Governo vai incentivar produção nacional de carros híbridos

Jornal GGN – Na última quinta-feira (18), a Câmara de Comércio Exterior (Camex), aprovou um pacote de incentivos para a indústria automotiva na montagem de veículos híbridos. O estímulo vai consistir na isenção do imposto de importação para os componentes desses automóveis, que combinam um motor a combustão interna com outro elétrico.

A tecnologia, portanto, continua a ser estrangeira, mas a vantagem é fortalecer a mão e obra nacional e as instalações locais. O governo entende que esse é o primeiro passo para nacionalizar esses componentes, qualificar a mão de obra e incentivar o desenvolvimento de engenharia e fornecedores locais.

Mais do que desenvolver o mercado dos “carros verdes”, a intenção é atrair investimentos na produção nacional desses veículos.

Empresas como a Toyota já haviam manifestado interesse em produzir no país. O vice-presidente executivo da montadora, Luiz Carlos Andrade Jr., comemorou a decisão da Camex em nota à imprensa. “É uma medida alinhada com a necessidade de maior eficiência energética prevista no Inovar-Auto e consistente com outros mercados desenvolvidos que passaram pelo mesmo processo de implementação”. Resta saber se o preço do híbrido da marca, o Prius, que hoje é vendido por cerca de R$ 120 mil, vai cair no Brasil.

Dependendo do nível de nacionalização da produção e da eficiência energética dos veículos em questão, a alíquota do imposto de importação caiu, dos atuais 35%, para zero a 7%. A desoneração ainda se restringe a carros híbridos de autogeração – que recarregam as baterias aproveitando a energia gerada pelo próprio veículo.

Leia também:  Governo da Bahia confirma rompimento da barragem de Quati

Com informações do Valor Econômico

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

10 comentários

  1. Ou incentiva, ou não tem.
    Mas
    Ou incentiva, ou não tem.

    Mas mudando de assunto, aquela obrigatoriedade de itens de SEGURANÇA em veículos nacionais que era para ter sido implementada em 2010. Como anda este assunto?

    Alguma palavra do Governo?
    Será adiada pela 5 vez?

    • Que fique bem claro, só estou
      Que fique bem claro, só estou perguntando.

      Afinal de contas, se for para diminuir a arrecadação para que o povo fique mais seguro, é óbvio que não vale a pena!!!

      PS. Detalhe: o incentivo à produção nacional é liberar a importação.

  2. “Resta saber se o preço do

    “Resta saber se o preço do híbrido da marca, o Prius, que hoje é vendido por cerca de R$ 120 mil, vai cair no Brasil”:

    ????????????????????

    75 mil dolares?!?!?!?!  O PRIUS????

    Que bom saber que o Brasil ta tao rico assim…

  3. A bateria….

    Será que já estão pensando no que fazer com as baterias destes carros?

    Se, dar a destinaçao correta para as baterias descartadas dos carros atuais já é um grande problema, imagina com o “brutamonte” de bateria do carro elétrico?

  4. mais um exemplo

    melhor faria se incentivasse a empresa NACIONAL.

    este é só mais um exemplo de como jogar dinheiro fora.

    esse dinheiro seria melhor empregado se fosse na direção de substituir a frota obsoleta.

    mas, é bom para financiar as multinacionais. burrice de quem quer parecer “muderno”

    -se alguem tem um produto hibrido bom que faça e dispute mercado.

     

     

  5. A maioria que não tem carro

    A maioria que não tem carro vai custear uma minoria andar de carro “ecológico”.

    Viva o governo popular.

    Carro popular é “mercedes” com 6 rodas (ônibus).

     

     

  6. Preço

    o Prius citado custa nos eua 24 mil dolares (ou menos) para o consumidor.

    120 mil reais são o dobro do que o americano paga.

    ….só para trouxa!

  7. Tai mais um exemplo do que o

    Tai mais um exemplo do que o LN fala no artigo “Segurem a Dilma eo Mantega”. O governo quer fazer agora exatamente o contrário do Haddad? Precisamos, como bem escreveu o AL, de Mercedez de 6, 8 ou 10 rodas, elétrico, a diesel, a biodiesel, ou coco de galinha! E muito mais corredores exclusivos para esses carrões!

  8. Ford e Toyota

     São as beneficiadas com carros “baratinhos” e “acessiveis”, a partir de R$ 110.000,00 ( Ford Fusion Hybrid ).

      Aliás, alguem do blog ou do excelso governo popular federal, ou sergipano, ou a prefeitura de Paulinia (SP), poderiam informar que fim levou a propalada fabrica de US$ 1,0 Bilhão, de carros, onibus, motonetas, geradores, hibridos, que a AMSIA Motors ( um “rolo” empresarial – chinês, saudita e americano) iria fundar, em 2014, em Sergipe ( de acordo com o governo) ou em Paulinia (SP) ??????

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome