Coronavírus: Depen quer gastar R$ 20 mi em mais munição para conter possíveis rebeliões em presídios

Segundo despacho, o repasse irá repor o estoque deste tipo de material nos presídios a fim de evitar “tumultos devido a suspensão de visitas em razão da Covid-19”

Imagem de presos no Pará, em uma foto que consta na denúncia do Ministério Público Federal sobre torturas | Imagem: Reprodução

Jornal GGN – O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) pretende gastar quase R$ 20 milhões na compra de granadas, balas de borracha e sprays de pimenta, a fim de evitar rebeliões de presos em meio a restrição de visitas, medida adotada no sistema carcerário em decorrência do novo coronavírus. 

Em despacho, o diretor de Políticas Penitenciárias, Sandro Abel Barradas, pede o repasse à União sob alegação que é preciso repor o estoque deste tipo de material nos presídios estaduais para evitar “tumultos devido a suspensão de visitas em razão da Covid-19”

Barradas ainda afirmou que “as repercussões desta pandemia não se restringem à suspensão de visitas, a falta de notícias e contatos com familiares, muitas vezes idosos, gera uma tensão a mais em um ambiente normalmente carregado e estressante”. 

“Em todos os estados houve restrição de visitas, o que certamente eleva a temperatura e rebeliões são uma questão de tempo e do desenrolar da pandemia instalada”, diz o texto.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Justiça paulista determina reintegração de posse e 21 famílias são despejadas na pandemia

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome