Em inauguração de ferrovia, Marconi Perillo diz ser ‘grande admirador’ de Dilma

Sugerido por Claudio Torch

Do G1

 
Presidente retribuiu elogio e afirmou que fala mostra ‘maturidade’. Eles participaram da inauguração de trecho de ferrovia. 
 
Juliana Braga e Paula Resende 
 
O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), fez elogios nesta quinta-feira (22) a Dilma Rousseff (PT) e disse, dirigindo-se a ela, que depois de a presidente deixar “o seu ou os seus governos” terá para sempre “um admirador”.
 
Perillo falou em discurso, na presença de Dilma e de convidados, durante cerimônia de inauguração de um trecho da ferrovia Norte-Sul, em Anápolis (GO).
 
“Eu quero dizer à senhora, que onde quer que a senhora esteja amanhã, no futuro, quando a senhora deixar o seu ou os seus governos, quando a senhora descer a rampa do Palácio, a senhora terá, para sempre, um admirador, um amigo, uma pessoa que reconhecerá o gesto de vossa excelência em relação ao meu estado e à nossa querida cidade de Anápolis”, afirmou Perillo. Em seguida, o governador desejou que Deus abençoasse o governo de Dilma.
 
Perillo afirmou ter gratidão pela presidente, a quem classificou de “pessoa séria, íntegra, republicana, honesta”.

 
“Estou falando isso na presença de todos e da imprensa, porque eu não devo satisfações a ninguém a não ser à minha consciência e ao povo de Goiás. E a senhora merece esses elogios”, afirmou.
 
Em seu discurso, a presidente agradeceu e disse que a postura revela uma maturidade democrática do país.
 
“Agradeço ao governador Marconi Perillo as palavras e quero também reconhecer que nesses últimos anos o Brasil mudou muito, e hoje nós somos capazes sim de construir parcerias republicanas entre presidente e governador de partido diferente. Somos capazes de fazer isso também entre presidentes e governadores e prefeitos de partidos os mais variados”, declarou.
 
Para a presidente, a fala do governador é “um sinal de maturidade do nosso país, é um sinal de avanço da nossa democracia, e é um sinal de que nós só conseguiremos resolver os problemas do Brasil quando acima de tudo estiver o interesse da população, do nosso povo. É isso que é ser republicano”.
 
Marconi Perillo é do mesmo partido do pré-candidato à Presidência da República Aécio Neves (PSDB). Durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Perillo era senador e foi um dos principais parlamentares de oposição no Congresso. Em 2012, Perillo disse ter sido alvo de “ódio” e “perseguição” porque teria avisado Lula da existência do esquema do mensalão mas, segundo disse, o ex-presidente não tomou providências.
 
Ferrovia
O trecho inaugurado nesta quinta tem 855 quilômetros e vai de Palmas a Anápolis. De acordo com o Ministério dos Transportes, a ferrovia consumiu R$ 4,2 bilhões só do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).
 
Denúncias de irregularidades marcam a obra. Em julho de 2012 passado, o ex-presidente da Valec (estatal responsável pela obra), Juquinha das Neves, foi preso na Operação Trem Pagador, da Polícia Federal, sob suspeita de superfaturamento e desvio de verbas.
 
O projeto da Ferrovia Norte-Sul prevê 4.576 km de trilhos, cortando nove estados, do Maranhão a São Paulo. Entre Açailândia, no Maranhão, e Palmas os vagões já circulam há dois anos. Após a conclusão da ferrovia será priorizado o trecho até Estrela D’Oeste, em São Paulo.
 
A Norte-Sul foi planejada ainda no governo do ex-presidente José Sarney. A obra do trajeto inicial, do Maranhão a Goiás, durou 27 anos. Está em construção outro trecho, de Anápolis a Estrela do Oeste (SP), para a ferrovia chegar próximo ao Porto de Santos.
 
“Dizem que demorou 27 anos. É verdade. Mas eu vou dizer o seguinte: demorava 27 anos, hoje não demora mais”, disse Dilma. Segundo ela, foi “um grande esforço” retomar a construção, em 2007. “E nós fomos fazendo e fomos também aprendendo enquanto fazíamos, porque o Brasil tinha parado de investir durante muito tempo”, afirmou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

11 comentários

  1. Não adianta tentarem esconder as realizações

    Não adianta tentarem esconder as realizações dos governos Lula/Dilma, as inaugurações estão aí.

    Em solenidades de entrega dessas realizações é que se pega o bicho pelo pé.

    Como um governador de oposição ao governo federal deixará de comparecer a uma grande realização desse tipo?

    Falará o quê?

    Que o governo federal persegue as oposições?

    Que o governo federal está parado?

    Que Dilma é má gestora e centralizadora?

  2. Em inauguração de ferrovia,

    Em inauguração de ferrovia, Marconi Perillo diz ser ‘grande admirador’ de Dilma

    Copa deve bater recordes financeiros da história do futebol (Estadão).

    Pedro Simon fala em entendimento para evitar radicalização

    O número recorde de turistas franceses para a Copa no Brasil (RFI)

    Com ódio e com medo, por Juca Kfouri

    CUSTO DA COPA EQUIVALE A UM MÊS DE GASTOS COM EDUCAÇÃO (FSP)

    Estranho, tudo muito estranho. Parece que amanheci em outro país essa semana. Será que a oposição e a mídia já jogaram a toalha?

     

  3. Vai ter Copa, Norte-Sul e outras coisitas mais…

    Se o Marconi Perillo é candidato à reeleição, é obvio que não vai entrar na aventura golpista do PSDB e aliados para enfrentar o PT e suas realizações. Questão de sobrevivência.

    Se não fôr candidato, pode estar preocupado com a sua sucessão. Questão de oportunismo.

    Ou ainda, ainda que pouco crível ante o andar da carruagem em que viaja, questão de civilidade.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome