De Arendt a Malafaia, a trajetória intelectual de Marina, segundo O Globo

Criacionismo, condenação de pesquisas em célula tronco embrionária, condenação de casamento homoafetivo,  esqueçam dessa Marina. Segundo O Globo, a verdadeira Marina é fã do “Pensamento Complexo” e de “Diálogos dos Saberes”, de Edgar Morin. A verdadeira Marina “adquire palavras, gosta de construções sintáticas, das frases”, seja lá o que isso quer dizer. Quando defende sua candidatura à presidente, ela emula Victor Hugo; quando critica Aécio, ela recorre a Shakespeare. Para interpretar a tragédia de Eduardo Campos, Marina aplicou o conceito de “sentido” do psicanalista francês Jacques Lacan.

Antes de aderir ao marxismo, Marina ficou até altas horas da noite tentando entender o conflito epistemológico entre Marx e Hegel.

Desse contato permanente com a elite do pensamento econômico ocidental, aparentemente Marina chegou à sintese definitiva na convivência com o pastor Malafaia.

Todas as menções ao conhecimento enciclopédico de Marina, pré-Malafaia, constam da mais incrível reportagem até agora publicada sobre as eleições:

“Hannah Arendt, Freud, Lacan: conheça os pensadores que fazem a cabeça de Marina Silva – Candidata lança mão de filósofos, psicanalistas, escritores e dramaturgos para justificar escolhas políticas e pessoais”.

Aqui, Marina quando explicava o conflito epistemológico do púlpito.

Read more: http://oglobo.globo.com/brasil/hannah-arendt-freud-lacan-conheca-os-pensadores-que-fazem-cabeca-de-marina-silva-14071241#ixzz3EcldDyE0

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Aras pede “apuração preliminar” sobre reunião do GSI e Abin com a defesa de Flávio Bolsonaro

84 comentários

  1. Marinêro LGBT, pra justificar
    Marinêro LGBT, pra justificar seu voto em Marina e o fato de ela fazer varias mudancas no programa atendendo, por exemplo ao Malafaia, diz queé normal numa frente de apoio todos devem ser ouvidos, inclusive o MALAFAIA QUE NÃO É PIOR QUE O SARNEY.

    • Att. da Nilva de Souza, Assis Ribeiro ou outro colega.

      Há um excelente artigo do Aldir Blanc na página 15 do primeiro caderno de ” O Globo” de hoje. Valeria a pena reporoduzí-lo aqui. Confesso que não sei como fazê-lo. Mereceria até mesmo ser elevado!

      Abraços.

      • http://oglobo.globo.com/opini

        http://oglobo.globo.com/opiniao/o-jeova-no-dvd-14062536?topico=aldir-blanc

        O Jeová no DVD?

        Marina continua enganando os trouxas 

        Na ONU, a presidente Dilma foi contra o bombardeio indiscriminado do tal Estado Islâmico, que ninguém sabe direito onde fica. Obama criticou a “indiferença” com que assassinos são tratados. Quer falar sobre assassinos, Obananamole? O mundo viu em, estado de choque, aviões implodirem as Torres. Milhares de mortos numa ação terrorista. Sem dúvida, um assassinato em massa terrível. Em resposta, os EUA e aliados invadiram, com as bênçãos de Cristo e falsos motivos, o Iraque e mataram milhares e milhares de inocentes. Casamentos eram pulverizados, festas de aniversário, idem. Seguia-se o cínico pedido de desculpas. O Afeganistão foi tão bombardeado que montanhas inteiras sumiram do mapa. Resultado: voltou a cultura do ópio, com um gatuno como chefe de governo. Sem contar os trágicos mortos por fogo amigo. O capanga dos EUA, Israel, massacrou crianças refugiadas em escolas na Faixa de Gaza. A CIA patrocinou um golpe no Egito — país onde os EUA têm prisões clandestinas para torturar. Todos os opositores do golpe militar, muito bem pago, foram sentenciados em bloco à morte. Em 2008, na maior fraude já vista, Wall Street quebrou o mundo! Quantas vítimas fatais fizeram em toda a Terra, por desespero, doenças cardíacas, depressões, suicídios, fome etc? Como avaliar o número de vítimas? Tropas especiais assassinaram Osama por vingança. Eu pergunto: os que perderam parentes e amigos na roubalheira podem matar safados do Lehman, Bear Sterns, Merrill, Sachs sem fundos, AIG and so on? Os que tiveram suas vidas destruídas têm esse direito? Quando Obamascarado venceu pela primeira vez, Gore Vidal disse: “Vocês estão loucos? Não vai mudar nada!” Na mosca!

        Aqui na Brasunda, um avião também explodiu. Há quem diga que foi sabotado pela CIA, Mossad, a poderosa empresa transacional Testemunhas de Jeová e outros interessados. Das cinzas, surgiu a Fênix Redentora, Marina d’Arc, com a Bíblia na mão, e o apoio financeiro de Nhá Neca Setúbal. Houve, digamos, um fenômeno carismático (Hitler também tinha carisma). E o corpus mysticum de Marina entrou em levitação. Até que foi descoberto o seguinte: o avião que matou, por ação da Providência Divina (?), o governador Campos estava boladão. Tinha empresas por trás com mais fantasmas que castelo inglês. Os documentos da aeronave sumiram, a caixa-preta pifou, e todos mentiram sobre isso: Campos, a cúpula do PSB e Marina. Campos parou de mentir por motivo de força maior. Marina continua enganando os trouxas. Disse que governará racionalmente, que a Bíblia é só inspiração. O que a inspira? A Matança dos Inocentes? Um pai que sacrificaria o filho porque o Velho é um Deus ciumento? O absurdo e cruel sofrimento imposto a Jó? Os incestos e traições? Arcanjos da SS de lança-chamas queimando os alegres moradores de Sodoma e Gomorra, que tinham direito à sexualidade que quisessem?

        Na trilha do clássico de Chico Buarque, afastem do povo brasileiro essa bíblia arcaica, cheia de dólares e mentiras.

        Aldir Blanc é compositor

        Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/opiniao/o-jeova-no-dvd-14062536#ixzz3EdkYKoDg 
        © 1996 – 2014. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

  2. “Antes de aderir ao marxismo,
    “Antes de aderir ao marxismo, Marina ficou até altas horas da noite tentando entender o conflito epistemológico entre Marx e Hegel.”Kkk. Piada pronta. Igual aquela que conta que o FHC leu O Capital e entendeu.  

  3. Superioridade de que?

    Preconceito intelectual, não passa disto mesmo, pueril preconceito…

    Esta ai o Lula pra desmestificar estes pretensos arroubos de superioridade intelectual.

    O que na verdade vem puxando o tapete da Marina é o seu vice, que historicamente foi um personagem figurativo, o da Marina não… Parece um papagaio de pirata, onde a titular se apresenta la ta o bicho empoleirado em seu ombro.

    Coitada, tudo leva a crer que não leva esta.

     

  4. Como eu sempre tirei notas

    Como eu sempre tirei notas baixas em interpretação de texto, confesso que este também não entendi.

    Afinal , o globo está criticando, elogiando ou tanto faz, a dona Marina, pela multiplicidade de pensadores que ela dispõe para externar seus pensamentos.

     

  5. Texto bizarro! Falta
    Texto bizarro! Falta superfície crítica. O que extraí dele, de todo modo, é uma grande dúvida: quem leu pior Arendt, Marx e Lacan (para ficar apenas nesse ex.), o autor do artigo(?) ou a Marina (duvido muito que ela tenha dedicado horas e horas a tentar entender as engrenagens de Marx ou as armadilhas da linguagem em Lacan )?

    Texto esquisito. Eu heim! Falta do que fazer.

  6. marina, uma

    marina, uma involucionista…

    olha, eu até duvido destas leituras. porque, se tivesse lido mesmo, o resultado jamais poderia ser este. jamais.

    será que ela é mais uma representante do analfabeto político?! sinceramente, hoje em dia eu acho que nem é apenas analfabetismo político, sabia?

     

    tem muita treta rodeando a cabeça desta doublê de fadinha da floresta. e faz tempo!

    o ministério do meio ambiente foi o espaço em que a cobra foi sendo forjada. ganhou legitimidade e a mosca azul fez o resto. ela não é só intermediária de deus, ela é intermediária de vis coisas terrenas, velhas conhecidas da história de submissão do Brasil.

     

     

    • Concordo Luzete, mas

      Concordo Luzete, mas acrescento, pode até ter lido mas se tivesse entendido, não teríamos esse resultado que aí está.

  7. “Para explicar como Eduardo

    “Para explicar como Eduardo Campos passou de ilustre desconhecido das massas a uma morte chorada nacionalmente em poucas horas, por exemplo, Marina aplica o conceito de “sentido” do psicanalista francês Jacques Lacan. Para Lacan, o significante surge muito antes do sentido. E o sentido surge antes da compreensão:

    — As pessoas só foram conhecer as ideias de Eduardo depois que ele estava morto — diz Marina, concluindo a analogia entre a realidade e a psicanálise.”

    Será que isso que Blanc & Guinga querem dizer?

    “A terra em transe franze
    Racha pela beira
    Feito cabaço de freira
    Solta e lá vem um!
    Mas o Brasil ainda batuca na ladeira:
    Bafo, Congo, Exu, Taieira
    Mais Cacique e Olodum…

    “Baião de Lacan” de Aldir Blanc & Guinga com Leila Pinheiro & OSRJ

    http://www.youtube.com/watch?v=nTws4T-lwlo

     

  8. “…Zygmund Bauman…”
    Bauman

    “…Zygmund Bauman…”

    Bauman já deve estar com novo livro no prelo:”A candidata Líquida”.

  9. Muito ler, pouco entender.

    Desta salada multicultural, eclética e relativista, ainda não entendeu sequer Darwin. A matéria é um deboche só menor que a personagem retratada.

  10. O “marinismo” é o tipo de

    O “marinismo” é o tipo de retórica enganosa perfeita para engabelar a ignroante classe média brasileira.

  11. Marina Silva nem mesmo é

    Marina Silva nem mesmo é newtoniana… se muito é uma fã inconteste de Ptolomeu muito ressentida.

    E cheinha cheinha de recalques vitorianos, desses que Wilhelm Reich tão bem esquadrinhou bem antes de Freud, Yung e Alexander Lowen.

    • Marina

      A Marina tá mais é para Rolando Lero. 

      Não é citando cérebros que se administra um país. Inteligência, auto-controle, idoneidade e amor ao país é que fazem a diferença.

  12. A Marina é a musa que

    A Marina é a musa que entrelaça variadas transversalidades sem qualquer objetividade e com o peremptório propósito atemporal de ser uma diacrônica e significante chama fogofática no interior da dominante obscuridade eterna.

  13.  
    Nassif, essa é boa

     

    Nassif, essa é boa !!!

     

    Datafolha: Dilma amplia a vantagem e pode eliminar o “jogo de volta”

    Matheus Pichonelli – sex, 26 de set de 2014Compartilhar9401Imprimir

    Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13 (21/09/2014)

    Na Copa do Brasil, tradicional torneio de mata-mata entre os clubes de todo o País, as equipes se enfrentam duas vezes para ver quem avança à fase seguinte. Nas primeiras rodadas, os times mais ricos jogam contra adversários modestos no papel de visitantes. Quando vencem por mais de dois gols de diferença fora de casa, eliminam o jogo de volta. Por isso os anfitriões fazem do primeiro duelo o jogo da vida. A meta inicial é evitar uma goleada em casa e chegar vivo para a segunda partida. A meta final é passar de fase e entrar para a história, como o ASA de Arapiraca e o Bragantino, que eliminaram os gigantes Palmeiras e São Paulo em edições recentes da competição.

    A analogia serve para explicar a situação de Marina Silva na reta final do primeiro turno. A candidata do PSB, que há poucos dias ameaçava destronar a presidenta Dilma Rousseff em um segundo turno quase certo, chega à última semana da primeira fase da campanha desidratada, segundo o mais recente Datafolha.

    Se confirmadas as previsões do instituto, o tucano Aécio Neves, que não conseguiu ultrapassar a linha dos 20 pontos, está fora da corrida. Marina está ferida, mas em pé. Depois de passar o último mês sob intenso bombardeio – tanto de petistas, que não querem segundo turno, como de tucanos, que querem, mas sem ela – Marina tem hoje 27% das intenções de voto. Dilma tem 40%. A diferença entre elas, que era de sete pontos há poucos dias, dobrou. Hoje 13 pontos separam a petista da peessebista.

    Se computados os votos válidos (sem considerar brancos e nulos), Dilma teria 45% dos votos; Marina, 31%; e Aécio, 21%. A petista precisa, portanto, de cinco pontos em uma semana para liquidar a fatura. Ou para ampliar a vantagem sobre a ex-ministra em um eventual segundo turno. Hoje a distância é de quatro pontos em favor da presidenta (47% a 43%). Há poucas semanas, Marina tinha dez pontos à frente.

    A situação da ex-senadora, portanto, é parecida com a do time anfitrião da Copa do Brasil. Sem a mesma estrutura da equipe adversária, que possui mais recursos, mais militância e muito mais tempo de tevê, a candidata perde o jogo, mas se segura como pode. Sabe que na partida seguinte o placar não zera, mas o fôlego é redobrado e os jogadores chegam em condições iguais – elas teriam, a partir de 5 de outubro, por exemplo, o mesmo espaço na propaganda eleitoral gratuita.

    A situação atual, no entanto, é incômoda: se ficar só na defensiva, corre o risco de ser sufocada, tomar o terceiro gol e ver o duelo ser encerrado mais cedo. Se atacar demais, se expõe aos contragolpes. Com a torcida a seu favor – o mercado, por exemplo, e parcela expressiva da mídia – a ex-senadora precisa usar o tempo a seu favor e chutar a bola para longe ao menor sinal de perigo. Igualar o placar a essa altura é difícil, e nada garante que será revertido no reencontro. Mas a chance existe. Até lá o jogo é outro. É essa chance que o comando petista não quer permitir: com chances de liquidar o duelo, a tendência é que João Santana, o marqueteiro da petista, comece a substituir os volantes de contenção pelos centroavantes. Vem bola na área da ex-senadora. Nesse tipo de torneio, quem não mata morre.

     

  14. Os nulos se ostentando sem decoro

    Por que o jornalismo de buteco apela para Shakespeare na ilusão de que isso confere algum brilho a uma figura opaca e confusa? No seu tempo, o poeta inglês também soube identificar os nulos se ostentando sem decoro e os tolos doutorais deitando erudição onde só havia aparência e fez isso em um dos seus mais belos sonetos.

     

    William Shakespeare

    Soneto 66
    Tradução de Ivo Barroso,


    Farto de tudo, a paz da morte imploro
    Para não ver no mérito um pedinte,
    E o nulo se ostentando sem decoro,
    E a fé mais pura em degradado acinte.


    E a honra, que era de ouro, regredida,
    E a virtude das virgens violada,
    E a reta perfeição ser retorcida,
    E a força pelo fraco subjulgada,


    E a prepotência amordaçando a arte,
    E impondo regra o tolo doutoral,
    E a verdade singela posta à parte,


    E o bem cativo estar do ativo mal:
    ___ Farto de tudo, a morte é o bom caminho,
    ___ Mas, morto, deixo o meu amor sozinho.

    tradução de Ivo Barroso, Editora Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 2011.

    • Precisamos de Mais Cruvinéis

      Precisamos , o Blog precisa escancarar eternamente um aviso pra que visitantes invisíveis venham participar para diversificar o Blog, principalmente na seção (de letras miudinhas…, sem destaque…) de posts recentes. A linha editorial é mantida, claro, mas um pensamento único (ou quae) afugenta, inibe, escorraça renovações, diversidades. O Militante (um alemão que conhece o Brasil e fala fluentemente) já caiu fora. Gunter quase cai fora (segundo contato comigo). A não ser que queiramos ficar nos auto-enganos, nas ilusões de pluralidade democrática. Esta é a última opinião sobre o fechamento do Blog e a ocupação e domínio por parte da Irmandade (se não cair em tentação pq hoje é domingo de pouca visitação oupouca manifestação).

      • Hãaa?

        Alto lá, cidadão! O Nassif dá sim espaço a viozes dissonantes e é justamente nestes espaços que elas se perdem. Vamos ao caso do Gunter: ele tentou _para além de algumas matéria simpáticas ao sionismo_ vender uma Marina que apoiava os homossexuais com enorme ênfase e afastamento dos fatos, chegando inclusive a publicar um texto nonsense sobre mitos populares. Se ele se afastou certamente foi de vergonha, por que, diferente do que tenta mostrar o Globo _que arrumou não sei aonde uma Arendt influenciando Marina_ os fatos mostraram que ela se curvou foi ao Malafaia. Já houve um think thank aqui que era dos Estados Unidos. Era mesmo, acabou saindo por excesso de delírios. Dar importância a quem “pensa diferente” não torna relevante, sequer verdadeiro, o que estes “diferentes” pensam.

        • Plutonomia

          Sem querer encher o saco, mas o Citi concluiu que o que estes caras pensam  e fazem é mais importante do que os outros 99,99999999% da população.

          Por mim, não deixava barato não, quem pode mais, chora menos.

          Na dúvida e por mim, ficava com o Brasil e a nação em sobressalto na retórica destes gajos, que não devem escrever aqui por sinal.

        • em tempo

          entendi, Cruvinel. Me referi a pessoas que têm um pouco mais na cabeça do que pensar só naquilo. Jà te vi no multimídia, por exemplo, onde ninguém vai (só as estatísticas que o blog bem que poderia expor é que poderíamos saber). Minha hipótese é que, querendo ou não, o blog se fecha, se fechou (força de expressão), intimidando um número que acredito seja mil vezes maior do que uma Irmandade que quase ocupou totalmente o espaço, que intimida, que constrange, que escorraça quem saia um milimetro da linha. E que fala em espaço democrático. Pra terminar, eu não acredito em espaço democrático, pra mim é demagogia, uma utopia (e não me refiro ao blog, me refiro genericamente, o blog tá dentro apenas como uma pequena amostra. Utopias são para serem perseguidas, e não conformismo de escravos dos realismos, do inevitável – plagio um pequeno artigo de um dos donos da FSP, bem escrito, por sinal).

      • Por que tu não crias um blog

        Por que tu não crias um blog dos teus sonhos?

        Cara, tu és o centésimo enchedor de saco que insiste nesse tema. Queres o quê? Uma pluralidade  impostaFormalizada? Será que tu não entendes ser isso uma contradição?

        Se há ofensas, extrapolações, isso existe até no Vaticano. Denuncie, contraponha, o que achas como ofensas pessoais. Mas, repito, deixa de encher o saco com essa choradeira, essa pieguice. Aqui, suponho, é reduto de pessoas adultas. 

  15. O engraçado é que não dá para

    O engraçado é que não dá para ouvir nada, a gente tem de acreditar o que está n texto. Acredito que usaram um recurso eletrònico para tornar o audio ineteligível. 

  16. E o cordão dos puxa-sacos cada vez aumenta mais

    No “Porque Apóio Dilma” há que se reler. Dando uma no cravo e outra na ferradura, deixando, ao final, importantes perguntas, sem respostas prontas para serem refletidas, eis o mérito daquele manifesto (bem ao contrário do oba-oba eleitoreiro que não raro… vemos por aqui). Desconfio que ou não foi lido e foi aplaudido fervorosamente, ou só se ficou, satisfeito pelo título (o que acho desagrada qualquer autor, o mais importante e o que mais ele aprecia é a crítica, já ouvi Nassif dizer isso em televisão).

  17. A culpa é do

    A culpa é do lulopetismo.

    Como resultado da sua política iníqua de dar bolsa-quota na faculdade pra vagabundo favelado, hoje temos aí, em vez do bom e velho Samba do Crioulo Doido…

    … a tese de doutorado do crioulo doido!

    Foi nos Pirineus, onde Benjamin

    tentou atravessar a fronteira

    entre o conceito Wittgensteiniano do indízivel

    e a práxis judia do capital enquanto sujeito proto-marxista

    que a seringueira baumaniana

    arresolveu se candidatá.

    Iluminada por Calvino e Hobbes

    bafejada pela desconstrução lacaniana do pós-moderno

    (e que tudo mais vá pro inferno)

    assacou do coldre tarantiniano

    uma leitura transversal do códice tro-cortesiano

    investiu com a fúria egóica do recalque talmudiano

    contra o pré-conceito cartesiano

    que separa o real do racional (MC)

    em direto contraponto neogótico

    com a estratégia ontológica

    primordial, ur-hegeliana

    do Estado burocrático weberiano

    desconstruiu a construção santos-dumontiana

    (e, porque não dizer, numa dialética friedmanniana),

    wrightiana,

    do mais pesado que o ar

    levando campos ao campo santo

    incorporando a santa

    ignorância – num sentido socrático

    e até mesmo deweyano, pragmático –

    sorumbático, burtoniano

    autêntica noiva cadáver

    do capital financeiro insepulto

    mas não contava com a astúcia chavista, chapoliniana, chapliniana

    do lulopetismo belzebudiano, mafomético, elifas-leviano

    que spinozianamente, interrogou

    sua vertente dogmática, problemática,

    virtuosística, neo-trotskista-haynekiana

    com o velho dito greco-romano

    hic Rhodes, hic salta!

     

    Então saltou…

    e estabacou-se toda

    na melhor tradição platônico-foucaultiana.

     

    É a maldade do banal

    contra-arendtiana.

    • excelente

      excelente comentário.

      fanfarrona é o que a dona marina é.

      isso é apenas um eufemismo

      para que ela não se faça de

      vítima a fim de

      desviar dos assunto que

      realmente interesam ao povo brasileiro.

          • não é conselho, é sugestão, vc tem liberdade

            não é conselho, é sugestão, vc tem liberdade de não ir além, é só um click ou dois. Você tem liberdade de ser grossa e presunçosa ao me julgar (efetividade zero uma ova). Minha sugestão (e uma indagação no ar q você não percebeu) é pra ativar o senso crítico pouco visto no blog. Ou a preguiça de dar um pulo que não seja o círculo vicioso de comentários e análises na linha do blog. Talvez seja difícil pra uma pseudo anarquista.

          • não entendeu e errou de link. Saia da linha.

            minha senhora, saia da linha, é por essas e outras no blog que não se sacam algumas coisas. Você não vê porque você simplemennte não vê. O Blog precisa ser renovado (não por mim, mas por mil e um visitantes que não entram aqui, parece que não se quer estimular). Me arvorei a postar uma não tão curta dica sobre um visitante que pedia pra ser participante do blog. Como ele creio que há mil  vezes mais gente do que a Irmandade que passa uma idéia de grupo fechadinho (o lstatus de grupo fechado, elevado, ou no popular, panelinha, mesmo). Com todos os vícios e viseiras q panelinhas trazem. Procure mais, deixe de preguiça. Ou se conforme com suas verdades, goze de sua liberdade.

          • Saia da linha? Democrático vc hem?

            E se acredita. Acha que tem poder para me afastar? 

            Dá uma dica sem dar o link, pus no Google, achei um de que gostei, nao tenho bola de cristal para saber se era o que vc pretendia. Se quer passar sua idéia, faça por onde. E ainda me chama de preguiçosa. 

          • Você só pensa em poder isso, poder aquilo???…

            Não passo a idéia a quem não pode sair da linha, e nem adiantaria. Só pegou video e link, e só achou o que, a priori, lhe satisfaria. Abençoada.

            A priori = preconcebidamente, é o que já está definido na cabeça (Essa não é pra você, que pelo menos isso entende. É pra… bem, deixa pra lá).

    • Porque o blog tem dono e ele

      Porque o blog tem dono e ele convida quem ele quer, simples assim. Se Ciro Gomes quer falar, faça seu próprio blog que a gente vai lá também. Blog não é concessão pública, meu jovem.

      Agora, acho que as pessoas que escrevem em blogs e abrem para comentários estão dispostas ao diálogo, ou não? Se não estão, então querem fazer pregação; aí tem que ir para o púlpito. Em caso de camapanha eleitoral, então, é que a coisa pega. O cara vem aqui, autorizado pelo dono, claro, mas vem postar porque quer. Aí faz a campanha de sua candidata e só quer comentários dos que votam nessa candidata? Não quer o contraditório? Assim não dá para entender. 

  18. Nem Darwin ela entende…

    … e querem que acreditemos que ela entende Lacan? Aliás, dos supracitados o único que comprovadamente exerce influência sobre ela é o famos psicólogo de  UniEsquina.

    • Homer Simpsons do Brasil

      Homer Simpsons do Brasil todo, uni-vos.

      Nada tendes a perder, senão os plin-plins daquelas que vos escraviza.

  19. Quem leu o livro “imposturas

    Quem leu o livro “imposturas intelectuais” vai concordar que realmente Lacan fez a cabeça da Marina. E isso explica muita coisa que sai da cabecinha dela.

     

     

    • Lacan foi psicanalista, não

      Lacan foi psicanalista, não “filósofo pós-moderno”. Essa dupla aí também só entende de “ciência”, o que eles consideram ciência, e resolveram aparecer às custas de alguns filósofos importantes, os poucos que restaram. Depois, a dupla desapareceu…

    • já foi citado este livro num tempo desses

      Os autores,restritos ao meio acadêmico,não resolveram aparecer por nada, pelo contrário, decidiram esclarecer a um público maior e leigo o quanto ( algumas ) revistas ditas científicas não passam de enrolação, e o quanto autoridades noutros campos de conhecimento enganam (e se enganam), sejam quais forem, ao se valerem de conceitos matemáticos e físicos noutras áreas. Pelo visto, é mais confortante continuar…

  20. Culpada útil

    Eastamos diante do mesmo processo que elevou Joaquim Barbosa a herói e salvador da pátria. 

    Daqui a pouco Marina terá o mesmo destino dele.

    Por enquanto estão sugando o sumo.

    Mas não se trata de uma inocente útil.

    Ela é culpada.

     

     

  21. Impossível encontrar em

    Impossível encontrar em qualquer frase eou construção temática da Maria Osmarina algo que – ao menos – a aproxime dos citados autores: duvido-e-de-o-dó que ela, ao menos uma vez na vida, tenha tido um exemplar de qualquer dessas obras em suas mãos. Alguém poderia me ajudar a encontrar os autores em suas (dela) falas, projetos, promessas e escambau? Desde já, agradeço.

  22. Chamem o Veríssimo, chamem o Veríssimo!

    É preciso comunicar imediatamente ao Luis Fernando Veríssimo que o seu amigo, aliás nosso, venerável Analista de Bajé foi preterido pela candidata. Como é possível, um genio da psicanálise mundial, só que brasileiro e a candidata não valoriza a prata da casa? Isso é um caso gravíssimo, merece uma boa joelhada, tchê!

    Sem Analista de Bajé, sem segundo turno. 

  23. Leu esse monte de filósofos,

    Leu esse monte de filósofos, escritores e ainda arrumou tempo pra ler a Biblia… Que mulher culta.

    Será que ela leu “O Pequeno Príncipe”? Se não leu, eu não voto nela.

  24. “Lo que los hombres quieren no es el conocimiento,sino…

    “ Lo que los hombres quieren no es el conocimiento, sino la certidumbre “ (fonte de segunda mão,creio séria, um dos boletins de um antivírus espanhol). Mas aprecio o autor no pouco do que li diretamente.

  25. Pelo visto não entendeu nada.

    E optou, por

    Os fim justicam os meios. uma das principais interpetrações das obras de Maquiavel.

    Ou

    O fim justificam os meios. outra interpetração ds obras de Maquiavel, com pequenas alterações mais aplicaveis ao cotidiano.

  26. acho o que o redator delirou

    acho o que o redator delirou tanto quanto marina.

    uma pessoa como marina que

    pretensamente saberia muito desses

    importantes autores, saberia dizer não a

    silas malafaia com maior desenvoltura,

    do que submeter-se ao que o pastor

    forjou e ela aceitou passivamente.

    lacan é revolucionário na sua psicanálise,

    esquerdista mesmo,

    não submisso às estruturas capitalistas,

    ao contrário de marina,que radicaliza para a direita.

    dizer que ela leu marx é uma grande piada.

    ou ela não entendeu nada ou resolveu partir

    para a dreitona justamente porque não entendeu nada.

    marx desnuda o fetichismo, marina adota-o.

    para falsificar a realidade.

    ela contraria o pensamento de arendt,

    que denuncia a banalização do

    mal com uma das maiores violencias

    da sociedade contemporanea.

    quem viu marina falar algo sobre isso?

    ela é a banalização do mal, ao aceitar

    as imposturas de sua equpe economica,

    que na maior cara de pau

    impõe  mais desemprego,

    alta de juros, menor ritmo economico,

    etc e tal e outros absurdos inenarráveis.

    frreud não explicou nada pra ela.

    se ela lesse o mal estar da civilização

    ficaria em ca ao invés de sair por aí

    dizendo falácias.

    a fraude dela explica, isso sim.

    qualquer cidadão deste país

    não usa a língua castiça portuguesa.

    equivoca-se principalmente na concordancia.,

    mas como oprofessor jamais ouvi um aluno do fundamnetal ou do ensino médio

    dizer : espero que voce não “perda” isso.

    pois marina equivocou-se e usou esse perda em outra frase que não me lembro agora.

    não é bom levantar esse tipo de problema.

    mas isso na língua é estruturante.

    só uma criança de até tres ou quatro anos pode dizer isso e as pessoas rirem.

    para uma candidata a presidencia

    principalmente porque se diz “intelectual”, é uma lástima.

    veja bem: a língua tb é um questão política.

    nada contra erros de concordancia,

    mas erros desse tipo vindas de uma “intelequitual”, é dose.

    de mais a mais, ela bem que poderia

    se alimentar de nosso autores…

    embora esses aí sejam realmente universais.

    talvez seja por esse tipo de orientação = cópia de fora – 

    que o assessor dela teve a petulancia de renegar celso furtado.

     

  27.  A distância está nas

     A distância está nas atitudes, comportamento…Pelo visto não aprendeu nada. O Lula…até chegar a presidência nunca negou sua total inexperiência com os livros, porém, foi dotado de extrema sabedoria…coisa que passa longe dessa Sra.

  28. ublicado em

    ublicado em 28/09/2014

    Bláblá: assim se
    fez uma entreguista !

    O passo-a-passo de uma carreira para fazer o desmanche do interesse nacional brasileiro.

    Compartilhe Vote (+251) Imprimir

     

    Delmiro (Gouveia) deu a ideia, Apolônio aproveitô, Getúlio fez o decreto e Dutra realizô

    A visita de Bláblárina aos Estados Unidos na reta final da campanha a Presidente é apenas uma metáfora.

    Ela foi a Roma.

    Ela foi entregar o ouro.

    A carreira de Bláblá é por si só uma estratégia de desmanche do Estado nacional e a alienação dos interesses nacionais brasileiros.

    A fadinha da floresta está mais para a floresta (desmatada) do Pacific Northwest do que para a Amazônia.

    (Porque lá não tem “Código Florestal”….)

    Ela é um instrumento dos americanos, disfarçada de “única candidata negra”, que “passou fome” (passou mesmo ?) e saiu do meio do mato.

    Vamos analisar como a carreira dessa dissimulada é a de um entreguista consistente.

    Por que ela é contra Belo Monte, que seus apoiadores chamam de “Belo Monstro” ?

    (A NeoEnergia deu-lhe uma resposta à altura.)

    Por que ela tentou usar a cópula dos bagres para impedir a construção de Jirau e Santo Antonio no Madeira ?

    Porque o patrimônio energético do Brasil é uma dádiva.

    NENHUM país do mundo tem a possibilidade de se mover com a energia limpa e RENOVÁVEL como a hidro-eletricidade.

    O Brasil tem água e tem chuva.

    E ninguém sabe construir hidrelétrica como o brasileiro, desde Paulo Afonso.

    (Clique aqui e se emocione com Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga e ouça “Paulo Afonso” – leia “em tempo”)

    Um dos pais do neolibelismo pátrio, Eugenio Gudin dizia que não era preciso construir Paulo Afonso porque o Nordeste não tinha demanda que justificasse.)

    É um valor estratégico imenso e, por isso, um instrumento de nossa singularidade como força econômica mundial.

    E, portanto, não interessa aos Estados Unidos, no que era seu quintal, enfrentar um concorrente com esse ativo permanente.

    Bláblá já tem uma conta a ajustar com o Brasil, breve, quando deixar a ribalta da campanha eleitoral e se recolher à dimensão verdadeira.

    É a conta do “fio d’água”.

    Instalada no Ministério do Meio-Ambiente, foi ela quem deu  que deu curso às teses americanas que obrigaram as hidrelétricas brasileiras a abandonar o sistema da queda d’água se se tornar a ”fio d’água”.

    Esses pseudo-verdes – que são azul e vermelho – conseguiram roubar do patrimônio energético brasileiro mil e mil megawatts com a defesa dos saguis e de meia dúzia de indígenas, que viveriam muito melhor com as hidrelétricas cheias do que em suas aldeias precárias.

    Essa conta ela ainda vai pagar – politicamente.

    Quando o Brasil passar a defender – como fazem os americanos, com unhas e dentes – seu interesse nacional.

    Veja o depoimento do ansioso blogueiro sobre o nefasto papel dos “verdes” em Teles Pires.

    Por que ela não dá a menor prioridade ao pré-sal ?

    Porque os Estados Unidos dão.

    E porque os americanos levam o pré-sal a sério,  recriaram a 4ª Frota.

    Com um comandante negro.

    Ela vai ficar estacionada entre o pré-sal brasileiro e o pré-sal da costa Ocidental da África.

    O pré-sal é o bilhete ÚNICO para um Brasil desenvolvido, saudável e educado.

    Renunciar ao pré-sal é um crime de lesa-pátria !

    Uma traição !

    Entregá-lo aos americanos da Chevron é outra !

    É por isso que a CIA e a NSA não estão minimamente interessados no que os brasileiros falam: eles querem saber o que a Petrobras fala !

    E por isso fizeram entroncar no fundo do Atlântico brasileiro e africano sua rede de cabos de espionagem.

    Por que ela foi contra o “Código Florestal” do Aldo Rebelo, a mais moderna legislação do mundo sobre a matéria ?

    Porque ela quer fazer o desmanche do agro-negócio brasileiro.

    Pode botar mil Betos Albuquerques ao lado dela, porque não serão capazes de apagar de seu currículo a hostilidade ao agro-negócio.

    Agro-negócio, que, entre outras virtudes, reduziu dramaticamente o peso da alimentação na renda do brasileiro.

    O Brasil tem uma das alimentações mais baratas do MUNDO !

    Por que ?

    Porque esse agro-negócio que ela quer desmanchar é muito, muito eficiente !

    Ela não quer que a soja, o milho, o algodão e a carne brasileiras sejam competitivas a ponto de fechar a agricultura americana, se não fosse protegida pelas mais sólidas barreiras protecionistas do mundo !

    E lá vem os neolibelês na boleia do caminhãozinho dela defender uma política externa “aberta” com os Estados Unidos.

    Por isso ela foi e é contra os transgênicos.

    Porque ela não faz uma passeata em Iowa, em Illinois e diz que os transgênicos dão câncer ?

    Leva o Beto junto !

    Por que ela é contra o Mercosul ?

    O Cerra, o Fernando Henrique e o Titio que detêm o controle da chave também são contra o Mercosul.

    Preferem a ALCA, que transformou o México num Estado Associado aos Estados Unidos – um grande Porto Rico.

    Como o Brasil sepultou a ALCA, sob a batuta de Lula e Celso Amorim, agora eles reinventaram o Pacto do Pacífico.

    O que significa o Pacto do Pacífico ?

    Entregar a América do Sul aos americanos, já que o Mercosul e a Unasul são instrumentos da resistência à hegemonia americana.

    O Pacto do Pacífico reúne a Colômbia, já praticamente mexicanizada, e o Chile,  além de todos os países asiáticos que são contra a China !

    Contra China.

    Porque o Pacto Pacífico é um pacto americano, pluri-continental contra a China – e o Brasil !

    E por que a Bláblá  – e os Estados Unidos – querem detonar os BRICs e seu banco ?

    Não interessa  à hegemonia americana uma organização alternativa.

    Uma “world order”, como diz o último livro do Henry Kissinger, que não reproduza o Império.

    E é por isso que a Bláblárina vem com essa conversinha mole de “sustentabilidade”.

    “A sustentabilidade se sustenta no sustentável”.

    Porque os Estados Unidos agridem a China com a poluição de Beijing.

    Mal sabem eles que a China vai substituir a geração a carvão em Beijing por termas a gás.

    A China desenvolve, hoje, os mais modernos mecanismos de combate à poluição do mundo.

    Enquanto os Estados Unidos e o shale gas, o óleo de xisto,  poluem com o apoio feroz do Partido Republicano, o Brasil, consistentemente – depois que ela saiu do Ministério -, reduz o desmatamento da Amazônia.

    E o mesmo lenga-lenga americano dos “direitos humanos” ?

    É conversa para atingir a Rússia e a China – dos BRICS – e se esquecer da Arábia Saudita, uma das sociedades mais agressoras dos direitos humanos !

    Por que ela é contra o BNDES e tomou aquela tesourada ?

    Porque o BNDES é o Pentagono do Brasil.

    Apesar dos absurdos como o financiamento à BrOi, em vias de extinção (e sobre a BrOi ela e o PiG se calam), apesar da BrOi, o BNDES, o maior banco de investimentos do MUNDO, é para financiar o Brasil.

    Como o Pentagono financia a indústria e a pesquisa “privadas” americanas.

    O BNDES do Dr Getúlio e do JK é para botar dinheiro nos interesses nacionais brasileiros.

    (O FHC pretendia transforma-lo num banco de investimentos, como o Morgan Stanley de Francisco Gros …)

    Por isso, a Bláblá quer substituir o BNDES pelo Acordo do Trigo, o Ponto 4, o Eximbank …

    Ela também não vai tirar incentivos, mas “qualificar”…

    Quer fechar o Banco do Brasil e a Caixa para “qualificar” o crédito e descapitalizar o Minha Casa Minha Vida, a infra-estrutura e o financiamento da safra.

    Quer “reavaliar”, “meditar sobre” a CLT ?

    Para ajudar o Citibank a terceirizar, o Citibank que ofereceu o seu “tesoureiro de campanha”, Álvaro de Souza, ex-presidente da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos.

    E a indústria da Defesa, para proteger o pré-sal ?

    A Marinha do Brasil constrói em Itaguaí uma moderna e poderosa indústria de submarinos.

    Trabalha, no momento, com três mil operários no canteiro de obras, em submarinos convencionais a diesel-eletricidade.

    Daqui a pouco, começa a construir o submarino a propulsão nuclear.

    Sabe por que, amigo navegante ?

    Porque o Brasil tem reservas fabulosas de urânio e desenvolveu uma tecnologia própria, Made in Brazil, tupiniquim, de enriquecimento de urânio.

    Que os americanos adorariam conhecer …

    É por isso que ela é contra a energia nuclear !

    Os americanos e europeus se entopem de energia nuclear e ela quer que a gente viva à base de energia do cuspe.

    (Não me venha com energia eólica, porque a Dilma montou o segundo maior parque eólico do MUNDO !)

    O Brasil vai ser um dos seis países do mundo capazes de produzir, em escala, submarinos nucleares: para defender o pré-sal e exportar !

    Ela ainda não teve tempo de entregar Itaguaí ao Pentágono.

    Mas, chega lá, até as eleições.

    Se é que já não entregou nessa insólita viagem !

    Em tempo: aqui, a letra de Humberto Teixeira, um gênio !
     

    Delmiro (Gouveia) deu a idéia

    Apolônio aproveitô

    Getúlio fez o decreto

    E Dutra realizô

    O presidente Café

    A usina inaugurô

    E graças a esse feito

    De homens que tem valô

    Meu Paulo Afonso foi sonho

    Que já se concretizô

    Olhando pra Paulo Afonso

    Eu louvo nosso engenheiro

    Louvo o nosso cassaco

    Caboclo bom verdadeiro

    Oi! Vejo o Nordeste

    Erguendo a bandeira

    De ordem e progresso

    A nação brasileira

    Vejo a industria gerando riqueza

    Findando a seca

    Salvando a pobreza

    Ouço a usina feliz mensageira

    Dizendo na força da cocheira

    O Brasil vai, o Brasil vai

    O Brasil vai, o Brasil vai

    Vai, vai, vai, vai, vai, v

     

  29. Boa Nassif.

    O Globo acha que vai reverter a queda do marinismo com esse balaio de filosofos?  Isso diz mais sobre o jornaleco do que sobre a candidata … A grande midia surtou.

  30. Blablablá

    Não considero nem Freud, nem Shakespeare, nem mesmo Lacan como pensadores. Pensador é filósofo sensu stricto, estes aí não entram nessa categoria. Por outro lado, duvido muito que ela entenda de Freud, ou até mesmo tente entender Lacan, cuja hermenêutica nem ele mesmo entendeu. Agora, Lacan é meio blablablá também. Será que é isso?

  31. “Antes de aderir ao marxismo,

    “Antes de aderir ao marxismo, Marina ficou até altas horas da noite tentando entender o conflito epistemológico entre Marx e Hegel.” Será que conseguiu entender?!? pois existe pesquisadores que ficam anos fazendo pesquisa sobre o assunto para “entender o conflito epistemológico”. Acho que o assunto foi tão complexo que ela preferiu aderir ao Malafaia mesmo, deve ter sido quando nestas “altas horas da noite” resolveu ligar a TV e encontrou o pastor falando.

  32. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome