Coronavírus: França decreta novo confinamento nacional até 1 de dezembro

    Macron, em um discurso de mais de 20 minutos, apresentou a evolução recente da pandemia e disse que todas as medidas foram tomadas, mas que se mostraram insuficientes.

    Agência Brasil

    Jornal GGN – O presidente francês Emmanuel Macron anunciou a instauração de um novo período de confinamento geral do país. Diante da aceleração da segunda onda da pandemia esta foi a resposta do governo para tentar conter os riscos depois que o país chegou a registrar mais de 50 mil novos casos de contaminação diários.

    Macron, em um discurso de mais de 20 minutos, apresentou a evolução recente da pandemia e disse que todas as medidas foram tomadas, mas que se mostraram insuficientes. Lembrou ainda como a França e os países europeus foram surpreendidos com o caminhar do vírus.

    Assim, discursou Macron, ‘eu decidi que teremos que retomar, a partir de sexta-feira (30), o confinamento que parou o vírus (em maio). Todo o território nacional será afetado’. A medida ficará em vigor pelo menos até 1 de dezembro.

    Mas, ao contrário do primeiro confinamento, as escolas continuarão funcionando, disse Macron.

    O presidente francês explicou que a segunda onda será mais difícil que a primeira, já que praticamente todas as regiões do país estão em alerta e os leitos hospitalares cada vez mais lotados. Disse ele que, se o ritmo de aumento de casos persistir, a França terá em breve 9 mil pessoas hospitalizadas, o que se aproxima do limite máximo da capacidade dos hospitais do país.

    Nesta quinta, dia 29, serão dados os detalhes sobre as modalidades do confinamento.

    Com informações do RFI.

    Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

    Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

    Assine agora