Manual do perfeito midiota – 7, por Luciano Martins Costa

na Revista Brasileiros

Manual do perfeito midiota – 7

Então, por que ficar macaqueando que o Brasil foi à falência por culpa dos políticos se, no final, é você quem vai pagar a conta?

Nas entrelinhas da imprensa

por Luciano Martins Costa

Você assiste ao Jornal Nacional e se impressiona com as caras e bocas dos apresentadores quando falam da economia brasileira? Fica assombrado com as manchetes catastrofistas dos principais diários do País? Repete por aí o que dizem os comentaristas das emissoras de maior audiência? Acha realmente que o Brasil foi para o ralo, e que a causa é o modelo econômico que desperdiça recursos com programas sociais?

Esses são sintomas muito claros de midiotice, que impede de ver distorções entre a realidade e o retrato pintado pela mídia hegemônica.

Por exemplo, você entendeu o que significou a manutenção da taxa oficial de juro, quando todos os especialistas apostavam num novo aumento de 0,5 ponto porcentual?

Nem se pergunta o que os especialistas vão fazer com as apostas que deram errado?

Bem, o autêntico midiota realmente não se propõe esses questionamentos e absorve como verdadeiro tudo que encontra no chamado ecossistema da imprensa tradicional.

Mas, não seria o caso de fazer uma pequena reflexão? Por exemplo, se o Brasil realmente está no fundo do poço, por que você precisa esperar uma hora ou mais para conseguir uma mesa naquele restaurante?

Vou dar aqui uma lista de livros interessantes que ajudam a entender de que lado está a mídia tradicional: A Armadilha da Globalização, de Hans-Peter Martin e Harald Schumann, O Horror Econômico, de Viviane Forrester, A Economia da Desigualdade, de Thomas Piketti.

O que você vai concluir dessas leituras: uma aliança tácita entre o poder econômico e a imprensa dá corpo e voz ao discurso da unanimidade contrária a qualquer tentativa de esclarecimento das muitas e profundas contradições do sistema financeiro mundial.

Se fica difícil ler até o fim um livro que ameaça tirar você dessa condição, vá ao cinema. Está em cartaz o filme A Grande Aposta, baseado no livro do ex-corretor de valores Michael Lewis, que escreve para a agência Bloomberg News. Ali está desenhada, de forma didática, a origem da crise que o Brasil enfrenta. Você vai entender como aconteceu a crise financeira de 2008 e de como ainda pagamos os prejuízos causados pela grande fraude de Wall Street.

Mark Spitznagel, que na ocasião ganhou um bilhão de dólares ao apostar  contra as especulações com a securitização de financiamentos imobiliários, vem anunciando uma nova quebra no mercado mundial de ações. Boletins de analistas americanos, como os da Newsmax Finance, alertam que grandes fundos de investimento estão com excesso de liquidez e que o sistema produziu uma gigantesca bolha, como a que explodiu em setembro de 2008.

Eles precisam encontrar ativos mais sólidos para aplicar seu dinheiro virtual. Não é difícil adivinhar quanto interesse teriam em governos favoráveis a uma massiva privatização de bens públicos, certo?

Quando você acha que vai ler isso na imprensa hegemônica ou ouvir um comentário daquele seu colunista tão apreciado?

Leia também:  Um assassinato de reputação de 2003, por Luis Nassif

O que isso tem a ver com o noticiário demonizando o governo, a política econômica brasileira e pregando a conveniência de entregar o País aos caprichos do mercado?

Você repete o discurso hegemônico da imprensa. Você é um midiota.

Então, por que ficar macaqueando que o Brasil foi à falência por culpa dos políticos se, no final, é você quem vai pagar a conta?

Para ler: “George Soros alerta para novo crash”, em Business Insider.

*Jornalista, mestre em Comunicação, com formação em gestão de qualidade e liderança e especialização em sustentabilidade. Autor dos livros “O Mal-Estar na Globalização”,”Satie”, “As Razões do Lobo”, “Escrever com Criatividade”, “O Diabo na Mídia” e “Histórias sem Salvaguardas”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

20 comentários

  1. crise, quem é o pai da criança?

    O maior responsável pela crise , é o capitalista. Ele tem o dinheiro, ele cria a situação para que seu dinheiro se multiplique. Sempre as expensas de quem está embaixo. O governo sempre é um bom bode expiatório, mesmo que concorde com a situação convenientemente, é claro.

      • Sim, ele e milhões de

        Sim, ele e milhões de brasileiro que diariamente trabalham e sacam o “pão com o suor de seu trabalho”

        • Interessante que haja muitos

          Interessante que haja muitos militantes ainda no século XIX.

          Veja que eu também sou trabalhador, também vendo minha força de trabalho. Só que não sou burro. Guardo e invisto 30% do que ganho ao invés de me enterrar em financiamento imobiliário ou consumismo (ambos incentivados pelo governo). Moro de aluguel.

          Com o que guardei, poderia hoje tranquilamente montar um negócio e gerar uns 5 empregos para quem não o tem (1,5 milhão perderam o emprego em 2015, caso vc não saiba).

          Mas aí, aos seus olhos do século XIX, eu passaria a ser um “burgues explorador”, “opressor” ou coisas do gênero.

          Aos olhos do governo não mudaria muito a visão, pois o que não falta é comissionado com essa mentalidade. Me encheriam de tributos até não mais poder (o burgues explorador que pague, não é mesmo?).

          Além disso, teria que trabalhar muito para fazer o negócio gerar lucro, e ainda estaria exposto ao risco de quebrar e perder todo o valor investido. Pior, poderia ainda ficar endividado.

          O que fazer então!!?

          Simples: me entupi de LTN com vencimento em 2021, expedida pelo governo popular que vocês tanto defendem. Paga 16,44% ao ano. Sem trabalho, sem esforço, sem risco algum.

          Quem investiu 1.000.000,00, vai receber a bagatela de 2.132.000,00 no vencimento.

          Sabe de onde saem esses juros, não…?

          Viva o governo dos trabalhadores!!!

          Ah, e pague os meus juros.

  2. A melhor noticia deste inicio de 2016

    foi descobrir que o excelente jornalista Luciano Martins Costa voltou a escrever em um site. Já favoritei, porque gosto muito de seus textos. A midiotia infelizmente grassa neste pais e tentar argumentar com os fascistas midiotas requer paciencia de Jó, que frequentemente me falta…

  3. Bem, pelo menos os

    Bem, pelo menos os especuladores  do ultimo Copom levaram um belo prejú fora o desprestigio  junto aos seus informados com suas  “barbadas de cocheira”.   Teve um  ex-presidente  do  Banco Central, que espumou pelas páginas do Globo ,chamando Tombini de covarde porque não cumpriu  as suas expectativas(as dele).

  4. luciano  sempre inteligente,

    luciano  sempre inteligente, com dicas importantes.

    sugiro ainda o filmne trabalho interno,clicando no you tube,

    digitando trabalho interno vimeo…

    procurandio este, achei o capital, de costa-gavras,muito bom….dublado….

     

     

  5. Não sei, mas acho que

    Não sei, mas acho que explicações como estas são complexas demais para os imbecis que costumam repetir o que diz a Miriam Leitão. Para mim a economia é uma coisa complexa. Para um midiota é a coisa mais simples do mundo.

  6. O idiota e o midiota

    O  Ricardo Boechato,um grande idiota, é um dos principais fabricantes de midiotas desse país.

     

    José Emílio Guedes Lages- Belo Horizonte

  7. > Mas, não seria o caso de

    > Mas, não seria o caso de fazer uma pequena reflexão? Por exemplo, se o Brasil realmente está no fundo do poço, por que você precisa esperar uma hora ou mais para conseguir uma mesa naquele restaurante?

    Parei aqui. A economia do país encolheu quase 4% ano passado, vai encolher este ano outro tanto bom, e vem o “gênio” que chama quem discorda dele de “midiota” nos chamar à “reflexão” (hahaha) baseado no fato de… ter fila no restaurante que ele frequenta? Fico a me perguntar qual seria o resultado que o nobre jornalista acha que deveria resultar dessa “reflexão”? E eu, que conheço alguns que fecharam, deveria chegar à mesma conclusão que ele?

    Depois daquele artigo do Paulo Nogueira, do Diário do Centro do Mundo, dizendo que quem apostou contra a Petrobrás “perdeu e merecidamente”, esse pessoal que defende a todo custo o atual governo é que deveria praticar um pouco de reflexão. E sem aspas. Porque defender algo contra a realidade é quixotesco.

    • Somente os filiados, os

      Somente os filiados, os apaniguados que dependem de carguinho comissionado e os militontos defendem esse desgoverno,

      O PT virou uma seita de fanáticos: estão afundando o país desde que Dilma assumiu, mas ou você os defende, ou é um idiota…

      Claro, inteligente é quem defende a incompetenta.

  8. Os midiotas não conseguem

    Os midiotas não conseguem enxergar um palmo além daquilo que Bonner diz no jornal nacional.

    O post frisa o seguinte:

    “…uma aliança tácita entre o poder econômico e a imprensa…”

     

    Será que o midiota ainda não notou que a Rede Globo é uma empresa que, por ser brasileira, está inserida  no chamado poder econômico do país e por ele é capaz de criar noticiosos os mais mentirosos possíveis para mantê-lo lucrando mais e mais?

    Quanto mais o poder econômico ganha, mais a Rede Globo lucra, e vice-e-versa.

     

  9. Midiotia, uma grave doença

    A midiotia se espalhou pelo país graças ao PIG e seus filiados. Pior: é uma doença grave por se associar à outra que ataca mais no Sudeste brasileiro (São Paulo é o estado mais atingido): coxinha. Com isso, surgiu a coxinhus midiotus, um vírus criado nos laboratórios do PIG. 

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome