Indeal: PF investiga empresa por ter enganado investidores de criptomoedas

Um das contas da Indeal teria recebido R$ 700 milhões em créditos em apenas 6 meses, agosto de 2018 e fevereiro deste ano

Foto: Shutterstock

Jornal GGN – A Polícia Federal deflagrou nesta terça (21) a fase ostensiva de uma investigação contra a empresa Indeal, que atua com criptomoedas em Santa Catarina e São Paulo. Batizada de Operação Egypto, a ação envolve 25 mandados de busca e apreensão e 10 mandados de prisão preventiva.

Os investigadores afirmam que a empresa prometia operar no mercado de criptomoedas com os recursos arrecadados mas, na verdade, teriam utilizado o dinheiro para enriquecimento pessoal, em esquema similar ao de uma “pirâmide financeira”. Não há informações sobre o prejuízo ou o número certo de vítimas, até o momento.

Segundo o inquérito instaurado em janeiro, a empresa teria arrecadado recursos de terceiros para investir em criptomoedas, prometendo retorno financeiro de pelo menos 15% no primeiro mês de aplicação.

Um das contas da Indeal teria recebido R$ 700 milhões em créditos em apenas 6 meses, agosto de 2018 e fevereiro deste ano. Há casos de evolução patrimonial que passou de R$ 100 mil para dezenas de milhares de reais em cerca de um ano, informa a Gazeta Gaúcha.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Evolução patrimonial de Ricardo Salles é investigada pelo Ministério Público

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome