Covid-19: Saúde firma acordo para receber 10 milhões de doses da Sputnik V

O imunizante, que apresentou eficácia de 91,6% de eficácia contra casos sintomáticos da covid-19, ainda não tem registro ou autorização de uso emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Reprodução

Jornal GGN – O Ministério da Saúde assinou nesta sexta-feira, 12, um contrato para aquisição de 10 milhões de doses da vacina russa contra a Covid-19, a Sputnik V. O imunizante é desenvolvido pelo Instituto Gamaleya da Rússia e importado pelo laboratório brasileiro União Química. 

De acordo com o cronograma da pasta, inicialmente, o país deve receber 400 mil doses da vacina até o fim de abril. Em maio, o governo espera a chegada de outras 2 milhões de doses e, em junho, 7,6 milhões.

O imunizante, que apresentou eficácia de 91,6% de eficácia contra casos sintomáticos da covid-19, ainda não tem registro ou autorização de uso emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

O pedido de uso da vacina, no entanto, deve ser feito em breve e a reguladora terá 72 horas para se manifestar se valida ou não o registro.

Segundo o Ministério da Saúde, a pasta aguarda a União Química conseguir liberação de uso da vacina com a Anvisa: “Agora, para que possamos efetivamente aplicar a Sputnik V em nossa população e realizar os pagamentos após cada entrega de doses dessa vacina, só necessitamos que a União Química providencie com a Anvisa, o quanto antes, a autorização para uso emergencial e temporário”, afirmou em nota.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora