Moro manipula dados da segurança para fingir super eficiência

Moro celebra o recorde de apreensão de cocaína pela Polícia Federal e a redução de homicídios como se fosse mérito do atual governo, mas é cedo para afirmar isso

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – Luís Francisco Carvalho Filho, advogado criminal, assina artigo na Folha deste sábado (5) alertando para a “distorção voluntária e oportunista dos resultados” da segurança pública por parte de Sergio Moro, que como outros gestores tenta “iludir, enganar” o público para alcançar alguma “sobrevivência política”.

Moro celebra o recorde de apreensão de cocaína pela Polícia Federal e a redução de homicídios como se fossem conquistas de sua gestão frente ao Ministério da Justiça, mas é muito “cedo para atribuir a melhora de índices criminais ao bolsonarismo”.

O Ministro esconde, por exemplo, que em matéria de apreensão de cocaína, a curva é ascendente desde 1996. “Comemoraram-se sucessivos recordes desde então. Em 2017, no governo Temer, foram 48 toneladas; em 2018, mais de 79.” O “sucesso não é obra repentina de Moro”, diz o especialista.

Da mesma maneira, a redução de homicídios também foi detectada em 2018, antes de Bolsonaro assumir, assim como a redução do roubo de veículos (14,2%) e de cargas (20,2%).

“É prematuro, mas Sergio Moro se aproveita dos acontecimentos para alardear eficiência. Cumpre assim dupla função no cenário populista: atenua o impacto negativo do discurso invariavelmente obscurantista do chefe, o que o fortalece no círculo íntimo da Presidência da República, e transmite para a população, especialmente para os fãs ingênuos do juiz que encurralou a corrupção política, o sentimento de que, agora sim, o governo combate a criminalidade.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A crise da Ford e a fantástica fábrica de ignorância institucional, por Luis Nassif

11 comentários

  1. MAS OS SEUS FÃS E OS NEOPENTECOSTAIS VÃO ACREDITAR EM QUEM? MALAFAIA E COMPANHIA DEVEM ESTAR SORRINDO DE BABAR!

  2. Moro já mostrava na lavajato que era alguém que merecia pouca credibilidade. Com a vazajato, o que era questionável, o tornou em alguém que se deve SEMPRE desconfiar. Esta vida dupla que transparece, ser protegido ainda pela mídia golpista, atuar de acordo com o que lhe passam nos EUA, só aumentam a desconfiança que se deve ter. Terminou sua carreira no judiciário por métodos duvidosos. Começa na política, por recursos duvidosos. Nem os Bolsonaro de fato, confiam nele.

  3. Avalio que uma coisa não se pode negar Sérgio Moro de comemorar são os imensos elogios do capital estrangeiro a ele, por conta do grande favor que fez com destruição da engenharia brasileira, com esquartejamento da Petrobrás, com 14 milhões de desempregados, com as diversas ilegalidades politico/partidária/judicial que, graças a ele, manteve Lula em prisão política para facilitar a vitória do Mi(n)to, que já o teria convidado para ser o seu ministro da justiça. Pelo visto, esse não aprende mais.

    2
    1
  4. Hehe, são vários os exemplos de manipulações e usurpações:
    1) Essa da segurança…
    2) A aprovação do tratado do Mercosul com a UE, que NÃO foi conduzida por ele nem por seu governo, mas pelos governos anteriores do grupo de PAÍSES do Mercosul. Nem a presidência do Mercosul era dele, mas do Macri.
    3) A do aumento do turismo no 1o. semestre de 2019, antes sequer entrada em vigor da liberação de vistos dos países “selecionados”, que só ocorreu no final do mesmo semestre.
    4) Propaganda de CONCESSÕES de estradas e outras obras de anos, como se fossem entrega das mesmas, feitas nestes meses de (des)governo.
    5) Arrotar a internacionalmente respeitada posição do Brasil em compromisso ambiental como se fosse uma posição “dele” que, ao contrário, promove e apoia a destruição do meio ambiente.
    Sem mencionar as imbecilidades de poder ser indicado à OCDE (abrindo mão de ser país privilegiado na OIC), ser país “parceiro” da OTAN e outras bobagens(seja lá o que isso signifique) e outras bobagens.
    Enfim, apenas (mais) um creticínico.

    • Isso sem contar as falsidades absolutas, como fotografias de obras realizadas pelos governos de Sarney a Dilma e até mesmo na ditadura militar como se fossem obras do atual desgoverno.

      Até um “diamante de 200 kg” essa gente já foi capaz de inventar.

  5. Mas o que este sujeito nao manipulou nos ultimos anos? Começando pelo Banestado.
    Sobre esta turma de curitiba partilho da ideia do Gilmar Mendes que “Temos de encerrar o ciclo de falsos heróis”.
    Mas precisa ser rápido pois ainda fazem mal ao país.

  6. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome