O moderno Violão de Jayme Florence – o Meira

Há 32 anos saía de cena um os grandes violonistas brasileiros, Jayme Florence – o Meira. Atuou com solista e acompanhador, compositor de lindas melodias e excelente harmonizador. Apesar da intensa atividade de gravação e apresentação, não abria mão do ofício de professor de violão, contribuindo para a formação de centenas de violonistas, entre eles, Baden Powell, Rafhael Rabello e Maurício Carrilho. No ano do seu centenário de nascimento fiz uma pequena homenagem que pode ser conferida aqui.

“Arranca toco” (Jayme Florence – o Meira) # Garoto e Regional, 1950.

“Aperto de mão” (Jayme Florence – o Meira/Dino 7 Cordas/ Augusto Mesquita) # Isaura Garcia. 1943.

“Molambo” (Jayme Florence – o Meira/Augusto Mesquita # Roberto Luna, 1955.

 

 

8 comentários

  1. No MS também temos nosso “Jayme”!

    Como diz minha netinha: “É arte moderna vovô”! (Referindo-se aos cabelos “Cebolinha” – e eu, na “cabecinha” dela, sou o “Cebolinha”!)

     

    <iframe width=”560″ height=”315″ src=”//www.youtube.com/embed/Pr3ZrHDd2xA” frameborder=”0″ allowfullscreen></iframe>

    [video:http://youtu.be/Pr3ZrHDd2xA%5D

    • Respondendo em bloco

      José Robson,

      O universo musical brasileiro é fantástico e inesgotável. Confesso que não conhecia o trabalho de Marcelo Loureiro, de Mato Grosso do Sul, que você nos apresenta. Quem demostra tanta garra pela vida, com certeza, terá vida longa na área musical. Abraços.

  2. É a vida que segue…

    “Em 1998 eu recebi a notícia de que estava com câncer e essa doença é muito dificil de ser combatida, mas para lutar contra ela, temos que primeiramente ter uma cabeça muito boa, estar teoricamente muito bem preparado porque exige um tempo grande de luta e o mais importante é ter fé em Deus não desistir nunca. Neste momento eu tive que me afastar um pouco das atividades, onde algumas pessoas me ligavam perguntando sobre meu trabalho e quando eu informava de que não esta tocando no momento porque estava cuidando da minha saúde, eles falavam que queriam muito assistir meu trabalho, mas não com outros artistas e sim um trabalho próprio”, diz Loureiro.

     

    http://www.uhnews.com.br/portal/ver/33642/57/marcelo-loureiro-um-talento-incomparavel-com-instrumentos.html

    ]

    [video:http://youtu.be/cUS-ZPls8EQ%5D

  3. Ueba! Post de Laura!
    No livro Violões do Brasil, há um capítulo dedicado ao Meira, “o mais respeitado violão de seis cordas de conjuntos regionais”. Formou com Dino, por 45 anos, a mais duradoura dupla de violoes da música brasileira.
    Há uma história engraçada do encontro dele, ainda adolescente, com João Pernambuco.
    Meira, entre tantas gravações, tocou nos LPs que Cartola gravou para a Marcus Pereira, e que são uma enciclopédia de choro para muitos violonistas.
    Maurício Carrilho que foi seu aluno fala da incrível sofisticação da sua forma de acompanhar no choro, no espaço entre as baixarias do violão de 7 cordas e restante do regional.

  4. Surpresas garantidas

    A gente curte o grande Meira, e de quebra aparece craque inesperado. A MPB é asim: surpresas garantidas, enriquecendo o universo da pesquisa musical. Você que o diga, querida!

    Beijos.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome