Denúncia da Zelotes contra Lula “não tem materialidade”, diz defesa

Foto: Ricardo Stuckert
 
 
Jornal GGN – A defesa do ex-presidente Lula classificou a denúncia da Zelotes aceita pelo juiz Vallisney Oliveira, da 10ª Vara Federal, como mais um exemplo de “lawfare” – uso dos meios jurídicos para promover perseguição a um inimigo político – e afirmou que a inocência do petista “deverá ser reconhecida também neste processo porque ele não praticou qualquer ilícito.”
 
“A denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal não tem materialidade e deve ser compreendida no contexto de lawfare que vem sendo praticado contra Lula, usando de processos e procedimentos jurídicos para fins de perseguição política”, diz a defesa em nota à imprensa.
 
Lula virou réu pela 7ª vez sob a acusação de supostamente ter negociado cerca de R$ 6 milhões com empresas interessadas na Medida Provisória 471, que prorrogou benefícios fiscais concedidos a montadoras de diversas regiões do País. O ex-ministro Gilberto Carvalho e outras cinco pessoas também tornaram-se réus nesta ação.
 
“O ex-presidente jamais solicitou, aceitou ou recebeu qualquer valor em contrapartida a atos de ofício que ele praticou ou deixou de praticar no cargo de Presidente da Republica.”
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Lava Jato esconde fatos sobre Gamecorp para atacar Lula, dizem advogados

2 comentários

  1. Juiz com nome de ilha da

    Juiz com nome de ilha da fantasia.

    O judiciário vai demorar seculos a ter credibilidade novamente.

    • “Juiz com nome de ilha da

      “Juiz com nome de ilha da fantasia”:

      Entao ta perfeito pro caso de uma denuncia sem materialidade:  ilha da fantasia e acusacao espiritual!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome