Na pesquisa Ipec, Lula tem 55% e Bolsonaro 45% dos votos válidos

Cintia Alves
Cintia Alves é graduada em jornalismo (2012) e pós-graduada em Gestão de Mídias Digitais (2018). Certificada em treinamento executivo para jornalistas (2023) pela Craig Newmark Graduate School of Journalism, da CUNY (The City University of New York). É editora e atua no Jornal GGN desde 2014.
[email protected]

Em intenções de voto, Bolsonaro oscilou 1 ponto para baixo e está com 42%. Lula mantém os mesmos 51% de intenções de voto

Pesquisa Ipec divulgada na noite desta terça (11) mostra que Lula venceria a eleição se o segundo turno fosse hoje, com 55% dos votos válidos. Jair Bolsonaro seria derrotado com 45% dos votos válidos. O resultado é exatamente igual à pesquisa anterior, divulgada há 5 dias.

Em intenções de voto, Bolsonaro oscilou 1 ponto para baixo e está com 42%. Lula mantém os mesmos 51% de intenções de voto.

Cerca de 94% do eleitorado diz que seu voto é definitivo e apenas 6% admitem que podem mudar de ideia até 30 de outubro.

Lula lidera com folga nas regiões Nordeste (73% dos votos) e Sudeste (52%), enquanto Bolsonaro está na frente no Norte/Centro Oeste (55%) e Sul (60%).

A pesquisa foi realizada entre 8 e 10 de outubro, com 2 mil eleitores. Margem de erro de 2 pontos para mais ou para menos. Nível de confiança de 95%. Contratada pela Globo. Registrada no TSE sob o protocolo nº BR-02853/2022

Cintia Alves

Cintia Alves é graduada em jornalismo (2012) e pós-graduada em Gestão de Mídias Digitais (2018). Certificada em treinamento executivo para jornalistas (2023) pela Craig Newmark Graduate School of Journalism, da CUNY (The City University of New York). É editora e atua no Jornal GGN desde 2014.

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Bolsocaro evita divulgação de relatório sobre urnas após militares não encontrarem fraudes. Se a ausência de fraudes não fosse suficiente, o Bolsonaro apostaria nas abstenções no segundo turno, pois os Coordenadores acham que se as abstenções não tivessem sido tão altas, Lula teria liquidado a fatura no primeiro turno, pois para cada 3 abstenções em Bolsonaro, tiveram 7 abstenções para o Lula.
    A montanha pariu um rato.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador