Teori contraria Moro e autoriza domiciliar a Bumlai por situação de saúde

 
Jornal GGN – Após a sequência de polêmicas com a determinação do juiz Sérgio Moro de retornar à prisão o réu da Lava Jato José Carlos Bumlai, por sua situação delicada de saúde, aos 71 anos com um tumor na bexiga e submetido a cirurgias cardíacas desde que foi preso, o ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou o cumprimento da prisão domiciliar.
 
Bumlai foi preso em novembro do ano passado, acusado de crimes de lavagem de dinheiro e ocultação de bens na 21ª fase da Operação Lava Jato. Investigado no empréstimo de R$ 12 milhões junto ao Banco Schahin, a supeita dos procuradores da República e delegados da Polícia Federal é que o empresário operou financeiramente para repassar a gastos do PT.
 
A força-tarefa da Operação também apura a atuação de Bumlai junto a um contrato de US$ 1,6 bilhão com a Petrobras para a aquisição de um navio sonda. A suspeita é de que o Grupo Schahin tenha recebido o contrato como compensação da dívida assumida pelo empresário sobre o empréstimo.
 
Mas, enquanto cumpria a prisão preventiva decretada por Moro, José Carlos Bumlai foi submetido a uma cirurgia para retirada do tumor na bexiga. Durante o tratamento, o empresário teve que fazer uma outra inesperada intervenção cirúrgica cardíaca.
 
Com a notícia de que estava com um tumor na bexiga, a defesa de Bumlai solicitou a prisão domiciliar, concedida por Sérgio Moro, contra posicionamento do Ministério Público Federal (MPF), que não achava necessário. 
 
Após os meses de domiciliar, Moro entendeu que a condição de Bumlai – não como saúde, mas como investigado – era pior do que se suspeitava, porque se antes havia uma acusação, agora a Procuradoria da República do Distrito Federal já tinha enviado uma denúncia formal à 10ª Vara Federal de Brasília contra ele.
 
No despacho determinando a retomada de Bumlai à prisão, no início de agosto, Moro se auto-caracterizou como “sensível” ao ter concedido cinco meses de prisão domiciliar, desde a descoberta de um tumor na bexiga do réu.
 
Mas estendeu o prazo para que o réu voltasse à carceragem, e ele voltou à detenção de Curitiba no dia 6 de setembro. Na ocasião, Moro afirmou que os atestados médicos comprovando a situação delicada de Bumlai eram “vagos” e não traziam “previsão de alta”, situação justificável pelo tratamento do câncer e riscos cardíacos.
 
Desta vez, Moro alegou que, enquanto preso, desde a deflagração da 21ª fase, Bumlai “auxiliou terceiros a subornar criminoso a fim de evitar que esse celebrasse acordo de colaboração premiada”.
 
A defesa do empresário recorreu, então, ao Supremo Tribunal Federal (STF). Se na visão de Moro as ações dos advogados eram tentativas de protelar a prisão do réu, para o ministro relator da Suprema Corte não.
 
Teori Zavascki autorizou, nesta quinta-feira (17), o cumprimento de prisão domiciliar a José Carlos Bumlai. Antes da decisão, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, foi contrário à saída de Bumlai da carceragem, considerando que o empresário poderia continuar as práticas criminosas.
 
Os advogados pediram que o réu permanecesse em recolhimento domiciliar, sob cuidados médicos, com tornozeleira eletrônica, até o julgamento do mérito sobre a prisão. “Reconsidero a decisão agravada e defiro o pedido de liminar para, com base no art. 318, II, do Código de Processo Penal, substituir a prisão preventiva pelo recolhimento domiciliar, com as mesmas condições então impostas pelo juízo de primeira instância”, determinou Teori, no despacho.
 
 

8 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cesar Saldanha

- 2016-11-19 03:00:35

Controle de peso e contrapeso

Então, quer dizer que o STF pode controlar os brinquedinhos do Moro; o Supremo adora ve-lo brincando com os seus esfoleados nas masmorras, quando vê que passou um pouquinho do limite, retira alguns para dizer: sou quem mando nessa casa de horror. 

Roxane

- 2016-11-19 00:54:48

Enquanto istoa Kodama posa 

Enquanto istoa Kodama posa  com tornozeleira , o Youssef tá solto para curtir a fortuna e Moro continua solto....e recebendo salário tirado do nosso trabalho.

arivaldo couto caldas

- 2016-11-18 23:39:15

Bumlai

É cada vez mais difícil respeitar o judiciário.

Há alguns anos, em Goiânia, uma mulher, com perspectivas de menos de um mês de vida, teve sua libertação recusada pelo juiz. Ela morreu com 18 dias.

Conhecido meu perdeu processo em 1a. instância: a sentença, totalmente absurda, foi datilografada (na época, 2003, usava-se máquina de escrever) na máquina do advogado de defesa. O juiz, segundo circulou na cidade, teria recebido R$ 12,00

Cidadão fica preso 7 meses por ter xingado juiz na internet.

José Dirceu, Genoíno, perseguição ao Lula, essas aberrações contra Garotinho...Gilmar Mendes, Moro, Deltan...Infelizmente a grande mídia, ajudada por centenas de rádios país afora, impede que o cidadão comum tenha conhecimento do que estão fazendo com seu país.

Enquanto isso, Moro et caterva, comemorama recuperação de R$ 200 milhões...após terem destruído metade do país e criado milhares de desempregados

Frederico69

- 2016-11-18 23:12:15

se distanciou 1 palmo!

não mais que isso...

não tem muita diferença entre todos eles não

tudo farinha do mesmo escroto

anarquista sério

- 2016-11-18 19:28:03

Vou repitir o que escrevi em

Vou repitir o que escrevi em todos todos sites que frequento, sobre essa matéria:

anarquista

 

6 horas atrás

O cara tem câncer terminal,meu. 
Mesmo pra bandidos, é necessário um resto de humanidade. 
Caso contrário voltamos pra selva--ou pra caverna.

naldo

- 2016-11-18 19:06:48

Esse juiz,   enquanto solta

Esse juiz,

 

enquanto solta ladravazes com saude para gastar a dinheirama que angariaram com falcatruas deixa preso pessoas com saude precaria, a esse juiz.......

Rogério Falco

- 2016-11-18 18:47:58

Cumpriu a lei, nada mais

Teori, nada mais, não quer ser o responsável por produzir um cadáver, feito que estas operações estão a procura. Simplesmente neste caso autorizou o que é previsto em lei, e se distanciou de Janot e da turma do Moro.

Teori na verdade ajudou a produzir um Impechmant, sendo capacho de Eduardo Cunha, não quer agora ficar abraçado a um morto.

João de Paivaj

- 2016-11-18 18:24:13

Nem assim Teori deixa de ser GOLPISTA

Prezados,

Teori não fez nenhum favor ou benevolência, mas apenas o que um juiz digno de assim ser chamado deve fazer. Mas essa decisão correta de Teori não o livrará, jamais, de ser chamado pelo que de fato mostrou ser: um golpista e um covarde.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador