Bolsonaro associa crise da Covid a governadores e prefeitos adversários

Governo faz ranking na "tentativa de municiar deputados aliados contra governadores e prefeitos que têm criticado a gestão [federal] da crise sanitária"

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – O governo Bolsonaro distribuiu a parlamentares da base aliada uma espécie de ranking dos governos e prefeitos que apresentam o maior número de mortes e casos do coronavírus.

Nos bastidores, a distribuição da lista foi entendida como “tentativa de municiar deputados aliados contra governadores e prefeitos que têm criticado a gestão da crise sanitária pelo governo federal”, afirmou a Folha de S. Paulo nesta terça (11).

O governo Bolsonaro, dessa forma, associa a gravidade da crise a governadores e prefeitos adversários.

Na lista de mais casos de covid-19, por exemplo, aparecem os governadores de São Paulo, João Dória (PSDB), do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), e da Bahia, Rui Costa (PT). Já no ranking de mais mortes, São Paulo e Minas Gerais, com Romeu Zema (Novo), lideram. Na esfera municipal, os prefeitos de São Paulo (Bruno Covas), Rio de Janeiro (Marcelo Crivella) e Salvador (ACM Neto) são citados.

O Brasil passou das 101 mil mortes por covid-19 e tem mais de 3 milhões de casos confirmados.

No dia 9 de agosto, Bolsonaro já havia publicado uma mensagem dizendo que “lamenta qualquer morte”, afirmando que entregou recursos para o enfrentamento da crise sanitária, mas culpou a Globo por espalhar terror na pandemia.

Confira:

(…)

– Lamentamos cada morte, seja qual for a sua causa, como a dos 3 bravos policiais militares executados em São Paulo.
– Quanto à pandemia, não faltaram recursos, equipamentos e medicamentos para estados e municípios. Não se tem notícias, ou seriam raras, de filas em hospitais por falta de leitos UTIs ou respiradores.
– Muitos gestores e profissionais de saúde fizeram de tudo pelas vidas do próximo, diferentemente daquela grande rede de TV que só espalhou o pânico na população e a discórdia entre os Poderes.
– No mais, essa mesma rede de TV desdenhou, debochou e desestimulou o uso da Hidroxicloroquina que, mesmo não tendo ainda comprovação científica, salvou a minha vida e, como relatos, a de milhares de brasileiros.
– A desinformação mata mais até que o próprio vírus. O tempo e a ciência nos mostrarão que o uso político da Covid por essa TV trouxe-nos mortes que poderiam ter sido evitadas.
– De forma covarde e desrespeitosa aos 100 mil brasileiros mortos, essa TV festejou essa data no dia de ontem, como uma verdadeira final da Copa do Mundo, culpando o Presidente da República por todos os óbitos.
– Estão com saudades daqueles governantes que sempre os colocavam como prioridade ao fazer o Orçamento da União, mesmo sugando recursos da saúde e educação.
– DEUS, PÁTRIA e FAMÍLIA.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  5 milhões de pessoas infectadas, surto de vírus na Índia ainda crescente

3 comentários

  1. O líder assume responsabilidades, no bem e no mal, já o covarde aponta desculpas. Nem imagino, em caso de conflitos o tamanho do desastre.
    Invoca o deus da morte patrono do brilhante ustra
    Invoca a família que não é a dele com muitas mulheres filhos e divórcios
    Invoca a pátria, mas qual!
    Invoco o Senador Requião com: covarde covarde covarde

  2. É a estratégia do neurótico contra o enfrentamento do problema fundamental.
    Por isso, não é o caso de responder pontualmente ao declarado.

  3. Nestas horas, eu sempre me lembro daquela história do moleque que p ida e coloca a culpa na vó que está dormindo ou no cachorro.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome