Fracking: a realidade nos EUA e a discussão no Brasil. Entrevista com Izabel Cristina Marson.

Fracking foi tema de bate-boca entre Donald Trump e Joe Biden. A técnica permite que se movimente milhões de dólares anuais em extração de gás de xisto e petróleo. Mas é uma técnica controversa.

Jornal GGN – Fracking foi tema de bate-boca entre Donald Trump e Joe Biden. A técnica permite que se movimente milhões de dólares anuais em extração de gás de xisto e petróleo. Mas é uma técnica controversa. A violência com que o jato de água e areia atinge a pedra de xisto causa tremores, a areia e água utilizados é descartada sem tratamento, os lençóis freáticos são inundados com aquela mistura, mais a mistura de gás ou óleo. Não é um assunto para meia hora, por exemplo, pois que tem potencial para arrasar terras e expulsar agricultores e pecuaristas.

Izabel Cristina Marson é professora e voluntária do Movimento Internacional contra o Fracking. É representante da Coesus – Coalizão Não Fracking Brasil e América Latina – que congrega 472 entidades e atua em áreas de risco ameaçadas pelo fracking.

É de Izabel o feito de ter visitado 45 municípios do Paraná e ter explicado a mais de 450 vereadores o que era o fracking e o horror da técnica para a cidade e sua economia. O fracking foi proibido no estado, bem como e outros estados brasileiros, e a luta pelo banimento da técnica no Brasil e na América Latina continua.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Câmara dos Representantes aprova segundo impeachment de Trump

1 comentário

  1. Não tem fracking nenhum. O governo dos falcões do norte se utiliza dessa ameaça para controlar o preço do petróleo e especular nas bolsas de valores do mundo inteiro.
    Ou será que eles “aceitaram” o golpe no Brasil e tentam desesperadamente golpear a Venezuela de graça?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome