Governadores se articulam para comprar mais vacina por conta própria

Gestores estaduais querem que o Ministério da Saúde informe quantas doses de vacina já adquiriu para facilitar as negociações individuais

Jornal GGN – A incapacidade do governo Bolsonaro em garantir, por meios diplomáticos, os insumos para fabricação e doses prontas de vacina contra Covid-19 da China e da Índia, respectivamente, faz com que os governadores dos Estados se articulem para comprar mais imunizante por conta própria.

Segundo informações da Folha de S. Paulo desta quarta (20), os governadores encaminharam um pedido de informação ao Ministério da Saúde, para que o general Eduardo Pazuello responda qual é o teto de vacinas que já foi adquirido pela Pasta.

Até então, Pazuello vinha divulgando um total de mais de 300 milhões de doses de vacina, a maioria do Butantan (vacina da Sinovac) e da Fiocruz (vacina de Oxford). Ainda aguarda o desfecho de negociações com a Pfizer.

A campanha de vacinação começou nesta semana no Brasil com apenas 6 milhões de doses da Coronavac fornecidas pelo Butantan. Pazuello fracassou na missão de trazer mais 2 milhões de doses de vacina de Oxford da Índia.

De acordo com Folha, os governadores enfrentam dificuldade nas compras individuais porque os fornecedores querem vender mais caro e em maior volume do que cada Estado precisaria.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora