Brasil é o País com mais pessoas populistas que acreditam em teorias da conspiração, mostra pesquisa

Levantamento global divulgado pelo The Guardian indica que pessoas que seguem líderes populistas, como Bolsonaro e Trump, são mais propensas a acreditar em fake news facilmente confrontadas por fatos e evidências científicas

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – Os populistas em todo o mundo têm o dobro ou mais de chances de acreditar em teorias da conspiração facilmente confrontadas por evidências científicas ou fatos. É o caso da terra plana, as campanhas anti-vacinas, aquecimento global como farsa, entre outras pautas. E o Brasil, segundo uma pesquisa global divulgada pelo The Guardian nesta quinta (2), é o País que mais concentra populistas entre todas as Nações pesquisadas.

De acordo com a pesquisa, 42% dos entrevistados brasileiros se disseram adeptos de discursos populistas. Nos EUA, apenas 1 entre 4 cidadãos se declara populista. Depois do Brasil vem a África do Sul, com índice de 39%, seguido por Tailândia, México, Turquia, Polônia, França, Estados Unidos, Espanha, Índia, Itália, Indonésia, Austrália, Alemanha, Canadá, Reino Unido, Suécia, Japão e, por último na lista, Dinamarca (com menos de 10%).

Segundo o Guardian, entre as 19 Nações pesquisadas, os populistas mostraram “probabilidade consideravelmente maior de aceitar a visão de que o sistema político de seu país está ‘quebrado’ e precisa de ‘mudança total'”. Eles também confiam menos na televisão e outros canais de notícia. Consomem informação por meio de plataformas de mídia social, incluindo Facebook, Twitter, YouTube e WhatsApp, “onde teorias de conspiração são conhecidas por florescerem”, anotou o jornal britânico.

Entre as teorias em que acreditam, segundo a pesquisa, estão a de que “a aids foi inventada pela CIA”; que há contato entre autoridades com alienígenas sem conhecimento do público, e que a contagem de mortos do Holocausto foi exagerada.

Leia também:  Governo diz que voltará a discutir capitalização da Previdência

A pesquisa foi realizada com 25 mil pessoas em quase 2 dúzias de países da Europa, Américas, África e Ásia. Os países pesquisados representam 60% da população mundial.

Para cientistas políticos ouvidos pelo Guardian, há “razões para esperar uma relação próxima entre algumas teorias da conspiração e o populismo – que tipicamente envolve a crença de que as elites amorais estão em conluio, explorando pessoas comuns para seu próprio interesse.”

O jornal afirmou que a pesquisa serve, de alguma maneira, para entender o sucesso nas urnas de populistas de direita como Donald Trump e Jair Bolsonaro, que durante as eleições alimentaram as teorias da conspiração, minaram os esforços para lidar o combate ao aquecimento global depois de eleitos, e seguem rejeitando o jornalismo baseado em fatos em detrimento de fake news.

A pesquisa mostra também que as pessoas com opiniões populistas, em média, “têm quase o dobro de probabilidade de acreditarem que os supostos efeitos nocivos das vacinas estavam sendo deliberadamente ocultos do público”.

Leia a matéria completa aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

11 comentários

  1. No Brasil isso é decorrência de um caldo de cultura (ou de falta de…) formado pelas igrejas evangélicas, Rede Globo, datenas, ensino público fundamental e médio sucateados e centenas de faculdades particulares de péssima qualidade que surgiram especialmente na era FHC. Esses fatores levaram a uma população ignorante, obscurantista e crédula, culminando na era Bolsonaro. O PT também tem sua parcela de responsabilidade, pois ficou de mãos dadas com os pentecostais nos governos Lula, não peitou a Globo e financiou estudos da população em faculdades de péssima qualidade, especialmente na era Dilma,

    • Meu caro, uma verdadeira doutrinação fascista pela mídia brasileira!

      Só gostaria de deixar o contraponto de que muitos analfabetos são inteligentes (para não cairmos numa correlação educação deficiente X adeptos da obtusidade) e que os “grandes” bastiões do fascismo tropical são diplomados, não necessariamente em uniesquinas (esses neoliberais e membros da Opus Dei costumam ter boa formação).

      Ademais, o Brasil é um país de 200.000.000 de habitantes. Se uma parcela é celerada, a maioria tem algum senso na cabeça. A grande questão, a meu ver, é o direcionamento político do descontentamento.

  2. É óbvio que não deixaríam passar a chance de misturar absurdos como o da terra plana e a presença alienígena no planeta. Diversos fatos , evidências ( documentos desclasificados), testemunhos pessoais apontam neste sentido e exigem uma visão mais ampla do que qualifica-la como teoría da conspiração..
    Quantificar a opinião das pessoas ao se declararem populistas ou não ,não deixa de ser uma falácia ,quando constatamos que a maioría desconhece o que isto significa.

  3. Eu acho deplorável usar o termo “populismo” em algo que requeira algum rigor científico.
    Seria uma contraposição ao termo “elitista”, relacionado às elites oligárquicas da República Velha? Então, o termo “elitista” seria válido para definir certas práticas políticas?
    Absolutamente não no campo científico. O termo é essencialmente ideológico e altamente enviesado, assim como a defesa incondicional dos jornalões tradicionais como portadores da “verdade dos fatos”. Todos nós sabemos o que fez o cartel da mídia neste país destroçado.

  4. Recebo sem nenhuma surpresa o resultado dessa pesquisa. Já suspeitava que seríamos o primeiro lugar – com louvor! – no que se refere ao tema sob comento.
    Só acho que o termo “populista” é um eufemismo. Classificaria tal seres em: a) Idiotas; b) Mal intencionados; c) Desonestos intelectualmente; d) Ressentidos.
    Ressentidos: os frustados por qualquer motivo. Em especial com relação ao sexo(dúvidas acerca da masculinidade) e preferências políticas-ideológicas.
    Mal intencionados: simulam que são idiotas ou mal informados para tirar algum proveito.
    Desonestos intelectualmente: sabem do que se trata, distinguem bem o que é real e o que não é, mas mesmo assim entram no jogo.
    Idiotas: porque são…..idiotas!
    Nenhum bolsonarista ou bolsominion fica fora dessa classificação. Se ficar, é extraterreno.

  5. Por isso esse pessoal de verde-amarelo ficou conhecido como patos… Caem facilmente nas ciladas e dão tiro no proprio pé.

  6. De fato. Esse forum é uma prova disto. Por aqui se encontram as mais variadas teorias conspiratórias.

    Seja qual for a fonte, a abundância de teorias conspiratórias é um claro sintoma de desalento da população.

  7. “Populista”… me lembra de que desde adolescente o estadunidense é instado a ser ou pelo menos parecer “popular”, que um filme é considerado por aquele país tanto melhor quando mais vende-se ingressos para ele, desconsiderando a propaganda e a alienação decorrente dela.

    “Ah, tanto faz se quem compra é idiota ou se tem alguma perspicácia, sagacidade e sensibilidade. Não importa a qualidade do espectador e sim se ele compra o que vendemos.”

  8. Concordando com o comentário de Valmont. O termo populismo foi usado a exaustão contra os governos de Lula Dilma , Kirchner, Chaves, Evo, e Mojica. Quem não lembra da frase de Waack: Será que o populismo está em extinção. Neste periodo populismo era o termo pejorativo para governos com políticas publicas voltadas para a população de baixa renda, o que para alguns era sinômino de comunismo.
    Curiosamente foi a campanha de Waack e outros que terminou levando Bolsonaro ao trono, e que agora é chamado de populista. Porém, Bolsonaro, tem destruido todas as políticas públicas e vem implementando sempre politicas contra a população: Sua primeira medida foi acabar com os Mais Médicos, e em nome da luta contra a corrupção , colocar em cheque todo os programas sociais. Suas políticas favorecem os Ruralistas, defende uma Capitalização da Previdência que só favorece aos bancos. Age contra as minorias e em resumo contra a população, se abstendo de sequer citar o desemprego em todas as suas ações. Seu objetivo é convencer o povo a aceitar o remédio amargo da previdência. Graças a sua votação que em grande parte se deve a descrença na política, e o forte peso nas redes sociais, e e suas ações claramente fascistas, mantém um similaridade com o velho populismo fascista dos anos 50, e assim lhe é creditado o atributo de populismo. Afora o seus delírios ideológicos e autoritários, suas políticas são definidas pelo Mercado e não pela população, ou programa político, já que nunca o teve.
    Mas como disse Valmont em seu comentário, foram acabando com o significado e hoje a noção de populismo em Bolsonaro, é tudo que a direita cheirosa não quer ver colada em si mesmo. Os grupos que dão o maior suporte a Bolsonaro, não vem da população vem de nossas elites financeiras, empresariais e políticas. Mas sempre que a ignorância se manifesta eles dizem que é populismo. E apesar da queda vertiginosa na aprovação de seu governo, ainda assim as elites e a imprensa atribuem tudo ao populismo.
    Todos os comentários demonstrando ignorância, agressão, baixo nível, discriminação, falta de visão, perseguição ideológica , recebem pela mídia e pelos comentaristas cheirosos o adjetivo de populismo, e nestas horas a elite lava as mãos, e diz que foi a população que quis assim.

  9. Não é difícil desacreditar nesta pesquisa, pois é evidente que as pessoas acreditam em salvador da pátria, são fáceis de serem enganadas, está provado, basta a mídia sorrateira incentivar, que o povo vai na onda, isto é fruto de cultura, porque não querem um ensino nas escolas, onde o aluno seja educado para ter suas próprias opiniões, o projeto deste governo, é deixar alunos sem conhecimento, doutrinados, sem críticas, assim vai constriuindo cidadãos sem interesse político.
    Creio piamente nesta pesquisa, o Brasil não forma cidadãos para terem palavra, do contrário, jamais veríamos um governo com políticas que o prejudicam, acreditam em pessoas que os induzem a não pensar.

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome