“Não, ele não é um louco. Respeitem a loucura”, afirma doutora em psicologia Cynthia Ciarallo em artigo

Ao contrário, ele representa uma racionalidade que por pouco tempo, com algum pudor, ocultava-se nas cordialidades cotidianas e, hoje, sente-se livre

do Mídia 4P

“Não, ele não é um louco. Respeitem a loucura”

por Cynthia ciarallo*

Respeitem a loucura.
Não a ofendam.
Não justifiquem nem reifiquem manicômios por atos vis de um tirano.

Não, ele não é um louco.
Ele não representa a desrazão.
Ao contrário, ele representa uma racionalidade que por pouco tempo, com algum pudor, ocultava-se nas cordialidades cotidianas  e, hoje, sente-se livre, sem qualquer controle institucional e/ou moral que interrompa o avanço do seu desprezo à humanidade para além de si e dos seus.

Não, não invoquem a loucura para ocultar a racionalidade forjada em uma sociedade violentamente capitalista, individualista, racista, machista, heteronormativa, de classes, autoritária.

A loucura não pode ser mais uma vez violentada para ser usada como álibi para proteger decisões operadas, na verdade, pela racionalidade da destruição, do extermínio da diferença entre nós para sustentar privilégios.

A elite brasileira encontrou um interlocutor para legitimar suas violências de classe, para sofismar a liberdade de expressão como um recurso legítimo para perpetuar seus mandos históricos e amordaçar vozes que começavam a se emancipar.  E esse interlocutor não é um louco. Respeitem a loucura!

Despatologizemos a ausência de reverência a alteridade. Até porque a loucura – enquanto subversão dessa racionalidade historicamente hegemônica – seria amar, solidarizar-se, reconhecer a diversidade de existências e respeitá-la, sacralizar a mãe-terra e seus guardiães, dividir o pão em uma sociedade que faz do mérito a justificativa  para a manutenção da desigualdade.

Patologizar os princípios que ancoram o capital é seguir colonizando o imaginário com a falácia de que o desrespeito à alteridade não seria humano.  Infelizmente, é humano desumanizar.

Leia também:  Na ONU, Brasil é o único país do planeta a apoiar EUA contra OMS

Se há um protagonista, há uma trama que o mantém e um público cativo que o financia: a elite brasileira não pode, mais uma vez ser absolvida por seguir aplaudindo o espetáculo. Ela cria loucos para não se ver – nem ser vista – com suas ambiguidades de oportunidade.

Chamá-lo de louco, além de ocultar as razões que operam o jogo de forças em uma sociedade dissimulada na figura do cidadão do bem, é também legitimar a manutenção de manicômios – já nos dizia o alienista machadiano.

O Rei não está louco.
Ele está nu e alguém precisa gritar.

*Cynthia Ciarallo é psicóloga, Mestre e Doutora em Psicologia, Professora Universitária e ativista DH. integra Coletivo PsiDF, tendo atuado como Conselheira de Direitos Humanos no DF e na Coordenação de Combate à Tortura na Secretaria de Direitos Humanos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

31 comentários

  1. Mas eu continua acreditando que um exame mental em todos os que pleiteiam um cargo eletivo, seja para o poder legislativo ou executivo é importante.
    Até para que opositores como eu não coloque em duvida a sanidade mental dos adversários.

    7
    4
  2. Eu acrescentaria apenas que, de carona no apelo da profa. Cyntia, que paremos de nos escandalizar com a estupidez dos comentários e declarações de Bolsonaro. Uma que todo mundo sempre soube dessa estupidez mas o pior é que, se não fosse essa característica, os golpistas não teriam escolhido ele para presidente. Ou seja, comprar que Bolsonaro é louco ou estúpido é comprar a embalagem do golpe.

    Não que Bolsonaro não seja realmente estúpido – assim como louco realmente não é – mas sim que essa estupidez, repito, da qual todos sabemos faz tempo, não é, de longe, o que de mais nefasto há nesse governo, se pensarmos em perda de soberania, recursos e prosperidade nacionais, em desregulação da iniciativa privada e autorização para que esta “dê as cartas” (a firma “Globo” é só um exemplo), se pensarmos no inócuo que são meros insultos. Esse negócio de ser o “sincerão que insulta e agride”, nem em criança se admite.

    9
    7
  3. Perfeita a maneira como a autora despatologiza alguém que veste a faixa presidencial. Se não é mentalmente incapaz e´, no entanto, muito capaz de ser mentiroso, hipócrita, defensor da tortura, estimulador de assassinatos, corrupto, enfim, muitos adjetivos lhe servem…ou seja, é um CAFAJESTE.E a dúvida é quando o TSE e o STF tomarão vergonha na cara e cassarão a chapa que fez um cafajeste e um energúmeno ganharem a presidência…pois se sai um fica o outro e a merda continuará a mesma, assassinando milhões de pessoas, tirando-nos sonhos, projetos, esforços em troco de nada…só para satisfazer a cafajestice de quem os colocou lá. E quando os partidos políticos e orgãos de representação mais fortes, como OAB,por exemplo, passarão a cobrar diariamente o TSE para que julgue a maracutaia da última eleição geral e marque nova eleição, inclusive cassando os cafajestes do PSL que também fraudaram laranjalmente a eleição e puseram estrumes no congresso nacional. MAS MUITOS DE NÓS PRECISAMOS COBRAR, COBRAR E COBRAR ESTAS PROVIDÊNCIAS.

    12
    5
  4. Um texto muito bem articulado sobre a confusão inadequada quando formulamos como loucura, um sociopata como esse na presidência e toda a sua linha condutiva.
    A especialista Cynthia esclarece a diferença entre a loucura e a sociopatia perfilado ao ator desse maior cargo público existente no país. E nos trás definições concretas que a racionalidade (ou irracionalidade) está presente à destruição, está presente em sua fala, em suas vontades, em seus planos. Se há racionalidade, não há a desrazão, ou, a loucura.
    Um indivíduo tosco desses que por vezes nós presenciamos em botecos de pingas, cervejas e conversas jogada fora, com sua fala popularesca cheias de palavras de baixo calão, e sempre com voz acima do normal, para que todos no ambiente tenha a curiosidade de vê-lo. Tenta debater coisas que não conhece, somente porque é o assunto atual, e sempre ao gritos, tentando impor sua postura de ignorante como se fosse um professor.
    Quando vejo uma live desse pulsilânime revestido de homem aranha, me vem a imagem dos botecos que já frequentei.

    7
    4
  5. Eu não escuto gente assim, de boa…

    Isso aí é tudo FOUCAULTIANO passando a mão na cabeça do DEMENTE… É PSICOPATA SIM… Não foi expulso por dó… A Reforma psiquiátrica também gerou o Bolsonaro! Ao invés de humanizar hospício, foram acabar com eles…

    8
    6
  6. Cara! De boa! Foi causa de pessoas como a autora que o Brasil perdeu esta guerra! A Pós-modernidade banalizou a loucura para pagar pelos pecados do autoritarismo médico do passado… O que ocorreu foram crimes contra a humanidade! Não tratamento psiquiátrico! Ao invés de humanizar e fiscalizar, decidiram acabar com hospícios! Esse doente do Bolsonaro foi expulso das Forças Armadas!

    9
    5
  7. O que eu sei é que por menos, bem menos do que ele tem feito, um outro q se fazia de louco, foi interditado em 6 meses no Equador.

    2
    6
  8. Muito bem colocado. O “sincerão que insulta e agride”. Motivo de orgulho para os apoiadores que tentam elevá-lo moralmente. Será que essas pessoas se sentiriam à vontade com um convidado que bota os pés em cima da mesa porque é “autêntico e direto”?

    5
    4
  9. Esse comportamento insolente do bolsonaro deve ser sim avaliado por psiquiatras e psicólogos. Eu, leiga vejo todos os traços de desvio psiquiátrico. Mas cadê a Santa Michelle e familia, porque não tomam a iniciativa de buscar tratamento para ele? Será que estão achando graça dessa palhaçada medonha? Que desejo e prazer é esse de querer a volta da ditadura criminosa? Lembrem – se família bolsonaro: Estamos no ano 2019: Antes do terrorismo, da ditadura, de atitudes como Hitler e outros demônios que já passaram pela terra, nós eleitores brasileiros te arrancaremos daí.

    12
    4
    • Como essa psicologia é tendenciosa e partidária.

      Quem sabe, um dia teremos uma psicologia que ande por caminhos menos escabrosos e entenda que o outro pode e deve pensar e expressar o que se pensou e pra isso, seja respeitado e não subjugado.

      2
      2
  10. Parabéns pelo texto! Excelente e esclarecedor de uma verdade que ninguém quer enxergar! Os facínoras se fazem de doidos e ocupam seu espaço sem que ninguém perceba. Querida professora Cyntia, quanta verdade em seu texto!

  11. Não !
    Ele não é louco, louco e o Adélio Bispo que foi inocentado por que realmente é louco e ainda por cima assassino.
    Sem comentários….

  12. Bolso foi eleito por milhões de pessoas a políticas ou como ele, este país sempre foi terra de governantes insanos e povo alienado.

  13. Lamento o artigo da doutora. Sou psicólogo e psicanalista e me sinto na obrigação de contestar. Colocar a questão ao nível da dualidade “loucura x não loucura”, isto sim leva ao preconceito. Nenhuma linha da psicanálise se utiliza da palavra “louco”, por sinal. Não cometerei o equívoco de fazer um “diagnóstico à distância”, mas conheço inúmeros psicanalistas que, baseados em seu discurso público, abrem possibilidades de termos um presidente psicótico ou psicopata. São coisas diferentes, cabe ressaltar.

    1
    1
  14. Concordo com a Dra.
    Ele não é louco. Bolso é a voz viva da classe dominante e de setores das diversas inter classes sociais mais podre.
    Ele é o digno representante dessa podridao, da ultra direita.
    Na loucura, pode ser dado o perdão, no caso do Bolso, não.

    1
    2
  15. Parabens a doutora cinthia pelo seu entendimento nos mostrando a verdadeira face da tirania e incompreensão humana por tras desse governo .
    Falta carater ,compaixão,empatia ,solidariedade

  16. Loucura maior é colocar-se no extremo de uma dualidade.
    Bolsonaro não é psicótico, nem psicopata. Ele é um homem despreparado, grosseirão, porém espontâneo, melhor do que ser preparado para dar continuidade na política viciada que está aí. Antes o pêndulo foi totalmente para a esquerda, agora total direita, da próxima, endireita.
    Eu particularmente fico no meio, com a harmonização dos opostos.

  17. Parabéns! Exatamente!! Nossa sociedade suja, hipócrita, capitalista, acha que e só ter dinheiro já está apto a ser considerado uma pessoa íntegra e respeitosa!! O presidente só mostrar como estamos em sociedade!!!Hipócritas distorcem minhas palavras, hipocritas filhos do sistema!!

  18. Bolsoasno sempre foi assim. Militou por quase 30 anos em partidos de direita, na Arena, depois PP. Como num jogo de ludo, faz fez de seus filhos suas peças e as move no tabuleiro. Seus valores são aqueles pregados pela USAID e TFP que levaram a marcha pela família e a derrubada de Jango. Sua ascensão tem relação direta com a de outro direitista disfarçado sob um manto de justiceiro. Um é a cara e o outro a coroa da mesma moeda em cuja efigie lê-se ” In Amerca we trust”. São figuras forjadas no pensamento da direita estadunidense. Uns “Kiss ass”, em inglês, que pode ser traduzido como puxa-saco ou beija bunda.

  19. Eu ainda fico em estado de choque com comentários desse tipo, estamos em uma democracia é claro, porque se estivéssemos em outro pais que corruptos pegam prisão perpétua ai sim seria ótimo, agora me diz uma coisa, onde vcs estavam quando durante 16 anos o país foi saqueado descaradamente, onde durante 16 anos profissionais de diversas áreas fizeram greve por melhores salários, onde os hospitais, escolas, saneamento básico continua a mesma merda, então eu prefiro a suposta loucura de quem fez mais em meses do que em 16 anos.

  20. Realmente ele nao é louco, simplesmente é um sem noção, que vive na fantasia e nao quer ver a realidade, é uma pessoa SEM CARÁTER, que vive de rede sociais, realmente querida psico, ele não é louco, só não avisaram que presidente de uma nação é sério e nao tenta imitar os outros.

  21. Continuam batendo palmas pra louco dançar. Nosso povo é tão idiota quanto os bolsominios, e nada fazemos, nem uma camisa de força nele, nada. Enquanto isso, a nossa economia vai ralo abaixo.

  22. A doutora está certa. Ele não é um louco. É, como se diz aqui no Nordeste para tipificar uma coisa ruim que se passa por um ser humano, UM CABRA SAFADO.

  23. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome