“Eu sou advogado, não sou imobiliário”, diz Roberto Teixeira a Moro sobre aluguel de Lula

Jornal GGN – O advogado Roberto Teixeira disse em depoimento ao juiz Sergio Moro nesta terça (19) que não era seu papel fiscalizar o eventual descumprimento de contrato de locação assinado pela ex-primeira-dama Marisa Letícia.

“Eu sou advogado e tenho orgulho de ser advogado. Não sou imobiliário. Não vou ficar cobrando, deixando de cobrar ou qualquer coisa, acompanhando contrato de locação. Isso não cabe a mim e não era de meu interesse”, respondeu Teixeira.
 
O advogado é acusado pelos procuradores de Curitiba de ajudar Lula a maquiar a posse velada de um apartamento vizinho ao do petista, em São Bernardo do Campo, além de ter intermediado a compra de um terreno que nunca foi usado pelo Instituto Lula. O espaço foi adquirido pela DAG com recursos da Odebrecht.
 
Na audiência, Moro lembrou a Teixeira que o primo de José Carlos Bumlai, Glaucos Costa Marques, havia informado à Lava Jato que Lula não pagava o aluguel desde que deixou a presidência da República. Os depósitos só vieram a ser regularizados a partir de 2015, quando Bumlai foi preso na Lava Jato. Segundo Glaucos, em um encontro no Hospital Sírio Libanês, Teixeira foi quem deu a notícia da normalização das transferências.
 
Segundo Teixeira, esse episódio não aconteceu. “Apenas me lembro que certa vez eu estava no hospital. No ano passado – o senhor ja deve saber, sou cardiopata, e de quando em quando eu dou baixa no hospital – fui fazer um cateterismo. Furaram minha artéria, fiquei 15 dias parado e depois tive infecção hospitalar. Fiquei 30 dias hospitalizado no Sírio Libanês. Quando voltei com minha esposa para fazer um curativo, encontrei com Glaucos no saguão.”
 
O advogado afirmou que Glaucos quis saber apenas de como andava a transferência de título de outro imóvel que havia comprado com apoio do escritório de Teixeira, pois ele também fora acometido por problemas de saúde e estava interessado “em deixar os imóveis regularizados para a família.”
 
Glaucos é o dono do imóvel alugado à família de Lula, por intermédio de Bumlai, afirma a acusação. Ele chegou a dizer a Moro, contrariando documentos e depoimentos anteriores dados à Polícia Federal, que fraudou o imposto de renda para fazer parecer que vinha recebendo os aluguel de Lula regularmente.
 
Moro quis saber de Teixeira cuidava do imposto de renda de Lula. O advogado disse que passou a ajudar a família com isso quando o petista deixou o Planalto. Mas afirmou que um contador era o responsável por juntar todos os documentos. Quando ao aluguel do imóvel, que também foi declarado por Lula, Teixeira disse que “se passou no imposto de renda é porque existe.”
 
Ele não soube dizer a Moro porque Glaucos teria “faltado com a verdade” em seu último depoimento e colocado o advogado como o defensor de interesses de Lula. 
 
Glaucos também afirmou a Moro que Teixeira pediu que ele doasse o lucro que teve com a compra e revenda de um imóvel em São Paulo para o Instituto Lula.

https://www.youtube.com/watch?v=FFVHyfz41gM]

Leia também:  Todos os processos de Lula em Curitiba voltam ao início se Moro for declarado suspeito, diz Gilmar

[video:https://www.youtube.com/watch?v=xDdVRWN_SvI

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

13 comentários

  1. Juiz ou promotor?

    Chega a ser estranho o juiz ter o conhecimento de tantos detalhes e ficar questionando as testemunhas dessa maneira, coisa mais apropriada para um promotor.

    Quem está acusando são os procuradores ou o juiz Moro?

    Estranho essa dedicação tão aprofundada nesse caso, contra Lula.

    Chego a imaginar que não existe limites no trabalho dos procuradores e do juiz.

    Tempos estranhos esses atuais. Juiz sai na capa de livros, dá autógrafo, recebe prêmios, participa de eventos com candidatos a prefeitura de Sáo Paulo, libera grampos ilegais e nada lhe acontece, mantém diversas pessoas presas sem condenação para delatarem etc.

    Precisa desenhar?

  2. NAO HOUVE

    NAO HOUVE “DESCUMPRIMENTO”!!!!!

    ERA OPCAO CONTRATUAL!  E MARISA A EXERCEU PORQUE DETESTAVA AQUELA FAVELINHA DE TRIPLEX E NAO ERA A PORRA DE APARTAMENTO VIZINHO QUE ELA IA COMPRAR, PUTA QUE PARIU!

  3. Enquanto isso, ninguém

    Enquanto isso, ninguém questiona os 51 milhões encontrados num apartamento usado por Gedel, a mala de dinheiro para o Aécio, a mala de dinheiro para o Temer. Êta republiqueta de bananas.

  4. Inversão do ônus da prova: a tática manjada da ORCRIM

    Prezados,

    Não acompanhei esse depoimento e não posso discorrer sobre ele. Mas o que fica claro neste relato é que o torquemada das araucárias se vale de pegadinhas e da velha e manjada técnica de inversão do ônus da prova contra o Ex-Presidente Lula. 

    Fica claro que no “negócio jurídico” proposto pelos lavajateiros aos acusados mantidos presos por tempo indefinido é que, se necessário, eles deveriam desmentir depoimentos e provas documentais anteriormente apresentados, se esses corroborassem a inocência do Ex-Presidnete Lula. É o que ocorreu com Léo Pinheiro, Antônio Palocci e Glauco Marques; o primeiro e o último foram humilhados e obrigados a construir um discurso/depoimento incriminador contra Lula (MAS SEM PROVAS), mesmo tendo que negar provas documebntais que les mesmos apresentaram antes. 

    Quem acredita nos últimos depoimentos/acusações feitos por Léo Pinheiro e Glauco Marques contra o Ex-Presidente Lula acredita que a Terra é Plana e que o sol é que gira em torno dela.

    O caso de Palocci já foi amplamente discutido e dispensa comentários.

    Tudo isso mostra que os acusadores (lavajateiros da PF, do MPF e do PJ) NÃO FORAM CAPAZES DE PROVAR AS ACUSAÇÕES QUE FORMULARAM CONTRA O EX-PRESIDENTE LULA. Se tivessem conduzido de forma legal as investigações e obtido tais provas, não precisariam se valer desses expedientes criminosos, para obter de delatores, a fórceps, depoimentos que corroborem uma hipótese/teoria acusatória fundada em premissas falsas.

    É vergonhoso o que se passa com o sistema judicial brasileiro.

  5. ANTIGAMENTE

    qualquer bacharel em direito que desejasse se candidatar ao concurso de juiz, tinha que ter conhecimento básico de todas as áreas do direito. Do direito civil primeiramente, que já se estuda desde o primeiro ano ( e do qual o direito imobiliário faz parte) e de outras áreas do direito, pois que todas se  interrelacionam.

    Ele exigir que um advogado que faz um contrato para terceiro seja obrigado a acompanhar o cumprimento da obrigação envolvida sem que a parte tenha contratado seus serviços para fazê-lo, é de um ignorância à toda prova.

    Entender  uma área específica de direito quando a atuação do operador exige conhecimento abrangente, é atuação de rábula.

    É lícito e  em certos casos, obrigatório, quando o juiz não domina a área a que o processo adentra , que ele busque o auxílio de um perito ou se consulte com quem entenda para formar o seu convencimento.

    Já foi o tempo em que primeiramente  os membros do Ministério Público  e após, os juízes,  tinham a mais sólida  e abrangente formação em direito no país.

    • Amoraiza, quando vc diz:

      “… é de uma ignorância à toda prova”.

      não seria: … é de uma ignorância sem provas?

  6. !??!?!?!?!

    …  Isto aqui é um site ou um blog ? Quem trabalha é jornalista ou blogueiro ? O Morco é juiz ou prosecutor ?

  7. “Cura gay” (?!) e o Golpe: por que NÃO mudarei o meu avatar

    “Cura gay” (?!) e o Golpe: por que NÃO mudarei o meu avatar no Facebook! – um alerta para a esquerda

    Por Romulus

    SÚPLICA (!) CÍVICO-PATRIÓTICA DE… CASSANDRA!

    – Ei, você de esquerda!

    – Ei, você com esse coraçãozinho… ENORME!

    (um oximoro?)

    – Ei, você “prafrentex”!

    – Ei, você com as melhores intenções do mundo!

    – Ei, você…

    – Ei…

    Faz um favorzinho pra mim??

    (e pro Brasil??)

    – LÊ O ARTIGO ABAIXO??

    E, depois, responde se, como eu, você tampouco vai morder a…

    – … isca DA VEZ?

    E tampouco vai mudar o seu avatar no Facebook??

    *

    – “Obrigado!”

    – “De nada!”

    *

    Mas…

    Antes…

    Um pequeno pedido:

    (adicional)

    – Não (me) odeie!

    (ainda…)

    – PENSE!

    😉

  8. No exato dia em que surge

    No exato dia em que surge mais uma pesquisa de intenção de votos, pela qual Lula supera todos os candidatos, com chances de faturar a conta no segundo turno contra qualquer um deles, é quando a Globo passa ao largo dessa notícia e no seu JN estende-se contra o ex-presidente, pautando o encontro de Teixeira com Moro, a nova ação em que Lula é réu, e mais tanto, enchendo o horário do jornal como se fosse uma espécie de propaganda obrigatória.

    Sobram ódios para os que já estão contaminados até a medula. Dirão que nem o advogado de Lula escapa da roubalheira. 

    Sobre as pesquisas, a TV Gazeta, o SBT e a Band divulgaram, e, quanto ao mais, apeas a Globo foi quem requentou informações, e colocou outras como o escândalo do dia. 

    Lula sobe cada vez mais nas pesquisas de intenções de voto para 2018 porque o povão não aguenta mais tanto arrocho. Já estão programando mais uma manifestação em favor do programa Minha Casa Minha Vida por quê? 

     

  9. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome