Governo exclui Inpe da divulgação de dados do desmatamento

Agora, a atribuição agora cabe ao Instituto Nacional de Meteorologia, o Inmet, vinculado ao Ministério da Agricultura

Imagem de queimada na Reserva Extrativista Jaci-Paraná, em Porto Velho, capital de Rondônia. (Foto: Christian Braga/Greenpeace/16-08-2020)

Jornal GGN – O governo de Jair Bolsonaro (sem partido) excluiu o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) da atribuição de divulgar os dados sobre alertas de incêndios e queimadas em todo o País, informou o Ministério da Agricultura, durante reunião nesta segunda-feira, 12.  

O Inpe, ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia, divulgava todos os dias, há décadas, os dados técnicos sobre o avanço do fogo, para orientar o combate aos incêndios e estimar o volume queimado em cada região. Agora, a atribuição agora cabe ao Instituto Nacional de Meteorologia, o Inmet, vinculado ao Ministério da Agricultura, que fará a ação por meio de seu novo “Painel de Monitoramento ao Risco de Incêndio”. 

“Acho que a gente está contribuindo não só para juntar as informações sobre risco no sistema nacional de meteorologia. A gente já fechou hoje pela manhã que não haverá mais emissões do Inpe sobre incêndio ou do Censipam (Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia”, disse o diretor do Inmet, Miguel Ivan Lacerda de Oliveira, durante a reunião. 

O diretor ainda disse que a divulgação feita até hoje teria problemas de integração de dados. “É um problema que o Brasil enfrentava há décadas, na verdade há mais de 40 anos, a pulverização na divulgação de dados sobre incêndio e meteorologia”, disse.

Já o Ministério da Agricultura afirmou que “a iniciativa se deu devido aos incêndios florestais e queimadas, que ocorrem normalmente de julho a setembro no Brasil central, ocasionando grande impacto ao meio ambiente, ao agronegócio e à economia brasileira”.

“Diante disso, o Inmet estrategicamente passa a monitorar o risco de incêndio para fornecer informações e possibilitar a adoção de medidas preventivas mais eficazes e econômicas”, afirmou a pasta.

Com informações do Estadão.

Leia mais sobre o tema: Às vésperas da maior crise hídrica já anunciada, Inpe poderá desligar supercomputador

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. Agora quem controla as queimadas é o ministério da agricultura! Agora é tocar fogo e desmatar o que resta. Quem vai pagar a conta? Nossos filhos e netos

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome