No governo FHC era só uma “propininha” na Petrobras, indica Folha de S. Paulo

 

Jornal GGN – Lava Jato vai deixando 2017 sem que nenhum jornal da grande mídia tenha coragem de expor a blindagem que a força-tarefa de Curitiba, especialmente, impôs ao tucanato e seus aliados. Prova disso é a reportagem da Folha desta quarta (27) sobre um acordo do Keppel Fels com autoridades dos EUA, Cingapura e Brasil, no qual o estaleiro admitiu que pagou propina a executivos da Petrobras ainda no governo FHC, mas sem detalhes.

Folha aproveitou os primeiros parágrafos (os mais importantes, dentro das regras do jornalismo) não para dizer que esta não é a primeira vez que há denúncias de “suborno” no governo tucano sem notícia de investigação, nem para problematizar o fato de que, mais uma vez, não houve interesse em aprofundar as acusações no acordo. Não. O jornal se preocupou em fazer uma distinção entre quem roubou mais e quem roubou menos, frisando que o pixuleco sob FHC era um trocado, uma mixaria, propininha, valor muito inferior ao que o estaleiro afirma ter pago durante os governos do PT.

Para fixar bem na memória do leitor, Folha fez esta anotação não uma, mas duas vezes: 

 

Depois de fazer essa observação, Folha seguiu preenchendo a reportagem com as denúncias do estaleiro ao PT. A propina à legenda de Lula totaliza R$ 186 milhões em valores atualizados, referentes a inúmeros contratos firmados ao longo de quase 10 anos, contra irrisórios R$ 994 mil na gestão FHC, montante equivalente a 0,03% do valor da obra da plataforma P-48.

Leia também:  Lava Jato recorre para transformar Frei Chico e Lula em réus em SP

Folha explica na mesma reportagem porque dá destaque à propina ao PT, e não à revelação de que o governo FHC também assistiu à corrupção envolvendo a Petrobras e o Keppel Fels. O motivo é muito simples: “Há mais detalhes sobre os pagamentos para o PT do que para o PSDB porque a documentação de 2001 e 2002 não cita nomes.”

Nenhuma linha, contudo, explica porque a Lava Jato não buscou detalhes dos relatos do estaleiro contra a gestão FHC. A reportagem, aliás, insinua que o Departamento de Justiça dos EUA teria mais informações sobre o que ocorreu no governo do tucano do que as autoridades brasileiras.

Embora só tenha deixado para informar na metade final do texto, Folha, ao menos, não teve a audácia de esconder que “não é a primeira vez que delatores falam em propina na Petrobras durante o governo FHC.”

E listou alguns dos casos que vieram à tona:

– Propina a Pedro Barusco em 1997 ou 1998 da multinacional holandesa SBM.

– Propina, segundo Nestor Cerveró, de US$ 100 milhões para o governo FHC.

– Propina de até US$ 700 mil entre 1999 e 2001, pela compra de turbinas para usinas termoelétricas da Alstom/GE e da NRG.

– Propina a Delcídio do Amaral, por contratos envolvendo termelétricas que somam US$ 500 milhões.

Segundo Folha, os “casos da SBM e das termoelétricas estão sob investigação da Polícia Federal e da força-tarefa da Lava Jato.”

Não se sabe em que pé estão.

Cerveró, contudo, disse mais em sua delação: que além da corrupção na Petrobras ter raízes na gestão FHC, por causa da crise energética, também afirmou que o filho do então presidente tucano teve empresa contratada pela Petrobras sem nenhum know how para executar uma obra de termelétrica.

Leia também:  Atenção: O espectro da prisão antecipada ronda o Tribunal do Júri

Na reportagem sobre o estaleiro, Folha diz que FHC “não fez nada [sobre as suspeitas de corrupção] porque queria aprovar uma nova lei do petróleo.”

A delação sobre o que ocorria no governo FHC tem pelo menos 1 vídeo de 2 horas:

 

 

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

38 comentários

  1. Nos manuais do pig, se ė pt,
    Nos manuais do pig, se ė pt, o pib de 2% vira pibinho….já o pib quase zero do postiço vira crescimento da economia….se ė tucano, o corrupto vira vitima de cartel: a propinazinha ė o último neologismo inventado pela imprensa golpista. Pobre Brasil.

  2. Propina tucana

    Pedro Parente o tecnocrata tucano presidente da Petrobras no governo golpista de Temer , faz incursões de publicidade paga, atacando a gestão anterior Mas ficamos sabendo agora que estaleiro de Cingapura pagou propina para Tucanos corruptos 

  3. E ainda tem gente que chama

    E ainda tem gente que chama isto de jornalismo.

    Jornalismo é uma coisa que só existe em blogs sujos. Fora isto são só pilantras a serviço dos tucanos e do mercado(bancos).

  4. Eu li a matéria. É patético

    Eu li a matéria. É patético como o autor desse lixo tenta jogar a culpa no PT mesmo quando a acusação é contra o PSDB.

  5. Ainda se surpreendem com

    Ainda se surpreendem com essas safadezas da midia, principalmentre desses jornalecos “walking-dead” paulistas????

    Aqui, as instituições, os orgãos de fiscalização e a mídia são unha e carne há décadas, hoje apenas ficou escancarado, perderam a vergonha, aliás, nunca tiveram………

     

  6. No governo FHC….

    Mas não eram estes Bandidos Socialistas Esquerdopatas AntiCapitalistas que mudariam o Brasil e como era feita a Política Nacional? E que defenderiam o país contra os interesses internacionais e o entreguismo? O pior de tudo isto na notícia, fora o crime de corrupção, era Plataforma ser feita em Cingapura. Base da indústria holandesa na Ásia. Holandesa como a Shell. Alguma coincidência? Tudo neste país é coincidência !!! A Família do AntiCapitalista continuou no Professorado dentro da USP? Foram viver nababescamente, filho e genro, de negócios junto à indústria petrolífera que foi privatizada. Mas tudo coincidência. Ou será que as pessoas não lembram, no Governo do Tucanistão de FHC, das Plataformas explodindo, matando pessoas, e afundando no mar. E o discurso pronto: A Petrobrás precisa ser privatizada. Olha o que está acontecendo com a Empresa? E muitos, embarcaram nesta conversa fiada das Privatarias. Então salvou-se outra Plataforma quase afundando e começou-se a construir Plataformas e toda Indústria petrolífera, dentro do Brasil. Milhões de Empregos Especializados. Excelentes salários. Será que o Brasileiro começou a enxergar o abismo entre duas políticas absurdamente diferentes? Boa parte da Embraer já voou. Querem levar o que sobrou. Não existem melhorias das condições sociais e divisão de riquezas melhor que através de Empregos. E para ter Empregos, e Empregos de alta especialização e altos rendimentos é necessário ter Indústria Nacional. Ou continuaremos com Academicismos e Ilusões? Acorda Brasil. 

  7. Vergonha!

    O jornalista Mário César Carvalho, que assina a matéria, parece pedir desculpa por escrever o texto que denuncia as propinas tucanas. Tucanos roubam pouco diante dos roubos do PT.

     

  8. Sejamos honestos,tudo no

    Sejamos honestos,tudo no governo dos bicudos emplumados era menor: O salário mínimo,o crescimento,o número de empregos formais criados (muito menos),o número de alunos nas ecolas técnicas e universidades ,etc,etc.

    Mas,mesmo assim,a matéria é equivocada (para ser generoso) ao dizer “ainda que em escala mais reduzida”. É vidente que o escriba do jornal do rato desconhece o que é escala.

    1% ou 2% como apurado pelo camisa preta do Paraná não é maior do que o pago a nenhum bicudinho.Que o diga aquele senador do bico rosa que foi cassado recentemente mas que mantinha o esquema desde os primordios dos governos bicudos.

  9. A primeira impressão que

    A primeira impressão que tive, quando vi o pequeno valor da propina, proporcionalmente ao valrores que vem sendo alardeados em outros casos, foi justamente da probabilidade de veracidade. Não acredito nunca nestes cascatilhões que se tornaram moda na mídia, pois até mesmo a propina deve ter um cálculo relativo ao retorno do investimento e do custo da corrupção ou até mesmo da segurança dos volumes envolvidos (afinal não se rouba o que não se pode carregar). Outro fator importante é que envolve o capital externo, o que é um “ponto fora da curva” nas denuncias de corrupção. 

    • Essas delações descontextualizam a palavra propina.

      Doação oficial ao PT contabilizada direitinho é tratada como “propina”.

      Já propina para tucano, paga no exterior, em paraíso fiscal, em contas clandestinas, é tratada apenas como “caixa-2”.

      Está na cara que esses US$ 300 mil foi a parte do barnabé da Petrobras que participou como coadjuvante da negociata para fechar os olhos e avalizar a tramóia (tipo gerente sem poder final de decisão, mas em posição que poderia criar dificuldades ou colocar a boca no trombone). E se pagou isso para o barnabé em vez de denunciá-lo aos superiores é mais do que suspeito que superiores tenham ganho a parte do leão na propina. Apenas não houve interesse em aprofundar a apuração dos acontecimentos, aceitando a delação meia boca.

      Outro ponto é que operadores dos tucanos mais profissionais atuam diretamente no mercado financeiro. Nas mesas de operações de bancos e corretoras de valores pode-se pagar proprinas disfarçadas de lucros ou prejuízos em operações em bolsa e derivativos, muito mais camuflada do que as malas do Geddel e do Aécio e o dinheiro já entra lavado no patrimônio do tucano corrupto (ou filha de tucano).

  10. Pior foi a Petrobras “comprar” prejuízo de 2,3bi da Repsol

    agentina em pleno curralito e fuga de capitais da Argentina na crise de 2001-2002. Até para leigos era sabidamente o pior negócio do mundo naquela época. Mas a gestão tucana na Petrobras fez a negociata assim mesmo. O próprio mercado financeiro reprovou: ações caíram 7% no dia que fechou o negócio. Tres meses depois do negócio fechado a Petrobras contabilizava o prejuízo no balanço em valor corrigido para hoje de R$ 2,3bi.

    http://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2016/06/presidentes-da-petrobras-e-do-bndes-sao-reus-em-acao-por-rombo-bilionario-9872.html

    • Negócio bom com a Argentina

      Negócio bom com a Argentina fez Dilma, que vendeu a refinaria da Petrobras mais 250 postos de combústiveis a precinho camarada para um amigo de Cristina louca.,

      O TCU calcula em perda de cinco bilhões de prejuízo para a estatal brasileira.

      Outro negócio bom foi Dilma ter comprado o ferro-velho de Pasadena, que custou 42 milhões de dólares para os belgas e Dilma pagou mais de um bilhão de dólares.

       

      Também não podemos esquercer do presente que Lula deu a Evo Moralez: duas refinarias. 

      • Esta refinaria é a citada na delação de Cerveró.

        Você é muito mal informado e a mentira tem pernas curtas.

        1) Essa refinaria argentina é exatamente aquela que Cerveró delata propina de US$ 100 milhões na compra durante o governo FHC. Outro péssimo negócio fechado em 2002. Repetindo: quando todo mundo fugia de investir na Argentina, a Petrobras tucana comprou por US$ 3 bi a refinaria (U$ 1 bi em cash e assumiu dívidas de US$ 2bi). Note que o valor é muito maior do que o pago por Pasadena depois. Detalhe: a refinaria em questão Perez Companc processava 55 mil barris (metade de Pasadena).

        2) A refinaria argentina foi vendida por US$ 900 milhões em 2016 (equivalente ao pago por Pasadena mesmo contando as perdas judiciais). E quem comprou foi Marcelo Mindlin, amigo de Macri e não de Kirchner. O TCU recebeu denúncia do senador Ricardo Ferraço (ex-PSDB-ES) para apurar e ainda não há nenhum acórdão. Foi um tiro no pé da tucanada que deixou o TCU em saia justa, pois na verdade está mais do que claro que o prejuízo foi na compra pelo valor absurdo de US$ 3 bi e não na venda.

        3) Os belgas nunca pagaram apenas US$ 42 milhões de dólares pelo que venderam à Petrobras no pacote de Pasadena. Eles já haviam investido após a compra (o que eleva o valor investido) e venderam junto a trading, incluindo os estoques de petroleo e combustível já processado. Venderam mais ativos juntos, daí o valor ser maior.

        4) O operador da propina em Pasadena foi o primo espanhol do senador José Serra (PSDB), segundo denuncia da própria lava jato.

        5) As refinarias da Bolívia foram desapropriadas (um direito de qualquer país) e pagas à Petrobras (Lula não poderia “doar” nem se quisesse, pois a Petrobras é uma S.A.). Você deve se perguntar é o motivo de FHC colocar a Petrobras para investir em duas refinarias na Bolívia, quando todo o Nordeste pedia uma refinaria para atender a região e FHC dizia não ter dinheiro.

      • REPSOL

        Este é mais um dos escândalos da era FHC que ficou no limbo, borodó!

        http://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2016/03/stf-desengaveta-investigacao-do-rombo-de-us-2-3-bilhoes-na-petrobras-sob-fhc-tera-punicao-2284.html

        Recentemente, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) revelou em livro escrito por ele que durante seu governo – mais precisamente 18 anos antes da deflagração da primeira fase da Lava Jato – teve conhecimento de que a Petrobras era palco de um escândalo de corrupção.

        No último 18 de março, eis que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) resolveu mexer nessa história determinando a realização de uma perícia, pela Petrobras, em contrato firmado entre a estatal e a corporação ibero-argentina Repsol YPF em 2001, no segundo mandato do tucano.

        A ordem do STJ é resultado de ação civil pública ajuizada por petroleiros ainda naquele ano contra o ex-presidente do Conselho de Administração da Petrobras à época, o ex-parlamentar do PFL, atual DEM e ex-ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), José Jorge Vasconcelos Lima. A ação denunciava outras 18 pessoas e mais quatro empresas. O processo indica que o negócio, uma troca de ativos, resultou num prejuízo de US$ 2,3 bilhões à petrolífera brasileira.

        Tudo começou em 7 de março de 2002, dia em que o jornal O Estado de S.Paulo noticiava “Subsidiária da Petrobras na Argentina tem prejuízo de R$ 790 milhões”. Da notícia tratada com discrição (e inexplicavelmente escondida no caderno “Cidades”) extraímos as informações e complementamos: ´pouco tempo antes, em dezembro de 2001, a Argentina estava quebrada, implantando o chamado “curralito”, ou seja, o confisco da poupança e depósitos bancários, semelhante ao Plano Collor no Brasil.

        Nem precisa desenhar que quem estava com investimentos na Argentina queria sair. Caso da Repsol, que não tinha perspectivas de obter retorno lucrativo na refinaria de Bahia Blanca. E quem não estava com dinheiro investido lá nem pensava em entrar. Menos a diretoria tucana da Petrobras, naquele governo FHC/PSDB.

        No mesmo mês de dezembro de 2001, os tucanos fecharam o negócio da troca da refinaria e postos na Argentina da Repsol por parte da Refap (Refinaria Alberto Pasqualini, no Rio Grande do Sul) e postos no Brasil, no mesmo pacote.

        Um presentão de mãe para filho aos espanhóis donos da Repsol.

        Menos de um mês depois, em janeiro de 2002, a Petrobras já contabilizava o prejuízo na refinaria Argentina de R$ 790 milhões em dinheiro da época, pela desvalorização do peso frente ao dólar (coisa que era mais do que prevista e anunciada).

        O peso argentino valia US$ 1,15 em dezembro de 2001 e disparou para US$ 1,95 em janeiro de 2002. Corrigindo o valor do prejuízo da Petrobras de apenas um mês na Argentina para valores de hoje, a cifra ultrapassa os R$ 2 bilhões (pelo IGP-M). O prejuízo total das perdas do patrimônio cedido no Brasil pode chegar a bem mais do que isso.

        A Repsol se deu bem em cima dos cofres públicos da Petrobras, quando era administrada pelos tucanos. A REFAP deu lucro líquido de R$ 190 milhões em 2001, repartido com os espanhóis.

        Detalhe curioso: a troca da refinaria foi fechada três dias antes do então presidente da Petrobras, Henri Phillipe Reischstul, escolhido por FHC, deixar o cargo.

        Qual a diferença deste caso com o caso Cacciolla, de 1999? Em ambos, uma operação cambial lesiva ao erário ajudou empresas “amigas” a se livrarem de rombos e prejuízos. No caso Cacciolla foi o Banco Central que “comprou” o rombo com dinheiro público. No da Repsol foi a Petrobras que “comprou” o prejuízo anunciado da Repsol.

        Durante os dois governos do tucano Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), o Ministério de Minas e Energia serviu para o loteamento político, sendo ocupado por indicados do então PFL (atual DEM). Em julho de 2001, o próprio FHC culpou a má gestão pelo apagão energético. Na presença de José Jorge, titular da pasta na época, disse que “seria muito melhor” se tivesse havido um “gerenciamento mais adequado”.

        José Jorge e seus dois antecessores – Rodolpho Tourinho e Raimundo Brito – foram indicados pelo PFL. Tourinho foi demitido da pasta no começo de 2001, após desentendimentos de FHC com Antonio Carlos Magalhães, responsável por sua indicação. Brito também fora indicado por ACM . José Jorge assumiu e retirou aliados de ACM. O grupo chamado de “PFL do B”, de Jorge Bornhausen, ganhou espaço. Só após o anúncio da crise energética é que FHC criou um “ministério do apagão” chefiado por um técnico – Pedro Parente.

        Também foi o PFL/DEM quem escolheu o senador José Jorge (PE) para ser vice na chapa do candidato do PSDB à Presidência da República em 2006, Geraldo Alckmin.

        Resta saber se haverá investigação séria sobre o caso e se, apuradas as responsabilidades, se fará justiça.

  11. O suporte midiático dos

    O suporte midiático dos tucanos atenta contra a própria lógica ao tentar negar ou minimizar os esquemas de corrupção incrustados no setor público e estatal nos governos tucanos. Incluindo as esquecidas administrações nos estados, especialmente São Paulo.

    Se os mentores eram os mesmos apontados na Lava a Jato, por que só nos governos tucanos se transformaram em angelicais e probos gestores públicos? 

    Afirmo mais: a condescendência da mídia corporativa foi por esse aspecto criminosa. 

  12. PAU QUE DÁ EM MALUF, NEM POR

    PAU QUE DÁ EM MALUF, NEM POR ISSO, DEVE SER APLICADO NO LOMBO DO FHC.

    Depois de ter criticado o oportunismo da sua excelência (lá deles) Fachin. Homem que se revelou minúsculo,  ao expedir mandado de prisão como faz qualquer delegadozinho de quarteirão, ou  melhor dizendo, ter chutado um decaído cachorro morto, sem considerar o estado em que se encontra o ladravaz octogenário Paulo Maluf.

    Não seria eu, agora, a vir fazer uso do mesmo expediente do acovardado fachin e, pedir para trancafiar o outro cachorro e corrupto fhc no mesmo canil do cachorro maluf. Não! Não faria isso. Mesmo porque, além de não ser um togado de merda, ainda assim, jamais me igualaria às suas excrescências, lá deles, como esses do atual stf minúsculo da bananolândia.

    Orlando

  13. PAU QUE DÁ EM MALUF, NEM POR

    PAU QUE DÁ EM MALUF, NEM POR ISSO, DEVE SER APLICADO NO LOMBO DO FHC.

    Depois de ter criticado o oportunismo da sua excelência (lá deles) Fachin. Homem que se revelou minúsculo,  ao expedir mandado de prisão como faz qualquer delegadozinho de quarteirão, ou  melhor dizendo, ter chutado um decaído cachorro morto, sem considerar o estado em que se encontra o ladravaz octogenário Paulo Maluf.

    Não seria eu, agora, a vir fazer uso do mesmo expediente do acovardado fachin e, pedir para trancafiar o outro cachorro e corrupto fhc no mesmo canil do cachorro maluf. Não! Não faria isso. Mesmo porque, além de não ser um togado de merda, ainda assim, jamais me igualaria às suas excrescências, lá deles, como esses do atual stf minúsculo da bananolândia.

    Orlando

  14. chocado mas não surpreso

    Como um jornal pode descer tanto?

    Será que não sabem que um jornal vale pela credibilidade que tem?

    Jogaram tudo no lixo. Não foi por burrice. Qual as motivações?

    O jornal e os empregos dos que lá labutam honestamente (o que não é o autor dessa materia ) são apenas detalhes.

     

    • Qual o motivo da reclamação?

      Qual o motivo da reclamação? A Folha não mostrou as propinas de FHC? Ora, se as propinas de Lula foram maiores do que as de FHC, paciência. Tem que mostrar tudo.

       

      O que vocês queriam era que o estaleiro em questão citasse FHC e escondesse Lula. NÃI DEU. A justiça americana não brinca em serviço.

       

      • Coloque aqui as tais propinas para Lula

        “se as propinas de Lula foram maiores do que as de FHC”

        QUE PROPINA É ESSA CIDADÃO??? TIROU DE ONDE ESSA INFORMAÇÃO??? QUE ACUSAÇÃO É ESSA??? ONDE ESTÃO AS PROVAS??? 

         

  15. FHC: o “apagão” no combate à corrupção

    Durante o período FHC houve um “apagão” na polícia, no judiciário e na mídia… é um período em que nada aconteceu… somente escândalos esporádicos de partidos aliados do governo…

     

  16. FHC e Lula na cadeia. 
    Aliás,

    FHC e Lula na cadeia. 

    Aliás, fora itamar Franco, que já morreu, TODOS os presidentes e presidentA que governaram o Brasil depois da Ditadura são acusados de corrupção. Sarney, Collor, FHC, Lula, Dilma e Temer.

    Todos deveriam estar na cadeia,

     

     

  17. Basta olhar para SP e para a privataria

    Para entender o acordo entre os comparsas das ORCRIMs midiáticas, judiciárias e tucanas basta raciocinar sobre o que foram as privatarias da era FHC, em âmbito nacional, e sobre os bilionários contratos do sistema metroferroviário paulista com empreiteiras (algumas delas envolvidas nas denúncias da Fraude a AJto) e multinacionais, como ALSTOM, GE, SIEMENS, MITSUY, etc.

    1) A CVRD, quem investiu cerca de US$ 50 bilhões no Projeto Carajás, cujas reservas minerasi provadas valiam pelo menos 5 vezes e esse valor e cujos ativos líquidos, naquele ano de 1998, numa avaliação conservadora, estavam estimados em mais de US$ 80 bilhões teve o controle acionário vendido pela bagatela de R$3,337 bilhões. Será que nenhum dos “operadores” tucanos levou um “PF”? Será que foram generosos como uma vovó, entregando a maior empresa brasileira de mineração a privados, sem pedir NADa em troca?

    2) Os contratos da CPTM e do Metrô paulista com fornecedores e com empreiteiras gira em torno R$30 bilhões, se for considerado o reinado de mais de 20 anos do tucanato, no controle do feudo paulista. Há relatos de que a propina girava em torno de 5-7,5% do total dos contratos, o que perfaz valor monetário entreR$ 1,5 bilhão e R$ 2,25 bilhões.

    3) EM MG, durante os governos tucanos, há denúncias sólidas mostrando que pleo menos 3,5% do valor dos contrataos se destinavam aos políticos do PSDB, seus operadores e prepostos. O caso mais emblemático é o da Cidade Administrativa, que custou os cofres mineiros mais de R$1 bilhão; só nesse contrato foram desvidaos mais de R$ 300 milhões.

    Palmério Dória e Aloysio Biondi e Amaury Ribeiro Júnior registraram em livros a farra das negociatas, privatarias e corrupções tucanas. Apesar de ameaçados com processos e outras formas mneos “gentis” e “civilizadas”, esses jornalistas e editores não se intimidaram. 

    Há registrso de conversa telefônica entre os operadores da privataria tucana (Serjão Motta, Mendonção, Ricardo Sérgio et caterva) sobre como se davam aquelas negociatas.

    Mas o PIG/PPV, e a Folha em especial, NUNCA demonstraram interese em aprofundar as investigações. O sistema judiciário, todo ele cooptado e identificado como o tucanato, JAMAIS teve ou tem interesse em investigar as falcatruas cometidas nos governos tucanos.

    Portanto, o que FSP faz hoje não é novidade, mas apenas mais do mesmo.

     

  18. Alguém sabe o nome do filho de FHC

    Curiosamente o nome do filho de FHC é desconhecido, diferentemente do nome do filho do outro presidente. Os documentos da contrato com a Petrobrás, são até de dominio publico, mas jamais foram encontrados e ou investigados.

    A Lava-jato realmente quer passar o Brasil a limpo.!!!!!!!!!!

  19. Um pouco fora de contexto…….

    Não sei se sou um pouco/muito paranoico mas lendo os documentos que postei mais cedo, me parece que o departamento de justiça americano acusa o PT explicitamente por Práticas de Corrupção……..me parece que o DOJ esta dando uma mãozinha ao nosso bravo juiz…..fico aqui matutando o que vem por ai…..e sobretudo o “timing” da coisa……as eleições 2018 com Lula, me parecem cada vez mais longue…

    https://www.justice.gov/opa/press-release/file/1020721/download

    6.The Workers’ Party of Brazil (“Workers’ Party”) was a political party in
    Brazil that formed part of the federal government of Brazil in or about and between 2003 and
    2016. The Workers’ Party was a “political party” as that term is used in the FCPA, Title 15,
    United States Code, Sections 78dd-2(a)(2) and 78dd-3(a)(2).

     

  20.  
    Esse acordo do estaleiro

     

    Esse acordo do estaleiro NADA TEM A VER COM A LAVA JATO.

    É um acordo de um estaleiro internacional com  a justiça de outros países, sem qualquer interferencia de juizes e promotores brasileiros.

    Interessante notar os valores e destinação.

    A confissão do estaleiro estrangeiro para a justiça  de país estrangeiro dá conta de propina a funcionários públicos, na época do governo FHC dá conta de 0,03%, o que significa que, a cada 1000 reais, apenas 3 centavos revertiam em propinas.

    Já na descrição do estaleiro, nos governos petistas a propina aumentou 33 VEZES, chegando a um pedágio de 1% pagos AO PARTIDO PT.

    A CORRUPÇÃO É UM PARASITA, MAS COM O PT VIROU DOENÇA E ESTAVA MATANDO O PACIENTE

    • supondo ….

      Vamos supor que seja verdadeiro o seu comenrário, principalmente a última frase em caixa alta. Assim concluímos que o remédio foi matar a vaca para acabar com o carrapato. Que beleza!!!!

      • Matar a vaca?
        Pelo que estou

        Matar a vaca?

        Pelo que estou vendo a Petrobrás está viva, e o governo brasileiro também.

        Quem morreu foi o governo Dilma.

    • Por que usou este caso como regra?

      Há diversas mídias de esquerda mostrando que a grande midia, PF, MP e justiça não investigavam a corrupção do PSDB/DEM e cia, o artigo da folha cita vários casos… o que impede comparar corretamente se o PT é pior que o PSDB.

      Por que não usa o caso de corrupção de quem, até então, era o principal político do PSDB, um ex-governador e senador? Ele tem uma gravação provando que recebeu milhões em dinheiro de alguém que pegou Bilhões com o governo, insinuou que mataria o intermediário se contasse e rastearam que ele enviou a $ pra terceiros. Aí, diga que todos os tucanos são a AIDS no Brasil.

      Ou diga se há contra Dilma ou Lula provas que receberam milhões em propina como o Cunha num banco estrangeiro? Ou carro de luxo dele? Extorsão p/ receber propina? Usar cargo público para vinganca contra uma presidente do PT? E diga que todos os pmdbistas são o Câncer do país.

      Gosto de uma passagem sobre parábolas que parecem servir bem p/ você: 

      “(…) porque eles, vendo, não vêem; e ouvindo, não ouvem nem compreendem”. Mateus 13:13.

  21. Propina Tucana

    Dane-se a “propininha” do FHC por plataforma asiática… eu quero é saber da propinaça-Mensalāo secular o PSDB fornece há 20 anos para policia civil, militar, federal, ministerio publico, magistadura e principalmente imprensa maçonica e fascista, como Globo, Folha, Band, Abril… ESSA é a propina que sustenta esses trambiqueiros.

  22. PSDB roubou durante governos: Itamar, FHC, PT e Temer!

    Essa matéria faz uma manipulação grosseira pró-PSDB:

    1-A LAVA-JATO NÃO INVESTIGOU A CORRUPÇÃO DO GOVERNO PSDB

    Essa acusação contra o governo FHC não representa TODA a corrupção do PSDB no período, muito pelo contrário… Moro deixou claro que não iria investigar o período anterior a 2003, essa acusação e outras diversas surgiram apesar dos esforços da Lava-Jato para  não esbarrar nos tucanos. Logo esse 0,03% é apenas uma pequena parte da corrupção tucana que insistiu em aparecer mesmo sem investigação nenhuma.

    2-OS TUCANOS CONTINUARAM RECEBENDO PROPINA DURANTE O GOVERNO DO PT

    Essa pra mim foi a parte mais engraçada: “o valor do suborno é menor que os valores no governo Lula e Dilma”… Será que ele se refere às propinas pagas a Aécio, Serra, Alckmin durante o governo do PT???? O PSDB está presente em todas as listas de propina e seus políticos receberam valores mais robustos e em contas nominais em toda corrupção da Lava-Jato… chega a ser patético a comparação.

    3-FALSA DICOTOMIA: CORRUPÇÃO DO PT X CORRUPÇÃO DO PSDB

    Deveriam ter comparado o roubo do PSDB no governo com o roubo do PSDB na oposição… aí sim… seria uma boa comparação! Na realidade o PT roubou apenas durante os governo do PT… já o PSDB roubou durante Itamar, FHC, PT e Temer

  23. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome