Ernesto Araújo reaparece com imagem de mártir para a direita

Ex-chanceler usa redes sociais para se aproximar de olavistas e tem nome cotado entre conservadores para disputar cargo eletivo

Foto: Marcelo Camargo/Ag. Brasil - Fotospublicas.com

Jornal GGN – O ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, já deu alguns sinais de que não pretende descartar o capital político que obteve nas redes sociais com suas postagens, que são atraentes aos conservadores ao defender teorias como a oposição ao “globalismo” e o chamado “multilateralismo mágico”.

Araújo chegou, inclusive, a publicar uma thread no Twitter defendendo a sua gestão como chanceler e afirmando que “nunca houve uma crise de vacinas”. Veja a íntegra abaixo:

Embora seja público que os ataques de Ernesto Araújo contra a China enquanto esteve à frente do Itamaraty tenham afetado o envio de insumos para a produção de vacinas e a relação diplomática com o principal parceiro comercial do Brasil, reportagem do jornal Folha de São Paulo mostra que conservadores o veem como “um soldado fiel”, “um sujeito com as ideias corretas” e um “conservador puro sangue”.

Inclusive, o nome de Ernesto vem sendo citado por bolsonaristas para a eleição de 2022, em articulação que envolveria a candidatura dos ministros Damares Alves (Direitos Humanos), Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Tarcísio de Freitas (Infraestrutura), e do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub.

Ernesto Araújo está atualmente locado na Secretaria de Gestão Administrativa do Itamaraty, mas o governo trabalha para conseguir uma vaga para ele no exterior – uma possibilidade cogitada é a representação brasileira na OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), que não precisa de aprovação do Senado Federal, onde Araújo tem vários desafetos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora