Deputado questiona Ministério de Bolsonaro sobre produção de cloroquina

Saúde continua adquirindo insumos para produção da droga, mesmo sem comprovações científicas sobre sua eficácia em casos da Covid-19

Foto: Chris Wattie/Reuters

Jornal GGN – Sem comprovações científicas sobre a eficácia da hidroxicloroquina e cloroquina sobre casos do novo coronavírus, o Ministério da Saúde continua comprando insumos para a produção das drogas. Por isso, o deputado federal Marcelo Calero (Cidadania-RJ) decidiu questionar o chefe interino da pasta, Eduardo Pazuello. As informações são Mônica bergamo, na Folha de S. Paulo. 

O parlamentar encaminhou um requerimento de informação à Saúde nesta semana. “O posicionamento assumido pelo governo federal demonstra que as decisões de políticas públicas não estariam baseadas em evidências científicas”, diz Calero no documento.

Deputado federal Marcelo Calero. | Foto: Reprodução/Cidadania

Além de querer saber o que justifica a decisão do governo federal de continuar produzindo os medicamentos – que foi excluído dos estudos globais da Organização Mundial da Saúde (OMS), pela falta de resultados em pacientes infectados pela Covid-19 -, o deputado também questiona quais foram os gastos do ministério com a produção do medicamento desde o início da pandemia. 

“Entendemos que a aquisição de medicamento sem eficácia comprovada para a doença demonstra a ineficiência do ministério na definição de prioridades”, segue o texto.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora