Paulo Guedes avalia novas alterações na Constituição

Emendas estão relacionadas a regras fiscais e à reforma administrativa; textos devem ser apresentados na terça-feira

Paulo Guedes, ministro da Economia. Foto: Alan Santos/PR/Reprodução Wikipedia

Jornal GGN – A equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, avalia novas alterações na Constituição Federal após a vitória da reforma da Previdência.

Informações do jornal Folha de São Paulo sinalizam que os trabalhos estão concentrados em quatro PECs (Propostas de Emenda à Constituição): uma sobre a reforma administrativa e as três restantes ligadas ao chamado pacto administrativo, com foco em regras fiscais e orçamentárias.

A reforma administrativa considera a mudança na jornada de carreira do servidor público, desde sua seleção até a forma de vinculação, criando um misto entre o regime estatutário (que prevê estabilidade) e o celetista.

A equipe também estuda o corte de carreiras no Executivo de 117 para 30, uma reformulação nas tabelas salariais e o congelamento da progressão de servidores no próximo ano.

Outra proposta avaliada – e que afeta diretamente o trabalhador – é a medida provisória que acaba com a multa de 10% que empresas pagam sobre o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) do cidadão ao longo do tempo no caso de demissão, o que permitiria a liberação de cerca de R$ 6 bilhões.

Todos os textos estão em fase final de discussão, e a expectativa é que eles sejam divulgados na próxima terça-feira (29/10).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Coronavírus: Italianos transformam máscara de mergulho em ventiladores

2 comentários

  1. Caiu a máscara da oposição…. aquele senador, que adora fazer audiências inúteis, hoje elogiou a destruição da aposentadoria…..são uns descarados ……. …todos desejavam essa trolha, só fingiam que eram contra …….

  2. Vem chegando o verão. Vai se falar em arrastões nas praias e no centro do Rio de Janeiro, não tenham dúvidas. Vão roubar principalmente celulares. Se roubarem 1000 (que é um exagero) a R$2000,00 cada um serão 2 milhões de prejuízo. Em Brasília, é arrastão dia sim e dia também. Não passam de 1000 trombadões. No último arrastão levaram 800 bilhões dos pobres e aposentados. Pra se ter uma ideia, eu estou desempregado e poderia aposentar por idade em 1/4/2022 com um salário de aproximadamente R$3.500,00 mas os trombadões já me assaltaram. Só vou aposentar com salário de R$1700,00 se até lá não for vítima de novo arrastão. E o arrastão não para. O posto ipiranga está com uma lista de enlouquecer muita gente.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome