Militares aderiram a Bolsonaro em reação aos governos dos “últimos 30 anos”, diz Heleno

"A participação dos militares ao governo foi reação ao período triste em que o Brasil foi saqueado, não só nos recursos financeiros mas nos recursos de formação da sociedade, recursos educacionais"

Jornal GGN – O general Augusto Heleno afirmou em entrevista à Joven Pan, na tarde desta segunda (20), que os militares que estavam indo para a reserva aderiram à candidatura e depois ao governo de Jair Bolsonaro em reação ao Brasil que “estávamos assistindo nos últimos 30 anos”.

Segundo ele, esse Brasil pós-redemocratização é um País que foi “saqueado”. “A participação dos militares ao governo foi reação ao período triste em que o Brasil foi saqueado, e não só nos recursos financeiros, mas nos recursos de formação da sociedade, recursos educacionais e na convicção do brasileiro de que temos condições de ser um grande País”, disse.

“Esse sonho nos foi roubado pela roubalheira, pela incompetência e falta de patriotismo de alguns governos que se seguiram”, disse Heleno, sem citar detalhes sobre quem comandava esses governos.

“Isso provocou nos militares que estavam saindo das Forças Armadas uma adesão ao governo que prometia mudar essa situação e colocar o País nos trilhos. Isso explica essa participação dos militares que estavam passando para a reservar, de apoiar esse governo que estava se prontificando a sanear a tudo aquilo a que estávamos assistindo nos últimos 30 anos”, comentou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora