Butantan começa hoje a produzir a vacina ButanVac; Doria pede “senso de urgência” à Anvisa

Direitor do Butantan, Dimas Covas, diz que até junho o instituto terá 18 milhões de doses prontas

Jornal GGN – O Instituto Butantan anunciou nesta quarta (28) o início da produção de 1 milhão de doses da ButanVac, a vacina desenvolvida pelo próprio Butantan, usando tecnologia norte-americana, contra o novo coronavírus. A vacina que não depende de importação de insumos ainda não tem autorização da Anvisa para ser aplicada na população.

Segundo o diretor do Butantan, Dimas Covas, até a primeira quinzena de junho, o instituto terá 18 milhões de doses da Butanvac produzidas e aguardando aprovação da Anvisa, que ainda aguarda documentos para concluir suas análises.

Até o segundo semestre o Butantan poderá fabricar 40 milhões de doses da ButanVac, sem atrapalhar o envasamento da vacina Coronavac, desenvolvida pela chinesa Sinovac, contra Covid-19. A ButanVac vai utilizar a estrutura da vacina contra gripe (influenza), cuja produção deste ano já foi concluída, disse Covas.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), pediu “senso de urgência” à Anvisa para analisar os documentos a respeito da eficácia e segurança da ButanVac. O tucano pediu agilidade com respeito aos critérios técnicos. “Menos burocracia, mais solidariedade”, disse Doria, na semana em que a Anvisa decidiu rejeitar a autorização da Sputnik.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora