Bolsonaro faz exames no coração 2 vezes ao dia, por causa da cloroquina

Protocolo de Bolsonaro vai além do que é recomendado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, que pede exames apenas no primeiro, terceiro e quinto dia de tratamento

Jornal GGN – Por causa dos efeitos colaterais da hidroxicloroquina, o presidente Jair Bolsonaro realiza duas baterias ao dia de exames de eletrocardiograma para monitorar a frequência cardíaca. Garoto propaganda da hidroxicloroquina (que não tem eficácia comprovada contra covid-19) e azitromicina, o líder de extrema-direta tem omitido de seus seguidores os danos que a hidroxicloroquina pode provocar no organismo.

Segundo informações de O Globo desta quinta (9), “Bolsonaro está passando por exames de eletrocardiograma duas vezes ao dia para monitorar a frequência cardíaca, segundo fontes do governo”, um protocolo que vai além do que é recomendado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, que pede o exame no primeiro, terceiro e quinto dias de tratamento com a hidroxicloroquina.

Bolsonaro fará uso dos dois medicamentos por apenas cinco dias. Após esse período, os dois remédios serão suspensos.

O Globo disse que há pelo menos quatro assessores palacianos afastados com sintomas de covid-19. Outros se mudaram para o Alvorada, a residência oficial do presidente, para facilitar as atividades junto a Bolsonaro.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Vídeo: Movimento negro, candidatura coletiva e feminismo para os 99%, com Paula Nunes

4 comentários

  1. Nassif: isso você não pode negar. O TenenteJair e seus coadjuvantes do KhmerVerde reinauguram o TBC. Estrearam com a peça “A Facada”, de pleno e amplo sucesso. Em seguida, “O Milagre Econômico de GuéGuéPorraLouca”, onde, num dos atos, a morte dos velhinhos aposentados do INSS é ponto alto. Agora essa, do Covid-19, tentando enganar os Avivados e pobres-de-direita, enquanto distrai a galera e contorna o depoimento da prole. Tá monopolizando toda grande mídia, paga regiamente, é claro. O problema é que essa outra “farsa” tá manjada. O público já sabe o roteiro e a trama. Como que perdeu a graça, eles inventam um capítulo por dia. Essa agora é a do “coração”. Simpática e comovente. Não se vai estranhar em Pindorama um internamentozinho em Hospital de grife (em SP). Tinha outro milico que até se entubava. Comove mais. Mas, dizem que ele assim que deixar de brincar de o governo vai estrear uma peça, talvez no JardimBotânico (dá mais audiência), escrita por seu mentor e Guru, intitulada “O PríncipeMilico”. Verdade ou não, com essa e outras os caras tão se preparando pra ir até 2030, de casa cheia…

  2. O Bozo bem que merece uma dose cavalar de Ivermectina, para completar a “cura”. Médicos bolsonaristas, a maioria no Brasil, estão prescrevendo um coquetel de hidroxicloroquina, ivermectina, dexametasona e paracetamol para todas as pessoas que se queixam ou tem medo de contrair o coronavírus, colaborando para acelerar a limpeza étnica e a eugenia na população brasileira. Segundo eles, os fortes sobreviverão, de acordo com a lei da evolução das espécies de Darwin. Os fracos são geneticamente imperfeitos. É assim que estão conduzindo as ações de controle da pandemia – cientifica e ideologicamente contra o direito à vida!!

  3. Não entendo este pessoal que se diz “cristão”. Todo mundo quer ser “salvo”, mas ninguem quer morrer.
    Mas concordo com o leitor acima em seu entendimento da grande possibilidade de tratar-se de apenas mais uma situação fake.
    “Fakeada”, “Fakovid” (nao o 19 mas o 71). Deveras imaginativos estes sujeitos do planalto.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome