Nos EUA, a Petrobras é derrotada pelo corruptor, por Luis Nassif

No início do mês, o Centro Internacional para a Resolução de Conflitos deu ganho de causa para a Vantage Drilling International, em uma ação contra a Petrobras. Valor da causa: US$ 662 milhões.

Em 2015, o nome da Vantage apareceu nas delações de executivos da Petrobras, indicando que o contrato de aluguel do navio-sonda Titanium Explorer, no valor de US$ 1,8 bilhão por 8 anos, fora conquistado a preço de propinas.

As propinas foram pagas a Jorge Luiz Zelada, diretor Internacional da Petrobras, e a Eduardo Musa, gerente da área internacional, em um total de US$ 31 milhões, parte dos quais foi para o PMDB. Os corruptores foram Hamylton Padilha, executive da Vantage, e o chinês Hsin Chi Su Nobu, ou Nobu Su, na época principal executivo da empresa e filho da controladora.

Nos primeiros editais, a Vantage sequer constava como concorrente. No meio do processo, Zelada alterou as projeções de prospecção originais, para criar uma falsa demanda que justificasse a contratação de mais navios.

Inicialmente, a comissão de avaliação apontou outros vencedores. Zelada interferiu, mudando os critérios de avaliação de tal maneira, que se tornava impossível comparar propostas. Com as mudanças, a Vantage saiu vencedora.

Quando as circunstâncias do suborno vieram à tona, a Petrobras denunciou o contrato e falhas operacionais da Vantage. E a empresa apelou para o tribunal, exigindo a indenização de US$ 560 milhões. A Petrobras rebateu com uma reconvenção de US$ 102 milhões da Vantage, por má conduta.

A decisão controvertida

Tinha-se uma disputa com dois contendores distintos. Um, a Petrobras, vítima de um agudo processo de corrupção, da qual foi vítima. A outra, a Vantage, criada em 2007 como subsidiária do grupo Taiwan Maritime Transportation Co., com sede de Taiwan, e seu principal executivo era justamente por Nobu Su, filho da principal acionista da TMT.

Leia também:  Cingapura torna-se centro tecnológico da China em meio a tensões com EUA

A empresa se especializou em derivativos de frete – uma modalidade especulativa que surgiu em torno do boom do comércio internacional e dos preços dos fretes, no pré-2008.

Já em 2008, o Royal Bank tinha conseguido uma proibição  da TMT negociar contratos de frete a termo.

Em 2010, envolveu-se em suborno com fiscais da alfândega e da migração da Ásia.

Em 2014 a TMT foi condenada a ressarcir com bens pessoais o armador grego Polys-Hajinanou em US$ 79 milhões por não ter cumprido contratos acertados.

Em 2013 a TMT e a própria Vantage entraram em crise profunda, assim como outras empresas de navegação, devido aos impactos de 2008 e da queda do preço do petróleo. Recorreu ao capítulo 11, que coloca uma empresa sob administração judicial temporária.

Nos próprios documentos do DoJ, reconhece-se que 32,9% do patrimônio da Vantage Drilling era de propriedade direta da F3 Capital, uma entidade 100% controlada por Hsin-Chi Su (também conhecido como Nobu Su), ex-diretor da Vantage Drilling. 

O julgamento foi decidido pelos árbitros norte-americanos William W Park (presidente) e Charles N Brower. Para surpresa geral, o terceiro árbitro, James Gaitis, de Montana, recusou-se a assinar o acordo e lançou acusações contra os dois colegas.

Como o assunto transcorre sob sigilo, não se tem os detalhes da motivação de Gaitis.

Depois de duas semanas de audiências com provas, o Tribunal atribuiu as perdas da Petrobras ao seu fracasso como empresa, não aos problemas da Vantage. O trabalho de desconstrução da imagem da Petrobras, perpetrado pela partidarização irresponsável da direção, e acentuado pelo alarido da Lava Jato, ajudaram no trabalho de convencimento dos juízes.

Os acordos da Vantage

Enquanto a imagem da vítima era destruída nos EUA, a imagem da Vantage era preservada pelo DoJ e pela SEC.

Segundo os dois votos, a Petrobras não conseguiu demonstrar que a Vantagea sabia que seu controlador, Su, e seu diretor Padilha, estavam envolvidos em suborno para obter o contrato.

Leia também:  Coluna Econômica: Alemanha muda estratégia e passa a defender mais intervenção

Mas, desde que se instalou em Houston, a Vantage passou a ser tratada como uma empresa norte-americana. Com a recuperação judicial, seu controle foi assumido por um conjunto de fundos norte-americanos.

Bastou uma ação rápida junto ao Departamento de Justiça (DoJ) e à SEC (a Comissão de Valores Mobiliários) para resolver essa situação.

Em agosto de 2015, a a empresa divulgou em um relatório trimestral que “tomou conhecimento de relatos da mídia” que Hamylton Padilha, um de seus agentes no Brasil usado na contratação do navio Titanium Explorer, “entrou em um acordo com as autoridades brasileiras em relação ao papel do agente na obtenção de subornos em nome de ex-executivos da Petrobras. Segundo a nota, ela teria ajudado a identificar o subornador – no caso, seu diretor e controlador Hsin-Chi Su. Em 3 de dezembro de 2015 o controle mudou de mãos, e todas os malfeitos foram deixados para trás, ficando na conta dos antigos controladores.

Em 2016 a empresa acertou um termo de colaboração com o Departamento de Justiça (DoJ) e com a SEC. Em agosto de 2017 recebeu uma carta do DoJ “reconhecendo nossa total cooperação na investigação do DOJ e encerrando a investigação sem qualquer ação contra a empresa”. As investigações tinham como base na Lei de Práticas de Corrupção no Exterior (FCPA). A SEC demorou um pouco mais, mas está se chegando a um acordo, prevendo apenas uma multa de irrisórios US$ 5 milhões.

E Paul Bragg, executivo da companhia e um dos principais suspeitos de ter coordenado o suborno, soltou um comunicado  sustentando que ” Vantage sempre se comprometeu a se comportar de acordo com os mais altos padrões de ética nos negócios. Não acreditamos que qualquer ato impróprio tenha sido cometido por qualquer funcionário associado à Vantage”.

Gaitis se insurgiu contra a sentença, sustentando que os processos haviam negado à Petrobras “a justiça fundamental e as devidas proteções processuais”, sob as leis americanas.

Leia também:  Recordes de queimadas no Brasil “indicam ação criminosa e coordenada em larga escala”, diz Demétrio Magnoli

Segundo ele, os árbitros se recusaram a adiar uma audiência relevante. Por causa demonstrada, e recusaram a admitir provas que poderiam resolver a controvérsia.

A Petrobras divulgou um comunicado esclarecendo que:

“Na objeção e voto dissidente mencionados acima, o árbitro destacou ainda que a decisão da maioria é passível de anulação (vacatur), de acordo com o FAA, com base nos seguintes fundamentos legais: decisão obtida através de corrupção, fraude ou meios indevidos; houve evidente parcialidade e/ou corrupção dos árbitros; os árbitros atuaram de forma indevida ao recusarem a postergação da audiência ou a apreciação de provas pertinentes e relevantes para a disputa; os árbitros  excederam seus poderes, ou os exerceram de maneira tão imperfeita que não houve uma decisão mútua, final e certa sobre a matéria submetida a eles.”

Mas, segundo os bravos templários da Lava Jato, o Brasil é o país mais corrupto do planeta. É possível que tenham razão. Enquanto Zeladas e Musa recebiam penas de mais de dez anos e a Lava Jato se incumbia de destruir a engenharia nacional, a corruptora Vantage é alvo de uma ação civil apenas, cujo propósito é bloquear R$ 460 milhões de contratos que ela eventualmente venha a ter com a Petrobras. Ou seja, um alçapão para prender o vento.

 

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

21 comentários

  1. Ou seja, o crime organizado

    Ou seja, o crime organizado que tomou de assalto o poder em 2016 graças a Lava Jato, disputa o butim….e saber que as exportações de petróleo cairam, somente no último ano, mais de 50%….vai faltar grana para pagar o salário dos lavajateiros, se bem que o Império garantirá seus gordos soldos….que os movimentos sociais, partidos e individuos se articulem para fazer com que o povo verbalize sua revolta que, é claro, com o desmonte, será constante….não rola esperar algo de útil das Instituições transformadas em organizações criminosas: com o STF e tudo dentro….aliás essa gente não sabeo que é defesa do interesse nacional ,,…,não sabem que as nações disputam poder politico e economico entre si e que isto é feito entre as empresas de cada pais,,,além de não saberem, colocaram na cadeia, o lider que sabia e que era respeitado interna e externamente….triste pais bananeiro..,..se bem que, pelo andar da carruagem, nem o bananal ficará em pé…agora é chamar o Moro e a Globo para dar de comer ao povo: que tal seu Zé….

  2. Uma das causas das sucessivas

    Uma das causas das sucessivas derrotas da PETROBRAS em trbunais e centros de arbitragem dos EUA é o PESSIMO assessoramento judico usado pela empresa, pagando inacreditaveis honorarios de centenas de milhões de dolares para

    as mesmas firmas cativas de muitos anos para um apoio juridico MEDIOCRE

     A PETROBRAS não usa firmas de lobby governamental junto ao Departamento de Justiça ANTES do processo ser enviado à Justiça ou a à arbitragem, o QUE É PARTE DO SISTEMA AMERICANO DE JUSTIÇA, o lobby lá funciona e é legal, os lobistas são ex-Senadores peso pesado, ex-Secretarios de Estado, como Henry Kissinger e Madeleine Albright, não adianta só operar com advogados de processo como no Brasil, em Washington é LOBBY É MAIS IMPORTANTE DO QUE A ADVOCACIA mas a Petrobras não usa e só se enrosca.

    Neste caso escabroso de escroques chineses provavelmente usaram LOBISTAS para cavar essa monstruosidade.

    • ABISMO QUE CAMINHOS ERRADOS ESCOLHIDOS NOS TROUXERAM

      Caro sr. André, os Times de Futebol Brasileiro estão todos quebrados. Deixam de pagar Bilhões de Reais em Impostos ao Governo. Que não cobra ou protela as divídas. Mas seus Diretores e Conselheiros se degladiam por uma parcela de Poder dentro de tais Clubes. Estão todos Milionários. As Cifras no Futebol são astronômicas. Quem defende a Petrobrás? ANTICAPITALISTAS? Como FHC? Morrerá jurando pobreza e apartamentinho em Paris, herança do sogro. Seu Filho e Genro (não se tornaram Filósofos ou Professores?) administram Corretoras e Fundos de Investimentos Bilionários. Fundos de Investimentos iguais ao que a Filha de José Serra administra para o pai. Nacos de Patrimônio arrancados dos Brasileiros e suas Empresas Estatais.  Isto é claro, na Bolsa de Valores dos EUA (coincidência?) A Petrobrás perde. O Brasil perde. Os Clubes de Futebol perdem. NÓS Brasileiros perdemos mais ainda. Mas não finjamos que não sabemos quem são Aqueles que ganham. (P.S. Mas na ANISTIA DE 79, este NOVO BRASIL, construído por tais figuras socializantes e anticapitalistas, jurava um outro rumo. 40 anos no deserto)abs. 

  3. Acho que há momentos em que

    Acho que há momentos em que nem a elite dos EUA  acredita que a elite brasileira chegou num grau de entreguismo que chega a ser surreal. Que aqui eles conseguem o que querem sem nunca ter que mandar um soldado dos seus pra arriscar ser morto. OS que mandam no Brasil tem como plano transformar o país num importador de tudo e vender todas as empresas estatais estratégicas. Enfim, querem que o Brasil vire uma Venezuela sem PDVSA. 

  4. O caso Petrobras

    Para mim essas condenações da Petrobras, que foi vitima de corrupção, são escandalosas. Intermediações feitas nos Estados Unidos são quase sempre tendenciosas. Bobos somos nos. E pensar que a Lava Jato é uma “operação brasileira”, paga com recursos publicos, que teve alto custo para o Brasil e destroçou o Pais… Poderia se fazer diferente no combate à corrupção? Claro que sim.

    • CRIME DE LESA PATRIA. MILHÕES DE EMPREGOS JOGADOS FORA

      Lembremos que o GOVERNO MILITAR nos entregou o país com EMPRESAS ESTATAIS 100% BRASILEIRAS. E aqui NENHUMA SAUDADE de Governos Militares ou Período Ditatorial. A DEMOCRACIA PLENA, SOBERANA, DIRETA, FACULTATIVA, REPRESENTATIVA, em Voto de Papel em Urnas de Plastico Barato ou de Papelão é o único caminho. Mas nem de perto é isto que alcançamos após a ANISTIA DE 1979. O que alcançamos na Redemocracia foi este Assombro, este Escândalo, esta Bárbarie. Somente a INDÚSTRIA PETROLÍFERA já nos tornaria uma Nação Rica. Como disse Trump, a Alemanha tornou-se refém do Gás Russo. A maior Economia da Europa, uma das maiores do planeta. APENAS NO GÁS. E olha o Poderio Estratégico, Econômico, Financeiro e Militar, Influência Política que a Russia consegue exercer sobre a Europa e o Mundo?!!!! Aqui estamos entregando uma “Arábia Saudita”!!!!!!!! SOMOS LUNÁTICOS !!! SOMOS LUNÁTICOS !!!! SOMOS LUNÁTICOS !!!! Não existe outra explicação. E ainda neste mesmoi Veículo outra matéria sobre não alcançar METAS DE ERRADICAÇÃO DE POBREZA acordadas com a ONU. É Inacreditável !! Abrir mão gratuitamente de tamanho poderio economico, tecnologico, financeiro, energético que produz MILHARES DE EMPREGOS E PROFISSÕES alçtamente Especializadas e Remuneradas, para depois discutir sobre Erradicação de Pobreza? Nossa Imbecilidade nos dá vontade de vomitar !! E estamos falando apenas da Indústria Petrolífera. Entregamos de graça, sem nenhum assombro gigantesco Mercado de Medicamentos Humanos e Veterinários, gigantesca Cadeia Hidroelétrica e Mercado Consumidor, Um dos maiores Parques de Energia Eólica e Solar do planeta, As Maiores Reservas Minerais do Mundo, um dos maiores Mercados Consumidores para todo tipo de Bens, o 4.o Maior Mercado Consumidor e Produtor de Automóveis, o 2.o Maior Mercado para Máquinas Agrícolas, um dos maiores Mercados para Aviação Aérea,… E DEPOIS VAMOS FALAR EM ERRADICAR POBREZA, dando uma Ajuda Social ao Cidadão Brasileiro?!!! ABERRAÇÃO !! O que são nossas Discussões e Projetos. (P.S. Hoje, em 2018, voltamos a falar em Privatização do nosso Petróleo às MultiNacionais Estrangeiras? Será que não lembramos dos discursos das PRIVATARIAS DO GOVERNO FHC? Das TERCEIRIZAÇÕES. Da Plataforma de Petróleo da Petrbrás naufragando e levando Várias Vidas de Trabalhadores Brasileiros? CRIME SEM ESCLARECIMENTO OU RESPONSÁVEIS. Outra Plataforma indo para o mesmo destino, salva na entrada do Governo Lula? Dos Mega-Navios da Petrobrás sendo construídos em Singapura ou Coréia do Sul, base de Petrolíferas Européias e Norte-Americanas, como SHELL OU EXXON? Coincidência, estes nomes surgirem agora, novamente? Será que nossas DISCUSSÕES E DESTINO serão encaminhados de forma tão baixa e ditatorial? Não existirá País ou Nação. Tamanha destruição cobrará o seu preço)abs.  

      • sem lava jato, sem golpe e sem impedimento de Lula…

        muitos relatórios de inteligência sobre poder econômico e de influência global apontavam que 2030 seria o ano do Brasil

        ( quarta posição, mas colado em gigantes e bem distante dos demais países )

        • hoje consideram tudo que coloquei no título…

          como sendo a maior tragédia que já se abateu sobre um país, agora pasme, levada a efeito por suas principais autoridades. Destruíram o futuro de todos os brasileiros e dos seus descendentes.

           

  5. E se uma hora aparecer alguém

    E se uma hora aparecer alguém que resolva retomar a riqueza roubada dos brazileiros, haverá intensa campanha internacional para transformar este herói em vilão, em um ditador desumano e sanguinário. Aí os ianques levam umas fotos de galpões abandonados na ONU, dizem que o Saddan Gadafi Hussein Assad Maduro Khomeini brazileiro está fabricando armas de destruição em massa e… nem é preciso concluir.

  6. Incompetencia, duvido
    Já entraram no processo para perder ou a tão falada corrupção não existiu.
    Mas agora tá facil, manda o Moro despachar lá de Portuga falando para não cumprir a. Decisão.

  7.  
    Os sentimentos comandam –

     

    Os sentimentos comandam – Le Monde Diplomatique

    EDITORIAL LE MONDE DIPLOMATIQUE

    03/07/2018 – destaques meus

    Explorando medo e descontentamento, as elites criam uma agenda cujo centro da discussão é a violência, a corrupção e o crime. Essa agenda tem um duplo sentido. Ela cria uma percepção de que estamos todos ameaçados, é intimidatória, dissemina o medo. E tem uma função estratégica, de definir os temas do debate público. Não se fala de enfrentar a desigualdade, reduzir os juros bancários, cobrar impostos dos ricos. Se fala da luta da policia contra os bandidos.

    O mundo é desenhado como uma luta entre mocinhos e bandidos, com grande apoio da indústria cultural que cultua os super-heróis e a luta entre o bem e o mal. É um processo de INFANTILIZAÇÃO DA SOCIEDADE que simplifica os dilemas da vida, oculta as questões sociais e desloca os temas de discussão para o que não importa. Um dos efeitos dessa estratégia é demonizar os imigrantes, criminalizar os pobres, intimidar e reprimir os movimentos sociais, agredir religiões distintas, como a umbanda e o candomblé, e, ultimamente, atacar o Partido dos Trabalhadores e Lula. QUEM DETÉM O PODER DA COMUNICAÇÃO CONSTRÓI A NARRATIVA E IDENTIFICA QUEM SÃO OS MOCINHOS E OS BANDIDOS.

    A população se sente acuada, e os pobres em particular são continuamente ameaçados pelo braço violento do Estado, pelas polícias, que se utilizam prodigamente de sua licença para matar. É sob o domínio do terror que se bloqueia a agenda das maiorias, a expressão de suas necessidades, sua manifestação coletiva enquanto cidadãos e cidadãs. Já dizia Étienne de La Boétie, em 1548, que essa situação só perdura enquanto a população se curvar e se submeter à servidão voluntária.1

    A servidão voluntária pode ser compreendida como um ato de submissão, um reconhecimento da superioridade do outro, a quem se deve obediência. A servidão voluntária é uma construção simbólica que DESTITUI todo cidadão e cidadã de sua humanidade, de seus direitos, de sua autonomia.

    A disputa por um novo lugar na sociedade, por uma vida digna, pelo respeito e pela justiça É UM ATO COLETIVO DE RUPTURA COM A SERVIDÃO VOLUNTÁRIA. É uma ruptura com os valores dominantes que se dá no embate, no conflito, assumindo riscos e enfrentando os poderes instituídos. É a afirmação de uma nova identidade, fundada em novos valores, em uma nova concepção de viver em sociedade. A coragem de romper é celebrada em todas as épocas da história – um sentimento que se sobrepõe ao do medo que leva à servidão. É assim que se dão as grandes transformações, quando as maiorias recusam o lugar que lhes é atribuído pelas elites e tornam-se protagonistas de sua história.

    A “GUERRA DA ÁGUA”, uma mobilização cidadã ocorrida em 2000, em COCHABAMBA, na Bolívia, contra a gestão privatizada da água em sua cidade, é um dos melhores exemplos da construção de novos valores. A população, indignada e mobilizada, expulsou a empresa multinacional que passara a gerir o sistema público de fornecimento de água e retomou a água como um bem público.

    Com essa vitória, a coragem aumentou em todo o continente, e a população percebeu que pode romper com a servidão voluntária, que pode vencer em seus pleitos. E foi o que aconteceu em numerosos países do continente na primeira década do século XXI. Os movimentos sociais cresceram e eleições levaram aos governos representantes dos interesses populares, governos que passaram a defender uma nova agenda: o ENFRENTAMENTO DAS DESIGUALDADES E DA POBREZA, a SOBERANIA, a PARTICIPAÇÃO e o RESPEITO AOS DIREITOS HUMANOS. “A esperança venceu o medo”, dizia o PT quando Lula se elegeu em 2002.

    A partir dessas vitórias e como uma forma de enfrentá-las, as ELITES promoveram uma inversão da agenda – na qual o MEDO e a SUBMISSÃO são centrais – para a reconstrução da servidão voluntária. A estratégia se deu por meio da utilização da mídia e da atuação militante de um crescente número de organizações financiadas por grandes empresas nacionais e internacionais que abraçaram o ideário neoliberal e a defesa dos interesses destas em detrimento do interesse das maiorias. Em termos gramscianos, é a disputa pela hegemonia na sociedade, pelos corações e mentes de cidadãos e cidadãs. É a disputa para formar novas maiorias.

    Ainda não conseguiram formar, de fato, uma maioria, mas há uma parcela significativa de nossa população que aderiu a essa visão de uma sociedade conflagrada, violenta, sem respeito à ordem, dominada por milícias e traficantes, em que o crime e a corrupção imperam. E QUE PRECISA SER GOVERNADA POR MÃO FORTE. ABDICAM DE SUA SOBERANIA como cidadãos EM NOME DE UMA SUPOSTA PAZ A SER CONQUISTADA PELAS ARMAS. Aceitam a execução sumária de jovens pobres e pretos nas periferias das grandes cidades. Aceitam abrir mão de direitos em nome da segurança. E demonizam seus opositores. Acusam, por exemplo, aqueles que defendem os direitos humanos de defenderem os criminosos.

    Neste cenário, não há esperança, não há futuro. Há apenas a administração violenta do presente, que se prolonga indefinidamente. Para criarmos uma nova esperança, um país onde se respeitem os direitos humanos e a riqueza gerada seja mais distribuída, temos de ter a coragem de confrontar essa narrativa conservadora e contrapor a ela um novo projeto de sociedade, na qual a solidariedade e a cooperação sejam suas marcas de identidade.

    *Silvio Caccia Bava é editor-chefe do Le Monde Diplomatique Brasil

    1 Étienne de La Boétie, Discurso da servidão voluntária (1548), publicado no Brasil pela editora LGE, 2009.

     

  8. Petrobras era bem administrada?

    Entre 2003 e 2016 passaram pela Presidência da Petrobras: José Eduardo Dutra, Sergio Gabrielli, Graças Foster e Aldemir Bendini. Este ultimo foi indicado por Dilma e é o unico preso e condenado a 11 anos. Fossem eles competentes ou avessos às indicações políticas a Petrobras não estaria pagando esse mico. Musa, tambem condenado, teve a pena reduzida para 10 anos após delação. Era funcionario de carreira e denunciou o esquema Schain e aqueles 12 milhões rachados com o PT. Zelada (11 anos de cana) foi indicado pela dupla Temer e Eduardo Cunha. Não dá para culpar a Justiça, o Moro, etc. Petrobras era uma espécie da mãe joana das tetas grandes onde mamavam o PT, seu parceiro PMDB e demais partidos da base aliada..

    • #

      Poxa, que impressionante! A Terra é oca!!

      Acho que somos batatas assando e erroneamente imaginando que somos seres humanos.

      O Edir Macedo deve ser um alienígena vindo do hiperespaço para nos conduzir ao Dia do Grande Purê de Batatas Apocalíptico.

       

      • Analise as imagens!

        Nossa primeira reação a esta informação e bem parecida com a reação dos povos antigo quando ouviram pela primeira vez que a terra não era plana. 

        Como pode! A vida inteira eles souberam que a terra era plana e agora vem um imbecil e diz que não é!

        O mesmo se dá conosco que aprendemos a vida inteira que a terra é maciça e não adimitimos a possibilidade de ela ser Oca. Realmente é dificil imaginar tal coisa, eu mesmo estranhei a principio, mas se você se aprofundar no assunto, a lógica o levará a conclusão que a terra é Oca (força centrífuga e centrípeda).

  9. Desde o fim da ditaudra o

    Desde o fim da ditaudra o Imperialismo parece ter saido de cena: só que não….estava hibernando que nem sucuri para dar novos botes…o erro foi nosso, ao nos descuidarmos dessa víbora chamada luta por poder politico e economico entre as nações: quem estava atento a isso, foi preso  pela rapinagem

  10. Glória
    “A Lava Jato se incumbia de destruir a engenharia nacional…”
    Sem entrar no mérito da questão, o enunciado acima tem o condão desafiador para alavancar a política partidária das esquerdas, principalmente junto aos corações arrependidos.

  11. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome