“Isso é homicídio doloso”, diz Janaína sobre presença de Bolsonaro em protestos

"As autoridades têm que se unir e pedir para ele se afastar. Não temos tempo para um processo de impeachment", defendeu a deputada

Jornal GGN – A deputada estadual Janaína Paschoal, uma das autoras do impeachment de Dilma Rousseff e antiga aliada de primeira hora de Jair Bolsonaro, fez um discurso na ALESP, nesta segunda (16), afirmando que o presidente deve ser cobrado por “homicídio doloso” e afastado do cargo em acordo entre as autoridades, porque o País não tem tempo para um processo de impeachment.

A manifestação de Janaína ocorre um dia depois de Bolsonaro furar as recomendações médicas e internacionais em favor do isolamento social contra o avanço do coronavírus. Ainda sob suspeita de estar contaminado (o presidente testou negativo, mas deveria estar em auto-quarentena e aguardar por novos exames), Bolsonaro foi aos protestos e entrou em contato com mais de 270 pessoas.

“Quando as autoridades têm o poder/dever de tomar providências para evitar um resultado danoso e assim não procedem, elas respondem por esse resultado. Isso é homicídio doloso”, disse a deputada.

“Isso vai ser atribuído ao governador do estado de São Paulo, ao presidente da República, principalmente ao presidente da República. O que ele fez ontem é inadmissível, injustificável, indefensável”, acrescentou.

Segundo ela, Bolsonaro “tem que sair da Presidência da República, deixa o Mourão, que entende de defesa.”

“As autoridades têm que se unir e pedir para ele se afastar. Não temos tempo para um processo de impeachment”, defendeu.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Covid-19 – Até o Natal, o país irá contabilizar ao menos mais 16 mil mortes, 4 mil delas no estado de São Paulo, por Felipe A. P. L. Costa

5 comentários

  1. Aconteceu: a direita vai pedir o Fora Bolsonaro antes que a esquerda o faça.

    Falência política TOTAL da esquerda brasileira.

    4
    2
  2. A senhora deputada é parceira nesta bagunça formada e deformadora – apenas livrou-se do pior estrago para sua vida, recusando a vice presidência. Menciona-se que a situação mais séria no Brasil se dará a partir de abril/maio. Quero ver a que tipo de escuridão chegarão, estes cegos a seguirem outros cegos. Muitos perceberão agora como Lula e a esquerda brasileira foram “protegidos” pelo destino ao estarem momentaneamente, fora de cargos públicos no executivo (conforme mencionei antes da eleição, que seria um tempo para ficar distante do centro de poder). O peso, ainda mais para esta turma que criou a discórdia, ultrapassaram limites da razão e se expuseram aos quatro ventos como a solução definitiva para o país, ao terem de lidar com estes tempos críticos que ao que parece, estão apenas no início.

    3
    1
  3. Bolsonaro vai acabar conseguindo o que já demonstrou querer desde que tomou posse…
    comandar uma operação mata-povo

    se tirarem ele na marra, como sugerido, e não acontecer a operação, pago 5 para cada 1 real apostado.

    É muita grave para ser apenas provocação de um arremedo de presidente irresponsável

  4. O Mourão entende de defesa?

    O Mourão entende de defesa contra o covid-19?

    O Mourão entende de economia?

    O Mourão sabe porque carneiro caga redondo?

    Esse pulha e a Janaína não entendem nem de merda.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome