o seu partido político.

    Quanto aos “Joaquins Silvérios dos Reis” do Judiciário “brasileiro”, acredito que não foi apenas por “afagos ao ego” que traíram o País que paga os seu salários. Estão “pipocando” informações que dão conta que Guantánomoro prepara uma viagem sem volta para a “terra dos ianques”, onde pretende aproveitar sua injusta aposentadoria, com um nível de vida muito superior ao de um simples Juiz de primeira instãncia no Brasil após terminada as missões por eles dadas: destruir a economia nacional e prender Lula.

  30. A ousadia de Lula no campo da
    A ousadia de Lula no campo da defesa, do comércio exterior, da geopolítica e na defesa do interesse nacional, colocou os EUA em estado de alerta, o que resultou nessa guerra híbrida que ai está, prestes a silenciar o ex-presidente…uma técnica de silenciamento através de prisão e do impedimento de candidatura à presidência.

    A ousadia de Lula desencadeou guerra híbrida dos EUA contra o interesse nacional
    https://josecarloslima.blogspot.com.br/2018/03/a-ousadia-de-lula-desencadeou-guerra.html

    Marielle, o teste drive da Globo para a prisão do Lula, mais uma liderança a ser silenciada, neste caso através da prisão

    https://josecarloslima.blogspot.com.br/2018/03/marielle-o-teste-drive-da-globo-para.html

  31. Correção

    “Essa colaboração foi a gazua que permitiu, mais adiante:

    a completa abertura do pré-sal,o desmantelamento da Petrobras, com a venda de partes relevantes, como oleodutos, gasodutos, subsidiários no exterior;a venda da Embraer para a…” BOING. Corrijam

  32. Nassif;
    Outras evidências de

    Nassif;

    Outras evidências de intervenção dos eeuu no Brasil e que não foram citadas na matéria:

    Espionagem da Dilma pela NSA

    Roubo  dos computadores da Petrobras em um dos canteiros de avaliação do Pré Sal.

    Inumeras matérias da weak leaks que vieram a público, com comprovações  cabais de espionagem

    Para estes crimes de lesa pátria o janot, moro e dalagnoll não levantaram uma palavra.

    Tá mais do que evidente.

    Basta.

     

    Genaro

  33. Esse arranjo de cooptação do

    Esse arranjo de cooptação do Judiciário brasileiro pela iniictiva americana, a partir do MP e agora também levando junto o STF, sem a participação ativa das Organizações Globo.

  34. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome