O caso do “filósofo” Ghiraldelli

A Internet incorporou a presença do «troll». Trata-se do sujeito sem expressão que aproveita o espaço para provocações, buscando a evidência pela agressão. Como regra geral, são indivíduos inexpressivos, alguns francamente desequilibrados, com evidente necessidade de auto-promoção.

É o caso de um sujeito chamado Paulo Ghiraldelli, que se apresenta como «o filósofo de São Paulo». Não pretendia perder tempo com ele, mas exorbitou.

Nos últimos dias dedicou-se com um fervor freudiano a ataques e mais ataques contra mim, pelo Twitter, blogs, emails.

Vamos primeiro às acusações, depois às motivações.

Sua acusação é de que recebo dinheiro do PT. É  manipulação grosseira.

Asss   Assinei um contrato com a Empresa Brasil de Comunicações (EBC), da TV Brasil, para produzir um programa semanal de uma hora, sobre temas de políticas públicas. As condições estabelecidas foram similares às que eu tinha com a TV Cultura de São Paulo e também  com o Canal Rural, do grupo RBS.

A remuneração contempla a apresentação, a criação e as pautas do programa e também uma equipe de jornalistas da Dinheiro Vivo, incumbidos de alimentar o portal de Internet, montando a interação com a televisão.

A TV Brasil obedece a um Conselho composto por integrantes da sociedade civil, sem cor partidária.

Enfim, todas as condições que legitimam o contrato.

A troco de quê esse Ghiraldelli deturpa uma informação e move uma campanha  desequilibrada, a ponto de me taxar de «bandido» em um meio de grande circulação como o Twitter? Terá oportunidade de explicar na Justiça, em breve, pois estou movendo ação civel e criminal contra ele.

Mas vamos entender a motivação desse senhor – além da obsessão em conquistar alguma projeção com essa campanha.

Tempos atrás li um artigo dele na página 2 do Estadão. Foi um período de intensa escatalogia da mídia, promovendo autores da mais ampla mediocridade desde que oferecessem aos jornais o produto pedido: crítica destrambelhada contra Lula.

O artigo de Ghiraldelli se destacava pelo baixo nível. Fiquei curioso em saber de quem se tratava. Procurei no Google e fui dar em seu site.

Ali, para minha surpresa, havia páginas em que ele louvava… o Ministro da Educação Fernando Haddad, inclusive aparecendo em várias fotos com ele. No Estadão, uma crítica baixa; no site, uma louvação vergonhosa. Nas fotos com Haddad ou no banner do portal, um narciso deslumbrado com o próprio retrato, como se estivesse mirando no espelho na hora de tirar a foto (confira o tipo na imagem abaixo).

Não foi a única surpresa. Lá, fiquei sabendo de uma polêmica com o jornalista-filósofo Olavo de Carvalho. O ponto central era a compulsão do «filósofo de São Paulo» em mostrar a própria mulher nua. Casou-se com uma moça bem mais nova. Olavo escrevera um artigo espantado com aquele exibicionismo de quem se intitulava filósofo. A resposta do tal Ghiraldelli  era a de que quem tinha mulher bonita, tinha mais que mostrá-la.

Havia mais, uma montanha de vídeos com aulas que mais pareciam cursos de auto-ajuda.

Escrevi um post alertando o Estadão para a aberração que promovera a colunista da nobre página 2.

Não sei qual a reação do Estadão. Mas não me lembro de ter lido mais nenhum artigo desse Ghiraldelli no jornal.

Tempos depois, ele se cadastra no Portal Luís Nassif. Estranhei, mas autorizei o cadastramento.

Os demais membros do Portal iam me reportando sua atividade. No início, tentativa de aliciar membros do Portal para sua comunidade. Depois, fotos da esposa nua. Em determinado dia recebo mensagem dele perguntando se já aceitava que mostrasse a mulher pelada. Àquela altura, muitos membros do Portal reclamavam da falta de compostura do tal «filósofo de São Paulo».

Bloqueei seu acesso ao Portal. Logo em seguida cadastrou-se um tal de “Menina Virgem” – codinome da esposa do sujeito. Bloqueada também.

Desde então, periodicamente ensaia ataques através do Twitter.

Peço aos amigos que receberam o email desse tal «filósofo de São Paulo» – parece que se valeu de listas de educadores para espalhar o lixo – que ajudem a espalhar essa resposta. 

Clique aqui para ler a relação dos Blogs de Ghirardelli, segundo ele próprio. 

Esse senhor com a mão segurando o rosto, na pose clássica dos “filósofos-ternura” é o tal Ghiraldelli.

Ou então, fotos da esposa, mais pudicas do que as que colocou no Portal da Comunidade do Blog.

Por Rodrigo Correia

Caro Nassif,

Esse Ghiraldelli foi (salvo falha gravíssima de memória, já que isso aconteceu alguns anos atrás..) demitido da UNESP, Câmpus de Marília, onde eu estudava e agora sou professor. Pelo que me lembro, ele se envolveu em uma tremenda briga no departamento de filosofia e violou o site da UNESP, colocando fotos pornográficas visando expor a sua antagonista a situação vexatória. Ou seja, ele perdeu o emprego de professor numa universidade pública por “trollagem” pesada. Ninguém do curso de Filosofia fala abertamente sobre o caso, portanto não posso afirmar com certeza absoluta os detalhes, nem citar nomes de outras pessoas envolvidas, mas te garanto que ele aprontou pra valer por aqui.

Por João Chaves, de Recife

Nassif, essa notícia não me espanta. O tal “filósofo” é figura conhecida nos meios virtuais de filosofia há cerca de 6 ou 7 anos, e vive arrumando confusões com todos. Não respeita os cursos, nem os autores, e afirma que todos os doutores são vendidos à esquerda ou ao governo. Apegou-se a um autor americano interessante de um tema pouco estudado no Brasil (Donald Davidson e o pragmatismo filosófico americano) e posa de grande intelectual, mas não é respeitado em nenhum ambiente acadêmico nem atua em ensino. Seus livros não tem inserção alguma. Para uma comparação adequada, é o Reinaldo Azevedo da filosofia, sem tirar nem por.

No meu último contato com a figura, em 2004, precisei por telefone ameaçar processá-lo para que retirasse meu nome da lista de sócios de um tal “centro de filosofia americana”, coisa que nunca fui. Na época, o “filósofo” não tinha projeção na mídia e era “troll” de listas de emails (numa, sobre Deleuze, agrediu um monte de gente sem motivo). Ele morava no interior de SP com a mãe e uma namorada bonita, que ele fazia questão de exibir no site. É do tipo que faz tudo por exposição, uma peça útil à mídia de esgoto. Agradeço a vc em nome de todos os filósofos e curiosos (eu mesmo sou da área jurídica, mas professor de filosofia do direito) que se sentem ultrajados com o destaque dado a essa farsa chamada Ghiraldelli.

Por Marcelo Castro

Quando tinha conta no uol passei a receber posts deste Ghiraldelli, mesmo sem ter solicitado. A principio ele apresentava uma visão original da filosofia e dos filosofos classicos ,defendia uma filosofia pragmatica ,uma filosofia de resultados, passei a acompanhar seu trabalho. Num segundo momento assumiu a posição de formador de opinião sugerindo posições politicas de “vanguarda” e metodos heterodoxos de educação e formação pessoal.Depois veio a fase mais picante quando passou a assumir posições sexuais desconcertantes, a gota d’água veio num artigo onde ele defendia tapas , isso mesmo, palmadas na mulher durante o sexo. Proibi o recebimento de seus posts na minha caixa de mail e nunca mais tive informações da figurinha carimbada. É um caso psiquiatrico a ser estudado com cuidado.

Por Cesar Nunes

Caro Nassif

sou professor da Faculdade de Educação da UNICAMP, na área de Filosofia da Educação. Coordeno o grupo de pesquisas nessa área denominado PAIDEIA. Para meus companheiros e pares, alunos e pesquisadores, docentes e investigadores desse campo temático esse cidadão é uma nulidade. Temos buscado não considerar suas pífias incursões na área. Temos conhecimento de sua biografia de exibicionismo e acinte para com pessoas criteriosas e produtivas. Sua arma é o achincalhe e a exposição falaciosa. Solidarizo-me consigo e recomendo os devidos cuidados jurídicos para reparação pessoal e coletiva. A Filosofia, a criteriosa pesquisa em Educação agradece! Lembro-me da tese de Marx: “O charlatanismo na ciência e a conciliação na política andam sempre de mãos dadas! (…) o intelectual pequeno-burguês faz de suas covardias virtudes universais.”

Professor Doutor César Nunes (FE/UNICAMP) 

25 comentários

    • Acho que este texto foi a

      Acho que este texto foi a coisa mais bizarra que eu já li.
      HORRÍVEL sob todos os aspectos: ele fala em “inúmeras” pesquisas, mas não cita nenhuma; nao tem nenhum rigor acadêmico; é um texto precariamente escrito, que parece ter sido elaborado por um guri de 12 anos. 
      Ele afirma que o estupro não deveria ser crime hediondo, pois no limite, existiram outros crimes “mais violentos” que não são considerados como hediondos. Inverte assim a relação causal existente: não é porque outros crimes “mais violentos” não são hediondos que o estupro deveria deixar de ser.
      Mas o pior de tudo é a defesa – sim defesa – do sexo com crianças. Porque o problema nao é o sexo em si, mas a violência contida nele (este é o argumento do “filósofo”).
      Para ele, estupro e sexo com crianças não são, per si, práticas violentas. Afinal, muitas vezes o “estuprador” já até mantinha relações com a vítima, e no caso das crianças, muitas já possuem “desejo sexual” (e ai ele cita Freud da maneira mais patética que eu já vi).
      olha, francamente, eu sei que ao ficarmos comentando sobre as peripécias deste indivíduo acabamos dando moral para ele. Mas eu ainda me supreendo com coisas deste tipo. E se o que ele quer, com tudo o que diz e com todos os seus ataques e textos mal escritos, é ficar para a história como um dos maiores boçais do Brasil, eu acho que ele já concluiu sua empreeita.

       

      Ps: penso que este cidadão deveria procurar ajuda psicológica, pois padece de uma carência e de uma necessidade de auto-afirmação tão grandes que chegam a ser risíveis. Vide, por exemplo, a assinatura que reitera sua condição de “filósofo” (Paulo Ghiraldelli, filósofo), única forma que ele possui para fazer as pessoas acreditarem em sua erudição fiosófica.

    • Pedofilia é antes dos 9 anos

      Pedofilia é antes dos 9 anos de idade. Antes da puberdade. Criança é quem não atingiu a puberdade.
      Na história, mulheres casavam em torno dos 11-13 anos mesmo. Isso foi essencial para existirmos hoje.

  1. Umas lástima para a Filosofia

    Bom dia,

    Sempre fui admirador desse sujeito pelas poucas vezes que pude me comunicar com ele. E como nunca ouvi nada negativo a seu respeito imaginava ser um filósofo sério e comprometido com seu título de “Filósofo”.

    Até que recentemente comentei algo em um de seus blogs, no qual falavam de oração e pensamento e tals, e dei um ponto de vista que ia um pouco ao contrário do dele.

    no dia seguinte percebi que a foto do meu perfil na postagem estava com a foto de um Burro.

    Achei estranho, e ai fui pesquisar o nome do tal sujeito e a palavra “burro”, e encontrei este blog do caro Nassif, e percebi então que o tal “filósofo” tem costume de rebaixar as pessoas como burra, no caso de apresentarem algo que vai contra o argumento dele. Não o acuso de ter feito a alteração (pois não quero ninguem de “mi mi mi” me enxendo o saco, ainda mais um cara da qualidade dele), mas a coincidência foi bem grande.

    Embora esteja chateado pela situação, pois é muito desagradável, fico feliz em saber que um cara como ele não atua diretamente na área da educação (já que ele mesmo nem tem esse valor consigo), e só “instrui” as pessoas que vão atrás dele, talvez por não saberem destas histórias.

    Por isso Nassif, conte comigo na divulgação destas informações.

    Aliás, divulgarei o link do blog, pois os comentários que aqui foram feitos são preciosos.

     

  2. Links do Ghiraldelli

    Caro Nassif

    Vc postou, ao final de deste seu texto, dois links que remeteriam aos blogs do Ghiraldelli (“para ler a relação dos Blogs”, disse vc) e a um blog que você disse se chamar “Elas e Elas”, contudo o primeiro caiu não numa lista, mas num único blog (cujos textos estão todos inacessíveis) e o segundo link acessa ao blog “ElasBelas – Música feminina, brasileira ou não; de hoje, de ontem e de sempre”, cujas publicações que eu vi, aparecem assinadas por Rosana Reis e, nem de perto é oque vc é um blog com imagens eróticas ou similares.

    É importante corrigir essas informações, especialmente a do blog “ElasBelas”, para que não ocorra nenhuma injustiça, sem falr que, tal situação (vc afirmando uma coisa sobre os links e sendo outra) não fica bem.

    Grato pela atenção.

  3. Um professor que possui inúmeras demissões, merece crédito?

    Um professor que possui inúmeras demissões, merece crédito? Esse Paulo Ghiraldelli Jr, por onde passa, cria problema. Tem em seu histórico inúmeros processos administrativos, com demissão inclusive. Recentemente o destino deu-lhe uma nova oportunidade de atuar como professor universitário, pela Univ Federal Rural do RJ. Adivinhem? Ele criou problemas por lá tb. Sempre os mesmos problemas, de mexer, humilhar, hostilizar alunos e alunas, a ponto de ter contra si uma manifestação dos alunos e alunas em pleno salão nobre, onde ele daria palestra.

    • Paulo Ghirardelli

      Esse “filosofo” é um case de sucesso pra qualquer psiquiatra. Na verdade ele é um sociopata, que articula tudo de maneira a tentar se sobressair por suas polêmicas, pois sua inexpressidade na área da filosofia é notória. Outro dia perguntei pra ele “quem é você na Wikipédia?”, pois todos os outros filosofos tem uma página na Wikipédia, por piores que sejam. Vide Olavo de Carvalho, Pondé, dentre outros. Só que ele apaga os comentários que ele percebe que não ter argumentos pra responder e que irão lhe prejudicar a imagem, por isso apagou o meu . Porém, comentários de mulheres feministas, ele faz questão de responder com chacotas, sempre atribuindo as mulheres, nome como: recalcada, feia, etc, atitude muito condizente a de um filósofo. Ele adora falar sobre o feminismo de uma maneira rancorosa, sempre se referindo as mulheres como feministas feias, o que denota alguma frustração sexual durante a vida. Todos os casos de polemicas que se envolveu, inclusive este dos alunos da faculdade, ele age da mesma maneira. Primeiro ele usa do seu expediente baixo, preconceito e de mal carater disseminando suas idéias rasas,  depois quando é confrontado, através de manifestações de pessoas, ou ameças de processo, ele volta atrás e diz que não falou o que falou. O que deixa aparente a sua COVARDIA e sua falta de carater. Então não se preocupe com ele, pois o que ele quer é justamente isso, que seus textos, postagens, insanidades e asneiras reberverem, indendente do tipo de repercussão.

       

    • Filósofo Paulo Ghiraldelli

      Um jornalista que possui inúmeras demissões, merece crédito? Se o merecimento de crédito ou de descrédito for o número de demissões de um profissional, é relevante que se faça a reflexão tendo atores diferentes! Pense nisso!

  4. O Ghiraldelli é um caso raro

    O Ghiraldelli é um caso raro a ser estudado. Trabalhou na Unesp como livre docente, foi enxotado de lá. Depois de muito tempo e dois doutorados (um em filosofia) , eis que ele vai fazer uma graduação em…filosofia no Mackenzie em 2009, pouco antes de assumir cargo na Federal Rural do RJ!. 

    Alguém aí conhece um doutor em alguma área afim que depois de ter conquistado a titulação no doutorado tenha voltado ao início? Nada de esnobismo aqui, eu particularmente conheço profissionais que depois de mestrados e doutorados voltaram a outro patamar, se reinventaram e fizeram outras graduações, ,mais de campos díspares e não na própria área.

    Me parece ser um caso, isso sim, de um profissional frustrado que tenta relevar sua situação com o achincalhamento puro e simples para com os discordantes, sem falar das situações onde parece haver algo psicologicamente não condizente com a normalidade e um saudável proceder vindo de  um professor (p. ex. os textos assombrosos sobre pedofilia citados aqui).

    Soma-se a isso uma imagem de alguém com viés ”oligarca gourmet” que arroga a si loas de distinção de classe,  pois é notória sua grande satisfação (justificada) em disseminar sua genealogia de antepassados arquitetos na Itália e de parentes brasileiros com certo destaque, como seu avô ”rábula” que trabalho para Adhemar de Barros.

+ comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome