Da Globo à Netflix, crise e transformação no mercado de mídia, com Samuel Possebon (TV GGN)

Diretor da Teletime fala sobre o mercado de mídia com a crise do coronavírus e outras transformações provocadas pelo crescimento das plataformas on demand

Jornal GGN – Samuel Possebon, diretor da Teletime, fala ao jornalista Luis Nassif sobre o mercado de mídia com a crise do coronavírus e outras transformações provocadas pelo crescimento das plataformas on demand. A entrevista foi transmitida ao vivo, na terça-feira (28). Nassif comanda a live das 20h, todos os dias, no canal do GGN no Youtube.

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Laura Carvalho: “Auxílio emergencial foi ajuda significativa, mas seu fim deixará desigualdade como herança”

1 comentário

  1. Hoje o canal no YouTube, JOTA, fará uma live com Felipe Neto e Luiz R Barroso (A influência da política nos jovens e a influência dos jovens na política). Ocorre que o início da live está marcado para às 19h e agora, às 14h já conta ela com 114.000 deslikes, demonstrando que a massa digital do bolsonarismo é grande para fazerem suas campanhas de depreciação e difamação alheias. Só que neste quesito são muito mal instruídos pelas lideranças. Ocorre que o algoritmo do youtube com relação aos likes/deslike atua em geral de duas maneiras:
    1ª) como só pode interagir quem está logado com a plataforma, o deslike indica que aquele usuário não prefere aqueles temas/canal que serão menos recorrentes em seu perfil. Só que se ele fica abrindo vídeos relacionados com o Felipe Neto (ainda que seja para dar deslike), o algoritmo vai salvando isto como preferência e ficará indicando para ele. Se ele quer “fugir” do tema, agindo assim, será perseguido pelo tema (Felipe Neto)
    2) mas principalmente, como a plataforma “gosta” de alta interatividade (por isto sugere aos criadores incentivarem likes e comentários) e ai o que faz diferença é a quantidade e não a qualidade. Um vídeo com muita interação de likes ou deslikes entra na lista de sugestões para outros usuários, com maior facilidade já que está sendo “premiado” com a alta interatividade na plataforma.
    É bem possível que seguidores do Felipe Neto, passem a ser “chamados” para visualizar e aumentarão ainda mais a interatividade. Um exemplo é o vídeo da entrevista no Roda Viva, já com 2,5 milhões de views e que constam 60 mil deslikes e quase 160 mil likes. O vídeo recente gravado para o canal do NYT, já consta com 1,2 milhões de views e 156 mil deslikes e 135 mil likes.

    https://www.youtube.com/watch?v=7mT2OpPnuOQ

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome