Morre o cantor Genival Lacerda, o ‘medalhão do forró’

O artista nasceu em 1931, em Campina Grande, na Paraíba e, desde que o forró entrou forte no cenário musical, ele se dizia um ‘medalhão do forró’, por ser o mais velho representante do ritmo.

Jornal GGN – O cantor e compositor paraibano Genival Lacerda morreu hoje, dia 7, aos 89 anos de idade. Genival é autor de grandes sucessos do forró, como ‘Severina xique xique’ e ‘De quem é esse jegue?’. Ele estava internado desde 30 de novembro em um hospital no Recife, na UTI, com Covid-19.

O artista nasceu em 1931, em Campina Grande, na Paraíba e, desde que o forró entrou forte no cenário musical, ele se dizia um ‘medalhão do forró’, por ser o mais velho representante do ritmo. Mais velho sim, mas ‘não encosto o carro, não’, disse ele em entrevista.

Em 1964, Genival foi para o Rio aconselhado por Jackson do Pandeiro. E lá seu maior sucesso ‘Severina xique xique’ conquistou o Brasil. ‘Ele tá de olho é na butique dela’ virou bordão entre jovens e não tão jovens assim.

Com bom humor, Genival se firmou como compositor no forró.

Em 2008, a cineasta Carolina Paiva lançou o documentário ‘O rei da munganga’, sobre a vida de Genival Lacerda. A cineasta acompanha Genival durante uma turnê por grandes cidades da região Nordeste, e conta também com depoimentos de outros artistas da música nordestina.

Ao longo de sua carreira, Genival lançou mais de 50 discos.

Luciano Hortencio, colunista do GGN, preparou uma playlist de Genival Lacerda.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora