Aragão conta sobre discussão e rompimento com Janot

Jornal GGN – Em entrevista para o jornal O Estado de S. Paulo, o ex-ministro da Justiça e subprocurador-geral Eugênio Aragão conta sobre a discussão e o rompimento com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Aragão fala que, após sair do ministério, Janot chegou a oferecer cargos para o colega. No diálogo, o PGR disse “Arengão, bota a língua no palato”, ao que Aragão respondeu: “nós somos pessoas muito diferentes, e eu não dou a mínima para cargos”.

O ex-ministro também relata uma conversa no gabinete do procurador-geral, onde, após levar um chá de cadeira, Janot teria se irritado com indagações sobre vazamentos da procuradoria e também dito que Lula “é bandido”.

Leia a reportagem abaixo:

Do Estadão

Subprocurador e ex-ministro de Dilma relata discussão e rompimento com Janot

Luiz Maklouf Carvalho

“Arengão, bota a língua no palato”, dizia o e-mail do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para o subprocurador-geral e ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão. Ou “Arengão”, apelido com que Janot o carimbou, só entre eles, nos bons tempos em que a amizade prevaleceu. Por maio de 2016, quando o e-mail chegou, já iam às turras.

Recém-saído do Ministério da Justiça, nem completados dois meses de mandato – 14 de março a 12 de maio, no governo da presidente Dilma Rousseff –, Eugênio José Guilherme de Aragão, de 57 anos, estava de volta à Procuradoria-Geral da República, onde entrou em 1987. E tratava, com Rodrigo, que é como chama Janot, da função que passaria a ocupar.

Entre e-mails e “zaps”, o procurador-geral perguntou se o ex-ministro gostaria de assumir a 6.ª Câmara do Ministério Público Federal (MPF) – a que trata de populações indígenas e comunidades tradicionais. “Não gostaria”, respondeu Aragão. “Teria de lidar com o novo ministro da Justiça (Alexandre de Moraes, de Michel Temer), com quem eu não tenho uma relação de confiança”, explicou. “E o Supremo (Tribunal Federal)?”, contrapôs Janot. “O Supremo a gente conversa”, respondeu Aragão. “Então, tá, Arengão, bota a língua no palato”, escreveu o procurador-geral. “Rodrigo, quer saber, nós somos pessoas muito diferentes, e eu não dou a mínima para cargos”, respondeu Aragão, sem mais retorno.

“Que diabos quer dizer ‘bota a língua no palato’?”, perguntou-se Aragão durante a entrevista ao Estado, gravada com seu consentimento, em uma cafeteria da Asa Sul do Plano Piloto, em Brasília.

Foi uma dúvida que surgiu ao ler a metáfora sobre o céu da boca. “Significa um palavrão?”, perguntou-se, experimentando dois ou três. Conformou-se com a ordinária explicação de que Rodrigo o mandara calar a boca e/ou parar de arengar. Era um sábado, 21 de maio. Na segunda, 23, um impalatável Aragão foi ao gabinete de Janot.

“Ele me deu quarenta minutos de chá de cadeira”, contou, no segundo suco de melancia. Chegou, então, o subprocurador da República Eduardo Pelella, do círculo de estrita confiança de Janot (mais ontem do que hoje). “O Rodrigo é o Pink, o Pelella é que é o Cérebro”, disse Aragão, brincando com o seriado famoso.

 

Leia também:  EUA receberão informações sigilosas da Petrobras graças à Lava Jato

Pelella, que não quis dar entrevista, levou-o, “gentil, mas monossilábico”, à sala contígua ao gabinete, e foi ter com Janot. Quando sentiu que outro chá de cadeira seria servido, Aragão resolveu entrar. “Os dois levaram um susto”, contou. Pelella pediu que o colega sentasse, e se retirou.

Começou, então, conforme diálogo relatado por Aragão ao Estado, a tensa e última conversa de uma longa amizade:

Janot: Você me deu um soco na boca do estômago com aquela mensagem (“não estou interessado em cargos”).

Aragão: É aquilo mesmo que está escrito lá.

Janot: Então considere-se desconvidado.

Aragão: Ótimo. Eu não quero convite (para função), tudo bem, não tem problema. Olha, Rodrigo, nós somos diferentes. É isso mesmo. Para mim, você foi uma decepção…

Janot: O que você está querendo dizer? Vai me chamar de traíra?

Aragão: Não, traíra não. Não chega a tanto. Desleal, mas traíra não. (No caso Operação da Lava Jato) você foi extremamente seletivo…

Janot: Você vem aqui no meu gabinete para me dizer que eu estou sendo seletivo?

Aragão: É isso mesmo.

Janot: Você vai para a p… que o pariu… Você acha que esse (ex-presidente) Lula é um santo? Ele é bandido, igual a todos os outros…

Aragão: Você foi muito mesquinho em relação ao Lula, só porque ele disse que você foi ingrato (em razão da indicação para a função)… Não tinha nem de levar isso em consideração.

Janot: Isso é o que você acha. Eu sou diferente. O Lula é bandido, como todos os outros. E você vai à m…

Aragão: E os vazamentos das delações? Eu tive informações, quando ministro da Justiça, pelo Setor de Inteligência da Polícia Federal, que saíram aqui da PGR…

Janot: Daqui não vazou nada. E eu não te devo satisfação, você não é corregedor.

Aragão: É, você não me deve satisfação, mas posso pensar de você o que eu quiser.

Janot: Você vá à m…, você não é meu corregedor.

Aragão: Eu não vim aqui para conversar nesse nível. Só vim aqui para te avisar que estou de volta.

Nunca mais se falaram. O Estado quis ouvir Janot a respeito das declarações de Aragão. A assessoria de imprensa da PGR assim respondeu ao pedido: “O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, está em período de recesso e não vai comentar as considerações do subprocurador-geral da República Eugênio Aragão”.

Sem função. Desde então, sem ter sido designado para nenhuma função em especial, Aragão continua trabalhando normalmente como subprocurador-geral da República, no mesmo prédio em que despacha Janot.

Os dois foram amigos por muitos anos, relação que incluía as respectivas famílias. Não poucas vezes Aragão degustou a boa comida italiana que Rodrigo aprendeu a fazer. Compartilhavam a bebida, também, embora com menor sede.

A divergência começou, sempre na versão de Aragão, nos idos do mensalão, mais precisamente quando Janot, já procurador-geral – “com a minha decisiva ajuda”, diz Aragão – pediu a prisão de José Genoino (e de outros líderes petistas), em novembro de 2013, acatada pelo ministro Joaquim Barbosa, do Supremo. “O Rodrigo já tinha dito ao Genoino, na minha frente, e na casa dele, várias vezes, que ele não era culpado”, contou o ex-ministro da Justiça.

Como ministro do governo petista, Aragão aumentou o volume das críticas aos excessos da Lava Jato e aos frequentes vazamentos de delações premiadas ainda sob sigilo. Chegou a ser considerado, pelo procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, o maior inimigo da operação.

 

47 comentários

  1. “Janot: Você vai para a p…

    “Janot: Você vai para a p… que o pariu… Você acha que esse (ex-presidente) Lula é um santo? Ele é bandido, igual a todos os outros…”

    “Janot: Isso é o que você acha. Eu sou diferente. O Lula é bandido, como todos os outros. E você vai à m…”

    Advogados do LULA, incluam estas “teses” do procurador no processo junto a ONU!

    É de uma imparcialidade golpista, chega a feder psdb, por que o aecim nem thum…

  2. Não conheço pessoalmente esse

    Não conheço pessoalmente esse procurador Eugênio Aragão e é quase certo nunca  chegar a tanto. Entretanto, no meu conceber se trata da surpresa mais agradável e supimpa ocorrida nesses últimos anos neste país de dissabores mil. O cara é o cara mesmo!

    Convenhamos: se quisesse poderia muito bem estar nos píncaros da glória. Pelo menos na seara do estamento conservador, da mídia compromissada e do anti-petismo-esquerdismo militante. Pela inteligência, retórica afiada e desprendimento certamente já teria ultrapassado o “herói” Sérgio Moro. 

    Sua coerência e altivez chegam a impressionar. O danado bate de frente com essa falange sem receio de se estrepar. 

    Se aparecesse um Diógenes por essa “Atenas” aqui dos trópicos  decerto ele acharia o seu “homem”. 

  3. O Brasil está precisando de
    O Brasil está precisando de muitas pessoas com o mesmo caráter do ex ministro Aragão.Franco,direto,corajoso, bem preparado, competente e culto.

  4. Janot,

    você é um santo. Santo que gosta de viajar com a turma do Aécio, especialmente se o meio de transporte for um helicóptero. Aécio, Janot, Carlinhos Cachoeira, Alexandre Moraes…como esta tigrada tornou a vida do DEA mais fácil.

     

  5. “Você acha que esse

    “Você acha que esse (ex-presidente) Lula é um santo? Ele é bandido, igual a todos os outros”:

    Igual o Aecio  cujas contas em Liechtenstein voce sentou a bunda em cima por 10 anos, Janot, ou igual o Aecio que voce engavetou varias e varias vezes em processos de corrupcao da grossa?

  6. Aragão tem perfil de

    Aragão tem perfil de presidente ou vice-presidente da República. Com essa coragem e determinação, seria um bom vice para Lula 2018.

  7. Caras como o Eugênio são
    Caras como o Eugênio são totalmente necessários nesses tempos. Contundente, articulado, inteligente, preparado, e ainda com uma verve maravilhosa para temperar seus discursos.  Ele , Ciro, Nassif, são as figuras públicas que eu mais gosto de ouvir e acompanhar ultimamente.

  8. Como pode este Senhor

    Como pode este Senhor aparecer so agora no final do mandato de Dilma , onde estava ele este tempo todo ?

  9. arca de nóe

    O povo concursado do judiciário/MP, salvo honrosas exceções como o sr. Aragão, sinceramente acredita que se houver um dilúvio na terra, só serão escolhidos casais de pessoas concursadas – de preferência no judiciário – para repovoar a terra, tão virtuosos e perfeitos que são por terem assinalado as bolinhas certas em concurso. Só eles são bons, puros, imaculados.

    De todo modo, eu é que não ia querer viver num mundo ‘repovoado’ por gente como janota, moro, gilmar mendes, carmen lucias, etc.

  10. O Aragão talvez seja a única

    O Aragão talvez seja a única boa surpresa desses tempos de golpe. Muitos que eu apostei, sucumbiram ao canto do cisne, dois exemplos notórios, Cristovão Buarque (Figura repugnante a qual já tinha votado) e Barroso (uma das pessoas que mais admirava no D. Constitucional e que não suportou 15 minutos da imprensa golpista em cima).

    Vez por outra fico imaginando se Dilma tivesse o escolhido anteriormente a negação Cardoso, que conseguiu ferrar duplamente a mesma sendo Ministro da Justiça que nada comandava e Advogado Geral da União onde fez até uma defesa razoável mas completamente extemporânea impetrando um MS meses depois de findo o processo no senado.

    Infelizmente não há máquina do tempo e o que nós resta é lamentar. O dano causado por esses golpistas (mídia incluida) nem em duas décadas será desfeito.

    Triste Brasil.

    • Com sua licença caro Sérgio,

      eu acrescentaria mais uma boa surpresa: Kátia Abreu, que foi mais leal e corajosa na luta contra o golpe que boa parte dos parlamentares petistas!

  11. Sherlock -1

    Supostamente a intenção do Aragão era fazer uma boa pescaria.Só pescou piabas.

    “Janot: Você vem aqui no meu gabinete para me dizer que eu estou sendo seletivo?

    Aragão: É isso mesmo.

    Aragão: E os vazamentos das delações? Eu tive informações, quando ministro da Justiça, pelo Setor de Inteligência da Polícia Federal, que saíram aqui da PGR…

    Janot: Daqui não vazou nada. E eu não te devo satisfação, você não é corregedor.”

    Acreditou que Janot fosse confirmar entre quatro paredes , que era seletivo e que vazou delações,  para divulgar nas redes sociais e na grande imprensa. Aragão!

  12. NO CAMINHO COM MAIAKOVSKY

    É visível a segurança desses caras em burlar a lei. Eles, literalmente, cagam e andam para a opinião pública.

    Gilmar viaja com Temer, toma chá com Renan, assim como todos os membros do Supremo aceitam homenagens da Globo. Isso sem falar no Moro, de amor com Aécio e convidado a passar uma temporada nos EUA com todas as despesas pagas.

    Tudo isso tem uma explicação clara: somos hoje governados pelo Departamento de Estado do EUA que dá as garantias devidas a esses cidadãos da lei, mas que agem fora dela.

    Dirão os incautos:

    isso é ridículo…

    teoria da conspiração… 

    o Brasil não tem tanta importância assim no mundo que justificasse essa intervenção branca…

    Vivemos sob uma intervenção administrativo-política e em breve estaremos sob uma intervenção em nosso território.

    Loucura? Devaneio? Piada?

    A ex-esposa do ex- deputado federal da Valdemar da Costa Neto, envolvido no Mensalão foi pedir asilo político nos EUA, pois se sente ameaçada no Brasil e diz ter documentos importantes sobre corrupção em nosso país durante os governos do PT. Se essa moda pega, teremos uma enxurrada de ex-mulheres e ex-amantes de autoridades brasileiras gastando às custas do governo americano nos shoppings de Miami.

    Aliás, estima-se que em breve teremos mais brasileiros em Miami do que contra-revolucionários cubanos.

    E a intenção dos EUA  de promoverem uma divisão física do nosso país ( uma Secessão forçada), como forma de domínio mais eficaz?

    A istalação de uma base no Norte do país com a FALSA  intenção  de conter o tráfico internacional de drogas já é uma realidade nos relatórios secretos da NSA da CIA e do Departamento de Estado dos EUA.

    É claro que essa ocupação não seria feita à moda antiga com tanques e com os mariners em nosso território de fuzil na mão.

    Ela viria com a anuência do proprio povo, cansado de rebeliões nos presídios,  aumento da criminalidade nos centros urbanos e crise econômica.

    É a lógica do mercado que rege, agora, a nossa nacionalidade: se o  produto (Brasil) esta depreciado demais, entregue-o de mão beijada ao primeiro forasteiro. 

    Abílio Diniz disse:  “OBrasil está em liquidação.”

    E as rebeliões? Por que agora? E porque justo durante o governo Temer? Isso traz para sua gestão um aumento de impopularidade que inviabilizaria sua permanência no poder.

    Mas como o próprio Temer afirmou : “não estou preocupado com índices de popularidade.”

    Sua fala é a mesma dos Ministros do Supremo, dos Procuradores do MP, dos senadores e deputados, da Globo e do ministério do governo e, em especial, do ministro da justiça.

    Essa desfaçatez, essa irresponsabilidade diante da coisa pública só é justificada pelas costas quentes propiciadas a essa gente  pelo grande Irmão do Norte.

    Fomos ocupados e não percebemos. Estamos sob intervenção e nem ligamos.

    Deixemos a ideologia de lado. Sejamos apenas e urgentemente,

    NACIONALISTAS.

    https://youtu.be/d3iI-ktX2WI

  13. Convicção

    O Procurador Aragão merece toda a credibilidade. Logo, sua versão da conversa final com o PGR deve ser verdadeira. Revela a “convicção” do interlocutor a respeito de Lula,  de cuja perseguição é participante direto, ao denunciá-lo ao SPF e indireto, ao incentivar a inconsequente força tarefa da lava jato. As aspas propositadamente colocadas na “convicção” se devem ao fato de que, a exemplo dos demais perseguidores do ex-presidente, ela deve ter caráter puramente ideológico, ou fruto de preconceito ou algum outro motivo desconhecido. Nunca decorrente de  prova, até hoje inexistente. Confirma-se assim a total parcialidade do PGR neste caso.

  14. O janot(a) é exemplo vivo dos

    O janot(a) é exemplo vivo dos GOLPISTAS de sempre. Sofre do mal maior: procuradorite crônica. Uma besta quadrada.

  15. História já conhecida

    Incluse, com exclusividade aqui no Nassif e com muito mais detalhes.

    O que me assusta é esse idiota do Janot achar que é o último biscoito do pacote.

    É de uma calhordice inominável.

    Um vagabundo vezeiro, mineiro safado, lambedor de rabo do Aécio e de toda a gangue dos tucanos.

    Se o Lula não é santo, porque esse filho da puta não apresenta, uma, somente uma única e miserável prova contra Lula.

    Ou Lula é um gênio, ou então o MPF é um bando de merdas que não serve para nada.

    Quem é Janot para dizer que Lula não é nenhum santo?

    Vagabundo, o que você fez para o país? Além de proteger o cheirador de cocaína?

    Não quero ser o primeiro nem o último a elogiar Eugênio Aragão, mas na sua participação aqui no Nassif naquele video sobre a campanha para anular o impechment eu já havia dito que surgiu um novo líder, carismático, nacionalista, legalista, um verdadeiro brasileiro que não estamos acostumados a encontrar.

    Com sua pouca exposição a frente do ministério da Justiça, mostrou as suas credenciais.

    Lamentável que a incompetência de Dilma tivesse barrado a sua ascenção no momento certo.

    Mas é uma referência num momento de tanta mediocridade.

    Janot, o senhor não perde por esperar. Ou o senhor foge do país, ou então será um dos primeiros selecionados para o paredon.

    Espere para ver.

  16. Eugênio Aragão para presidência 2018!

    O dialogo entre Janot e Aragão é mais uma vez revelador do carater do atual PGR e de que como seus bagres também pensam.

    Lula foi presidente de uma Republica em que a corrupção grassa em todos os estamentos e teve, como Fernando Henrique Cardoso (porém Lula não fez privatizações comprovadamente corrompidas) por obvio que contemporizar com isto. Exatamente como Rodrigo Janot contemporiza com o corrupto Aécio Neves, com o corrupto Michel Temer, com o corrupto José Serra, com o corrupto Geraldo Alckmin, contemporiza com o helicoca da familia Perrella e com uma pa de gente corrupta ou no minimo pouco legalista em torno dele, incluindo ai gente do MPF e da Magistratura.

  17. Janot

    é de uma imparcialidade e vontade “jurídica” apartidária de fazer inveja a Emílio Garrastazu Medici; em suma, e um canalhinha golpista que por hora se refestela e aproveita bem os benefícios que gente com ele tem quando se alia a bandidos como Temer, Cunha, Jucá, Renan, Serra e Aécio.

  18. Depois disso, o que resta a

    Depois disso, o que resta a Janot? Renunciar? Processar Aragão? Abrir sindicância e PAD contra ele? Isso foi em maio. Nada fez. A divulgação, agora, no mesmo momento em que ele parece se lançar candidato ao terceiro mandato mostra que Janot  e seu grupo tem grandes e corajosos inimigos. A única ação digna de Janot seria a renúncia ao cargo de PGR e processar Aragão, em seguida. Em tempo: Lula, Dilma e o PT deveriam pedir o afastamento dele em todas as ações que os envolvem.  

    • Não adianta minar Janot.

      Não adianta minar Janot. Perdido o executivo, quem entrar vai ser alguémk tão ruim quanto ele ou pior…

      E o povo tá pouco se lixando se o cara é parcial. O povo quer ver vermelhinho na cadeia.

      Dilma não tinah que ter reconduzido essa merda.

      Isso foi falado e repetido aqui ad infinitum.

  19. Melhores opções pra 2018

    Aragão (ministro da Justiça, STF, presidente, qualquer cargo eletivo),

    Ciro (Presidente),

    Greenwald (conselheiro da presidência ou min. das Comunicações),

    Haddad (governador, senador, min. das Cidades, Planejamento, Meio Ambiente),

    Freixó (governador?, Secretário do MJ),

     

     

  20. Igual aos outros
    Consideração sobre a frase: “Janot: Isso é o que você acha. Eu sou diferente. O Lula é bandido, como todos os outros. E você vai à m…”
    Outros, que outros? Com as estreitas relações do elemento com o “deep state” gringo, provavelmente:
    – Fidel, Chaves, Maduro, Morales, Correa, Mujica, os Kirchner, etc.

  21. Je suis Eugenio Aragão

    A esperança está voltando ao Brasil através da  manifestação de verdadeiros cidadãos como Eugenio Aragão. Acima do lodo do golpismo que permeia o país surge a voz firme que se contrapõe ao lixo da sedição à Democracia. Suas palavras vergam o Establisment que através dos seus asseclas procura tolher a liberdade da sociedade brasileira ferindo de forma vil o Estado de Direito. Atingem também a “elite” de ternos e togas, além de outros “detentores de poder”, que emporcalham com os seus atos e decisões a nossa Carta Magna. Junto-me à verve do distinto Subprocurador da República, acreditando que muitos outros já questionam o pesadelo que vivemos,  situação acalentada como solução pela camarilha governante, pelos meios de comunicação da Casa Grande e pela desinformação vinda do exterior. Enfim digo “Je suis Eugenio Aragão” (ou sou Eugenio Aragão) esperando que sua mensagem acorde todos aqueles que acreditam num Brasil de todos e para todos.

  22. Rompimento de Aragão com Janot

    Claro que o Lula não é o santo,

     

    No acordo de leniências da ODEBRECHT já está claro que o santo é o alckmim. 

  23. modesta sugestão ao dr Janot
    Pergunte ao Sérgio Machado como funciona o “esquema do Aécio”.

    Cumprida a diligência, voltaremos a discutir quem são bandidos e o caráter seletivo das investigações.

  24. Lula é igual a todos os outros?!

    Quem dera o Lula fosse igual aos outros. Se fosse “bandido como os outros”, como disse o PGR, ele teria que ter tido o mesmo tratamento dispensado aos outros, porém:

    Só o Lula teve condução coercitiva espetacular, para prestar depoimento; 

    Só o Lula teve power-point expertacular para a imprensa;

    Só o Lula foi denunciado por obstruir a Lavajato (fruto de uma delação super suspeita do ex-Sen. Delcídio), enquanto Jucá disse expressamente que queria “estancar a sanguia”; e o Renan Calheiro trabalhou nesse sentido;

    Só o Lula foi denunciado por ter influenciado na instalação de uma antena de telefone nas proximidades do sítio do seu amigo, enquanto o Dória teve uma antena de telefone instalada na sua casa da praia e ficou por isso mesmo;

    Só o Lula foi impedido de assumir um ministério por estar sendo investigado;

    Só o Lula tem contra si a externalização do prejulgamento das autoridades públicas que o julgarão.

  25. Aragão teria feito um serviço

    Aragão teria feito um serviço maior à nação revelando o ocorrido imediatamente.

    Ele agiu como um profissional, mas estava lidando com um canalha. Logo, deveria ter sido canalha elevado a segunda potênca.

  26. O “mineirinho” não é um

    O “mineirinho” não é um bandido como todos os outros.

     

    Aragão tem caráter e coragem e tem chutado o traseiro de golpistas sem caráter e sem coragem. Chuta Aragão!

  27. Masterchef Geral da República?

    Acho que esse Janot deve ser tão falso como masterchef do que como PGR…

    Duvido que ele saiba dobrar um tortellino direito ou fazer lasagna com matarello transparente, sem rasgar…

    Em terra de cego quem tem um olho é rei!

  28.  
    Esse janotazinho é um verme

     

    Esse janotazinho é um verme muito mais desprezível e abjeto do que eu imaginava. Que vulgaridade de moleque. Assim que for  restabelecida a democracia no Brasil, Teremos que levar imediatamente, mesmo antes de reformular todo aparelho apodrecido do judiciário brasileiro, haveremos de processar todos esses canalhas levando-os a responder por seus crimes nas barras de tribunais Internacionais de Justiça.

    Orlando

  29. Janot é mau-caráter e covarde.

    Prezados,

    Quando aqueles grampos vazados pelo próprio PGR, Rodrigo Janot, mostraram Renan Calheiros afirmando para Sérgio Machado que Janot é um tremendo mau-caráter, os manipulados compraram a versão do PGR ecoada pelo PIG/PPV; ou seja, se o picareta e corrupto Renan Calheiros diz isso, então é porque o PGR, que vazou o grampo na mídia amiga, está com a razão.

    Como eu já expressei noutros comentários, Renan é um patife, mas ainda tem alguma visão de Estado, ao contrário do gângster Eduardo Cunha e, como se vê agora, é menos daninho ao País e aos intereses estratégicos  e à soberania nacional do que Rodrigo Janot e os deslumbrados liderados por Dallagnol.

    A Carta Aberta que Eugênio Aragão escreveu a Rodrigo Janot desmascarou completamente o PGR, revelando não apenas sua ingratidão, mas a hipocrisia, ambição desmedida, vaidade e arrogância, que podem ser resumidas naquilo que Renan Calheiros lhe atribuiu: o mau-caratismo.

    Rodrigo Janot, acompanhado de outros procuradores do MPF, foi aos EUA e entregou documentos incriminando a Petrobrás e outras empresas brasileiras, para que fossem processadas e penalizadas naquela país. Mais do que isso, Janot e os que o acompanharam trouxeram de lá denúncias que incriminavam o coordenador do Programa Nuclear Barsileiro, o vice-almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, então presidente licenciado da Eletronuclear. A conseqüência disso foi a perseguição a Othon, a prisão dele e uma condenação até hoje não explicada, 43 (QUARENTA E TRÊS)  anos de prisão, como se ele tivesse cometido assassinatos em série. Nem Suzane von Richthoffen, que planejou o assassinato dos pais recebeu pena tão alta. Essa condenação absurda é porque Othon se recusou a fornecer informações sigilosas (segredo de Estado nessa área sensivel que é a da energia nuclear), ou seja, Othon não se tornou alcagüete e se recusou a entregar aos persecutores da PF, do MP e do PJ os segredos de Estado que carrega consigo. 

    Está mais do que cristalino que todo o sistema de justiça brasileiro foi cooptado pelo alto comando internacional do golpe, que fica nos EUA. Rodrigo Janot e a turma de procuradores da Fraude  Jato são a prova inconteste disso. A parte da ORCRIM institucional que envolve delegados da SR/DPF/PR foi devidamente desmascarada pelo Jornalista Marcelo Auler, que produziu uma série histórica de reportagens, denunciando e provando as diversas ilegalidades criminosas cometidas lá. As quadrilhas políticas do PSDB, do PMDB, do DEM, do PPS e outros da direita golpista são tão descaradas que mesmo a blindagem e proteção do PIG/PPV e do ‘sistema de justiça’ não conseguiram esconder as entranhas fétidas. O PJ, seja por meio do criminoso contumaz sérgio moro ou do TRF4 – que coonestou todos os crimes cometidos pelos integrantes da Fraude Jato, notadamente pelo sérgio moro, instaurando o Estado Fascista de Exceção, que não se submete à Lei – assim como através de outros juízes que atuam como se promotores fossem – persegundo Lula, o PT e a Esquerda – e por meio do STF – que se acumpliciou, foi conivente e partícipe da trama golpista – está enlameado e metido na trama golpista até o pescoço. Com esta entrevista-bomba, o Procurador da República Eugênio Aragão mostra cabalmente que Rodrigo Janot é, além de ingrato e mau-caráter, o vazador oficial de informações sigilosas so PIG/PPV.

    Se jornalistas, analistas, cidadãos leitores, atentos e observadores tinham muitos indícios e suspeitas de que Janot era a principal liderança do alto comando nacional do golpe (como cravou o jornalista Luís Nassif há quase uma ano e meio) e a principal fonte de vazamentos de informações teoricamente sigilosas ao PIG/PPV, agora não há mais nenhuma dúvida. O cinismo de Janot jamais me enganou. Denunciei o jogo combinado entre ele e Gilmar Mendes, usando o PIG/PPV como palco, visando proteger e blindar Aécio Cunha e outros tucanos graúdos. Hoje NADA mais se fala a respeito das denúncias contra Aécio, um dos políticos mais citados nas delações da Fraude a Jato. Quando Aécio e Eduardo Paes foram convocados a depor  na PF, NENHUM vazamento houve para o PIG/PPV ou, se houve, os grupos de mídia seguraram a informação, para proteger os aliados políticos. NADA vazou também quando FHC depôs na PF, em SP, acerca do pagamento de pensão a uma ex-amante, usando recursos públicos, na época em que ele era presidente da república.

    Eugênio Aragão presta mais um serviço público de inestimável valor, ao colocar no ventilador esse monte de m…. ditas e praticadas por Rodrigo Janot. Depois desta entrevista de EA, Janot é mais um cadáver dessa escumalha golpista, que está com as entranhas pútridas e fétidas expostas ao sol escaldante do verão tropical. Conforme seminal artigo de Luís Costa Pinto, republicado no Tijolaço (http://www.tijolaco.com.br/blog/ondes-sobre-brasilia-por-luis-costa-pinto-no-poder360/), Janot é mais um carngueijo que tenta se esconder na lama.

  30. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome