Guedes agora nega uso de precatórios no Renda Cidadã

Ministro da Economia disse em coletiva de imprensa, nesta quarta (30), que a fonte de financiamento do Renda Cidadã precisa "permanente"

Jornal GGN – Depois de receber chuva de críticas na imprensa e no mercado financeiro, Paulo Guedes convocou a imprensa nesta quarta (30) e afirmou que o uso de precatórios não é uma “solução”, nos relatos da agência Reuters, para financiar o Renda Cidadã.

Segundo a Reuters, Guedes agiu como se o governo nunca tivesse proposto direcionar os recursos dos precatórios para o novo programa de transferência de renda, pois seria uma “forma equivocada” de formar caixa para o projeto.

Guedes disse que estuda “como fazer a fusão de 27 programas que já existem” para consolidar o Renda Cidadã, para que comece a ser pago a partir de 2021, quando acabar as parcelas de renda emergencial pagas pelo governo na pandemia.

O ministro teria dito ainda que o governo está avaliando o comportamento das despesas com precatórios porque entende que têm apresentado crescimento “galopante”, mas negou que ela seja uma solução para um programa de transferência de renda, disse a Reuters.

Nesta semana, o governo Bolsonaro anunciou que o Renda Cidadã seria financiado com recursos do novo Fundeb e dinheiro que deveria ser usado para pagar os precatórios.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora