Campanha de Sanders tenta criar plano de retomada

Agora, candidato terá de derrubar Joe Biden e procurar ampliar a sua própria coalizão após os resultados da Super Terça; equipe acredita que Sanders pode vencer em cinco dos seis estados com votação programada para os próximos dias

Bernie Sanders tenta se recuperar do revés sofrido na Super Terça reestruturando sua campanha. Foto: Reprodução/REUTERS/Callaghan O'hare

Jornal GGN – O revés sofrido por Bernie Sanders foi tão considerável que sua equipe já começou a alterar a sua estratégia de campanha: agora, o trabalho também vai atingir os eleitores idosos e os chamados democratas-padrão.

“Precisamos defender que o pagamento único [assistência médica] proporcionará assistência médica, odontológica e visual de longo prazo para os idosos, além de mostrar que nossas políticas são pró-inovação e crescimento econômico”, disse Ro Khanna, deputado co-líder da campanha de Sanders, em entrevista ao site Politico, ressaltando que “somos muito orgulhosos das realizações do Partido Democrata, a partir do FDR, e estão construindo uma coalizão inclusiva para concluir o New Deal”

Agora, a questão é saber se essa mudança é tardia ou não, uma vez que a ala moderada do Partido Democrata está firme com o ex-vice-presidente Joe Biden após a retirada de Mike Bloomberg da disputa. Também resta saber se o candidato e sua campanha vão manter essa mudança – de acordo com a publicação, a recusa de Sanders em mudar é tanto o seu maior patrimônio político como sua falha potencialmente fatal.

Contudo, os assessores de Sanders acreditam que a vitória ainda é possível. Eles acreditam que podem vencer em cinco dos seis estados com votação programada para a próxima semana, incluindo Michigan e Washington. Para o dia 17 de março, as votações serão em estados como Illinois e Arizona – sendo que este último possui uma grande base latina, perfil de eleitor com quem Sanders teve um bom desempenho até o momento.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome