Bolsonaro usa morte de brasileira em atentado na França para provar “cristofobia”

“Ela estava lá rezando e entrou um sujeito que odeia cristãos. Quando falamos em cristofobia, é isso que queremos dizer. Temos que lutar contra isso, e não com flores”, disse

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro usou a morte de uma brasileira vítima de atentado à faca em Nice, na França, para provar que existe “cristofobia” e ainda insinuou que a violência deveria ser combatida com mais violência, e não “com rosas”.

A França está de luto depois que três cidadãos foram assassinados a facadas em uma basílica. O presidente Emmanuel Macron disse se tratar de um “ataque terrorista islâmico”.

Durante a live no Facebook na quinta (29), Bolsonaro afirmou que a brasileira “ela estava lá rezando e entrou um sujeito que odeia cristãos. Quando falamos em cristofobia, é isso que queremos dizer. Temos que lutar contra isso, e não com flores.”

A vítima brasileira se chamava Simone Barreto Silva, tinha 44 anos, era cidadã francesa e morava no País há cerca de 3 décadas. Elas tinha filhos e trabalhava como cuidadora de idosos.

O Ministério das Relações Exteriores publicou uma nota lamentando o episódio e condenando “este ataque hediondo”. “O presidente Jair Bolsonaro, em nome de toda a nação brasileira, oferece suas profundas condolências aos parentes e amigos do cidadão assassinado, bem como às demais vítimas, e solidariedade ao povo e ao governo da França”, divulgou o Itamaraty.

De acordo com o jornal The Guardian, “a Rádio France Internationale (RFI) relatou que uma das últimas coisas que Simone disse antes de morrer foi: ‘Diga aos meus filhos que os amo’.”

Ainda segundo a RFI, a brasileira, nascida e criada em Salvador, “também trabalhou como ativista cultural em Nice, ajudando a organizar um festival em homenagem a Iemanjá, deusa do mar afro-brasileira.”

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil disse que está empenhado em erradicar o “flagelo” do terrorismo.

Em pronunciamento na Assembleia Geral da ONU em 2020, Bolsonaro afirmou que o Brasil condena a cristofobia no mundo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora