A proibição dos transgênicos na Rússia, por Mauro Santayana

Sugerido por Rodolfo Machado

Do blog de Mauro Santayana

A Rússia, os OGM, a cobiça e a morte

O Governo russo, em plena crise ucraniana, acaba de tornar oficial a decisão de proibir a entrada, no país, de qualquer alimento transgênico, ou derivado de organismos geneticamente modificados.

 “É necessário proibir os OGM e impor uma moratória durante dez anos. Assim, nós poderemos planejar as experiências, os ensaios, e, possivelmente novos métodos de pesquisa que posam ser desenvolvidos. Ficou provado, não apenas na Rússia, mas também em outros países do mundo, que  os resultados obtidos até agora são perigosos, e precisam ser rigorosamente monitorados. O consumo dos OGM pode conduzir a tumores, câncer e obesidade em animais. A biotecnologia merece ser desenvolvida, mas a produção transgênicos tem que ser paralisada, afirmou, em declaração à imprensa, Irina Ermakova, da Associação Nacional para a Segurança Genética da Rússia.

Uma das maiores preocupações russas com a Ucrânia, reside também justamente no avanço da utilização de sementes transgênicas naquele país, por intermédio de empresas como a Cargill, que acaba de comprar parte considerável da UkrlLandFarming – uma empresa ucraniana que controla meio milhão de hectares de terra – e a Monsanto (foto) que já é responsável pela venda de 40% das sementes usadas pelos agricultores ucranianos.

Os russos se preocupam com a penetração dessas sementes transgênicas pela vasta fronteira russo-ucraniana; temem a contaminação de seu vasto território e dos alimentos consumidos pela população russa por agrotóxicos como o glifosate.

Leia também:  Revisitando e questionando o genocídio de Srebrenica, por Ruben Rosenthal

Agências norte-americanas de ajuda internacional, como a USAID, são obrigadas, por lei, desde o ano 2.000, a não impor barreiras à compra de alimentos transgênicos para seus programas de auxílio ao Terceiro Mundo.

No momento em que, segundo denúncias de ambientalistas, a Monsanto, aproveitando as negociações do Acordo de Parceria Transpacífico, pretende diminuir as barreiras existentes para seus herbicidas e suas sementes, a proibição russa – como maior país do mundo em extensão territorial e um dos maiores produtores de trigo – pode ser decisiva e entravar os planos da empresa norte-americana.

Para o Brasil, no entanto, a notícia pode não ser boa. Nosso país pagará, agora, um alto preço por sua lassitude na aprovação de organismos transgênicos nos últimos anos – que envolve suspeitas de corrupção, em processo de investigação – e pela disseminação, sem controle, em anos recentes, de cópias de sementes transgênicas, a partir das regiões de fronteira.

Justamente no momento em que a Rússia, por causa do conflito ucraniano, pretende substituir a importação de alimentos ocidentais por outros fornecedores, principalmente do BRICS, do qual o Brasil é o maior produtor-exportador de alimentos, corremos o risco de perder essa oportunidade, por não ter soja natural suficiente, ou estrutura confiável de fiscalização e transporte de nossas exportações.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Žižek: Uma comédia grega do absurdo

22 comentários

  1. Mauro Santayana, a questão

    Mauro Santayana, a questão dos transgênicos deve ser sim debatida sempre, mas não deixa de ser uma inocência de sua parte achar que o Brasil conseguiria se ver livre da entrada de transgêncos se tivesse fiscalização forte. Isso não é trivial como pensas. Primeiro porque para entrar com sementes transgênicas é algo fácil mesmo com a fiscalização rigosíssima, e mesmo com a entrada de poucos cultivares, esa fonte de inóculo promoveria o alastramento dos transgênicos de forma inevitável. A Russia pode até estar tomando uma decisão bem prudente, mas não sei até que ponto a demanda russa será equiparada a disponibilidade mundial de alimentos não transgênicos. Se o consumo aumentar muito  é um ou outro, ou volta a comprar ou que mudem a dieta, essa última bem mais difícil.

    Com relação às pesquisas mostrando mlefícios dos transgênicos em animais, vale lembrar que quase tudo que consumismos em excesso leva aos mesmos problemas. Normalmente as pesquisas são feitas em termos de saturação de alimentação dos animas apenas com a ração transgênica. Não estou dizendo que não devemos ficar de olhos atentos, mas a questão é que toda a pesquisa deve ser intepretada com olhos críticos. A preocupação com o transgênicos pode sem mais importantes em termos de equilíbrio ecológico do que em termos de saúde, mas como o termo sustentabilidade é usdo por muita gente apenas como um adorno de modernidade,  é difícl fazer as pessoas se ligrem nesse ponto. A mudança de polinizadores em função da trangenia, a alteração do funcionamento do solo como resultado de cultivo trangênico, são ameaças mais reais ao mundo em muitos sentidos, mas que são negligenciados.

  2. Transgênicos

    Rodolfo,

    A Rússia está inteiramente certa em proibir os transgênicos, que se equivalem a uma arma de guerra.

    Prá resumir, mais uma vez sugiro a todos o magnífico “O Mundo segundo a Monsanto” , no TouTube, está tudo lá.

    Neste patropi das arábias, país da piada pronta, a aprovação do projetp que permitiu a invasão dos transgênicos veio em conjunto com o projeto que liberou a utilização de células tronco, aquelas presentes nos cordões umbilicais que foram jogados na lixeira durante séculos e, de uma hora prá outra, passaram a ter vida, por pouco não iam à escola.

    Um abraço

  3. Fake?

    A Rússia é grande importadora de carne suína brasileira, todo o rebanho nacional de suínos é alimentado com milho e soja transgênica. 

    Praticamente toda a população mundial consumidora de carnes e derivados já ingeriram algum percentual de alimento transgênico, haja vista que aves e suínos são alimentados com milho e soja transgênico mundo afora.

    Se este alimento causar alguma doença aos humanos, estaremos extintos em menos de 50 anos.

  4. A Russia corre risco de ter

    A Russia corre risco de ter mais 50 anos de atraso na pesquisa genetica. Pelo jeito nao aprenderam com a era que , sob ordens de Stalin, negavam Mendel . Causou muita fome.

  5. A questão não é…

    …se os transgênicos são prejudiciais ou não à saúde humana, afinal durante milênios a humanidade se alimentou com híbridos. Vejam como são o milho, o trigo e o arroz selvagem… vejam se alimentariam 1/10 da atual população do planeta. O verdadeiro problema é o controle das grandes corporações, aquelas que o Araújo fica com os olhos umedecidos quando se refere a elas, sobre a produção mundial de alimentos. Quando ele fala da Cargill e da Bunge parece que são os grandes beneméritos da humanidade, reproduzindo em escala mundial a multiplicação dos pães e peixes.

    Sem esquecer a Embrapa, que é quem melhor conhece nossos solos e climas, fortalecendo-a na produção de sementes.

    Falando em alimentos: por quê não a criação de uma bolsa em alguma capital do centro-oeste? Exportar apenas o que fosse aqui negociado, proibindo que a safra brasileira seja comercializada em Chicago. Nestes tempos de Mercosul poderíamos tentar a adesão do Paraguai e da Argentina na empreitada. Os nossos importadores não se oporiam à ideia… afinal não vendemos produtos agrícolas para os americanos e para os seus poodles do outro lado do Atlântico… muito menos para o chihuahua…

    • transgênicos vs híbridos

      É importante não confundir sementes produzidas or seleção ou hibridação com transgênicos.

      E mesmo dentro dos transgênicos ou seja variedades onde foi introduzido um ou mais genes de uma outra espécie, aqueles que produzem alguma coisa a mais, como o arroz com carotenos; de aqueles que são feitos resistentes a produtos químicos como os resistentes ao Roundup. Estes últimos que me parecem no imediato mais perigosos pois as plantações se convertem em monoculturas totais (normalmente nas culturas sempre há alguns inços que diversificam mínimamente) e só por isso, solo se degrada mais rápidamente que com cultivo tradicional. Ou seja, são pão prá hoje, fome prá amanhã.

  6. Imperialismo, sementes suicidas e soberanias suicidadas

    O acordo gestado para formalizar a TPP está secretamente guardado sob sete chaves.

    Parlamentares, imprensa e especialista da área, ao redor do mundo, não conhecem as cláusulas da parceria TPP.

    Existem suspeitas que as leis afetarão até a Internet (propriedade intelectual) e serão aplicadas por tribunais internacionais, ou seja; à revelia da soberania dos países membros

    Imagine o que a dependência da cadeia alimentar transgênica fará com os destinos de nações corruptas.

    A Monsanto está destruindo a agricultura tradicional de países como o Mexico e a Índia, ao impedir que os agricultores comercializem sementes colhidas em pequenas estâncias.

    Ao comprarem a semente OGM eles são obrigados a comprar o pesticida específico que é muito mais caro.

    As sementes cultivadas não podem ser usadas na próxima safra porque, simplesmente, não brotam.

    Os indefesos produtores agrícolas de menor porte estão condenados.

  7. Simples

    É simples para acabar com essa resistencia do senhor putin, é so balançar varias maletas de dolares na cara dele que ele acaba com a proibição rapidinho,

    A impressão que se tem é que ele não deve estar levado o dele nesse negocio,

    • Quem controla os transgênicos?

      Com este primeiro enfrentamento real da nova Rússia com os EUA a questão econômica é primordial. Nada melhor que criar sanções que não podem assim ser consideradas. A Rússia é uma grande importadora de produtos agrícolas, então para vender para ela será necessário uma adaptação dos exportadores, como ocorre com os alimentos kosher ou halal, em detrimento dos grãos geneticamente modificados… uma pequena redução no faturamento corporativo.

  8. rs Sem , piadas…?

    O problema do Putim não está nos transgênicos, mas nos transgêneros…

    Vai Gunter! deixei a bola quicando…

    • E quicada fica

      Eu não tenho nada contra transgênicos e nunca participei dessas discussões.

      Quando o assunto surgiu no âmbito do STF e dos Ministérios há vários anos atrás fiquei do lado do governo e contra o discurso de Marina Silva (que no fim cedeu.)

      Eu acho que isso é mais uma papagaiada de Putin e que a blogosfera vai cair mais uma vez como patinho.

      No que não vai dar em nada, porque ninguém mais dá bola pra ele/ela. A credibilidade se foi.

      O nível médio de vida na Rússia não vai melhorar em nada com nenhuma das ações de marketing de Putin. Problema deles, os russos, em garantir que haja mesmo a eleição de 2018.

      Quanto ao exterior, bom, fica mais lenha para a fogueira da demonização. Quanto mais Putin apronta mais o discurso ocidental se autovalida. Note como os homofóbicos brasileiros famosos ficaram quietinhos desde a lei anti-gays de Putin.

      Putin foi um desastre para a vida dos LGBTs russos, mas nem direita nem esquerda internacionais ficam à vontade para defendê-lo nisso. Então no final das contas ele fez um bem e uma dia essa legislação cretina terá que ser revogada. Oxalá quem quiser sair de lá consiga.

      Quanto a essa discussão de transgênicos?

      Bom, fica entre governistas-putinistas e governistas-ruralistas.

      Não sou de nenhum dos dois grupos, então não carecia ter posto meu nome em comentário.

      Passar como quiser.

       

       

      • Vamos ao que conta…

        A) Para o Putin o apoio interno em primeiro lugar. e ele nunca foi tão grande…

        B) Fora da Rússia não confunda governo com o povo, tirando os saudosos da guerra fria e a militância gay-ambiental, que cerraram fileiras com EUA/UE/OTAN, os pensantes adotaram um postura crítica distanciada dos dois lados ou apoiam a posição russa. Americanos e os seus poodles transatlânticos, mesmo assim com grandes exceções, estão ao seu (Gunter) lado. O mesmo não ocorre em nenhum outro país da OCDE.

        C) A nível governamental o Putin tem apoio velado ou neutralidade de quem realmente conta para ele no momento, que não preciso elencar.

        D) Os seus simpáticos e democráticos guerreiros da liberdade, também conhecidos como neo-nazistas, atearam fogo a um prédio em Odessa matando mais de trinta pessoas pró-russas hoje.

        E) Nem todas as cartas estão na mesa nestas rodadas iniciais, caso o jogo endureça ao mesmo tempo que bate o pinto na mesa mostra as duas: Bulava e Topol.

        • Quem vai pagar a conta?

          Mas ninguém nega que o apoio interno a Putin é grande

          O que conta para nós é que temporariamente aumentará a oferta de soja transgênica para fora da Rússia. O preço pode cair e a alimentação de avicultura e pecuária ficará mais barata.

          Os russos podem importar e pagar o que quiserem.

          Tirando militância gay-ambiental? Onde você vê os ambientalistas nessa? Os contra transgênicos ou o Greenpeace?

          Faz o seguinte. Pede para seu deputado homofóbico discursar em Brasília a favor do fim dos transgênicos.

          Pensantes com postura crítica? Beleza. Apresente um artigo de personalidade academicamente reconhecida argumentando que a política externa russa está sendo algo positivo para a humanidade.

          Não vai achar. O que você encontrará é mimimi antiamericano e só.

          Que países da OCDE se abstiveram no episódio da declaração da ONU? O Chile de Bachelet apoiou a moção de censura.

          E se a Rússia levar adiante o plano de fragmentar mais a Ucrânia não vai ter benefício nenhum com isso, só vai se isolar mais, vai assustar mais os vizinhos, vai justificar a OTAN pôr forças no que sobrar da Ucrânia.

          E o discurso anti-Putin no Ocidente ficará mais autojustificado que nunca. Vão dizer que a Rússia é país do eixo do mal e pronto, como já fazem com Irã.

          Quem vai a pagar a conta? Os russos com estagnação, os ucranianos do Leste, russófilos ou não.

          Mas o putinismo não pensa neles.

           

           

           

      • Gunter, se desarme..

        foi só uma brincadeira, usando a  semelhança das palavras, pra neutralizar um pouco essa onda russa de proibir  transgênicos e por saber que você argumenta bem contra lideres mundiais homofóbicos.. take it ease…

        Quantos aos transgênicos é difícil se posicionar… Mas concordo com sua colocação.. Não creio que essa lei anti-transgênicos beneficie tanto a saúde do povo.. há mil coisas que fazem mal à saúde e que continuarão a fazer parte do dia-a-dia.

        Sabemos de suas prioridades, mas não nos prive de seus bons comentários em outros temas, sempre que  for possível.

        Grande abraço

         

         

        • Brincadeira ruim.

          E não tem isso de “prioridades”. Falar algo “sei que você prioriza LGBTs” é o último recurso que sobra para quem não tem argumento para contrapor aos meus.

          Minha prioridade é apenas a verdade. Pode ser sobre questões LGBT, pode ser sobre a Rússia. É só acaso do regime desse país mentir em vários assuntos ao mesmo tempo e incluir LGBTs no bolo.

          Bom, na verdade não é só acaso não… Não conhece a parábola do rouxinol e minas de carvão? Pois bem, não existe um caso na História em que um regime que adota repressão a minorias avance civilizatoriamente depois (pelo menos não sem rupturas.) É como areia movediça, vai se afundando em erros. A proibição de manifestações contra o governo, a censura à internet, o patrocínio e armamento de milicias no Leste Ucraniano, o uso de mídia pública para divulgar hoax s, essa proibição a transgênicos, são apenas continuidade.

          E penso em falar na área de comentários somente se houver clima para isso.

          Eu não ganho nada rebatendo provocações e para minha missão de disseminar conhecimento ou verdade redigir posts é mais do que o suficiente.

          Se alguém quer que eu responda por aqui no futuro, portanto, é simples. Que não provoque. Gentileza gera gentileza.

          Não preciso me desarmar nem ‘take it ease’ porque eu não entro em flame wars nem alimento trolls.

          No máximo respondo assertivamente para me despedir de desperdício de energia.

           

  9. Parabéns a Rússia

    Não vai demorar o Brasil terá que rever essa postura, o MST e o senador Requião estão alertando há anos.

    Eu evito o máximo comprar qualquer alimento com aquele T na embalagem, mas parece que a situação é seríssima, estamos consumindo sem saber que são modificados, principalmente carne.

    O consumo excessivo desses alimentos pode causar câncer e até alterar as características genéticas das pessoas.

  10. Transgênicos  são apenas

    Transgênicos  são apenas pretexto  de Putin,  na queda de braço pela nova   hegemonias   sobre o leste   europeu ,aquela parte  da Europa  que  integrou a  extinta  URSS.

    Isto desvia a atenção sobre o imbróglio ucraniano.Ingenuidade ou  arrogância do EUA,acreditar  que ocuparia a base 

    mais importante  do Mar Negro,a única de  águas  quentes  que  a Rússia possui,e esta  assistiria  de braços cruzados e com sorriso  de aprovação.

    Claro que  Putin e todo o povo russo  se ressente   dos  tempos de grandiosidade   quando eram a potência que dividiam  o mundo. Os dirigentes  ,e Putin leva  vantagem sobre os demais por ter  dirigido a KGB,aproveitam   esse momento de incerteza por que passa os EUA e a pressão que divide  Obama ,visto internamente como manipulável,fraco ou falso. Verdadeiramente ,é  um presidente da maior potência planetária,posto á prova pelos  estrategistas da  debacle  de 2007/08 que se  tornaram  mais poderosos,ricos  e às bordas da invulnerabilidade.

  11. Se transgenico fizesse mal a

    Se transgenico fizesse mal a população dos EUA já estaria toda morta. A Russia produziu o maior desastre econlogico de

    todos os tempos, o fim do Mar de Aral, de 68.000 km2, o 4º maior lago do mundo, hoje reduzido a 10% do que era ha100 anos e um dos mais poluidos do mundo, baixou tanto que ficou dividio em tres lagos menores, um desastre ecologico de proporções biblicas. A Russia e a China não tem nenhuma conciencia ambiental e vem falar em trangenico como se fosse a Dinamarca. A China é a mior importadora de soja do planeta, quase toda ela transgenica.

    As viuvas e viuvos da URSS ainda choram pelos cantos, imaginando a Russia de hoje como herdeira do comunismo e portanto Pais querido. A Russia é um grande mercado de carne brasileira, essa carne e quase toda produzida com milho

    trangenico, se fosse por questões de saude os russos não deveriam consumir. A realidade é outra, o que eles querem é enfraquecer a agricultura da Ucrania e são contra tudo que faz crescer essa agricultura.

  12. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome