Contrariando os dados, Guedes diz que queda do PIB é ”som distante”

Segundo o ministro de Bolsonaro, economia brasileira está ''voltando em V'' e que irá cair menos que 5% no fim de 2020

Reprodução

Jornal GGN – O ministro da Economia de Bolsonaro, Paulo Guedes, fez discurso nesta terça-feira, 1 de setembro, na tentativa de minimizar a queda histórica de 9,7% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil no segundo trimestre deste ano. Guedes afirmou que o resultado era esperado e que reflete “o som de um passado distante”, em referência às marcas da pandemia da Covid-19. Sem apresentar dados, ele ainda disparou que a economia brasileira já está se recuperando da crise sanitária.

“É o que todo mundo previa, uma queda de 10% do PIB. Foi o impacto inicial, uma queda de aparentemente 10%. Mas é um som distante. Um som do impacto da pandemia lá atrás”, disse Guedes. “Chegou agora o som da queda inicial do PIB, só que a realidade já é outra. É o som de um passado distante”, acrescentou.

As declarações foram dadas em audiência pública do Congresso Nacional, logo após o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informar a situação da economia entre abril e junho, no auge da pandemia.

No entanto, segundo o ministro, o resultado reflete apenas uma queda brusca do início de abril e que o “o Brasil já está voltando em V”. Contrariando os dados, Guedes ainda garantiu que o país não ficou nesse nível deprimido de atividade, já que o governo se empenhou em medidas emergenciais.

“Mais importante que a média sobre a média é observar que abril foi o piso, como se fosse 85%, maio já é 90% e junho já é 95%. A economia já começa a retomada em V, mas o registro do segundo trimestre ainda é de queda de 10%”, afirmou Guedes.

O ministro ainda rebateu análises econômicas, que preveem a queda do PIB em 10% no fim de 2020. “10% pode ser o impacto inicial, mas não quer dizer que o PIB brasileiro vai cair 10%. Hoje, todas as estimativas são de queda entre 4% e 5%, praticamente a metade desse som que está chegando agora de um passado distante”, disse.

Com informações do Correio Braziliense.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora