Paulo Guedes, a versão PhD de Jair Bolsonaro, por Luis Nassif

Quem aposta que o centro de racionalidade do governo Bolsonaro é o Ministério da Economia, desista. A única vantagem do Ministro Paulo Guedes sobre o chefe Bolsonaro é não tuitar.

Quem aposta que o centro de racionalidade do governo Bolsonaro é o Ministério da Economia, desista. A única vantagem do Ministro Paulo Guedes sobre o chefe Bolsonaro é não tuitar. E seu nível de piração ser da mesma intensidade que a do chefe maior, porém mais sofisticado.

Foi o que constataram seis aturdidos presidentes de Tribunais de Contas estaduais, depois de uma reunião convocada por ele.

Começou a reunião com 6 tribunais presentes. Guedes se fez acompanhar de uma tropa, com Mansueto de Almeida, Guilherme Afif e o indefectível procurador do TCU (Tribunal de Contas da União) Julio Marcelo.

O início foi intimidatório.

– Quero saber por que estados quebraram e vocês não fizeram nada!

Dos 6 estados representados, 5 eram estados quebrados. O 6o, São Paulo, não quebrou porque o governador Geraldo Alckmin não foi capaz de gastar o orçamento aprovado.

Um conselheiro tentou explicar a Guedes como funcionavam os tribunais, e sua incapacidade legal de interferir em decisões de políticas públicas. E Guedes implacável:

– Não me interessa!

Até que um, mais atrevido, cobrou a União. Se fosse responsabilizar o Tribunal de Contas pela quebradeira, então tinha que responsabilizar o TCU, pois a União quebrou e a única diferença em relação aos estados é que ela pode emitir títulos, e os estados não. E não constava que o TCU tivesse tomado medida alguma contra as renúncias fiscais de Dilma.

Aí Guedes deu um chute no traseiro de seus diplomas e foi buscar argumentos no bolsonarismo mais tosco, alegando que a União quebrou porque o governo de Dilma financiou o porto de Mariel, deu estádio para o Corinthians. E nem corou!

Leia também:  Desgaste de Toffoli aumenta no Senado após intimação de dados ao BC

Um conselheiro lembrou que a Lei de Responsabilidade Fiscal prevê conselho gestor para normatizar a execução orçamentários que jamais foi implementado. Guedes não tinha a mais longínqua ideia de que bicho era esse.

– Tem isso Mansueto?

– Tem, Ministro, o projeto está a desde 2002 na Câmara

Depois, explicou seus planos econômicos. Disse que iria descentralizar os recursos para que fossem direto para estados e município. Um conselheiro ponderou:

– Ministro, Existe Congresso, senadores e deputados para representar estados e municípios. O que o senhor vai fazer com eles?

O impávido Guedes fingiu que não ouviu.

Outro conselheiro explicou que no seus Estado o Ministério Público estourou 2% das receitas, da mesma maneira que o Judiciário. Ou seja, Assembleias e tribunais estourando as receitas.

– E como você acha que poderíamos atuar?

Ai Guedes foi baixando a bola, e transmudando do fundamentalismo econômico para o terrorismo político. Literalmente baixou nele o espírito de Savonalora, o monge dominicano que ganhou fama prevendo o fim do mundo e das instituições – e terminou na fogueira -, precursor erudito do famosíssimo Beato Salu, o personagem de Dias Gomes que previa o fim dos tempos e com o qual Guedes era confundido em meados dos anos 90, por exorbitar do estratagema de prever o fim do mundo.

Guedes, Beato Salu e Savonalora

Dizia agora, o Savonalora tupiniquim:

– O país não tem mais centro. Ganhamos a eleição por causa do ódio político do outro lado, que é o Lula. Ou nós damos certos ou vamos para a guilhotina. O Brasil é uma Versalhes esperando a hora da guilhotina!

Leia também:  Verde e amarelo: governo tira impostos de empresários e passa conta para trabalhador

Um conselheiro pensou em perguntar “nós, quem, cara pálida?”, mas se conteve. diferença entre o Palácio de Versalhes e a República dos Bolsonaro é o nível de sofisticação entre um e outro. Guedes deixou o grupo de presidentes de TCs de boca aberta e de olhos arregalados, não por receio de perder o pescoço, mas de perder a razão com as pirações brasilienses.

Depois, toca a trocar ideias para entender de onde vinha toda aquela piração do Ministro. Não foi necessário muito tempo para identificar o guru das pirações: o Ministro do TCU Augusto Nardes, apadrinhado pelo conterrâneo Onix Lorenzoni e assessorado por Júlio Marcelo, o funcionário do TCU que foi testemunha central das pedaladas que levaram ao impeachment de Dilma.

Assim como seus colegas da Lava Jato, Marcelo cavalgou as ondas do impeachment e do moralismo e foi buscar sua parte no butim enganchado em um chefe suspeito de corrupção – Bolsonaro, no caso de Sérgio Moro; Nardes, no caso de Júlio Marcelo.

Por influência de Onix, Nardes se tornou o guru do modelo de gestão de Bolsonaro. Trata-se de um trio infernal, à altura da refundação da República prevista pelo Ministro Luis Roberto Barroso: Onix, Nardes e Guedes.

Nardes, Guedes e Onix

Aliás, a aliança do TCU com o governo Bolsonaro é tão ampla, que Guedes trouxe funcionários do órgão para sua assessoria pessoal.

Dia desses, o governo Bolsonaro juntou todos seus Ministros para assistir uma aula de práticas de boa governança ensinadas pelo inacreditável Nardes. Foram quase quatro horas de pura perda de tempo, com aulas do que se poderia classificar como auto-ajuda de gestão. O Power Point de Nardes é um acúmulo de lâminas com frases padrão de programas de qualidade, provavelmente reunidas por algum assessor. A exposição é de envergonhar qualquer estudante básico de administração.

Leia também:  Prisão em segunda instância volta à pauta no Senado

Mas no reino dos Bolsonaros, a meritocracia vale apenas para os diletantes de Twitter.

Para completar o reino, o grande Marcos Cintra, economista que passou os últimos 40 anos com a mesma bandeira do imposto único, se pôs a campo no Twitter, atacando os parlamentares e dizendo que a equipe de Paulo Guedes é muito criativa. Tendo como guru gerencial Augusto Nardes, questionar, que há de?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

18 comentários

  1. A entrevista de Paulo Guedes na GLOBONEWS, antes da eleição, mostrou um troglodita grosseiro e truculento, que disse textualmente, está gravado, que em 6 meses ele levantaria 2 trllhões de Reais vendendo bens da União, quando os entrevistadores queriam perguntar ele cortava estupidamente, não admitia perguntas, em comparação com um Roberto Campos ou um Delfim, não dava para servir o café, tem a grosseria como blindagem dos mediocres, um horror.

  2. Estou torcendo para que cumpra a ameaça……..

    Guedes: Governo suspenderá salário de servidores caso reforma da Previdência não seja aprovada

    De acordo com o ministro da Economia, a interrupção de pagamentos de salários de servidores federais será a primeira coisa a acontecer caso a reforma da Previdência não seja aprovada; declaração vem em meio a crise entre governo e Congresso e diante da possibilidade da proposta não ter votos suficientes no parlamento

    https://www.revistaforum.com.br/guedes-governo-suspendera-salario-de-servidores-caso-reforma-da-previdencia-nao-seja-aprovada/

  3. Sabe Nassif o BANQUEIRO Paulo Guedes só sabe matar velhinhos(precarização das aposentadorias no Chile ao qual aumentou grandemente o índice de suicídios dos idosos!)
    Obs:O q seria q Guedes quis dizer q deu certo no Chile?O pior é q esse capeta quer fazer isso aqui!
    Obs2:É inimaginável o q ocorre no Brasil a economia péssima e o governo/país resolve discutir previdência privada q nada mais é precarização e mais ENRIQUECIMENTO ILÍCITO FINANCEIRO isto é a pauta dos bancos q querem estruturar a falta de dinheiro geral para dominar pra sempre estes nossos EMPREOTÁRIOS brasileiros a troco deles deixarem de contribuir uma miséria do INSS eu sinceramente acho muita graça disso tudo vendo eles próprios assinarem os seus óbitos só pq os BANCOS QUEREM E A GLOBO FICA ISQUEIRANDO(incentivando na maldade tipo “isso aí vai lá(pro buraco)!)
    Obs 3:NASSIF EU TÔ VENDO A HORA DE O POVO TER Q SALVAR ESTES EMPRESÁRIOS CEGOS DO BRASIL NA FORMA DE EXIGIRMOS Q A REFORMA DA PREVIDÊNCIA É UMA GRANDE VIAGEM NA MAIONESE E NÃO SERVE EM NADA AOS INTERESSES NACIONAIS , SÓ SERVE A BANCOS E PRINCIPALMENTE BANCOS MUNDIAIS Q SE LIXAM PARA OS CUCARACHOS AQUI !

  4. Tá bravinho por que o dindin da previdência tá ficando cada vez mais distante dos bancos…

    Já disse que se não fizerem a liquidação da previdência não paga o salário do funcionalismo federal, ou seja, a escolha é entre ser espoliado agora ou no futuro……

    Esse também, pelo tamanho, já encheu os pacovas….

  5. assustador…
    temos um Aberratio Ictus em praticamente todos os que atuam com Bolsonaro

    com mais este chegou aos 100% de erro na execução

  6. O que Bolsonaro pretende é tornar o país ingovernável.
    .
    Não devemos considerar todos do Governo Bolsonaro como pessoas completamente toscas e ignorantes, pois talvez o mais importante que todos não estão notando é que Bolsonaro de uma forma ou de outra pretende tornar o país ingovernável, simplesmente para ter como única saída um governo Bonapartista.
    .
    Para quem não sabe o Bonapartismo pode ser expresso por dois imperadores da família Bonaparte, Napoleão Bonaparte que no golpe do 18 de brumário do ano VIII do calendário da revolução francesa correspondia à 9 de novembro de 1799 do calendário Gregoriano, começou a sua tomada de poder pela queda do Diretório que fazia parte do processo de degeneração da Revolução Francesa, processo este que iniciou com a queda dos jacobinos quatro anos antes. Com a queda do Diretório foi introduzido o chamado Consulado que Napoleão Bonaparte era o primeiro-cônsul e pouco a pouco chegou a ser o Imperador da França.
    .
    Todos falam que a queda da Revolução Francesa foi devido ao Terror, que levou a uma boa quantidade de execuções mas totalmente incomparável com a verdadeira carnificina das guerra Napoleônicas, os historiadores tem certa dificuldade em dar valores exatos das perdas desta guerras num período que durou de 1804 até 1815, mas as estimativas mais conservadoras são de 3,5 milhões de mortos e as mais ousadas 6,5 milhões. Na França a morte de jovens que deve ter ultrapassado a quantia de 1,5 milhão, provocou um vazio populacional naquele país. Não só na França, Napoleão provocou uma grande mortandade, na Espanha dados mais precisos estima-se algo entre 730 mil mortos e 590 mil, ou seja, Napoleão Bonaparte foi o grande carniceiro da Europa.
    .
    Luis Bonaparte, sobrinho do Napoleão I, também aplicou um golpe semelhante ao de seu tio, primeiro foi eleito presidente da França durante a Segunda República e quando não conseguiu se reeleger deu um golpe apoiado pela grande burguesia francesa e se tornou imperador Napoleão III em 1852. Em 1871 Luis Napoleão foi deposto pela perda da guerra Franco-Prussiana.
    .
    Como se pode ver que o balanço dos dois golpes, o primeiro uma imensa tragédia e o segundo mais no nível de farsa, deu origem a famosa frase de Marx no livro que retrata o reinado de Napoleão III: “A história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa.”. O livro leva o sugestivo nome do “O 18 de brumário de Luís Bonaparte”, onde a figura de Napoleão III é tratada por Marx como alguém desprezível, da mesma forma que o resto da intelectualidade tratava.
    .
    Visto isto, as idas e vindas de Bolsonaro, mais tumultuando o país do que dando a solução para qualquer problema, cercado com um bando de patéticos e bizarros ministros civis e outros ministros militares, generais reformados, provavelmente Bolsonaro procura estabelecer um tal nível de ingovernabilidade que ele espera que a população o proclame ditador do Brasil, ou até, para garantir o futuro dos seus filhos, Imperador do Brasil.
    .
    O problema principal de toda esta hipótese de um plano Bonapartista do atual ocupante do cargo de presidente, é que diferentemente das épocas napoleônicas, a sociedade se tornou mais complexa, os meios de informação mais rápidos e a maior parte do tumulto que for produzido no país será atribuído ao próprio auto conspirador, além de tudo isto há a figura do vice presidente, que apesar de parecer não contar com muita simpatia dos próprios militares reformados no poder, não pode ser descartado como um caroço de uma manga chupada sem causar mais tumulto e mesmo divisões importantes nas forças armadas, principalmente naqueles que não estão gozando os confortos do poder. Além do fator militar, há a mobilização popular, que começa de forma tímida, porém resoluta a se manifestar.
    .
    Outro grande problema para dar um golpe do tipo Bonapartista está no tempo que este vai demorar, se começar muito cedo, enquanto a desordem ainda não está perfeitamente estabelecida, vários setores das oligarquias locais, que começam a ser atingidos pelos desmandos e pela política predatória de Bolsonaro, podem reagir. Por outro lado, se este golpe demorar muito, será identificado claramente a origem do tumulto e o vice poderá atuar como uma solução institucional.
    .
    Porém talvez o pior que se pode ter numa tentativa de golpe Bonapartista, é a desordem que se encontra a base de apoio para o golpe, pois assim como Napoleão III utilizou o que chamamos de “Proletariado Lumpen”, que no caso de Bolsonaro seria composto pela união de setores desempregados, milícias urbanas e categorias inferiores da polícias militares e do exército, poderiam levar no lugar de garantir o golpe, no agravamento da desordem pública. Esta análise deve estar sendo feita não só pelos militares que compõe o governo, mas também pela grande burguesia associada ao capital internacional e as oligarquias tradicionais.
    .
    Este último fator, que pode levar a qualquer coisa em termos de dissolução de toda a institucionalidade em que se apoia a burguesia brasileira, provocando o despertar de lutas populares que simplesmente destruirão de forma definitiva toda a superestrutura de domínio das classes dirigentes, inclusive as forças armadas.

  7. Tenho 72, e cada vez mais confio em minhas impressões informais para julgar pessoas. Todos acima dos 25 anos têm o rosto que fizeram com suas expressões, o tom da voz e as palavras usadas mostram o interior. Guedes deu-me uma impressão bem pior do que a de outra çábia Zélia, e quase tão ruim quanto às da família Metralha.

  8. Bolsonaro e seus filhotes são ignorantes, incompetentes, despreparados, desumanizados. Sendo assim, não sabem o que fazer nem ao menos escolher pessoas com um mínimo de capacidade. Penso que não há nenhum plano nisso, trata-se mesmo de pessoas desumanas e que beiram a debilidade mental.

  9. É o time dos sonhos do “deus mercado”, não é mesmo?
    O governo Bolsonaro só pode sobreviver do caos, pois nasceu do caos e vive cercado de pessoas
    com mentes delirantes. Não são loucos, porque não rasgam dinheiro, como é o caso do Guedes.
    Não existe a menor possibilidade de pacificação. Entenderam? Não existe a menor chance.
    O Brasil segue ladeira abaixo como um trem desgovernado.
    Quem paga o pato? Todos, sem exceção.

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome