PF prende Delcídio do Amaral e banqueiro André Esteves

Jornal GGN – Delcídio do Amaral, senador pelo PT do Mato Grosso do Sul, foi preso na manhã desta quarta (25) pela Polícia Federal. O Supremo Tribunal Federal autorizou a operação após evidências apresentadas pelo Ministério Público Federal de que Delcídio tentava atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato. André Esteves, banqueiro do BTG Pactual e suspeito de envolvimento nas irregularidades, também foi preso. 

É a primeira vez que um senador é preso no exercício do cargo. A conduta de obstrução de investigação é considerada crime permanente e é um dos poucos motivos que leva o Supremo a aceitar prisão preventiva de réu ainda sem julgamento.

Enviado por Anna Dutra

Da Folha

 
Monica Bergamo
 
O senador Delcídio Amaral (PT-MS) foi preso na manhã desta quarta-feira pela Polícia Federal. A operação foi autorizada pelo STF (Supremo Tribunal Federal) depois que o Ministério Público Federal apresentou evidências de que ele tentava conturbar as investigações da Operação Lava Jato.
 
Também foi preso o banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, que estaria envolvido nas irregularidades.

 
Delcídio havia sido citado pelo ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, que o acusou de participar de um esquema de desvio de recursos envolvendo a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA.
 
O senador teria até mesmo oferecido possibilidade de fuga a Cerveró em troca de ele não aderir ao acordo de colaboração com a Justiça, revelando as irregularidades da operação. A conversa foi gravada por um filho de Cerveró.
 
É a primeira vez que um senador é preso no exercício do cargo, já que a Constituição Federal só permite a prisão de parlamentar em crime flagrante. Neste tipo de ação, de obstrução de investigação, a conduta é considerada crime permanente. É um dos poucos motivos que leva a corte a aceitar prisão preventiva de réu ainda sem julgamento.
 
O Senado deve ter que confirmar a prisão de Delcídio. A Constituição estabelece que em casos de prisão em flagrante “os autos serão remetidos dentro de 24 horas à Casa respectiva, para que, pelo voto da maioria de seus membros, resolva sobre a prisão”.
 
STF
 
Além de Delcídio, o STF também autorizou a prisão do chefe de gabinete do senador e de um advogado. Também há autorização para buscas na casa do petista em Mato Grosso.
 
A decisão de Teori atende a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. O ministro pediu que fosse convocada para a manhã desta quarta a realização de uma sessão extra da segunda turma do tribunal, que é responsável pelos casos que envolvem o esquema de corrupção da Petrobras. No encontro, ele deve discutir as prisões.
 
Neste terça, o ministro chegou a telefonar para o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, comunicando sobre a reunião extraordinária e também se reuniu com colegas da segunda turma de forma reservada. A ideia é dividir o peso da reunião de prender um senador, que só poderia ser preso em flagrante. Um dos argumentos para a prisão seria que a obstrução das investigações e integrar uma organização criminosa torna o crime permanente e flagrante facilitado.

 

109 comentários

  1. Renan defende que Delcídio seja solto em sessão com voto fechado

    Caaalllma, petistas. Tudo vai se resolver:

     

    Renan Calheiros declarou a um grupo de 20 senadores reunidos há pouco na Vice-Presidência do Senado que quer voto fechado na sessão que analisará se Delcídio Amaral continua ou não preso.

    Alegou que o regimento interno do Senado determina voto fechado.

    E, apelando para o corporativismo dos senadores, exortou todos a votarem para que Delcídio seja solto, por “não haver a flagrância no suposto crime cometido”.

    http://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/renan-defende-que-delcidio-seja-solto-em-sessao-com-voto-fechado.html

     

+ comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome