Maioria no Conselho Nacional do Ministério Público deve votar por investigação de Deltan

Segundo coluna Painel, da Folha, grupo que articula levar ao plenário votação para investigar procuradores da Lava Jato aposta em oito votos a favor contra seis

Os procuradores Deltan Dallagnol e Roberson Pozzobon. Foto: Divulgação/ALEP

Jornal GGN – Um grupo de procuradores de dentro do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aposta que o colegiado vai votar em favor da abertura de um processo administrativo disciplinar contra Deltan Dallagnol e os demais procuradores, citados na série de reportagens do The Intercept Brasil.

Um dia depois das primeiras mensagens divulgados pelo site de notícias, indicando troca de colaboração entre o então juiz Sérgio Moro, o coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, e outros procuradores, o corregedor nacional do Ministério Público, Orlando Rochadel, instaurou um processo administrativo disciplinar, atendendo ao pedido dos conselheiros do CNMP Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho, Gustavo do Vale Rocha, Leonardo Accioly da Silva e Erick Venâncio Lima do Nascimento.

Finalmente, no dia 27 de junho, Orlando Rochadel arquivou o processo, alegando que não era possível confirmar a autenticidade dos diálogos e, ainda, destacando que foram captados de forma ilícita e que “ainda que as mensagens em tela fossem verdadeiras e houvessem sido captadas de forma lícita, não se verificaria nenhum ilícito funcional”.

No dia 1º de julho, e após novas revelações das mensagens vazadas pelo Intercept, algumas delas divulgadas em colaboração com outros jornais, a colunista da Folha de S.Paulo, Mônica Bergamo, publicou que conselheiros do CNMP estavam se articulando para apresentar um recurso contra a decisão de Rochadel.

O caso deve ser reavaliado na primeira sessão do colegiado, com a participação de todos os conselheiros, logo após o recesso, no dia 13 de agosto. Agora, a coluna Painel, da Folha, divulgou nesta quinta-feira (18), que o mesmo grupo que deseja retomar o processo administrativo contra os procuradores da Lava Jato já teria feito um levantamento entre os colegas do colegiado, apostando em 8 a 6 votos em favor das apurações.

Leia também:  O AI-5 colocou o Brasil num imenso pau de arara, por Francisco Celso Calmon

“Os integrantes do CNMP que são favoráveis à abertura de investigações com base nas mensagens obtidas pelo The Intercept Brasil esboçam ceticismo diante da possibilidade de o corregedor do órgão, Orlando Rochadel, dar seguimento a ações deste tipo. Daí a articulação para submeter pedidos de apuração ao plenário”, escreve Daniela Lima, que assina a coluna Painel.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. Fala aí Platão…
    “tudo o que engana deve ser dito para encantar”

    depois da lava jato, se tiver MP no início, meio e fim. dê abrigo à suspeita de que serás enganado o tempo todo

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome