Líbano: 137 mortos e 5.000 feridos por explosão em Beirute

Ao menos 5 mil pessoas ficaram feridas e um porta-voz do Ministério da Saúde disse que dezenas ainda estão desaparecidas.

Jornal GGN – O número de mortos pela explosão no porto de Beirute subiu para 137, e o exército libanês assumiu o controle do local neste primeiro dia de estado de emergência de duas semanas.

Ao menos 5 mil pessoas ficaram feridas e um porta-voz do Ministério da Saúde disse que dezenas ainda estão desaparecidas.

Voluntários trabalham com o exército para limpar ruas, prédios e hospitais destruídos. O governo informou que criou um comitê de investigação para tratar da explosão, que pode ter sido desencadeada por 2.750 toneladas de nitrato de amônio armazenadas no porto desde 2014.

As autoridades libanesas começaram a se culpar por deixar a substância altamente explosiva estocada tão perto de bairros residenciais por seis anos. O nitrato de amônio foi retirado de um navio que atracou em Beirute em 2013 e aparentemente foi abandonado pelo proprietário russo e principalmente pela equipe ucraniana.

Badri Daher, diretor-geral da alfândega libanesa, disse na quarta-feira que seu escritório enviou seis cartas ao judiciário do país pedindo-lhes para lidar com os produtos químicos, exportando a carga, revendendo-a ou entregando-a ao exército.

Um número não especificado de oficiais do porto foi condenado a ser colocado em prisão domiciliar enquanto se aguarda a investigação, que está prevista para durar cinco dias. Ele reportará ao gabinete nacional, que encaminhará suas conclusões ao judiciário.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Embaixadora do Brasil na ONU antecipa resposta de Bolsonaro e ataca Nações Unidas

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome