Moro tirou da própria cabeça ameaças à Lava Jato, por Fernando Brito

Enviado por Webster Franklin

Do Tijolaço
 

Por 

A grande imprensa noticiou, com foros de verdade e sem verificar coisa alguma, que a Polícia Federal do Paraná foi, de canequinha, esmolar dinheiro ao Juiz Sérgio Moro para pagar o conserto de automóveis e e pagar contas de luz.

E que Sérgio Moro, o homem bom, liberou recursos – “embora não seja muito recomendável” – porque “a Lava Jato não pode parar”.

Não coube ao “jornalismo investigativo” apurar se havia algo que ameaçasse a Lava Jato de parar.

Ninguém fez o “dever de casa” de verificar se não havia verbas para que os carros da PF paranaense fossem reparados.

Este blog o fez e mostrou que havia dinheiro, até com sobras, para isso. E o fez não por competência extraordinária, pois toda a comprovação de que não faltava estava em documentos públicos, acessíveis pela internet.  A história estava evidentemente mal contada e fedia a política baixa.

A grande  imprensa submeteu o povo brasileiro a uma mentira, a uma patranha.

Agora, o Ministério da Justiça revela a correspondência oficial entre a Polícia Federal e Sérgio Moro.

São ofícios, numerados e datados.

Neles, fica claríssimo que a liberação de recursos por Sérgio Moro se deu  em 2014, mais precisamente no dia seis de agosto, e nada tinha a ver com a Operação Lava Jato, para instalação de câmaras de segurança.

A câmaras na sede da PF foram instaladas, o que não aconteceu apenas no pátio de veículos e objetos apreendidos na Vila Hauer, bairro de Curitiba onde nenhuma atividade investigativa se dá.

Leia também:  Um país de pernas pro ar, por Francisco Celso Calmon

Sobrou, portanto, um saldo, que a PF pede para aplicar – atenção! – “por exemplo” em “manutenção de viaturas/combustível e/ou  contas de luz”. Não há menção à Operação Lava Jato.

Embora indevido, o pedido é seco e conciso.

É Moro quem se espalha.

Introduz  a Operação Lava Jato no assunto, como só de Lava Jato devesse se ocupar uma Superintendência  da PF num estado sensível às questões de droga e contrabando se ocupasse.

Diz que há urgência ( diz e repete) quando não existe  sequer esta palavra ou sugestão dela  na solicitação, que pede que ele analise e se manifeste sobre a possibilidade de usar as sobras do investimento em despesas de custeio exemplificadas.

Afirma que “tem presente”  que “a autoridade policial  não solicitaria este remanejamento se não fosse absolutamente necessário”.

Ninguém lhe disse que era e ainda assim ele liberou os recursos sem a oitiva do MP, como é regular.

Poderia, sem prejuízo de nada, ter feito um despacho sóbrio, concordando ou recusando, sem politicagem.

Mas fez isso e ainda acrescentou que o fazia para que a Lava Jato não fosse paralisada, o que só pode existir em seu cérebro obsedado.

Não quero discutir se o Dr. Sérgio Moro é um caso patológico, porque não tenho formação para dizê-lo.

Mas digo que sua decisão fere um princípio jurídico básico, que é  o do extra petita, quando o juiz vai além do que pede e argumenta o requerente. Juiz não acrescenta razões e argumentos, analisa os que lhe são apresentados: e nem urgência nem ameaça de paralisação da Lava Jato lhe foram ditos ou sugeridos. E se foram, informalmente, sua obvia obrigação era dizer: Doutor, então bote isso por escrito…

Leia também:  Ernesto Araújo culpa "Foro de São Paulo" por "ataques" a Moro e Lava Jato

Sérgio Moro seria um  caso disciplinar, se o Conselho Nacional de Justiça existisse para valer.

Como isso  está além do alcance dos mortais, pois estamos tratando de uma corporação de deuses, já seria alguma  esmola saber quem autorizou os gastos da PF do Paraná, se houve licitação e quem autorizou a pedir o uso do saldo e a pagar “por fora” despesas regulares da PF.

Se não, os PMs da patrulhinhas que filam a bóia de graça no resstaurante do bairro para ficar com a “viatura”  parada nas imediações também vão poder dizer que estão fazendo isso para “aliviar o Erário”.

Reproduzo, para que não pairem dúvidas, as correspondências oficiais, para que se veja como Sérgio Moro, que consegue convencer muitas pessoas de boa-fé agiu como um politiqueiro.

Documento 1 – A PF do Paraná não perdeu dinheiro,
ganhou recursos extras

ofpfpr1

Documento 2 – A PF do Paraná não falou em urgência,
nem em ameaças à Lava Jato

ofpfpr2

Documento 3-Sérgio Moro inventa, em despacho,
urgência e carências da Lava Jato

moro1

moro2

 

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

21 comentários

  1. Lava Jato da Lava Jato

    Nassif: o Fernando está assustado à toa. Na verdade, trata-se da lava-jato da lava-jato. Ou seja, o estilo é o mesmo, só muda a instituição. Antes era Petrobras/Empreiteiras. Agora, Judiciário/Polícia Federal. A Farra do Boi saiu de SC e veio para o PR. E esse MM Juíz tá fazendo carreira. Se não for indicado para um Tribunal Superior, levando o Japones como assessor, sai candidato a qualquer coisa.

  2. Que má vontade, Brito !
    O

    Que má vontade, Brito !

    O dotô juiz só quis ter o gostinho de ser Diretor-Geral da PF ou, quem sabe, Ministro da Justiça por um instante (o instante em que ele assinou o despacho)

    A Presidente da República está ameaçada de impeachment por ter se valido de recursos da Caixa Econômica Federal, a serem ressarcidos posteriormente com juros, para pagar em dia benefícios do Bolsa Família, evitando assim graves transtornos para milhares de famílias. Esta operação financeira entre órgãos do próprio GF foi considerada ilegal – crime de responsabilidade – e batizada de pedalada fiscal.

    Enquanto isto, o dotô juiz, do alto do seu cargo divino, pode decidir (L’ Etat c’est moi, portanto, decido) remanejar verbas de um Poder para outro Poder com uma simples canetada e, pelo que entendi, a fundo perdido.

    É mole ?

  3. História mal contadíssima

    Moro faz com a PF o que os supostos bandidos que mantém presos fizeram na Petrobras: paga “um por fora” para obter benefícios.

    A questão é que benefícios ele comprou, com dinheiro que não era dele?

    No orçamento de um órgão público como a PF, todos os itens são rubricados, ou seja, o recurso (dinheiro) deve ter um destino definido (remuneração de equipe fixa, compra de um produto ou de um serviço específico) e seu uso precisa ser comprovado ao Tribunal de Contas.

    A cooperação financeira entre dois órgão públicos é um fato comum e deve ser regulada por um instrumento jurídico específico, como um termo de convênio ou cooperação. Nesse termo devem ser indicados exatamente os motivos da cooperação, os itens e os valores que serão repassados. O órgão executor deve ainda comprovar a aplicação de cada rubrica, após a execução.

    Quando um órgão recebe um “recurso não contabilizado”, como foi o caso, como é que se comprova seu uso? Na prática, não se comprova. Justamente por ser transferido e recebido de modo ilícito, pode ser usado para fazer qualquer coisa, inclusive financiar serviços ilícitos.

  4. Amarcord de Felini. Sera que Moro viu?

    Todos os meios são bons se os fins justificam. Sergio Moro não difere em quase nada de seus prisioneiros.Talvez apenas na ideologia…

    • O pior bandido é aquele que

      O pior bandido é aquele que usa o poder do Estado ilegalmente.Isso ele está fazendo claramente … assim como os demais componentes desse grupo de operação Lava-Jato.  Veja um dos herois desse de grupo: um japonês bonzinho … considerado pela própria PF como bandido profissional… 

    •   Ó do borogodó é você usar

        Ó do borogodó é você usar da tática de espantalho para defender o indefensável – ou seja, para praticar exatamente aquilo que condena.

        Na melhor hipótese, você voluntariamente se transforma em massa de manobra de uma “cruzada” e como cidadão dá carta branca a um vale-tudo.

      • Infelizmente

        Não há outra maneira de fugir a censura.

        Quando censuravam músicas de Chico Buarque, ele as reapresentava como Leonel Paiva, Julinho de Adelaide ou outros nomes. Algumas passavam por um tempo, até descobrirem quem era verdadeiro autor.

        Você deve saber disso, serviu a repressão na ditadura e sabe como funciona a coisa.

        Fazer o que ?  Nem todos se sujeitam a dizer somente aquilo que é para ser dito. E pagam por isso.

         

  5. taí a prova que faltava pra

    taí a prova que faltava pra comprovar que o moro

    é mesmo politiqueiro e não juiz….

    cnj nele!!!

    mas parece que tudo é da mesma corporação-conluio….

  6. Moro e o marketing político.

    Obviamente Moro sabe o que está fazendo. Num timing preciso, vem a publico logo depois que um certo representante ( sempre aposentado) vai às televisões afirmar que a PF está sob risco.  A manifestação de Moro vem com um adendo, ele pagou pela publicidade a modica quantia de 170 mil reais, obviamente não do pŕoprio bolso mas dos cofres do Judiciário. Com isto ele faz política, publicidade  e ainda consagra uma relação incestuosa entre polícia e judiciário.  A relação é incestuosa, porque um juiz  não deve se relacionar nem com o investigado nem com o investigador. Um juiz deve se relacionar com as provas os documentos e os depoimentos.  Em nome da justiça um juiz deve manter uma distância. Esta promiscuidade, que agora envolve financiamento e mais uma das violações neste processo. Curiosamente não vejo da comunidade Jurídica uma manifestação mais dura quanto a isto.

  7. Confesso que no início dessa

    Confesso que no início dessa tal Operação Lava a Jato ainda julgava(sem trocadilho) esse cidadão que responde pelo nome Moro, circunstancialmente um Juiz de Direito, 100% sério, imparcial e animado da melhor das boas vontades para aplicar a verdadeira Justiça. Cheguei, inclusive, a defendê-lo aqui quando do caso dos super-salários que recebia. A biruta começou a virar quando aceitou receber aquela indecorosa homenagem das Organizações Globo à título de “Homem do Ano”. Na realidade, uma modalidade de corrupção disfarçada. 

    Infelizmente foram se acumulando indícios claros de que é um obsedado em virar estrela; ser o centro das atenções; enfim, ser tudo aquilo não recomendado para um Magistrado com “M” maiúsculo. Sua pretensão parece não ter limites. 

    A cada dia que passa mais atitudes questionáveis suas aparecem o que nos leva a projetar não ser assim tão impossível que muitos dos seus atos e decisões sejam revistas para o bem do Sistema Judiciário do país.  

    • Ele simplesmente praticou um

      Ele simplesmente praticou um ato ilegal … deveria ser punido … jamais poderia doar um dinheiro que não lhe pertence. Ou seja desvio de finalidade. Além do mais, pergunto: será que esse dinheiro foi realmente gasto? Se foi, teve licitação? 

  8. Não foi só esse dinheiro que

    Não foi só esse dinheiro que ele deu pra PF do paraná não hein, esse cara já pagou muita conta lá, já comprou muita coisa pra PF, dessa forma dele, ele quer poder influenciar e mandar na instituição, pra que eles sigam suas ordens, suas presepadas.

    NÃO TEM UM JORNALISTA INVESTIGATIVO TOP QUE QUEIRA SE APROFUNDAR NO ASSUNTO?

  9. ” Começa o plano B dos
    ” Começa o plano B dos grandes centros financeiros do mundo. Agora começa a Grande Batalha do Atlântico Sul.
    Vou ser direto.
    Teorias conspiratórias sempre receberam pechas pejorativas. Isto é uma forma de desacreditar quem ousa pensar fora da caixa. Mas certas teorias são amplamente confirmadas pela prática. Logo, a teoria que foi ao ar pelo jornalista Paulo Henrique Amorim afirmando que os russos alertaram o governo brasileiro sobre o golpe da CIA mediante a manipulação dos desdobramentos da operação Lava-Jato ( aqui: http://www.conversaafiada.com.br/po…/obama-esta-na-lava-jato ) é de uma precisão tremenda.
    A intenção é enfraquecer o governo, enfraquecer a Petrobras para vendê-la à Chevron, caçar o Lula e prendê-lo, derrubar o governo Dilma e retirar o Brasil do Brics.
    A operação Lava-Jato é um golpe. Sérgio Moro é teleguiado. Ele é um agente contratado para tentar desmantelar o desenvolvimentismo nacional dos últimos 13 anos e destruir o PT. Ele também é um desequilibrado, logo, é figura certa nos planos financeiros/desestabilizadores americanos.
    Não vamos poder contar.
    – Com a imprensa do golpe. Ela jamais atuaria contra os interesses dela mesma, qual sejam, recolonizar o Brasil.
    – Com aqueles coxinhas fanáticos antipetistas. Eles tiveram seus cérebros lavados de tal maneira que sobrou apenas sabão na caixa craniana.
    – Com os esquerdistas mais radicais. Eles sonham com um colapso que lhes daria a grande chance de lutar ao lado de anarquistas imbecis tacando pedras em vidraças, além de reafirmarem sua “revolução sem povo”.
    – Com boa parte do Judiciário aparelhado ao contrário. Juízes, procuradores, promotores e delegados, muitos deles, foram colocados ao longo dos anos em postos centrais de decisões judiciais por grupos golpistas do grande capital.
    Os russos com suas inteligências bem informadas deram o aviso: a Lava Jato é
    para entregar a Petrobrax à Chevron.
    Os Ivans têm experiências que dispensam maiores comentários. Vladimir Putin era da KGB. Eles sabem do que estão falando.
    O Lula avisou: vai começar a bater asas denunciando o golpe e as ingerências externas por esse Brasil afora.
    Só mais um alerta. Antes eu tinha dúvidas, agora tenho certeza: José Eduardo Cardozo não é um banana, ele é um quinta-coluna.
    A nossa independência vai ter que ser gritada, de verdade, pela primeira vez.
    E espero que sem mortes.
    Texto descrição: Daniel Spirin Reynaldo
    Vídeo e texto do vídeo: Cibele Laura
    Trechos de Paulo Henrique Amorim do site ” Conversa Adiada:
    Obama está na Lava Jato
    http://www.conversaafiada.com.br/po…/obama-esta-na-lava-jato
    O Dia que durou 21 anos: https://www.youtube.com/watch?v=U91gtFREBY0

  10. Um texto contra o Moro

    Um texto contra o Moro novamente ele esta fazendo um bom trabalho.

    Não deu para comprar , não deu para intimidar, não tem nada para incriminar.

    Quem sabe inventar que ele usa supositório de cocana será que cola.

    Moro tem apoio de 200 milhões de brasileiros e coloca em risco o projeto de poder do PT, e não podem fazer nada.

    • Me inclua fora dessa.

      Eu e os mais conscientes não estão no mesmo barco que estes supostos 200 milhões de trouxas (feito você).

      Esse juizeco de mei tigela tá perdendo o brilho e a mídia e está apelando até para distorções dos fatos (lembra o capitão do mato que distorceu uma teoria para condenar sem provas).

      Sai pra lá jacaré.

      Se você e mais 200 milhões são otários midiotas, nós não somos.

      • Você é um dos malandros que

        Você é um dos malandros que se locupletam dos recursos publicos ou apoia quem o faz.

        • E você o otário manipulado

          E você o otário manipulado que acredita no que a mídia bandida diz.

          Simples assim.

          Continue lendo a sua Veja que um dia você cairá de quatro, zurrará e nunca mais se levantará (se é que já não aconteceu isso).

  11. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome