O que é Tesouro IPCA?

O Tesouro Direto encerrou o ano de 2017 batendo recorde no número de investidores e também de estoque. Segundo um balanço divulgado pelo Tesouro Nacional, que administra o Tesouro Direto, em dezembro de 2017 o investimento alcançou o número histórico de R$ 48,5 bilhões em estoque. Esse valor representa uma alta de 18,2% na comparação com dezembro de 2016. Além disso, as aplicações superaram os resgates em R$ 2,88 bilhões.

O estoque encerrou o ano com 60,1% de títulos remunerados por índices de preços. Outros 23,1% são papéis corrigidos pela taxa Selic e 16,8% títulos prefixados. O que quer dizer que os títulos remunerados por índices de preços são responsáveis pela maior parte do estoque.

Essa diferença entre os títulos se dá devido a diferentes formas de rendimento que eles possuem. Os títulos prefixados possuem a rentabilidade atrelada a uma taxa fixa e o investidor consegue mensurar quanto será seu ganho no momento do contrato.

Os papéis corrigidos pela taxa Selic se enquadram na categoria de títulos públicos pós-fixados, pois possuem sua rentabilidade atrelada a um indexador da economia que é variável.

Também existem os títulos híbridos que são aqueles que possuem parte da rentabilidade atrelada a uma taxa prefixada e parte a uma taxa pós-fixada. Entre os títulos híbridos está o Tesouro IPCA.

Tesouro IPCA

O Tesouro IPCA é a antiga Nota do Tesouro Nacional série B (NTN-B), é um título público que possui parte de sua rentabilidade atrelada a uma taxa pré-determinada no momento da compra somada ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), índice muito utilizado para medir a inflação no país.

Esses títulos costumam ser muito atraentes em cenários de alta da inflação, porque além do investidor proteger o capital, ele consegue obter uma rentabilidade real interessante.

Seu fluxo de pagamento é muito simples: na data do resgate ou no vencimento do título o investidor recebe todo valor aplicado mais a rentabilidade conquistada durante o período que o dinheiro ficou investido.

É importante sempre estar atento ao mercado, pois caso a inflação caia, o título pode perder atratividade. Isso porque, como a rentabilidade do título é atrelada ao indexador, caso a inflação caia o rendimento segue o mesmo movimento.

O interessante desse título é que ele sempre oferecerá rendimentos acima da inflação, mesmo que ela aumente ou diminua. Portanto, ele é muito visado por quem deseja fazer investimento no longo prazo.

Existe outro tipo de título muito parecido com o Tesouro IPCA, que é o Tesouro IPCA com juros semestrais. A grande diferença entre eles é que o segundo paga rendimentos a cada seis meses ao investidor.

O Tesouro IPCA é a melhor opção de investimento?

O Tesouro IPCA pode ser um bom investimento para quem tem prazos muito bem definidos para o investimento e não quer que seu dinheiro perca poder de compra, o que é um ponto importante a ser considerado principalmente em investimentos de longo prazo.

Ter parte da rentabilidade atrelada a uma taxa fixa e parte vinculada a um indexador da economia torna o título um tipo de investimento bem atrativo. Contudo, não existe título melhor ou pior que o outro. E sim o ideal para a realidade do investidor e o cenário que a economia está atravessando.

Os investimentos em Tesouro Direto conseguem atender a diferentes exigências do investidor. Por ser seguro, acessível, prático e por oferecer facilidade na hora de resgatar o dinheiro, os olhos de muitos investidores estão se voltando para a modalidade.

Porém, nem sempre o que é melhor para um será melhor um para todos. Cada título público tem suas características que os tornam uma boa opção para determinadas pessoas, e com o Tesouro IPCA não é diferente.

O melhor investimento é sempre aquele que atende às necessidades e realidade do investidor. Por isso, é muito importante ter objetivos bem definidos e traçar estratégias para alcançar esses objetivos.

 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome