Relações Obscenas: livro traz análises da conduta de procuradores e magistrados no caso da #VazaJato

Em fase final de produção, terá aproximadamente 60 textos com charges de Aroeira e prefácio do jornalista Fernando Morais.

Relações Obscenas: livro traz análises da conduta de procuradores e magistrados no caso da #VazaJato

A editora Tirant Lo Blanch, com o apoio dos Institutos Defesa da Classe Trabalhadora (Declatra) e Joaquín Herrera Flores, prepara para o início de setembro o lançamento do livro “Relações Obscenas”. A publicação reúne artigos que analisam os principais pontos revelados, até o momento, sobre a série de reportagens #VazaJato, publicada pelo The Intercept Brasil, em parceria com outros veículos de comunicação.

Segundo o presidente do Declatra e um dos organizadores, Wilson Ramos Filho, o Xixo, a iniciativa do livro soma-se a outras em defesa da liberdade de imprensa que começam a acontecer em todo o Brasil, a exemplo do ato promovido pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no Rio, nesta terça-feira.

Em fase final de produção, terá aproximadamente 60 textos com charges de Aroeira e prefácio do jornalista Fernando Morais. “No caleidoscópio de depoimentos aqui contidos é possível ver, com cristalina clareza, a monumental conspiração envolvendo a mídia manipuladora, setores do Poder Judiciário, da Polícia Federal e do Ministério Público com um único objetivo: colocar na cadeira e esvurmar da vida pública um metalúrgico sem diploma que foi duas vezes presidente da República e que tirou o Brasil do mapa da fome”, diz trecho do texto de Fernando Morais que abre “Relações Obscenas”.

Além de Morais, outros autores – juristas, jornalistas, sociólogos, cientistas políticos e outros – compõem o mosaico de ensaios que obriga o leitor a uma intensa reflexão sobre o papel das instituições, bem como da conduta dos membros do Ministério Público Federal e magistrados envolvidos na trama política da operação Lava Jato. Além de Xixo, são coorganizadores do livro o juiz do trabalho Hugo Cavalcanti Melo Filho e a jornalista Maria Inês Nassif.

Leia também:  Não venceremos a pandemia sem transparência

“O livro também leva o leitor a refletir não apenas sobre as relações que estão sendo expostas, mas também as que não estão reveladas. São situações do subterrâneo do mundo jurídico e que de forma alguma podem ser naturalizadas ou ficarem sem uma resposta da sociedade”, avalia Xixo.

“Relações Obscenas” também segue a linha de registro histórico dos demais livros lançados com o selo do Instituto Declatra e terá continuação. As revelações da série de reportagens que surgirem entre agosto e setembro resultarão em um segundo volume.

A série da Enciclopédia do Golpe de 2016 – que aborda o papel das instituições na trama que derrubou Dilma Rousseff da Presidência da República – ou ainda a coleção da “Resistência ao Golpe”, são alguns de exemplos das produções do Instituto neste sentido e que foram publicadas em séries.

O lançamento acontecerá durante o mês de setembro em eventos organizados nas principais capitais brasileiras.

A obra contou com o apoio do Coletivo Leme, da Associação dos Juízes pela Democracia (AJD), Associação Latino-Americana de Juízes do trabalho (ALJT) e Associação Brasileira de Juízes pela Democracia (ABJD).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. Espero ampo sucesso desa iniciativa histórica
    desse tempo devasso
    da direita devassa e infame,
    tempo tiranico
    de vergonha e despudor,
    tempo do estado de exceção,
    tempo do medo e do cinismo
    que começa a perder sentido
    em função o dessa luta imensa dos democrstas e
    dos movimentos sociais….

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome