Governo Witzel representa a vitória do crime, diz Gregório Duvivier

"Quando é o próprio governo que domina o território à bala, quem o povo vai chamar quando se tornar vítima? A polícia?", questiona o apresentador

Jornal GGN – A última edição do GregNews trás uma crítica contundente ao governador Wilson Witzel. Em programa dedicado a registrar a ascensão política do ex-juiz, suas alianças e os equívocos e violações de direitos humanos já cometidos no poder, o apresentador Gregório Duvivier diz que Witzel representa a vitória do crime.

“O que ninguém talvez esteja percebendo é que toda essa glorificação da violência de Estado [por parte de Witzel] encobre uma gestão cheia de indícios de corrupção e, pior ainda, representa vitória do próprio crime”, disparou. “Witzel, enquanto diz que vai acabar com o crime, aceita e reproduz a lógica das facções”, acrescentou.

Quando ele comemora um abatimento pela polícia como vitória, diz Duvivier, “a gente já perdeu”. E a “gente” é principalmente “as pessoas que adoram a polícia mas, sem perceber, estão batendo palma para a transformação das forças policiais em facções.”

“Não adianta comemorar que tem menos gente morta se a polícia está matando criança a caminho da escola”, comentou o apresentador, a respeito da intervenção no Rio de Janeiro.

Ao final, ele ainda questionou: “Quando é o próprio governo que domina o território à bala, quem o povo vai chamar quando se tornar vítima? A polícia?”

“Quem está vendo de outro estado deve estar pensando :’ufa, pelo menos eu não moro no Rio’. Mas lembra que Bolsonaro também já foi um problema só nosso”, finalizou.

O GGN prepara uma série inédita de vídeos sobre a interferência dos EUA na Lava Jato. Esse tipo de jornalismo só é viável quando a sociedade apoia junto, pelo interesse público. Quer se aliar a nós? Acesse: www.catarse.me/LavaJatoLadoB

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

6 comentários

  1. Espera-se que, no futuro próximo, as pessoas comecem a votar com um pouco mais de consciência, pois qualquer poste sabe que, depois de eleito, o escolhido fará o que quiser e bem entender, pois tem a plena e correta convicção de que nada lhe será cobrado e eventual punição, nem pensar,né? Aí estão os impressionantes diálogos do Intercept e nada de efetivo acontece com aquele grupo macabro de procuradores.
    Agora, se as pessoas continuarem a votar de acordo com o JN, será possível vermos um festival de trogloditas a posar de prefeito, senador, governador, presidente, por que não?
    É preciso compreender que a sociedade tem responsabilidade direta na escolha de animais para exercer cargos públicos, pois eles não chegam onde chegam de paraquedas.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome