Criando Criadores abre 40 vagas para programa de formação cultural gratuito na zona leste de São Paulo

Além de aprofundar o conhecimento em temáticas como: empreendedorismo, economia criativa, produção cultural, mapeamento cultural, formação de redes na periferia e comunicação de projetos culturais, ao final do curso, os próprios alunos terão a oportunidade de colocar em prática o aprendizado adquirido realizando uma mostra cultural no final do curso.

O Criando Criadores, programa de formação técnica em gestão cultural, abre inscrições para o preenchimento de 40 vagas em cursos de empreendedorismo, economia criativa, produção cultural, mapeamento cultural, formação de redes na periferia e comunicação de projetos culturais. Os interessados podem se inscrever até o dia 7 de abril pelo site do projeto. A iniciativa é fruto de uma parceria entre a Cingulado, consultoria com foco em investimento social, o Movimento Cultural Ermelino Matarazzo e a ArcelorMittal, que patrocina o programa por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.  

Após promover um ciclo de palestras inspiradoras com ícones da cultura periférica em sua primeira fase, realizada no final de 2016, o programa de formação cultural retoma suas atividades, realizando uma série de cursos destinados a moradores da zona leste de São Paulo, que estejam interessados em desenvolver habilidades como: formatação de projetos, planejamento e produção de eventos culturais,organização financeira e modos de financiamento para projetos na área de cultura, reconhecimento das potencialidades do território e informações sobre leis de fomento.

“O curso pode ser acessado por pessoas de todas as idades, desde que elas estejam engajadas em aprimorar sua atuação no campo do empreendedorismo cultural, atuando como agentes de articulação comunitária ou coletivos culturais”, explica Daniel Prata, coordenador de comunicação da Cingulado, descrevendo com mais detalhes o perfil do público que pode participar do curso.

Todas as atividades de formação propostas pelo Criando Criadores serão realizadas aos sábados, das 15h às 18h, entre os dias 6 de maio e 24 de junho, na Casa de Cultura Mateus Santos, administrada pelo Movimento Cultural Ermelino Matarazzo – um dos parceiros do projeto. “O papel do Movimento é fundamental para dar legitimidade ao projeto e ter maior alcance no território, uma vez que eles têm uma história de 30 anos de luta pelo fortalecimento da cultura na região e é uma referência que ajudará a atrair outros agentes, coletivos e jovens com vontade de atuar na área cultural” – enfatiza o coordenador de comunicação.

Segundo Prata, o Criando Criadores pretende fortalecer a rede de agentes e coletivos de cultura da região de Ermelino Matarazzo deixando como legado maior consciência sobre as potencialidades da região. “Ao final do curso, nós vamos financiar a realização de uma mostra cultural realizada pelos alunos. Esperamos que a partir de uma experiência prática de produção, os participantes possam replicar os conhecimentos adquiridos e realizar cada vez mais seus próprios projetos e eventos.” 

Multiplicadores de conhecimento

Para garantir uma troca de conhecimento de sucesso, entre o público participante e os instrutores dos cursos, o Criando Criadores selecionou uma equipe de profissionais com vasta experiência em práticas de produção, sistematização e fomento à cena cultural das regiões periféricas de São Paulo. Conheça o perfil de cada instrutor do curso.

Amanda Gomes –graduada em Ciências Sociais, possui 10 anos de experiência na coordenação de projetos, programas e plataformas culturais, incluindo planejamento, comunicação, gestão e produção. Atua em diversos projetos com produção independente como Rinha dos MC’s, Pagode da 27 e outros coletivos periféricos da cidade de São Paulo.

Aluizio Marino –mestre e doutorando em Planejamento e Gestão do Território pela UFABC. Especialista em Gestão de Projetos Culturais pelo CELACC/USP. Bacharel em Gestão de Políticas Públicas pela EACH/USP. Atua como consultor, gestor de projetos e educador.

Periferia Invisível, Coletivo Muros que Gritam e Slam da Guilhermina – representantes desses três coletivos vão dar palestras e oficinas práticas a partir de suas experiências coletivas como agentes da cultura na periferia em diferentes áreas temáticas.

Felipe Santos – é DJ e produtor musical, especialista em sonorização profissional para eventos.

Coletivo de Comunicação Desenrola E Não Me Enrola – pioneiro na criação de um Centro de Mídia e Comunicação Popular na periferia de São Paulo, o coletivo se dedica a desenvolver e executar projetos de formação de Comunicadores Populares, à base de técnicas teóricas e práticas de jornalismo comunitário e cultural, enraizado nas linguagens artísticas e políticas de coletivos da periferia.

 

Mais Informações

Curso Criando Criadores 

Inscrições no site : www.criandocriadores.com.br

Local do curso: Ocupação Cultural Mateus Santos

Endereço: Avenida Paranaguá, 1633, CEP: 03806000 – Ermelino Matarazzo – São Paulo

Data de inicio do curso: 6 de maio 

Data final do curso: 24 de junho

Horário: 15h às 18h

Dia do curso: Sempre aos Sábados

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora