A censura prévia no evento Direitos-já

Para o evento, foi contatado um grupo para apresentar trechos de “Liberdade, Liberdade". Seus integrantes sugeriram, então, o trecho sobre o julgamento de Sócrates. Imediatamente instalou-se o mal estar, porque o trecho poderia estimular alguma manifestação pró Lula-livre.

Outro episódio revela o viés político do evento Direitos-Já, organizado por grupos ligados à esquerda do PSDB, e que teve a participação de leque amplo de políticos e organizações.

O evento fez um controle feroz da entrada. Só poderiam entrar convidados para evitar a entrada e manifestações de estudantes. Em pleno TUCA.

Para o evento, foi contatado um grupo para apresentar trechos de “Liberdade, Liberdade”, a peça histórica de Millor Fernandes e Flávio Rangel. O grupo teria 6 minutos para uma apresentação sobre o tema direitos. Seus integrantes sugeriram, então, o trecho sobre o julgamento de Sócrates. Imediatamente instalou-se o mal estar, porque o trecho poderia estimular alguma manifestação pró Lula-livre.

O organizador do movimento, Fernando Guimaraes, exigiu então que o grupo submetesse o texto previamente a ele. O grupo considerou que era um ato de censura e se recusou a participar do evento. Era uma ironia atroz: “Liberdade, Liberdade” é uma peça clássica contra todas as formas de coação, incluindo a censura prévia.

Repito: há uma enorme demanda pelo grande pacto nacional contra o arbítrio de Bolsonaro, que supere as divergências partidárias. O movimento dos sonhos juntará os legalistas do PT e PSDB, do MDB e do PcdoB, do DEM e do PSB, associações empresariais e movimentos sociais. Mas não pode, em nenhum momento, ser massa de manobra de qualquer grupo.

Será  veneno na veia de qualquer articulação.

Tenho sido um crítico da insistência do PT em não dividir o protagonismo da oposição com outros atores. Mas criticá-lo por não endossar o Direitos-Já é injusto. Qualquer movimento em defesa dos direitos tem que colocar como ponto central a libertação de Lula. Ao proibir qualquer manifestação pela liberdade de Lula, nem sequer citar a prisão de Lula nos textos do organizador, o evento denotou um oportunismo político de quem tenta galvanizar uma aspiração geral em interesse próprio.

Leia também:  “Não estamos querendo tirar nada de ninguém”: a vida sem terra e com ameaças à vida em acampamentos no Triângulo Mineiro

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

38 comentários

  1. Melhor, bem melhor, Nassif!

    Uma dúvida, apenas. Nesse trecho aqui:

    “…os legalistas do PT e PSDB, do MBL e do PcdoB, do DEM e do PSB…”

    ao invés de MBL, não seria MDB?

    4
    1
  2. Desculpa Nassif, não é assim que as coisas funcionam. O PSDB é responsável pelo golpe de estado, pelo governo Temer, e incentivou em muito a prisão do Lula. Eles não são democratas. Eles são hipócritas asquerosos, como você mesmo teve a oportunidade de retratar. Defendem a famosa “democracia sem povo”. O erro esta aí: o povo não precisa de PSDB, PSD, PMDB e afins para lutar por um regime democrático. No fim das contas é o contrário. Esses partidos da chamada “centro-direita” na verdade são o núcleo duro do golpe contra a democracia, e precisam cooptar a base da esquerda para voltarem ao poder. Veja: nem ao menos a exigência de romper com o governo Bolsonaro é colocada. A questão do Lula então, é a pedra de toque. Quer saber se alguém é democrata? Pergunte se é a favor da liberdade do Lula. Pronto, tudo fica simples sob a luz do Sol.

    45
    1
  3. mesmo a esquerda do psdb tem o pendão lavajatistas. Para não melindrar os seus dirigentes que foram protegidos de serem investigados, preferem continuar com os pés na canoa furada do golpismo

    37
    1
  4. A velha incapacidade de se colocar acima dos interesses próprios, dando assim espaço aos interesses de toda a população do país… que pena: a esquerda sempre se auto-sabotando!

    5
    24
  5. NASSIF: Lula foi preso após o golpe, quando já estava corrompido o Estado Democrático de Direito. Lula só terá direito a um julgamento justo e reconhecida sua inocência (como ele próprio diz que quer) se recuperarmos a legalidade. Para isso há que derrotar as forças tirânicas que dominam o Estado. Por isso é necessária uma Frente Ampla cuja bandeira única deve ser o restabelecimento do Estado Democrático de Direito. E isto é um processo, em que a etapa Lula Livre vem DEPOIS. Esta é a saída política sem violência.
    A outra saída é tirar pela violência os fascistas incrustados nas instituições, invadir a PF e libertar Lula na marra. Por que isso ainda não foi feito ?

    10
    22
    • Cacildis, Marcos ! Não tem como restabelecer o Estado de Direito sem antes ter libertado Lula. Não há como haver um Estado de Direito com Lula preso.

      28
      2
  6. O idealizador desse movimento é um reacionário da pior estirpe. Convivi anos com ele, ele só tinha um assunto na vida, falar mal do PT. É líder da ala PSDB ESQUERDA PRA VALER, se isso não é uma piada, é brincadeira de mal gosto. Ele é uma espécie de Kim katguiri, com o dobro da idade e metade da capacidade cognitiva. Defensor ferrenho de privatizações, inclusive da Petrobrás. Ama FHC na mesma intensidade que odeia o Lula. Fez bem, muito bem, o PT de não dar as caras em tal evento, só mais uma das muitas ciladas do mundo político.

    39
    1
  7. Não faz o menor sentido partidos de esquerda como o PT se aliar a um movimento político formado por partidos e lideranças políticas empenhados em acabar com os direitos dos brasileiros. Esse movimento é hipócrita pois a maioria dos envolvidos foram responsáveis pelo fim dos direitos trabalhistas e das aposentadorias dos brasileiros.
    Esse movimento poderia ser chamado de tudo menos de direitos já. É justamente o fim dos direitos que os grupos envolvidos estão lutando. Ter a fala do FHC no encerramento do evento diz muito sobre os reais propósitos desse pessoal.
    Ponto para o PT que boicotou esse evento hipócrita!

    31
    1
  8. Ontem votamos em 4591 diretórios esse número fala por si e ousam desprezar.
    Como disse Gleise:- Se pra fazer alianças devemos esquecer LULA na prisão não faremos alianças.
    Endossa essa afirmação Hum milhão e 876 mil filiados assim como milhões de militantes e simpatizantes.
    RESPEITEM!!

    21
  9. Sempre que defendemos alguém ou algo precisamos, previamente, posicionarmo-nos quanto ao vínculo que temos com o objeto da defesa feita. Então, vamos lá. Não sou petista, sequer simpatizo com algumas das posturas do PT. Mesmo reconhecendo como combativa, aguerrida e corajosa, tenho sérias reservas à atual presidente do PT. Aliás, tenho lá minhas reservas à maioria de suas lideranças partidárias. Também não reconheço na Presidenta Dilma a habilidade e a liderança bastantes para tê-la considerado uma boa governante. Sem duvidar, por um átimo de segundo, da sua lisura, empenho e de suas boas intenções no exercício da presidência, considero que a condução do País no segundo mandato foi desastrosa. Acredito firmemente que rendeu-se à pressão do mercado, com ressonância multiplicada à enésima potência e reiteradamente pela Globo. É impossível negar que ela, senão deu causa à crise da economia e ao desemprego, foi seu catalizador positivo, iniciando e acelerando a reação.
    Dito isso, reconheço-me como um dos milhões de admiradores do Presidente Lula e sei dos méritos do seu projeto para a nação. Receio profundamente que o PT, sem Lula na condução do Brasil, não reúna o suficiente para voltar a conduzir esse projeto.
    Mas, vejo, por outro lado, muitas declarações rasas e descoladas dos fatos sobre a força do PT e sua determinação em não abrir mão da liderança das forças progressistas. O PT foi dado como derrotado nas duas ultimas eleições, em 2016 e 2018. De fato, em 2016 perdeu 380, das 636 prefeituras que conquistou em 2012 e, junto, foram-se 2.272 cadeiras, das 5.067 cadeiras nas câmaras municipais. Nas eleições para a as assembleias legislativas, apesar de ter perdido 1/3 da bancada, elegeu 85 deputados estaduais, ficando atrás apenas do PMDB que elegeu 93. Governadores elegeu 4, que poderiam ter sido 5 se a candidatura de Marília Arraes não tivesse sido “rifada” pelo partido em troca do apoio do PSB na disputa presidencial. Mas, mesmo perdendo um governador, mantém o maior número de governadores entre todos os partidos. Na Câmara Federal elegeu a maior bancada, com 56 deputados, antes 61. No senado perdeu posições, de 11 caiu para 4 senadores e, entre os partidos com maior representação ficou em 5º lugar.
    Nesse contexto, os grandes derrotados foram, de fato, MDB e PSDB, parceiros no boicote do governo Dilma e do golpe de 2016. Porém, os demais partidos da esquerda sofreram tanto ou mais do que o PT. O deslocamento de votos favoreceu os partidos à direita e alinhado com Bolsonaro.
    Pesando toda a campanha feita contra o PT e a prisão de Lula, não enxergo derrota, mas uma resiliência única dentre todos os demais partidos no Brasil. Nem considero alegações, inclusive do jornalista Luiz Nassif, de que Lula não deveria participar da próxima eleição presidencial e que o PT deveria abrir espaço para lideranças de outros partidos. Sinceramente, isso é uma quase nescidade.
    Como esperar que o partido com a segunda maior bancada estadual, maior número de governadores, maior bancada federal, maior preferência popular (Data Folha/abr19) e contando com o maior lider popular da história abra mão disso? Em nome do quê? Só rindo…
    Concluindo, frente aos fatos, nenhuma frente progressista que possa fazer diferença tem como prescindir do PT. Negar-lhe a liderança e acusá-lo de centralismo ou apelar a qualquer outro epíteto como esse e, ao fazê-lo, responsabilizá-lo por uma eventual derrota tem nome: hipocrisia.

    19
    1
    • BOEOTORUM: concordo em geral com os fatos que relatou, porém discordo parcialmente de sua conclusão. Vou apresentar meu argumento, mas não vou adjetivar você de “hipócrita” ou qualquer outro rótulo agressivamente desabonador a sua dignidade. Argumento político, sem ofensas.
      (1) “Nenhuma frente pode prescindir do PT”. Concordo 100%, porque o PT tem uma militância popular e combativa. No entanto, a quantidade dessa militância tem que ser considerada não em comparação com as demais forças progressistas, mas em relação ao total. Nos últimos 10 anos foi movida pela mídia uma campanha contra o PT (em parte justa e devida; em parte falsa e mentirosa). Isso provocou um inegável (até Gleisi agora reconhece) antipetismo. A representação do PT vem declinando: em 2010 elegeu 88 deputados federais; em 2014 elegeu 69; em 2018 elegeu 56. O PT e TODOS os deputados progressistas representam hoje 1/4 da Câmara Federal. Portanto, se a Frente não pode prescindir do PT, o inverso também é verdadeiro. O PT isolado mantém Lula na cadeia.
      (2) “A quantidade de parlamentares e governadores implica necessariamente em assumir a liderança”. Discordo totalmente. Os resultados da Política são processados de forma muito mais complexa do que a elementar Aritmética. Por exemplo: acredito que a estratégia de Lula ensejou a vitória de Bolsonaro. Situação semelhante ocorre na Argentina com Cristina Kirchner. Ela também era líder nas pesquisas, mas adotou uma posição política contrária a de Lula e até agora sua estratégia mostrou-se vitoriosa. Na Política não vale a Aritmética dos números naturais. O resultado é a complexa soma de números relativos (positivos e negativos; forças e fraquezas). E o PT tem hoje uma fraqueza robusta: o antipetismo no coração de milhões de brasileiros e, no campo institucional da Política, uma rejeição à arrogante hegemonia praticada pelo PT nos últimos anos, à qual é debitada derrotas políticas que nos trouxeram à tirania atual. Portanto, penso que a melhor estratégia para recuperarmos o Estado Democrático de Direito é uma Frente Ampla (com a imprescindível participação do PT e de todos os democratas), mas sem a liderança hegemônica do PT. Penso que essa é a mais eficaz Política para restabelecermos a Democracia e, consequentemente, para Lula Livre. A decisão de Cristina K. foi fundamentada numa ordem prioritária de princípios: “Primeiro a Nação, depois o Partido e por último os interesses pessoais”. Eu concordo 100% com essa priorização. Setores do PT não concordam e deixam claro que a defesa do partido é prioritária para não ser destruído. Essa é a causa que impede o avanço da constituição da Frente. É o que penso.

      1
      6
      • Marcos Videira (segunda-feira, 09/09/2019 às 11:59),
        A situação da Argentina não deve ser tomada como exemplo para o Brasil. Na Argentina impera o Peronismo. Eu costumo dizer que o Peronismo é o maior partido do mundo democrático, proporcionalmente, é claro.
        Além disso, o mencionar o caso Argentino, que como eu disse não serve de exemplo, a chapa que você deveria indicar seria de Fernando Haddad como presidente e Lula, como vice.
        Clever Mendes de Oliveira
        BH, 09/09/2019

        • Exatamente, Clever. Lula livre poderia nem ser candidato, apenas cabo eleitoral. Mas o PT ceder a cabeça de chapa a um candidato de outro partido é tão disfuncional e ilógico quanto afirmar que a parte é maior que o todo. Só na cabeça das viúvas de Ciro, o falastrão que na hora H foge.

  10. Um grupúsculo inexpressivo e de mero enfeite do direitista PSDB – um tal ‘esquerda pra valer’ -, cuja existência derivava dos penduricalhos em carguinhos e outras sinecuras do Tucanistão até o triste fim do Alckmin, quando foi esmagado e, na prática, expulso pelo novo capo paulista, o extremista João Dolar, resolve botar o bico de fora e decide formar e – olha só! – comandar uma frente ampla de mais de uma dezena de partidos, definindo o que pode e o que não pode ser tratado por todos. Chegando ao ponto de, como se vê, o homúnculo chefete do grupúsculo – um tal de fernando guimarães -, como um crivella desvairado, censurar ‘O julgamento de Sócrates’ por um grupo teatral.

    Ainda bem que demorou, mas afinal caiu a ficha do editor, no que esperamos seja o seu último devaneio tucano. Ufa!

    Liberdade, Liberdade! Lula Livre!

    11
  11. Muitos desses que se dizem à esquerda do PSDB, votaram pelo impedimento de Dilma e a condenação de Lula, querem se livrar do Dória e do Bolsonaro depois de todo o vexame do idiota e destruição do país. Liberar o “Lula Livre” dentro do movimento significa reconhecer erros crassos e perder o controle da situação…eles não desejam a libertação de Lula. Simples assim.

    9
    1
  12. Eh a direita golpista e entreguista de FHC, fantasiada de social democrata, que diz que não é extrema, porque é limpinha e cheirosa. Ela também defende o genocídio contra a população pobre e excluída. Mas não é por fuzilamento como defendem o Witzel e o Bozo. A pobreza tem o direito de ter um fim nobre, morrendo de fome e sede.

    11
    1
  13. “oportunismo político de quem tenta galvanizar uma aspiração geral em interesse próprio”
    É apenas disso que se trata.

    5
    1
  14. Concordo que a censura prévia é condenável. Mas a falta de endosso do PT ao movimento é igualmente condenável. O PT mais uma vez se aferra ao seu protagonismo com unhas e dentes, em detrimento de uma agenda de esquerda que contenha o avanço fascista no Brasil. “Lula Livre” é uma bandeira importante, mas não deve ser central. Isso não é oportunismo, é estratégia.

    1
    10
  15. Por dividir protogonismo com diferenças políticas, quem constrói base pra outros usarem como plateia, vão pra rua construa base social e vamos fazer aliança com cada mostrando sua força

  16. Grande pacto… será? O ‘iluminismo’ tupiniquim, gestado em apartamentos de luxo e salões aclimatados, entende as necessidades latentes da maioria da população, alcança as profundezas da realidade brasileira?

    Se não brotar daí, literalmente da crueza da vida diária, sinto muito, vai ser outro ‘acordo’ como os de sempre; corrida de curta distância e fôlego restrito, como todas as outras que aconteceram na nosso História.

    Tem que doer muito pra chegar a tanto; quem sabe desta vez.

    Tomara.

  17. Esses caras são simplesmente uns… A motivação principal para libertar o Lula não é porque é o Lula, porque é do PT, é porque ele está preso injustamente, vítima de uma farsa, ele é inocente, ele é um dreyfus. Lula não é o único, tem mais. Se não quiserem um LulaLivre que façam um LulaeosOutrosLivres, mas qualquer pacto tem que ter isso como primeiro ponto. Por isso que penso ser mais fácil eles passarem pelo buraco de uma agulha do que fazerem um pacto com Lula e o PT. Não passam de traíras invejosos.

    10
  18. Entendido bozo como subproduto (na realidade um residuo indesejado) da lava jato, cujas aves do paraiso afirmam ter como norte a tal Operação Mãos Limpas, que por sua vez, na minha opinião, é fortemente baseada no pensamento político de Maquiavel, não há como deixar de lado o enquadramento do Bozo na obra ‘O Principe’, e chama atenção este trecho que parece resumir sua atuação:
    “Um príncipe não deve, portanto, importar-se por ser considerado cruel se isso for necessário para manter os seus súditos unidos e com fé. Com raras exceções, um príncipe tido como cruel é mais piedoso do que os que por muita clemência deixam acontecer desordens que podem resultar em assassinatos e rapinagem, porque essas consequências prejudicam todo um povo, ao passo que as execuções que provêm desse príncipe ofendem apenas alguns indivíduos”

    A diferença fundamental no caso do Brasil é que estamos retornando à idade média através do fundamentalismo de seitas evangélicas e da barbárie do crime organizado, tudo sustentado por uma das mais infames organizações, a CIA, uma óbvia contramão da época de Maquiavel onde, segundo historiadores de sua obra,
    “a retomada do humanismo iria propor na política a liberdade republicana contra o poder teológico-político de papas e imperadores”.
    Se vale lembrar que a formação do Estado moderno se deu pela convergência de interesses entre reis e a burguesia, parece extremamente oportuna a sugestão contida neste artigo para que “se juntem os legalistas do PT e PSDB, do MBL e do PcdoB, do DEM e do PSB, associações empresariais e movimentos sociais”, para retomarmos nossos princípios republicanos onde nenhum tipo de censura tem vez.
    (Mas eu não confio no DEM tampouco no MBL para integrar esta frente)

  19. OS MESMOS QUE AFIANÇARAM UM GOLPE CONTRA DILMA ONDE CASSARAM TODOS OS DIREITOS FAZEM UM MOVIMENTO CHAMADO POR TODOS OS DIREITOS,QUEREM A PARTICIPAÇÃO DO PT MAS PROIBINDO DIREITOS A LULA,INCLUSIVE NÃO QUEREM OUVIR O GRITO LULA LIVRE.
    PARABÉNS A GLEISI GUERREIRA QUE DIZ SEM LULA LIVRE SEM ALIANÇAS.
    CAMINHAREMOS SOZINHOS COMO TEMOS CAMINHADO DESDE 2013.

  20. Saia dessa, Nassif.
    Como dizia o Barão de Itararé, “De onde menos se espera, é daí que não vem nada mesmo”.
    Não se queime com esta turma oportunista.

  21. Meu Deus! … o Brasil tá pegando fogo e você tem coragem de escrever isso: “ponto central a libertação de Lula”… INACREDITÁVEL!
    O Povo quer que o Lula e o PT se f****! … o Povo quer EMPREGO! … e eleição do Salnorabo não deixou isso claro o suficiente?

  22. Esse Demori do intercept não passa de um grande filho da puta,quer que o PT participe de um movimento por direitos sem direito a LULA com os mesmos canalhas que deram o golpe em Dilma retirando direitos e que não fale em LULA LIVRE e ainda apoie Ciro.
    Ali estavam todos os tucanos que são relatores da deforma da previdência e pagaram A JANAÍNA A POSSUÍDA 45 mil pelo golpe.
    Esse intercept está fazendo um jogo sujo.
    Despeje o que sabe de uma vez e queime minha língua.
    Nassif falou sobre isso ontem e hoje.

  23. Concordando mais uma vez com o Rui Costa Pimenta:
    1. O PT não deve compor com esse lixo golpista;
    2. Sem Lula Livre não tem acordo com esse lixo golpista;
    3. O PT ainda tem estrutura e deve se reaproximar das massas. Aqui está a verdadeira fonte do poder.
    Agora digo eu:
    Quando, e se, a esquerda voltar ao poder, deve chamar o Rui para conselheiro.
    Foi o ÚNICO que acertou TODAS.

  24. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome