Bolsa despenca e dólar chega a R$ 5,73 após demissão de Moro

Saída do ministro da Justiça deixou mercado financeiro em estado de atenção; anúncio de pacote sem equipe econômica expôs racha no governo

Jornal GGN – O pedido de demissão de Sergio Moro do Ministério da Justiça caiu como uma bomba no mercado financeiro nesta sexta-feira.

Às 13h36, o Ibovespa (índice da Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo) operava em queda de 8,06%, aos 73.249 pontos e com um volume negociado de R$ 22,412 bilhões.

Já o dólar comercial opera em disparada: às 13h19, a cotação da moeda norte-americana subia 3,67%, chegando a R$ 5,7288 na compra e R$ 5,7306 na venda. Valorização semelhante era vista no mercado de euro, onde a moeda era vendida a R$ 6,1791 na compra e R$ 6,1833 na venda – alta de 3,61%

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, pediu demissão nesta sexta-feira e fez um discurso duro contra a decisão tomada pelo presidente Jair Bolsonaro em trocar o comando da Polícia Federal, que disse significar uma interferência política e quebra da promessa de carta-branca.

A saída de Moro foi anunciada na sequência da demissão do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta – e ambos são mais bem avaliados pela população do que Bolsonaro.

Outro ponto que chama a atenção está relacionado ao fato de o governo ter anunciado um pacote para a retomada do crescimento após a pandemia do coronavírus sem a presença de representantes da equipe econômica.

Segundo informações da agência de notícias Reuters, a existência de um plano para retomada sob o comando da Casa Civil em torno do aumento dos investimentos públicos “expôs as divisões internas no governo Bolsonaro sobre a melhor estratégia para o país se reerguer da crise”.

Leia também:  Fora de Pauta

 

Leia Também
As frases mais bombásticas da despedida demolidora de Sergio Moro
Moro acusa Bolsonaro de interferir em investigações no STF, Rio e Pernambuco
Moro: Falei que seria interferência política, Bolsonaro disse que seria mesmo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

3 comentários

  1. Eu desconfio que a verdadeira razão para a debandada era a crença de que Moro, comprado e pago pela CIA, garantiria os negócios escusos como a venda das estatais a preço de banana. Com ele fora agora tudo pode acontecer, até mesmo algum “nacionalismo” que corte as espectativas de ganhar rios de dinheiro comprando empresas brasileiras por ninharia e depois vendendo caro a empresa em si ou os serviços para a população brasileira (que sendo burra paga qualquer valor)

  2. A saída de Moro foi anunciada na sequência da demissão do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta – e ambos são mais bem avaliados pela população do que Bolsonaro. Muito bom!!!! Mas eu queria saber a final, o motivo que leva a população a dar tal crédito tanto a Moro quanto a Mandetta!!! Não creio que os eleitores são tão isentos de culpa quanto alguns “analistas” pretendem que sejam. Fosse assim, o voto seria mesmo uma grande farsa, ensaiada por grandes idiotas, os eleitores, para de tempos em tempos enganar bobos!!! A saber, “nóis”!!!

  3. Alem do dolar, estao em alta no Brasil: mortes por doença , assassinatos no campo e na cidade, cinismo, grilagem, desmatamento, fakes news (até no DO), corrupção, terraplanismo.
    Em baixa: Empregos, bolsa de valores, credibilidade política, honra, ética, patriotismo.
    O que este demente ainda faz em Brasília?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome